Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica é a maior floresta equatorial do mundo. Localiza-se na América do Sul, com a maior parte no Brasil, e abriga milhões de espécies de animais e de plantas.

Vista aérea da Floresta Amazônica
A Floresta Amazônica é a maior e mais diversa floresta equatorial do mundo.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Floresta Amazônica é a maior floresta equatorial do mundo. Ela se estende por nove territórios da América do Sul, com aproximadamente 62% de sua área situados no Brasil. A Floresta Amazônia é detentora de uma enorme biodiversidade, composta por milhões de espécies de animais e plantas, muitas das quais ainda não foram catalogadas. Importante para a população que nela vive e dela depende e também para o clima terrestre, a Floresta Amazônica sofre com graves problemas ambientais, como as queimadas e o desmatamento.

Leia também: Tudo sobre o desmatamento da Amazônia

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Floresta Amazônica

  • A Floresta Amazônica é a maior floresta equatorial (ou pluvial) do mundo.

  • Localiza-se na América do Sul, com área de 6,7 milhões de km², distribuídos por nove países.

  • Sua maior parcela, quase 62% de sua extensão, fica no Brasil.

  • Seu solo é arenoso e pobre em nutrientes. O que condiciona um pouco de fertilidade a ele é a camada superior de matéria orgânica (húmus), que se forma pela deposição de folhas, frutos e restos de animais.

  • Seu clima é o equatorial, marcado por calor e elevada umidade do ar.

  • Abriga aproximadamente 10% da biodiversidade mundial.

  • Todos os anos, novas espécies de animais e vegetais são descobertas na floresta, que já possui milhares de espécies catalogadas.

  • Sua vegetação se divide em mata de terra firme, mata de várzea e mata de igapó.

  • É importante para a regulação e manutenção dos climas em escala local e regional, atuando ainda no sequestro de carbono da atmosfera.

  • É fundamental para a biodiversidade terrestre e desempenha papel vital àqueles que nela vivem, que somam hoje 30 milhões de habitantes.

  • A intensificação da exploração econômica na região, o garimpo, as novas áreas de pastagem e agricultura comercial e a mineração ameaçam a floresta, que registrou maior número de incêndios e maior superfície desmatada nos últimos anos.

  • A Amazônia Legal corresponde à porção brasileira da Amazônia, área onde atua a Sudam. Fazem parte dela 772 municípios, pertencentes a nove estados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica é a maior floresta equatorial do mundo, caracterizando a vegetação do bioma Amazônia. Chamada também de floresta pluvial, a Floresta Amazônica se estende por uma área de aproximadamente 6,7 milhões de km² e abriga milhões de espécies animais e vegetais, muitas das quais se originaram e só existem no interior dessa floresta, as espécies endêmicas. Podemos dizer, então, que a Floresta Amazônica reúne uma das maiores biodiversidades do planeta Terra.

Condições locais como a localização, próximo da Linha do Equador, e o clima úmido favoreceram o desenvolvimento de uma vegetação exuberante, sempre verde, e de inúmeros ecossistemas que abrigam a rica fauna e flora amazônicas. Vejamos abaixo algumas das principais características da Amazônia.

  • Localização da Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica está localizada na América do Sul, abrangendo áreas de baixa latitude, próximo da Linha do Equador (paralelo de 0º). Sua cobertura superficial corresponde a cerca de 47% de toda a extensão do subcontinente sul-americano, estendendo-se por um total de nove países. Fica no Brasil a maior parte da Floresta Amazônica, onde recebe o nome de Amazônia Legal. A porção brasileira da floresta é equivalente a 61,8% de sua área total.

Listamos na sequência todos os países e territórios que abrigam a Floresta Amazônica e a respectiva porção correspondente a cada um deles, de acordo com dados do MapBiomas.

País ou território

Área que abriga da Floresta Amazônica (em porcentagem)

Brasil

61,8%

Peru

11,4%

Bolívia

8,4%

Colômbia

6%

Venezuela

5,6%

Guiana

2,5%

Suriname

1,7%

Equador

1,6%

Guiana Francesa

1%

  • Solo da Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica é marcada pela exuberância de sua vegetação, o que nos leva a acreditar que suas árvores e plantas se sustentam sobre um solo fértil. No entanto, a realidade é bem diferente desse cenário. O solo da Floresta Amazônica apresenta baixa fertilidade, ou seja, é pobre em nutrientes. De acordo com o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF), somente 14% dos solos amazônicos são férteis e propícios ao desenvolvimento de alguma atividade agrícola.

Em função das chuvas que ocorrem na região amazônica, os elementos presentes no solo tendem a ser carregados por meio do processo de lixiviação, tornando-o pouco fértil. De textura arenosa, o solo da Floresta Amazônica é recoberto pelas folhas que caem das árvores (serrapilheira) e por restos de frutos e animais, que formam uma camada superficial de matéria orgânica ou húmus, conferindo a ele a carga nutricional necessária para o desenvolvimento da sua vegetação. A própria floresta, portanto, fornece os nutrientes importantes para a sua manutenção.

