Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

África do Sul

África do Sul é um país com 60 milhões de habitantes situado na parcela mais meridional do continente africano. Possui três capitais: Pretória, Cidade do Cabo e Bloemfontein.

Bandeira da África do Sul.
Bandeira da África do Sul.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A África do Sul, ou República da África do Sul, é um país localizado na região da África Meridional. Situa-se no ponto mais ao sul do continente africano, onde é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico. A África do Sul abriga parte do deserto do Kalahari, ao norte, e apresenta clima predominantemente semiárido com relevo planáltico. Com mais de 60 milhões de habitantes, a África do Sul é o sexto país mais populoso do continente. Seu território, apesar de ser rico em recursos naturais e de se destacar como uma das maiores economias da África, apresenta altíssimo índice de desigualdade socioeconômica.

Leia também: Deserto do Saara — o maior deserto quente do mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a África do Sul

  • A África do Sul é um país localizado na região da África Meridional, sendo a nação mais meridional do continente africano.

  • Possui três capitais: Pretória (administrativa), Cidade do Cabo (legislativa) e Bloemfontein (judiciária).

  • Seu território é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico.

  • Apresente clima semiárido na maior parte do território, além de relevo caracterizado por um amplo planalto e a planície costeira.

  • A vegetação sul-africana é formada por estepes e florestas nas áreas mais elevadas e úmidas.

  • Tem uma população de 60.042.000 habitantes, dos quais 68,8% vivem nas cidades, como Johanesburgo, a cidade mais populosa da África do Sul.

  • A economia da África do Sul é a terceira maior do continente e a mais desigual do mundo.

  • Os serviços e a mineração são as principais atividades econômicas do país.

  • A história do país ficou marcada pelo regime de segregação racial conhecido como apartheid, que vigorou entre 1948 e 1994. Da luta contra o apartheid surgiu um dos mais importantes líderes políticos sul-africanos, Nelson Mandela.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais da África do Sul:

  • Nome oficial: República da África do Sul

  • Gentílico: sul-africano

  • Extensão territorial: 1.221.037 km²

  • Localização: África Meridional

  • Capitais:

    • Pretória: capital administrativa;

    • Cidade do Cabo: capital legislativa;

    • Bloemfontein: capital judiciária.

  • Clima: semiárido e subtropical

  • Governo: república parlamentarista

  • Divisão administrativa: nove províncias

  • Idioma: 11 idiomas oficiais, identificados na tabela a seguir.

Zulu

Xossa

Africâner

Sepedi

Setswana

Inglês

Sesoto

Tsonga

Suázi

Venda

Ndebele

 

  • Religiões:

    • religiões cristãs: 86%;

    • religiões tradicionais africanas: 5,4%;

    • islâmica: 1,9%;

    • outras: 1,5%;

    • nenhuma: 5,2%.

  • População: 60.042.000 habitantes (ONU, 2022)

  • Densidade demográfica: 49,5 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,713

  • Moeda: Rand sul-africano

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 399 bilhões

  • PIB per capita: US$ 6490

  • Gini: 0,630

  • Fuso horário: GMT+2

  • Relações exteriores:

    • ONU;

    • Banco Mundial;

    • FMI;

    • OMC;

    • União Africana;

    • G20;

    • Brics.

Mapa da África do Sul

Mapa da África do Sul.
Mapa da África do Sul.

Geografia da África do Sul

A África do Sul é um país africano localizado na parcela mais ao sul da África Meridional, estendendo-se por uma área de 1,2 milhão de quilômetros quadrados. É, por isso, o nono país mais extenso do continente africano. O território da África do Sul estabelece divisa com os seguintes países:

Os oceanos Atlântico e Índico banham a costa sul-africana, respectivamente, a oeste e a leste. Fica nessa região do país um dos maiores cabos do continente africano, o cabo da Boa Esperança (ou cabo das Tormentas). É importante lembrarmos que, em geografia, cabo é uma porção de terra (ou rocha) que se estende do continente até o mar, sobressaindo-se no relevo litorâneo.

Clima da África do Sul

A África do Sul apresenta clima semiárido, com a ocorrência do clima subtropical ao longo da costa. As temperaturas médias para o período diurno ficam em torno de 26,5 ºC, enquanto os termômetros registram 17 ºC durante a noite. Os verões tendem a ser muito quentes e os invernos variam de moderados a muito frios, especialmente nas áreas montanhosas.

O volume de chuvas varia entre 200 mm, no interior do país, e 1000 mm, em parte da costa sul-africana. No litoral, existem exceções, como é o caso da parcela oeste, marcada pelo tempo seco e escassez de chuvas. Os volumes anuais nessa área não ultrapassam 50 mm.

