Whatsapp

Rondônia

Geografia do Brasil

PUBLICIDADE

Rondônia é uma das 27 unidades de federação do Brasil e integra a região Norte. Inserido no bioma Amazônia, o clima do estado é o Equatorial Quente e Úmido. Sua cobertura vegetal é composta por florestas e encontra-se, em algumas áreas, espécies de Cerrado.

De relevo pouco acidentado, corre pelo estado o rio Madeira, no qual está instalada a hidrovia do Madeira, pela qual se realiza o transporte de passageiros e cargas. A atividade extrativista possui grande importância na economia do estado, com destaque para a produção de borracha e madeira. Na agricultura, a soja é hoje a principal lavoura.

Leia também: Amapá – estado do Norte do Brasil que se localiza no Hemisfério Norte e no Sul

Dados gerais de Rondônia

  • Região: Norte

  • Capital: Porto Velho

  • Governo: Marcos José Rocha dos Santos (2018-2022)

  • Área territorial: 237.765,240 km² (IBGE, 2019)

  • População: 1.796.460 habitantes (IBGE, 2020)

  • Densidade demográfica: 6,58 hab/km² (IBGE, 2010)

  • Fuso: GMT -4 horas (Horário Padrão do Amazonas)

  • Clima: Equatorial Úmido

Bandeira do estado de Rondônia.
Bandeira do estado de Rondônia.

Geografia de Rondônia

O estado de Rondônia localiza-se na porção oeste da região Norte do Brasil. Em território nacional, faz divisa, ao norte e noroeste, com o Amazonas e Acre, e, ao leste e sudeste, com o Mato Grosso. A oeste o estado se limita com a Bolívia. Possui extensão territorial de 237.765,240 km², e se encontra no bioma Amazônia. Apesar disso, características de Cerrado podem ser encontradas em alguns pontos do território.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Clima de Rondônia

Tendo como principal fator climático a continentalidade, o tipo de clima predominante no estado é o Equatorial Quente e Úmido. As suas principais características são as altas temperaturas na maior parte do ano, com médias que variam dos 24 ºC aos 27 ºC, e as máximas podem chegar a 37 ºC. Os índices pluviométricos são elevados e variam entre 1600 mm e 2300 mm ao ano. A estação seca é curta e dura, aproximadamente, três meses (entre junho e agosto).

No sul do estado, o clima difere ligeiramente do restante do território, apresentando uma estação seca um pouco mais longa, de cerca de quatro meses, e temperaturas médias que variam entre 21 ºC e 24 ºC.

  • Vegetação de Rondônia

A cobertura vegetal de Rondônia é, na maior parte do estado, marcada pelas espécies características do bioma Amazônia. As florestas são predominantes, como a floresta ombrófila aberta, que cobre mais da metade do território do estado. Há ocorrência de floresta ombrófila densa, campinarana e floresta estacional decidual. No sudeste do território, próximo da divisa com o Mato Grosso, é possível observar manchas de Cerrado.

De acordo com a Embrapa|1|, em 2019, o estado possuía 65,6% do seu território cobertos por vegetação nativa.

Veja também: Floresta Amazônica – maior floresta tropical do mundo

  • Relevo de Rondônia

O estado situa-se em uma região onde há o predomínio de planícies, e, por esse motivo, apresenta relevo pouco acidentado e com altitudes que variam dos 100 m aos 300 m. Há ocorrência de planaltos no oeste do território, onde as cotas podem variar entre 600 m e 1000 m, como a chapada dos Parecis e dos Pacaás Novos.

A maior elevação do estado é o pico do Tracoá ou Jaru, com 1.126 metros.

  • Hidrografia de Rondônia

Um dos principais rios de Rondônia é o Madeira, um afluente do rio Amazonas e que possui mais de 3 mil km de extensão, banhando outros territórios. Destacam-se também os rios:

  • Guaporé

  • Mamoré

  • Jaci-Paraná

  • Ji-Paraná

  • Jamari

  • Mutum-Paraná

Trecho navegável do rio Madeira, em Porto Velho, capital rondoniense. [1]
Trecho navegável do rio Madeira, em Porto Velho, capital rondoniense. [1]

Demografia de Rondônia

A população de Rondônia é de 1.796.460 habitantes, de acordo com as estimativas de 2020 do IBGE. No último Censo, realizado em 2010, esse valor era de 1.562.409 pessoas, colocando o estado entre os menos populosos do país. De acordo com esse mesmo levantamento, a densidade demográfica de Rondônia é de 6,58 hab/km², ficando na 20ª colocação entre as unidades de federação.

A capital, Porto Velho, é o município mais populoso do estado, com 539.354 habitantes. Em contrapartida, Pimenteiras do Oeste possui a menor população de Rondônia, com 2.148 pessoas. A maior parte da população rondoniense vive nas áreas urbanas, com taxa de urbanização de 73,55% (IBGE, 2010).

A expectativa de vida em Rondônia é a menor da região Norte e a terceira mais baixa do território nacional, com 71,9 anos registrados para 2019. A mortalidade infantil do estado foi a segunda maior do Brasil, também em 2019, com taxa de 18,8 mortes a cada nascido vivo.

Mapa de Rondônia

Fonte: IBGE.
Fonte: IBGE.

Divisão geográfica de Rondônia

O território rondoniense é dividido em 52 municípios, os quais estavam agrupados, até 2018, em microrregiões pelo IBGE. As microrregiões, por sua vez, faziam parte de duas mesorregiões.

