Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Maranhão

Geografia do Brasil

PUBLICIDADE

O Maranhão é um estado brasileiro situado na região Nordeste do Brasil. O seu território foi objeto de disputa entre diversos povos europeus, sendo que os portugueses mantiveram o domínio da região. A cultura maranhense é resultado da influência das populações que ocuparam o estado ao longo da sua colonização. A sua capital, São Luís, possui um centro histórico muito conservado. A população maranhense está concentrada no litoral e nas cidades médias do interior do estado.

O governo maranhense é composto pelas esferas executiva, legislativa e judiciária. O estado apresenta baixos indicadores sociais. A sua economia está ancorada no setor produtivo primário. Contudo, apesar das dificuldades econômicas, o Maranhão possui uma importante rede de transportes que impulsionam a exportação de mercadorias locais. O estado guarda, ainda, grandes belezas naturais em razão de uma geografia diversa, que é um fator impulsionador do turismo na região.

Leia também: Estados do Brasil – unidades federativas com governos autônomos

Dados gerais do Maranhão

  • Região: Nordeste
  • Capital: São Luís
  • Área territorial: 329.651 km² (IBGE, 2019)
  • População: 7.114.598 habitantes (IBGE, 2020)
  • Densidade demográfica: 19,81 hab./km² (IBGE, 2010)
  • Fuso: UTC -3
  • Clima: Tropical

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

História do Maranhão

O território atual do estado do Maranhão foi objeto de disputa entre diversos povos europeus, como portugueses, espanhóis, franceses e até mesmo holandeses. O primeiro registro de ocupação europeia no estado data de 1500, por meio da chegada de desbravadores da Espanha. No entanto, apenas em 1612 o primeiro núcleo urbano foi consolidado, por meio da ocupação francesa, que fundou a atual capital do estado, São Luís.

No mesmo período, a ocupação portuguesa avançava no território brasileiro. Dessa maneira, em 1615, Portugal ocupou de forma efetiva a região do Maranhão, por meio da expulsão de invasores estrangeiros. Em 1621, foi criado pelos portugueses o estado do Maranhão.

O principal objetivo da instalação dessa capitania era estabelecer o maior domínio português na região e, em especial, evitar novas invasões estrangeiras. Mesmo assim, em 1641, forças dos Países Baixos invadiram a capital, São Luís, invasão que foi sufocada pelas forças portuguesas. Por meio de acordos entre Portugal e Países Baixos, a questão foi superada.

Em 1654 foi criado o estado do Maranhão e Grão-Pará, que compendia, além do território do Maranhão, uma vasta área do atual estado do Pará. A separação entre ambos os estados foi concretizada apenas em 1772.

O centro histórico da capital do Maranhão, São Luís, é muito rico e representativo dos processos históricos locais.[1]
O centro histórico da capital do Maranhão, São Luís, é muito rico e representativo dos processos históricos locais.[1]

O século XIX foi marcado pela expansão urbana e econômica do Maranhão. O estado se consolidou como um importante centro político e cultural do meio-norte do Brasil, em especial a sua capital, São Luís, que ainda possui um importante centro histórico que preserva resquícios arquitetônicos desse período.

Na agricultura, o estado se destacou na produção de cana-de-açúcar e de algodão. Entretanto, com as mudanças econômicas e políticas do Brasil no final do século XIX, o Maranhão vivenciou um longo período de estagnação da economia e de aumento da vulnerabilidade social. Na atualidade, apesar dos avanços sociais da última década, é considerado um dos estados mais pobres do Brasil.

Leia também: Invasões holandesas no Brasil – ocupação do Nordeste do Brasil pelos holandeses

Geografia do Maranhão

O Maranhão está localizado na região Nordeste do Brasil. É banhado pelo oceano Atlântico e faz divisa com os estados:

A sua posição geográfica representa uma área de transição entre as regiões nordestina e amazônica do território brasileiro. Dessa maneira, apresenta uma grande diversidade natural na sua paisagem.

O relevo maranhense é formado por uma extensa área de planície litorânea e por regiões de planalto no interior do estado. Nas áreas de planície, predominam-se regiões de baixa altitude, formadas por depósitos de sedimentos, como as dunas, assim como áreas alagadiças. Já as regiões de planalto apresentam formações de relevo mais elevadas, como as chapadas, muito comuns no Maranhão.

O clima maranhense é predominantemente Tropical, influenciado pela maritimidade e também pela umidade proveniente da região amazônica. O estado tem como principais cursos de água os rios Parnaíba, Tocantins e Gurupi, que, inclusive, marcam a divisa maranhense com outros estados.

a vegetação maranhense é extremamente diversificada. No estado são encontradas formações:

As duas árvores que são símbolos do Maranhão são as palmáceas babaçu e carnaúba.

Mapa do Maranhão

Fonte: IBGE.
Fonte: IBGE.

Divisão geográfica do Maranhão

O Maranhão possui 217 municípios, que estão divididos em regiões intermediárias e imediatas, conforme critérios de regionalização adotados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estado possui cinco regiões geográficas intermediárias e 22 regiões geográficas imediatas. São elas:

Regiões geográficas intermediárias

Regiões geográficas imediatas

São Luís

São Luís

Pinheiro

Chapadinha

Itapecuru Mirim

Viana

Barreirinhas

Tutóia-Araioses

Cururupu

Santa Inês-Bacabal

Santa Inês

Bacabal

Governador Nunes Freire

Pedreiras

Caxias

Caxias

Timon

Codó

Presidente Dutra

Presidente Dutra

São João dos Patos

Colinas

Imperatriz

Imperatriz

Barra dos Cordas

Açailândia

Balsas

Fonte: IBGE.

