Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Equador

O Equador é um país sul-americano com capital em Quito. Possui paisagem natural diversa e economia pautada pela exportação de petróleo.

Bandeira do Equador.
Bandeira do Equador.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Equador, ou República do Equador, é um país sul-americano localizado na região da América Andina. Sua capital é a cidade de Quito.

Banhado pelo Oceano Pacífico, o clima equatoriano varia de quente e úmido ao frio de montanha nos terrenos mais elevados, que correspondem à Cordilheira dos Andes. Parte do seu território integra a Bacia do Amazonas, onde se localiza uma parcela da Floresta Amazônica.

O país possui 17.888.000 habitantes, maioria dos quais vive nas cidades, e economia baseada na exportação de petróleo e de recursos minerais.

Leia também: Quais são os países do globo?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Equador

  • O Equador, ou República do Equador, é um país sul-americano localizado na América Andina. Sua capital é Quito.

  • O presidencialismo é a forma de governo do Equador.

  • Uma de suas províncias é o arquipélago de Galápagos.

  • Apresenta clima quente e úmido na maior parte do território, com exceção da região montanhosa (Sierra), onde as temperaturas variam de amenas a frias.

  • O relevo do Equador é formado por planícies e montanhas, com destaque para a presença da Cordilheira dos Andes.

  • A cobertura vegetal equatoriana consiste em florestas e vegetação alpinas.

  • A população do Equador é de 17.888.000 habitantes, maioria dos quais vive nas cidades.

  • Guaiaquil e Quito são as duas maiores cidades do Equador, respectivamente com 3 milhões e 1,8 milhão de habitantes.

  • A economia do Equador é considerada como emergente ou em desenvolvimento. É baseada na exploração de recursos minerais, com destaque para o petróleo, principal produto de exportação do país.

  • O país integrou o Império Inca e foi colônia da Espanha. Em 1822 passou a integrar o território independente da Grão-Colômbia, do qual se separou em 1830.

  • A história da República do Equador é marcada por grande instabilidade política, golpes pelo poder e mudanças na Constituição do país.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais do Equador

  • Nome oficial: República do Equador.

  • Gentílico: equatoriano.

  • Extensão territorial: 257.217 km².

  • Localização: América do Sul.

  • Capital: Quito.

  • Clima: equatorial.

  • Governo: república presidencialista.

  • Divisão administrativa: 24 províncias.

  • Idioma: espanhol (oficial).

  • Religiões:

    • Católica romana: 68,8%;

    • Evangélica: 15,4%;

    • Adventista: 1,2%;

    • Testemunha de Jeová: 1%;

    • Outros, ateus e agnósticos: 2,7%;

    • Nenhuma: 10%.

  • População: 17.888.000 habitantes (ONU, 2021).

  • Densidade demográfica: 72 hab./km².

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,740.

  • Moeda: dólar estadunidense.

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 115,47 bilhões (FMI, 2022).

  • PIB per capita: US$ 6410.

  • Gini: 0,454.

  • Fuso horário: GMT-5 e GMT-6 (Ilhas Galápagos).

  • Relações exteriores:

Mapa do Equador

Mapa do Equador

Geografia do Equador

O Equador é um país localizado na costa oeste da América do Sul, com capital na cidade de Quito. Pela presença da Cordilheira dos Andes em parte do seu território, considera-se o Equador um país andino e parte, portanto, da América Andina. Banhado pelo Oceano Pacífico, o território equatoriano estabelece fronteiras terrestres com outros dois países:

→ Colômbia, ao norte, e

→ Peru, a leste e ao sul.

Nota-se que o país é formado por 24 províncias, mas nem todas elas são contínuas ao território continental. Uma das províncias equatorianas é o arquipélago conhecido como Ilhas Galápagos, situado no Pacífico e a pouco mais de mil quilômetros do Equador.

A seguir vamos conhecer as principais características físicas do Equador.

  • Clima do Equador

A latitude, a maritimidade e o relevo são os principais fatores climáticos que influenciam o clima do Equador. Com exceção da região montanhosa, o clima do país é o equatorial e seus subclimas, sendo marcado por temperaturas elevadas durante todo o ano.

No leste, onde fica a Bacia do Amazonas, as chuvas são abundantes e bem distribuídas durante o ano. Já no litoral há uma distinção entre a estação chuvosa, no primeiro semestre do ano, e a estação seca, nos demais meses. Nas montanhas, as temperaturas são muito baixas e há a maior possibilidade de formação de geada. A neve permanente acontece em áreas com altitude superior a 5000 metros.

  • Relevo do Equador

O Equador apresenta uma paisagem natural bastante heterogênea, formada por terrenos de planície e montanhas, dividindo-se em três regiões:

→ Costa e o Oriente, ambas compostas por terrenos rebaixados e planos ou suavemente ondulados, respectivamente no litoral, a oeste, e na Bacia do Amazonas, a leste.

→ Sierra, situada entre a Costa e o Oriente e formada pelas montanhas da Cordilheira dos Andes.