Listamos as mesorregiões e suas respectivas microrregiões:

  • Leste Rondoniense

    → Alvorada d’Oeste

→ Ariquemes

→ Cacoal

→ Colorado do Oeste

→ Ji-Paraná

→ Vilhena

  • Madeira-Guaporé

→ Porto Velho

→ Guajará-Mirim

Atualmente, a divisão geográfica é feita por regiões intermediárias e regiões imediatas. Rondônia possui duas regiões intermediárias: Porto Velho, na porção norte e noroeste do território, e Ji-Paraná, nas parcelas ao sul e sudeste. Cada uma delas se divide em três regiões imediatas: Porto Velho, Ariquemes e Jaru; Ji-Paraná; Cacoal e Vilhena, respectivamente.

Acesse também: Regionalização socioeconômica do espaço mundial

Economia de Rondônia

O Produto Interno Bruto (PIB) de Rondônia foi de R$ 44,91 bilhões para o ano de 2018, de acordo com o IBGE. O setor de serviços contribuiu com a maior parcela desse valor, correspondendo a 68,2%. A indústria respondeu por 17,5% do PIB em 2018, valor esse que vinha passando por um processo de queda desde, pelo menos, 2010. A agropecuária, por sua vez, correspondia a 14,2% da receita do estado.

O extrativismo é uma das principais atividades econômicas de Rondônia, com a extração e produção de madeira, borracha e minerais metálicos.

A indústria do estado se destaca nos serviços essenciais, como na geração de energia elétrica, atribuída principalmente à usina hidrelétrica Santo Antônio. Outro ramo importante é a indústria de transformação, com foco na produção de alimentos e bebidas, e, por último, a construção civil.

O estado de Rondônia é uma das áreas para onde a fronteira agrícola brasileira segue avançando na região Norte do país, e as lavouras de soja têm ganhado cada vez mais espaço na produção agropecuária do estado.

A soja é a principal cultura agrícola de Rondônia. Outros destaques da produção são: milho, mandioca, café, arroz, banana, feijão e cacau. O estado é um grande produtor de carne bovina, principal produto de exportação do estado, leite e mel de abelha.

O avanço da fronteira agrícola transformou a soja na principal lavoura agrícola de Rondônia.
O avanço da fronteira agrícola transformou a soja na principal lavoura agrícola de Rondônia.

Governo de Rondônia

A sede do governo de Rondônia está estabelecida no município de Porto Velho.

O estado é governado por Marcos José Rocha dos Santos (PSL), que tem como vice-governador José Atílio Salazar Martins (PSL), eleitos em 2018 para mandato de quatro anos. Rondônia é representado, ainda, por dois senadores, oito deputados federais e 24 deputados estaduais.

Infraestrutura de Rondônia

Além das rodovias estaduais, Rondônia é atravessado por seis estradas federais, entre elas a BR-364, que se estende do Acre até o interior de São Paulo, cruzando o território rondoniense de noroeste a sudeste.

O principal aeroporto do estado é o Aeroporto Internacional de Porto Velho. Entre os aeroportos regionais estão os de Ji-Paraná e Vilhena, além de outros classificados como locais, complementares e particulares.

A estrada de ferro Madeira-Mamoré (EFMM) localiza-se no estado e teve sua construção finalizada em 1912. Ela conecta a capital de Rondônia ao município de Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia.

O estado dispõe, ainda, da hidrovia do Madeira, considerada a segunda de maior importância da região Norte do país. Através dela é feito o transporte de passageiros e de cargas, principalmente da produção agrícola, óleos minerais e combustíveis.

Cultura de Rondônia

Os aspectos culturais do estado refletem a diversidade de sua população, composta pelos povos indígenas e por migrantes oriundos de diversas partes do Brasil.

Dentre os festejos tradicionais, estão o Arraial Flor do Maracujá e a Festa do Divino. Fica em Rondônia, na capital Porto Velho, a Jerusalém da Amazônia, uma das maiores cidades cenográficas do mundo e onde se realiza a encenação da Paixão de Cristo durante a Semana Santa.

O artesanato é também uma importante manifestação cultural do estado. Na culinária, tem-se pratos como tacacá, caldeirada, doce de buriti e torta de cupuaçu.

Feira de artesanato no galpão Madeira-Mamoré em Porto Velho, Rondônia. [1]
Feira de artesanato no galpão Madeira-Mamoré em Porto Velho, Rondônia. [1]

História de Rondônia

A exploração do território que hoje conhecemos como sendo o estado de Rondônia teve início ainda no século XVI. Entretanto, a sua consolidação começou com o Tratado de Petrópolis, assinado entre Brasil e Bolívia, que incorporou o Acre ao território nacional e estabeleceu a construção da estrada de ferro Madeira-Mamoré, que ligaria o Brasil ao país vizinho. A construção da EFMM atraiu trabalhadores de outros países e regiões do Brasil.

Em 1943 ficou estabelecido o Território Federal do Guaporé. Desenrolava-se, nesse período, o ciclo da borracha, que atraiu nova onda de migrantes.

Como homenagem ao marechal Cândido Rondon, em 1956, a área foi renomeada como Território Federal de Rondônia. Na década de 1960, trabalhadores vieram para o território para a abertura da BR-364 (BR-29 à época). Nos anos 1970 e 1980, um grande contingente de migrantes de outras regiões do país chegou ao território.

A criação do estado de Rondônia data de 22 de dezembro de 1981, e ficou estabelecido Porto Velho como sua capital.

Nota

|1| Imóveis rurais de Rondônia destinam 6,7 milhões de hectares à vegetação nativa. EMBRAPA – Notícias, 23 set. 2019 (Clique aqui e acesse).

Crédito das imagens

[1] Vinicius Bacarin / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Listagem de Artigos