  • Clima da Floresta Amazônica

O clima presente na Floresta Amazônica é quente e úmido, classificado como clima equatorial ou clima tropical úmido. Esse tipo de clima é caracterizado pelas altas temperaturas durante o ano, com médias que variam entre 25 ºC e 27 ºC, e baixa amplitude térmica anual. Dessa forma, não há muita diferença de temperatura entre os meses mais quentes e os meses mais frios, que raramente registram temperaturas inferiores a 20 ºC.

A umidade relativa do ar é alta no clima equatorial, e fica em torno de 70-80%. As chuvas são abundantes e recorrentes, não havendo uma estação seca. Anualmente os volumes pluviométricos variam na faixa de 1200 mm a 1500 mm, havendo áreas que registram índices superiores, que chegam a 3000 mm ao ano.

Videoaula sobre a Amazônia


Biodiversidade da Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica abriga uma imensa biodiversidade, que corresponde a aproximadamente 10% de toda a vida animal e vegetal presente no planeta. Não é exagero falarmos que milhões de seres vivos entre plantas e animais têm a floresta como o seu habitat. Muitos desses seres se originaram nas matas da Amazônia e lá vivem, sendo as chamadas espécies endêmicas.

Abaixo vamos conhecer em mais detalhes a composição da fauna e da flora da Floresta Amazônica.

  • Fauna da Floresta Amazônica

Tucano em galho de árvore
Tucanos e outras milhares de espécies de aves são encontrados na Floresta Amazônica.

Estima-se que milhões de espécies de animais formam a fauna da Floresta Amazônica. Um levantamento apresentado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostra que os peixes e as aves são os mais numerosos em termos de espécies amazônicas, seguido de répteis, mamíferos e anfíbios, respectivamente, além de milhares de espécies de insetos. Veja como acontece a distribuição das espécies animais catalogadas na Floresta Amazônica:

Peixes: 1800 espécies;

→ Aves: 1300 espécies;

→ Répteis: 350 espécies;

→ Mamíferos: 311 espécies;

→ Anfíbios: 163 espécies.

Entre os animais mais comuns de serem encontrados na Floresta Amazônica, estão:

primatas (guariba, sagui, macaco-barrigudo, macaco prego etc.)

arara

papagaio

onça

tamanduá

jararaca

peixe-boi

jacaré

sucuri

boto

tucano

sapo

pirarucu

lobo-guará

besouro

  • Flora da Floresta Amazônica

Vitória-régia, planta típica da Floresta Amazônica.
A vitória-régia é uma planta aquática presente na Floresta Amazônica.

Mais de 30 mil espécies de vegetais compõem a flora da Floresta Amazônica, formada por árvores de dezenas de metros de altura e algumas centenas de anos de idade — tempo que uma vegetação de floresta demora para atingir o seu clímax, até ervas e espécies rasteiras. A vegetação amazônica se divide em três:

  • Mata de terra firme: composta pelas árvores mais altas e que ocupam os terrenos mais elevados da área da floresta, aonde as águas das cheias dos rios não chegam. São as árvores da mata de terra firme que formam o dossel contínuo característico da Floresta Amazônica, dificultando a passagem dos raios solares. Compõem esse estrato espécies como palmeiras, figueiras, sapucaia e castanha-do-pará.|1|

  • Mata de várzea: consiste em uma mata localizada na região de transição entre os terrenos elevados e as áreas constantemente alagadas. A mata de várzea apresenta inundação periódica, e é composta por espécies como a seringueira, a paracaúba e o cumaru-de-cheiro.

  • Mata de igapó: forma-se sobre os terrenos mais baixos e permanentemente alagados, onde se sustentam desde plantas flutuantes, como as vitórias-régias, até árvores que podem chegar a 20 metros de altura, como o buriti e o bacabá.

Importância da Floresta Amazônica para o planeta

A Floresta Amazônia é de grande importância para a biodiversidade e para a manutenção do clima e do equilíbrio ambiental do planeta Terra.

Em primeiro lugar, e conforme estudamos, aproximadamente 10% de todas as espécies de plantas e animais existentes no mundo fazem parte da flora e da fauna amazônica, o que faz com que essa floresta seja essencial para a biodiversidade terrestre. Muitas das espécies presentes na Amazônia são originárias da própria floresta, isto é, são endêmicas, além de haver uma enorme variedade de indivíduos ainda desconhecidos pela ciência e que precisam ser estudados.

A população que vive na região da Floresta Amazônica é hoje de aproximadamente 30 milhões de pessoas, as quais se distribuem pelos nove territórios por onde essa vegetação se estende. Estima-se que, ao menos, 1,5 milhão desses habitantes pertençam a povos indígenas. A floresta é, então, a fonte de sustento e subsistência para uma parcela grande da população regional, que possui a sua cultura própria intimamente atrelada à Amazônia. Não somente isso, mas uma boa parte desses moradores vive em harmonia com a floresta, auxiliando a preservá-la.