As Ilhas Galápagos, por sua vez, apresentam natureza vulcânica e relevo formado por montanhas e planaltos.

Vista do Monte Chimborazo, montanha mais elevada do Equador.
Vista do Monte Chimborazo, montanha mais elevada do Equador.
  • Vegetação do Equador

As florestas recobrem o leste e o oeste do Equador. Na região conhecida como Oriente, predomina a floresta equatorial sempre-verde, mais precisamente a Floresta Amazônica, que tem 1,6% de sua área total no Equador. No litoral está presente a floresta decídua e semidecídua, enquanto nos terrenos elevados uma parte das florestas e da vegetação alpina foi substituída por cultivos agrícolas.

  • Hidrografia do Equador

O Equador apresenta uma densa rede de drenagem, que flui em direção ao Pacífico e à Bacia do Amazonas. Entre os principais rios que banham o território equatoriano estão o Mañarón, que nasce no Peru e dá origem ao rio Solimões, no Brasil, e o rio Guaias, que percorre o oeste do Equador.

Leia também: Chile — país andino que também conta com a presença da Cordilheira dos Andes

Demografia do Equador

A população do Equador é de 17.888.000 habitantes, valor que corresponde a aproximadamente 4% da população da América do Sul. Grande parte da população equatoriana vive nos vales encaixados nas montanhas dos Andes e também no litoral do país, com baixíssima densidade populacional na região da floresta equatorial.

O Equador é um país urbanizado em que 64,6% dos habitantes vivem nas cidades. Quito, sua capital, é a segunda maior delas, com 1.847.700 habitantes. A maior cidade do Equador é Guaiaquil, com 3 milhões de habitantes.

Em função da queda na taxa de mortalidade, hoje três vezes menor do que a natalidade, o Equador tem experimentado crescimento de sua população. A taxa é hoje de 1,13%, o que se deve exclusivamente ao crescimento vegetativo, já que o saldo migratório do Equador é nulo. Em se tratando do perfil etário, a idade mediana dos equatorianos é de 28,8 anos, enquanto a expectativa de vida no país chegou a 78 anos de idade.

Paisagem em Quito, capital do Equador, com a vista do vulcão Cotopaxi ao fundo.
Paisagem em Quito, capital do Equador, com a vista do vulcão Cotopaxi ao fundo.

Economia do Equador

A economia equatoriana é a 8ª maior dentre os países da América Latina e do Caribe. Classificado como um país em desenvolvimento, o Equador apresenta um PIB de 115,47 bilhões de dólares, dos quais 60,4% têm origem no setor terciário. A indústria e a agricultura representam, respectivamente, 32,9% e 6,7% da economia equatoriana.

Rico em petróleo, o país foi membro da Opep entre 1973 e 2020, tendo interrompido a sua afiliação entre 1992 e 2007 e saído definitivamente do grupo em janeiro de 2020. Ainda assim, o Equador se mantém como um grande exportador petrolífero, atividade essa que constitui uma das bases da economia do país. A grande fertilidade dos solos e as reservas minerais são de igual importância para as receitas internas.

Sua indústria, por sua vez, ainda é bastante dependente do extrativismo mineral e da agropecuária, em que se destaca na produção de itens como cana-de-açúcar, bananas, cacau, café e milho.

Turismo no Equador

O turismo é uma atividade econômica terciária cuja importância tem crescido para a economia do Equador. Recentemente o número de visitantes que chegam ao Equador saltou de 1,6 milhão para 2,5 milhões ao ano, de acordo com a ONU, atraídos pela paisagem natural bastante diversa do país, pela sua história e pela riqueza cultural equatoriana.

  • Pontos turísticos do Equador

As Ilhas Galápagos figuram entre os principais pontos turísticos do Equador. O local é mundialmente conhecido pela grande biodiversidade que abriga, com espécies endógenas encontradas somente no arquipélago. Por essa razão, 97,5% do território de Galápagos está sob proteção desde 1959.

Tartaruga vista em paisagem nas Ilhas Galápagos.
As Ilhas Galápagos são um dos principais pontos turísticos do Equador.

Também banhadas pelo Pacífico estão as cidades de Guaiaquil, Salinas e Montañita. Na região dos Andes, a própria capital equatoriana, Quito, tornou-se um importante ponto turístico. Chamado de Cidade da Metade do Mundo, fica próximo de Quito o parque que abriga o monumento indicando a passagem da Linha do Equador, que divide o planeta em dois hemisférios. A Reserva Chimborazo e as cidades inseridas na Amazônia são também destinos turísticos do Equador.

Infraestrutura do Equador

O Equador dispõe de grande potencial hidrelétrico e, por isso, 77% da matriz energética do país é composta por essa fonte. Na sequência estão os combustíveis fósseis, que respondem por 21% da capacidade instalada. Nota-se que 97% da população equatoriana têm acesso à eletricidade, sendo o campo a área que apresenta algum deficit de abastecimento.

