Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Arara

Animais

Arara é o nome dado a determinadas aves que fazem parte da família Psittacidae. São aves relativamente grandes e que se destacam por sua coloração vistosa.
Araras são aves pertencentes à família Psittacidae.
Araras são aves pertencentes à família Psittacidae.
PUBLICIDADE

Arara é um termo que se refere a algumas espécies de aves da família Psittacidae. Nessa família de aves, encontramos espécies grandes e com plumagem com coloração vibrante, o que acaba chamando a atenção do mercado ilegal de animais silvestres. A Psittacidae, infelizmente, é a família de aves com o maior número de espécies ameaçadas de extinção. As araras se destacam por suas colorações marcantes, como vermelho e azul.

Confira no nosso podcast: Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

Resumo sobre Arara

  • As araras fazem parte da família Psittacidae.

  • Possuem penas com coloração vibrante, o que chama a atenção do mercado ilegal de animais silvestres.

  • Possuem bico curvo e resistente, o qual está adaptado para sua alimentação.

  • Atuam na dispersão de sementes.

  • No Brasil, temos 13 espécies de araras, em seis gêneros distintos.

  • A ararinha-azul é uma espécie endêmica e se encontra extinta na natureza.

Família Psittacidae

A Psittacidae é uma família de aves que inclui animais bem conhecidos, tais como papagaios, periquitos e araras. Destacam-se por serem aves grandes que possuem plumagem com cores vibrantes e que, às vezes, fazem parte de bandos numerosos. Algumas espécies são capazes até mesmo de reproduzir algumas falas humanas, como é o caso dos papagaios. Sua beleza e suas características tão únicas fazem dessas aves alvo constante dos traficantes de animais.

No que diz respeito à alimentação, observa-se que a grande maioria das espécies se alimenta, principalmente, de bagas, sementes e castanhas. Contam com um bico curvo, arredondado e extremamente forte, características essenciais para o tipo de alimentação que apresentam. Além disso, os psitacídeos possuem musculatura da mandíbula desenvolvida, assim como sua língua. Seus pés ajudam a manipular alimentos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os psitacídeos são, em sua maioria, animais monogâmicos, e a maior parte dessas aves não possui dimorfismo sexual, ou seja, macho e fêmea são semelhantes. A nidação ocorre, geralmente, em cavidades, como frestas em rochas e troncos ocos de árvores. Seus ovos possuem coloração branca, e a quantidade de ovos postos varia de uma espécie para outra, bem como o período de incubação.

Duas ararinhas-azuis, uma de frente para a outra, na natureza
A ararinha-azul é uma espécie, atualmente, extinta na natureza.

As aves da família Psittacidae possuem ampla distribuição pelas regiões tropicais, entretanto, também podem ser encontradas em zonas subtropicais e frias. Essa família se destaca como a família de aves com o maior número de espécies ameaçadas de extinção. Além da venda de espécimes no mercado ilegal de animais silvestres, essas incríveis aves sofrem com a perda de seu habitat.

Aliado a esses problemas, temos o fato de que os psitacídeos demoram longos períodos para atingirem a maturidade sexual, apresentam baixas taxas de reprodução e grande exigência na escolha de seus ninhos. No Brasil, de acordo com o Instituto Arara Azul, 16 espécies de psitacídeos estão classificadas como vulneráveis ou ameaçadas de extinção.

  • Videoaula sobre aves

Características gerais das araras

O nome arara se refere a diferentes espécies de aves pertencentes à família Psittacidae. De maneira geral, as araras possuem uma plumagem de coloração vistosa, são relativamente grandes, sendo consideradas as maiores representantes da sua família, apresentam cauda longa e possuem um bico grosso e curvo. Esse bico é essencial para garantir a sua alimentação, baseada, principalmente, na ingestão de frutos e sementes. Em geral, as araras vivem muitos anos, com relatos de indivíduos com mais de 50 anos de idade.

As araras são animais importantes do ponto de vista ecológico, uma vez que atuam como dispersoras de semente, ajudando a levar os frutos para longe da planta-mãe, uma ação que evita a competição entre as plantas em crescimento. Além disso, muitas araras fazem cavidades para botar seus ovos, as quais são utilizadas posteriormente por outras espécies.

No Brasil, temos 13 espécies de araras, as quais estão incluídas em seis gêneros distintos. As araras brasileiras são: Anodorhynchus hyacinthinus, Anodorhynchus leari, Anodorhynchus glaucus, Cyanopsitta spixii, Ara ararauna, Ara chloropterus, Ara macao, Ara severus, Orthopsittaca manilata, Primolius maracana, Primolius auricollis, Primolius couloni e Diopsittaca nobilis. Cada espécie é única, portanto, a seguir, conheceremos melhor algumas características das mais conhecidas espécies de arara.

  • Arara-vermelha

Arara-vermelha-grande na natureza
A arara-vermelha-grande possui penas vermelhas em grande parte do seu corpo.