Revelo da África do Sul

O extenso planalto (ou platô) central é a principal feição que define o relevo da África do Sul. O litoral leste do país é caracterizado pela planície costeira, e no litoral sul fica um conjunto de montanhas alinhadas paralelamente conhecido como Cape Fold. Entre essas duas unidades geomorfológicas e o planalto, formou-se a Grande Escarpa, uma longa faixa no sentido leste-oeste composta por escarpas (área com declividade muito acentuada e com topo aplainado situada na transição entre uma área elevada e outra rebaixada).

A altitude média dos terrenos sul-africanos é de 1034 metros, enquanto seu ponto mais elevado, a montanha de Mafai, fica a 3450 metros de altitude na fronteira com o Lesoto.

Paisagem natural montanhosa na África do Sul.
Paisagem natural montanhosa na África do Sul.

Vegetação da África do Sul

A vegetação da África do Sul é composta pelas savanas, ao norte; por estepes, na parcela central do país; e por florestas, nas regiões montanhosas e em trechos do litoral. Também na zona costeira sul-africana, mais precisamente na costa sul e sudoeste, há a ocorrência de um bioma denominado fynbos, cuja vegetação é formada por plantas arbustivas e algumas espécies de xerófitas, adaptadas ao tempo seco.

No extremo norte do país, mais precisamente na faixa que tem início no noroeste, fica uma área desértica que corresponde a uma parcela do deserto de Kalahari, o segundo maior da África.

Hidrografia da África do Sul

A África do Sul é um país com uma densa rede de drenagem composta por longos cursos d’água, lagos e aquíferos. O maior rio do país é o Orange, que tem 2432 quilômetros de extensão e nasce no Lesoto. Destaca-se também alguns de seus afluentes, como o Caledon e o Vaal.

Veja também: Principais aspectos naturais da África do Sul

Demografia da África do Sul

A África do Sul é o sexto país mais populoso do continente africano, com 60.042.000 habitantes. Esse montante é equivalente a aproximadamente 4% da população da África. A distribuição da população sul-africana pelo território é de 49,5 hab./km², mas acontece de maneira bastante desigual. A maior concentração fica na costa sul e sudeste do país. Além disso, 68,8% dos moradores da África do Sul vivem em áreas urbanas, com destaque para a cidade de Johanesburgo, a mais populosa, com 10,3 milhões de habitantes.

Vista panorâmica da cidade de Johanesburgo, na África do Sul.
Johanesburgo é a cidade mais populosa da África do Sul.

Em comparação a outros países africanos, a África do Sul apresenta baixo crescimento populacional, que é de 0,9% ao ano. Ainda assim, o país registra altas taxas de natalidade e também de mortalidade, com o número de nascimentos superando o número de mortes. A imigração e o fluxo de refugiados são igualmente importantes para o crescimento da África do Sul.

Outro aspecto da população sul-africana é a sua baixa idade. Trata-se de um país jovem, com idade mediana de 28 anos. A expectativa de vida na África do Sul aumentou bastante nos últimos anos, saindo de 48 anos na primeira década do século XXI para 65,6 anos atualmente, embora ainda seja um valor baixo quando se analisa o panorama mundial.

Economia da África do Sul

A África do Sul detém a terceira maior economia do continente africano. O Produto Interno Bruto (PIB) do país é de quase 400 bilhões de dólares, o que corresponde a 12% da economia da África. O valor da renda per capita é elevado quando comparado às demais nações africanas, mas não reflete a extrema desigualdade socioeconômica do país. Considerando o índice de Gini, de 0,630, a África do Sul é o país mais desigual do mundo. Atualmente 55,5% da sua população vivem abaixo da linha da pobreza.

O setor terciário é o principal segmento da economia sul-africana, e responde por 67,5% do PIB nacional. Na sequência está o setor secundário, responsável por 29,7% da economia da África do Sul, com foco em atividades como a indústria mineradora, a montagem de automóveis, a metalurgia e siderurgia e a produção de maquinários. Destaca-se que a África do Sul é o maior produtor mundial de platina e cromo do mundo. A agricultura tem como principais gêneros a cana-de-açúcar e o milho. Para saber mais sobre a economia desse país, clique aqui.

Turismo na África do Sul

O turismo é uma atividade econômica importante para a África do Sul, país que recebe anualmente 10 milhões de visitantes. As paisagens naturais, os vinhedos e as inúmeras atividades aquáticas, como surfe e a observação da vida marinha, são alguns atrativos da África do Sul. Na sequência, veja alguns dos principais destinos turísticos do país.