Uma enorme quantidade de água é devolvida à atmosfera pela Floresta Amazônica todos os dias por meio dos processos de evapotranspiração, o que a torna fundamental para a regulação das temperaturas e dos climas locais e regionais, exercendo ainda influência em escala territorial mais ampla. Parte da umidade da Amazônia é, além disso, redistribuída para outras regiões da América do Sul, um fenômeno conhecido como rios voadores.

A Floresta Amazônica atua ainda no sequestro de carbono da atmosfera, o que é importante para a estabilização e possível redução futura do efeito estufa, desacelerando as mudanças climáticas que estão em curso. As ameaças ambientas impostas à floresta, no entanto, têm diminuído cada vez mais essa função.

Leia também: Rio Amazonas — o maior e mais caudaloso rio do mundo

Problemas e ameaças ambientais à Floresta Amazônica

Os problemas ambientais na Floresta Amazônica têm ganhado cada vez mais forças nos últimos anos. As principais ameaças à manutenção da biodiversidade amazônica são o avanço das atividades econômicas, como o garimpo, a extração ilegal de madeira, a mineração e o crescimento das áreas destinadas aos cultivos agrícolas e às pastagens inseridas no modelo de produção do agronegócio. Assim, nota-se o aumento das queimadas, das áreas desmatadas e dos conflitos por áreas na região, além das poluições dos rios e do solo decorrentes da atividade mineradora.

O Inpe estima que 17% da área total do bioma Amazônia foram desmatados até o ano de 2020, o que equivale a 729 mil km². O MapBiomas indica ainda que, quando se considera a Floresta Amazônica em toda a sua extensão, a maior parcela do desmatamento é oriunda do Brasil, onde as áreas florestadas deram origem a terras agrícolas.

A degradação da Floresta Amazônica implica ainda perda da biodiversidade e uma crescente no número de espécies ameaçadas de extinção. Um relatório, produzido pelo Painel Científico para a Amazônia|2| e divulgado em 2021, indica que, ao menos, 10 mil espécies amazônicas correm o risco de extinção, entre as quais estão o boto cor-de-rosa, o macaco-aranha, o peixe-boi-da-amazônia e o gato-maracajá.

Queimadas na Amazônia
O desmatamento e as queimadas estão entre as principais ameaças à Floresta Amazônica.

Amazônia Legal

A Amazônia Legal corresponde à Amazônia brasileira, onde atua a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), conforme delimitado na Lei Complementar nº 124, de 03 de janeiro de 2007. A Amazônia Legal representa aproximadamente 59% da extensão do território brasileiro, o que é equivalente a 5.015.067,86 km², de acordo com o IBGE.

Um conjunto de 772 municípios brasileiros integra a Amazônia Legal. Esses municípios fazem parte dos seguintes estados:

Curiosidades sobre a Floresta Amazônica

  • Novas espécies de animais e vegetais são descobertas todos os anos na Floresta Amazônica. De acordo com o WWF, entre 2014 e 2015, foram catalogadas 216 novas espécies de plantas, 93 espécies de peixes, 32 de anfíbios, 20 de mamíferos, 19 de répteis e 01 nova espécie de ave.

  • A Floresta Amazônica está inserida na maior bacia hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica. Destaca-se ainda a presença do Rio Amazonas, também considerado o mais extenso do planeta, com 6,9 mil km.

  • Estima-se que existam 400 bilhões de árvores na Floresta Amazônica, as quais liberam 20 bilhões de toneladas de água na forma de vapor todos os dias para a atmosfera. Isso se dá por meio do processo de transpiração.

Notas

|1| CONTI, José Bueno; FURLAN, Sueli Angelo. Geoecologia: o clima, os solos e a biota. In: ROSS, Jurandyr L. Sanches. (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2019. 6 ed. 3 reimp. (Didática; 3). P. 67-208.

|2| EISENHAMMER, Stephen; GRIFFIN, Oliver. Over 10,000 species risk extinction in Amazon, says landmark report. Reuters, 24 jul. 2021. Disponível aqui.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Floresta Amazônica"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/floresta-amazonica.htm. Acesso em 20 de julho de 2024.

Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

É a maior floresta equatorial do mundo, chamada de floresta pluvial. Estende-se por uma área de aproximadamente 6,7 milhões de km2 e abriga milhões de espécies animais e vegetais, representando uma das maiores biodiversidades do planeta Terra. O clima quente e úmido favorece o desenvolvimento de uma vegetação exuberante e sempre verde.

O enunciado faz referência a qual bioma?

a) Pradarias.

b) Cerrado.

c) Mata de Araucárias.

d) Caatinga.

e) Floresta Amazônica.

Exercício 2

Sobre os solos que predominam na região da Floresta Amazônica, marque a alternativa correta.

a) São solos rasos em função do baixo índice de intemperismo da região semiárida.

b) São solos profundos, mas pobres em nutrientes, inadequados para a prática da agricultura.

c) São solos rasos, mas ricos em nutrientes, que sustentam a vegetação exuberante e sempre verde.

d) São solos profundos e ricos em nutrientes, adequados para o desenvolvimento de monoculturas de grãos.

e) São solos arenosos, com baixo teor de nutrientes, que sustentam a exuberante vegetação apenas pelo clima.