A arara-vermelha, também chamada de arara-vermelha-grande, é uma espécie do gênero Ara, e seu nome científico é Ara chloropterus. Possui plumagem vermelha em quase todo o seu corpo, entretanto, não apresenta plumagem exclusivamente dessa cor. Nas asas, é possível observar penas da cor azul-escuro e uma faixa esverdeada. Na longa cauda, observa-se penas vermelhas que terminam com uma ponta azul. A face dessa espécie de arara é branca e decorada com penas pequenas e vermelhas.

Essa arara mede cerca de 90 cm e seu peso médio é de 1,5 kg. A arara-vermelha é uma espécie monogâmica que nidifica em grutas em penhascos e também nos ocos de árvores. Alimenta-se de frutas, coquinhos, sementes e nozes. Atualmente, a espécie está classificada como “pouco preocupante”, de acordo com a União Internacional Para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), e a tendência atual da população é de decréscimo.

  • Arara-canindé

Arara-canindé em galho de árvore
A arara-canindé apresenta penas azuis no dorso e amarelas no ventre.

A arara-canindé é uma espécie pertencente ao gênero Ara e seu nome científico é Ara ararauna. Apresenta uma coloração bastante marcante, com penas azuis em seu dorso e amarelo-douradas em seu vente, face e rabo. Na região da garganta, há uma linha negra, e na cabeça é possível observar uma área nua com linhas formadas por pequenas penas negras e uma coroa esverdeada. Essas araras medem cerca de 80 cm.

Bem como a maioria dos representantes da família Psittacidae, as araras-canindé não apresentam dimorfismo sexual e são monogâmicas. A nidificação ocorre em ocos nas árvores e também em paredões rochosos. A arara-canindé se alimenta de frutos, tais como mandovi, jatobá e pequi. Atualmente, a espécie está classificada como “pouco preocupante”, de acordo com a IUCN, e a tendência atual da população é de decréscimo.

  • Arara-azul

Arara-azul-grande se alimentando na natureza
A arara-azul-grande possui penas azul-cobalto em grande parte de seu corpo e penas amarelo-ouro ao redor dos olhos e mandíbula inferior.

A arara-azul, também chamada de arara-azul-grande, pertence ao gênero Anodorhynchus e espécie Anodorhynchus hyacinthinus. Apresenta como cor predominante de suas penas o azul-cobalto. Ao redor de seus olhos e na mandíbula inferior, as penas apresentam coloração amarelo-ouro. Possui um bico grande, curvo e preto e uma língua espessa e preta com faixa amarela nas laterais.

As araras-azuis apresentam um metro de comprimento da cabeça à cauda, sua envergadura chega a 1,20 m, e pesam cerca de 1,3 kg. São consideradas a maior espécie de ave da família Psittacidae do mundo. A arara-azul vive em grupos e forma casais altamente fiéis, somente alterados quando um dos indivíduos morre. Apresenta grande cuidado com seus filhotes, sendo relatados casos em que o filhote fora incapaz de voar e os pais continuaram com os cuidados por meses e até mesmo anos.

Essa espécie de arara alimenta-se basicamente da semente de algumas espécies de palmeiras. Atualmente, a espécie está classificada como “vulnerável”, de acordo com a IUCN, e a tendência atual da população é de decréscimo. Caso queira saber mais sobre esse animal, leia: Arara-azul.

  • Ararinha-azul

A ararinha-azul pertence à espécie Cyanopsitta spixii e destaca-se por ser endêmica do Brasil, ocorrendo, portanto, apenas em nosso país. Ela apresenta penas na coloração azul, sendo a tonalidade da cabeça mais pálida e as asas em azul mais escuro. A ararinha-azul tem comprimento entre 55 cm e 57 cm e pesa de 296 g a 400 g. Essa espécie se alimenta de sementes, e também consome frutos, polpa e flores. Infelizmente, a ararinha-azul é uma espécie considerada extinta na natureza, sendo possível encontrar apenas indivíduos em cativeiro.
 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Arara"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/arara.htm. Acesso em 28 de janeiro de 2022.

Artigos Relacionados
Leia este texto e aprenda mais sobre os animais ameaçados de extinção. Falaremos sobre algumas espécies ameaçadas no Brasil e no mundo, além de fatores que podem levá-las à extinção. Além disso, trataremos a respeito das extinções que ocorrem em grande escala: as chamadas extinções em massa.
Clique aqui e descubra mais sobre a arara-azul, uma espécie de arara encontrada no nosso país e que atualmente está classificada como vulnerável.
Ave cujo contato com nossa espécie causou seu fim, no século 19.
Descubra como é o corpo de uma ave, bem como suas adaptações para seu modo de vida.
Você conhece a gaivota? Saiba quais são as principais características desse animal e os problemas que decorrem do aumento exagerado de sua população.
Um dos papagaios mais falantes do mundo!
Ave descrita por Lineu, extinta em 1918.
Tucano é o nome popular dado a certas aves da família Ramphastidae que possuem bico característico. Clique aqui e conheça as principais particularidades dessas aves.