  • Parque Nacional Kruger, no nordeste da África do Sul
Elefante caminhando em paisagem na África do Sul.
Esse parque é habitat para as cinco maiores espécies de mamíferos do continente africano.
  • Cidade do Cabo, na costa sul-africana
Vista do litoral da Cidade do Cabo, na África do Sul.
Capital legislativa do país, a Cidade do Cabo oferece diversas opções de passeios e atividades turísticas.
  • Vinhedos na região do Cabo
Vinhedo e montanhas, ao fundo, na África do Sul.
Os parreirais e a degustação de vinhos atraem milhares de turistas para as montanhas no sul do país.

Infraestrutura da África do Sul

A África do Sul é um país urbanizado que apresenta cidades crescendo a um ritmo acelerado de quase 2% ao ano. A infraestrutura no meio urbano atende a uma grande parcela dos seus residentes, embora ainda seja deficitária em setores como as redes de fornecimento de água potável, que deixam de atender quase 20% dos moradores dos centros urbanos, de acordo com dados da ONU. No meio rural, aproximadamente 80% da população têm acesso ao saneamento básico e redes seguras de água potável.

A energia elétrica chega a 90% das residências na África do Sul. Sendo um produtor de carvão mineral e gás natural, estes são as principais fontes de energia utilizadas no país. No geral, os combustíveis fósseis representam 87,9% da matriz energética sul-africana, seguidos da energia nuclear e da hidreletricidade. O país é detentor de densas malhas rodoviárias e ferroviárias que ficam entre as mais extensas do mundo, além de centenas de aeroportos e importantes portos, como o da Cidade do Cabo e o Porto Elizabeth.

Governo da África do Sul

O sistema de governo vigente na África do Sul é o parlamentarismo. O presidente da república é o chefe do Poder Executivo e desempenha, também, a função de chefe de governo. O ocupante do cargo é eleito indiretamente pela Assembleia Nacional, uma das casas do Poder Legislativo, e seu mandato tem a duração de cinco anos, com direito a uma reeleição.

O Parlamento sul-africano é um órgão bicameral formado pelo Conselho Nacional de Províncias, que possui 90 membros eleitos pelas legislaturas provinciais, e pela Assembleia Nacional, formada por 400 membros. As eleições diretas na África do Sul são realizadas a cada cinco anos para a escolha dos cargos das legislaturas provinciais, referentes a cada uma das províncias do país e com quantidade de membros variável, e da Assembleia Nacional.

Etimologia da África do Sul

O nome da África do Sul designa a posição geográfica desse país no continente africano. Essa mesma denominação havia sido adotada para o território que se formou na parcela meridional da África em 1910, a União da África do Sul, derivada da unificação de antigas colônias europeias na região.

Cultura da África do Sul

A África do Sul detém uma das culturas mais diversas do continente africano, com tradições e costumes herdados principalmente das populações originárias do país. Essa diversidade cultural é expressa em diversos aspectos, como na língua falada. Onze idiomas são reconhecidos como oficiais no território sul-africano, sendo o zulu, o xossa e o africâner os mais falados pela população. O inglês é muito utilizado no país nas atividades turísticas e no comércio. A religiosidade expressa a mesma diversidade, sendo possível identificar diversas fés e matrizes seguidas pela população do país.

As danças tradicionais de cada povo e a música são importantes manifestações culturais sul-africanas. Além dos gêneros e ritmos tradicionais do país, outros, como o jazz, são muito difundidos, inclusive em grandes festivais, a exemplo do Festival Internacional de Jazz da Cidade do Cabo.

Mulheres sul-africanas com bonecas artesanais em uma feira cultural, na África do Sul.
Mulheres sul-africanas apresentando seu artesanato em uma feira cultural, na África do Sul.[1]

Os trabalhos artesanais e a confecção de roupas representam as paisagens naturais, a religiosidade e a identidade cultural da população sul-africana. Na gastronomia, encontra-se pratos típicos como o bobotie, um preparo de carne moída temperada com curry e assada com ovos batidos com leite sobrepostos. Para saber mais sobre a cultura desse país, clique aqui.

Saiba mais: Conflitos na África — heranças da disputa das nações europeias pela exploração do continente

História da África do Sul

A área onde hoje fica a África do Sul era habitada há, pelo menos, três milhões de anos. Essa constatação foi feita com base nos registros arqueológicos encontrados nas grutas de Sterkfontein, localizadas próximo de Johanesburgo. Há 25 mil anos, povos caçadores-coletores começaram a se instalar no norte do país, e alguns de seus descendentes ainda vivem na região do Kalahari.

Em um período mais recente, cerca de dois mil anos no passado, povos pastoreiros migraram em direção à costa sul-africana, muitos dos quais eram pertencentes ao grupo etnolinguístico bantu. As evidências indicam que essas populações possuíam uma organização político-territorial bem estabelecida e complexa.