Demografia do Maranhão

O estado do Maranhão possui pouco mais de sete milhões de habitantes. A população maranhense vive predominantemente nas zonas urbanas, nas proximidades com o litoral e em cidades médias do interior. No entanto, o percentual de população rural ainda é uma dos mais elevados entre os estados brasileiros. A população maranhense foi formada pelos descendentes dos vários povos europeus que desbravaram a região assim como pelos povos tradicionais indígenas e também por africanos.

O estado apresenta indicadores demográficos de crescimento, porém possui altas taxas de mortalidade infantil assim como uma baixa expectativa de vida. A maior cidade do estado é São Luís, a única cidade maranhense com mais de um milhão de habitantes. Além da capital, possuem mais de 100 mil habitantes as cidades Imperatriz, São José do Ribamar, Timon, Caxias, Codó, Paço do Lumiar, Açailândia e Bacabal.

Veja também: Quais são as 20 cidades mais populosas do mundo?

Economia do Maranhão

A economia do Maranhão está concentrada no setor primário. Na agricultura, destaca-se soja, algodão, arroz e mandioca. Além disso, há o crescimento da pecuária extensiva, principalmente no sul do estado. O extrativismo é o principal ramo do setor primário estadual, sendo que a exploração das palmeiras babaçu e carnaúba é uma das principais atividades econômicas do estado.

Além disso, há extração de minerais e produção de madeira. O Maranhão é um dos principais exportadores de minérios do país, em razão da estrutura de transporte presente no estado, que permite a movimentação dos minérios produzidos no Pará para comercialização nos portos maranhenses.

O setor secundário está ancorado na transformação de bens primários. As principais indústrias são as de transformação mineral, alimentos, madeira e celulose. Já no setor terciário destacam-se as atividades de comércio e serviços, com destaque para a logística. Além dessas, o setor terciário vem apresentando crescimento com relação ao turismo. São importantes pontos de exploração turística do Maranhão o centro histórico da capital São Luís, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses e o Parque Nacional da Chapada das Mesas.

Os lençóis maranhenses são uma importante região de exploração turística do Maranhão em razão das suas belezas naturais.
Os lençóis maranhenses são uma importante região de exploração turística do Maranhão em razão das suas belezas naturais.

Governo do Maranhão

A forma de governo maranhense está ancorada nos Três Poderes. Dessa maneira, há o Poder Executivo, centrado na figura do governador e sua equipe de gestão; o Poder Judiciário, representado pelas unidades de justiça estadual; e também o Poder Legislativo, composto por deputados e senadores. O estado do Maranhão possui 18 deputados federais, três senadores e 42 deputados estaduais.

Bandeira do Maranhão

Infraestrutura do Maranhão

O estado do Maranhão apresenta grandes diferenças entre a infraestrutura estadual e a oferta de serviços básicos para a população. O estado vivenciou, nas últimas décadas, um importante crescimento econômico e social, mas ainda apresenta baixos indicadores de qualidade de vida. No que toca à infraestrutura, o Maranhão se tornou um importante centro logístico do meio-norte brasileiro.

O estado conta com equipamentos modernos de transporte, que permitem a ligação do estado com outras regiões do país e a exportação de produtos por via marítima. Destacam-se as ferrovias São Luís-Teresina, Norte-Sul e Carajás, e as rodovias Belém-Brasília e Transamazônica. O Porto de Itaqui é um dos mais importantes portos marítimos do Brasil, sendo responsável por boa parte da exportação de minérios do norte do país para o exterior.

O estado possui, ainda, equipamentos modernos de energia e telecomunicações. O setor de energia no Maranhão é extremamente diversificado e possui grande potencial de exploração, seja com energias renováveis, seja com combustíveis fósseis.

Com relação aos serviços sociais, o Maranhão apresenta baixa cobertura das redes de água e esgoto. O estado possui baixos indicadores sociais, como alta taxa de analfabetismo e baixo índice de geração de renda. A saúde e a educação, apesar da ampliação da cobertura, ainda apresentam muitos problemas estruturais. Da mesma maneira que o Brasil, o Maranhão apresenta como problema crônico a grande desigualdade social, ainda mais presente nas comunidades isoladas do estado.

Cultura do Maranhão

O Maranhão possui uma cultura muito rica e diversificada marcada pela influência dos povos formadores do estado. A arquitetura, em especial nas cidades de Alcântara e São Luís, possui grande riqueza histórica. Os adornos com azulejos portugueses são característicos dos edifícios históricos maranhenses. A influência portuguesa também é perceptível nas festas e manifestações folclóricas, como as festas religiosas. A Festa do Divino é muito tradicional em várias cidades maranhenses, assim como os festejos juninos e do boi-bumbá.

As ruas adornadas com bandeirinhas, as casas históricas com azulejos na fachada e os festejos de boi-bumbá são típicos do Maranhão.[2]
As ruas adornadas com bandeirinhas, as casas históricas com azulejos na fachada e os festejos de boi-bumbá são típicos do Maranhão.[2]

O estado também cultiva gêneros musicais diversos, com destaque para o reggae. O artesanato maranhense utiliza as folhas e os frutos das palmeiras, que são abundantes no estado. Na culinária, são empregados alimentos como frutos do mar, temperos diversos, mandioca e juçara, conhecida também como açaí.

Créditos das imagens:

[1] Stefano Ember / Shutterstock

[2] Ksenia Ragozina / Shutterstock

 

Por Mateus Campos
Professor de Geografia

Listagem de Artigos