Há uma grande defasagem no abastecimento de água potável e no atendimento dos serviços de saneamento. No primeiro caso, somente metade da população rural acessa esse recurso, enquanto a água potável chega para 70% da população urbana. Em se tratando do saneamento, a situação se inverte, com atendimento de 60,3% no campo e apenas 31,2% nas cidades.

Os transportes são feitos predominantemente por rodovias e por meio dos aeroportos, que somam hoje mais de 420 instalações.

Leia também: Os maiores produtores de petróleo do mundo

Governo do Equador

A forma de governo do Equador é o presidencialismo. O presidente da República desempenha as funções de chefe de Estado e de chefe de governo. O ocupante do cargo é eleito democraticamente por meio do voto direto para um mandato de quatro anos, com possibilidade de reeleição. O Poder Legislativo é desempenhado no âmbito da Assembleia Nacional, órgão unicameral composto por 137 assentos.

Etimologia do Equador

O nome do país, Ecuador, na língua espanhola, é derivado da sua posição no planeta Terra. O território equatoriano está localizado em uma área de baixa latitude e é atravessado, ao norte, pela Linha do Equador, paralelo de 0º que divide o globo em dois hemisférios, Norte e Sul. Esse nome acompanha o território desde antes de se tornar um país independente, quando ainda consistia no Departamento de Equador, parte da Grão-Colômbia.

História do Equador

O território que hoje corresponde ao Equador é habitado desde pelo menos o ano 3000 a.C., conforme indicam registros arqueológicos. Vários povoados independentes e com governanças próprias foram se estabelecendo pela região, compondo, portanto, diversas territorialidades. Esse sistema foi desfeito somente a partir do século XV, quando se deu a expansão do Império Inca. A conquista teve início com Topa Inca Yupanqui e continuidade com Huayna Capac, último imperador inca.

A incorporação do Equador ao Império Inca gerou uma grande instabilidade local, e mais tarde os conflitos evoluíram para uma guerra civil. A chegada dos colonizadores espanhóis no século XVI, sob a liderança de Francisco Pizarro, resultou no fim de um dos maiores impérios da América Andina e deu início à colonização espanhola na região.

A luta pela independência equatoriana teve início no século XIX, tendo um reforço com a chegada dos exércitos de Simón Bolívar e Antonio José de Sucre a partir de 1822, quando foi incorporado à Grão-Colômbia. Esse território era uma república independente formada pelos países do noroeste da América do Sul, como Venezuela, Colômbia, Panamá e Equador. Oito anos mais tarde, em 1830, o Equador garantiu a sua independência integral, tornando-se então uma república.

O território equatoriano, no entanto, sofreu mudanças em sua composição ao longo dos anos em decorrência de conflitos com nações vizinhas, como o Peru, estendendo-se de maneira descontínua por todo o século XX até o ano de 1998. Todo esse período foi marcado por uma série de instabilidades políticas internas no Equador, com inúmeras mudanças na Constituição do país e a troca sucessiva de presidentes.

Entre 1972 e 1979, por exemplo, um golpe deu início a um regime militar no país. Somente ao fim desses sete anos, em julho de 1979, novas eleições constitucionais foram realizadas no país. Repetindo o cenário do início dos anos 1960, uma junta militar derrubou o poder no Equador no ano 2000, permanecendo no poder até as eleições realizadas em 2007, com a adoção de uma nova Constituição um ano mais tarde. A mais recente eleição equatoriana aconteceu no ano de 2021.

Cultura do Equador

O Equador apresenta uma rica cultura influenciada pelos primeiros povos andinos, pelos africanos e também pelos espanhóis. O principal idioma falado no país é o espanhol, seguido de línguas locais, como o quíchua. A maioria da população equatoriana é de origem mestiça, composta ainda por diversas outras etnias, como os povos montúbios, os afro-equatorianos e os indígenas.

As roupas típicas do Equador variam de acordo com a população ou etnia, e alguns a usam cotidianamente, outros apenas durante festivais ou datas de grande importância para cultura e tradição local.

Os trabalhos artísticos manuais são muito conhecidos no Equador, confeccionados muitas vezes em madeira, couro e tecidos, quando se trata de peças de vestimenta (roupas, chapéus), que apresentam grande riqueza de detalhes e cores vibrantes. Outra forma de expressão tradicional equatoriana é a música, com gêneros que variam do pasillo à tecnocumbia.

Curiosidades sobre o Equador

  • O Equador se localiza no Círculo de Fogo, a região de maior instabilidade tectônica do mundo.

  • Possui 22 vulcões, dos quais 20 estão em atividade.

  • O terremoto mais forte da história do Equador aconteceu em 16 de abril de 2016, com intensidade de 7.8 na escala Richter. O número de vítimas fatais foi de 700.

  • Os dois primeiros sítios a serem listados pela Unesco como Patrimônio Mundial estão no Equador e foram as Ilhas Galápagos e a cidade de Quito, ambas tombadas em 1978.

  • O famoso chapéu Panamá é de origem equatoriana e produzido no país.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Equador"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/equador.htm. Acesso em 23 de fevereiro de 2024.

PUBLICIDADE