Os primeiros europeus que passaram pelo sul do oceano Atlântico em direção ao hemisfério oriental paravam na África do Sul para abastecerem seus navios por volta do século XV. Os primeiros a se instalarem efetivamente na região foram os holandeses, que aportaram com a Companhia Holandesa das Índias Orientais na Cidade do Cabo em 1652. O sustento deles vinha principalmente das fazendas cultivadas pelos bôeres (ou bóeres), como ficaram conhecidos os colonos holandeses. Para a realização do trabalho na colônia, muitas pessoas do leste africano foram escravizadas e levadas à força até o extremo sul do continente.

Durante o século XVIII, várias disputas pelo domínio da região aconteceram. Essas disputas foram travadas entre os britânicos e os franceses, além dos conflitos entre os europeus e as populações locais para a manutenção das suas terras. Os britânicos se tornaram ainda mais numerosos no começo do século XIX, instalando-se em grandes grupos no território sul-africano a partir de 1820. Nesse mesmo período, o Reino Unido estava em um conflito com os bôeres, que se estendeu de 1815 a 1915, pelo domínio dos recursos naturais encontrados na África do Sul: ouro e diamante.

No ano de 1910, os britânicos reuniram quatro colônias estabelecidas no sul do continente africano sob a denominação de África do Sul. À época, os limites territoriais do atual país eram muito mais extensos do que os que conhecemos. A partir de 1948, foi aprovada uma legislação segregacionista que dividiu a população sul-africana em quatro raças (brancos, mestiços, negros e indianos) e tinha como objetivo limitar a atuação e os espaços de vivência das populações negras do país, o que retirou o acesso a serviços básicos e fez com que a população negra da África do Sul diminuísse gradativamente. Esse regime ficou conhecido como apartheid, e esteve vigente até o ano de 1994.

Estátua em homenagem a Nelson Mandela, em Pretória, na África do Sul.
Nelson Mandela ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1993, por sua luta contra o apartheid na África do Sul.[2]

Nesse contexto, Nelson Mandela (1918-2013) emergiu como um importante líder político e o principal nome da luta antirracista e contra o regime do apartheid na África do Sul. Por conta da sua luta em prol da população negra sul-africana, Mandela foi condenado à prisão perpétua no ano de 1963. Ele foi solto, 27 anos mais tarde, pelo então presidente da África do Sul, Frederik Willem de Klerk, que se comprometeu a promover o fim gradativo do regime racista em voga no país.

Uma nova Constituição foi elaborada, e ela garantiu o direito de voto a todos os sul-africanos, sem distinção de raça. Com isso, Nelson Mandela foi eleito presidente da África do Sul em 1994, marcando o fim oficial do apartheid. O dia da vitória de Mandela, 27 de abril, ficou conhecido como Dia da Liberdade.

Curiosidades sobre a África do Sul

  • Foi apelidada de Nação Arco-Íris pelo arcebispo Desmond Tutu (1931-2021) após o fim do apartheid. O arcebispo foi um dos expoentes da luta contra a segregação no país, e a expressão cunhada por ele seria muito utilizada por Nelson Mandela (1918-2013).

  • Abriga a mais longa rota do vinho do mundo, que se estende pelos parreirais do sul do país.

  • A cratera de Vredefort é a maior e mais antiga cratera formada a partir do impacto de um asteroide descoberta no planeta Terra, e fica localizada a sudoeste de Johanesburgo

Créditos das imagens

[1] InnaFelker/ Shutterstock

[2] Dynamoland/ Shutterstock

Fontes

BBC. South Africa: country profile. BBC News, 21 fev. 2023. Disponível em: https://www.bbc.com/news/world-africa-14094760.

CIA. Countries: South Africa. The World Factbook. Disponível em: https://www.cia.gov/the-world-factbook/countries/south-africa/.

FUNAG. Topônimos e gentílicos. In: FUNAG. Manual de redação oficial e diplomática do Itamaraty, [2020]. Disponível em: http://funag.gov.br/manual/index.php?title=Top%C3%B4nimos_e_gent%C3%Adlicos.

IMF. Datasets: South Africa. Disponível em: https://www.imf.org/external/datamapper/profile/ZAF.

South African Government. Disponível em: https://www.gov.za/.

UNDP. Human Development Reports: HDR 2021/2022. Disponível em: https://hdr.undp.org/data-center/country-insights#/ranks.

UNITED NATIONS. Data: South Africa. Disponível em: https://data.un.org/en/iso/za.html.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "África do Sul"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/africa-do-sul. Acesso em 22 de maio de 2024.