Boto Cor-de-Rosa

Folclore

PUBLICIDADE

Acredita-se que nas noites de lua cheia, próximas da comemoração da festa junina, o boto cor-de-rosa sai do Rio Amazonas, transforma-se em metade homem e continua em condição de boto na outra metade do corpo.

Muito atraente e com um belo porte físico, o boto sai pelas comunidades próximas ao rio, encanta e seduz a moça mais bonita. O belo rapaz usa sempre um chapéu, leva as moças até a margem do rio e as engravida. Ao engravidá-las, o rapaz volta a ser um boto cor-de-rosa e a moça volta a sua comunidade grávida.

Por esse fato, as pessoas que vivem em comunidades próximas aos rios onde habitam os botos cor-de-rosa o comem acreditando que ficarão enfeitiçadas por ele pelo resto da vida. Acredita-se também que algumas pessoas que comem a carne do boto ficam loucas. 

Por Gabriela Cabral
Equipe Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Folclore - Brasil Escola

A lenda do boto cor-de-rosa
A lenda do boto cor-de-rosa

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ESCOLA, Equipe Brasil. "Boto Cor-de-Rosa"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/folclore/boto-cor-de-rosa.htm. Acesso em 09 de agosto de 2020.