close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Agronegócio

Agronegócio corresponde a um setor da economia que envolve as atividades agrícolas e pecuaristas. Em muitas ocasiões, essas atividades são feitas em escalas industriais.

Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O agronegócio trata-se de um setor econômico bastante importante para a sociedade mundial, pois envolve uma cadeia de produção alimentar que interliga vários setores, como a agricultura, a pecuária e a indústria, além do comércio que consome seus produtos.

Nesse setor, o emprego de tecnologia é intenso, não sendo restrito ao campo rural, estando também presente no campo industrial, com indústrias de sementes, adubos, agrotóxicos e outros insumos agrícolas.

Leia também: Evolução da agricultura e suas técnicas 

A tecnologia é algo marcante no agronegócio. Colheitadeiras na plantação de soja, em Mato Grosso.
A tecnologia é algo marcante no agronegócio. Colheitadeiras na plantação de soja, em Mato Grosso.

Tópicos deste artigo

O que é agronegócio?

O agronegócio, também conhecido por agrobusiness, compreende as atividades econômicas ligadas à agropecuária, ao manejo de florestas para comércio e serviços (silvicultura) e ao extrativismo vegetal. Esse termo foi cunhado na década de 1950, mas popularizou-se na década de 1970, no auge da Revolução Verde.

Todas as empresas que fornecem insumos agrícolas aos agricultores, remédio ao gado e máquinas para a agricultura e os bancos que fornecem empréstimos financeiros aos grandes empresários do campo também estão relacionados com o agronegócio.

Além desses segmentos, podemos citar como integrante no agronegócio o comércio, seja varejista, seja atacadista, que lida com os produtos voltados para o meio rural. Armazenamento, logística, distribuição e até o marketing dessas atividades comerciais também estão agrupados no agronegócio. Com isso, podemos perceber que vários setores da economia estão relacionados ao agronegócio, o que mostra sua força e importância socioeconômica.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do agronegócio

Como características do agronegócio, podemos citar as médias e grandes propriedades rurais que conseguem alta produtividade em seus respectivos ramos de produção, tanto na agricultura quanto na pecuária. Na agricultura, é frequente a prática da monocultura, ou seja, a produção de um tipo de plantio apenas. Em muitos casos, há propriedades que praticam as duas modalidades, criando gado e plantando algum tipo de vegetal.

As médias e grandes propriedades rurais desempenham um papel importante para outra característica do agronegócio: a modernização do campo. Esta é resultado de intensas transformações científicas e tecnológicas a partir da década de 1950, com maior intensidade na década de 1970, com o surgimento dos Organismos Geneticamente Modificados (OGM), por exemplo.

Essa modernização engloba máquinas, sementes modificadas, técnicas de cultivo e criação de animais avançadas e desenvolvimento de produtos que aceleram o ciclo natural de plantio e crescimento de plantas e gados. Existem laboratórios especializados em aprimorar espécies de animais ou para cultivos, a fim de melhorar e aumentar a produção.

Esses fatores (extensão das propriedades e modernização) contribuem para elevada produtividade do solo, o que faz com que haja uma agropecuária modernizada. Tudo isso é fruto de grandes investimentos de capital, sendo esta mais uma característica marcante do agronegócio: a concentração de renda e riquezas.

Veja mais: Rotação de culturas – alternância planejada de culturas para conservar o solo

Setores do agronegócio

Devido a sua complexidade e diversas cadeias produtivas envolvidas, podemos dizer que o agronegócio abrange os três setores da economia: primário, secundário e terciário.

Agroindústrias, grandes propriedades rurais com capacidade de produção em larga escala e industrial.
Agroindústrias, grandes propriedades rurais com capacidade de produção em larga escala e industrial.

O primário está relacionado à produção rural, tanto agrícola quanto na pecuária. O segundo setor está ligado às agroindústrias, grandes fazendas que plantam e processam a matéria-prima em escala industrial, como as grandes fazendas produtoras de laranja que já produzem o suco engarrafado, pronto para ser vendido/consumido.

Daí chegamos ao terceiro setor, o de comércio. A distribuição e venda dos produtos rurais movimentam bilhões pelo mundo, tornando a atividade altamente lucrativa e sofisticada devido ao grau de complexidade dos três setores.

Ciclo do agronegócio

O ciclo do agronegócio pode ser divido em três etapas:

  • Produção rural
  • Agroindústria
  • Envolvimento do setor de comércio e logística

A complexidade do agronegócio faz com que seja uma atividade econômica que envolve, praticamente, todas as etapas da economia. Primeiro temos os médios e grandes proprietários rurais com suas variadas atividades: criação de gado, plantação de lavouras, frutos, extração vegetal, entre outros.

Em seguida, há o envolvimento das indústrias que atuam nessa área com as máquinas rurais (tratores, equipamentos de irrigação, aração, colheitadeiras) e com fertilizantes, adubos, agrotóxicos, sementes geneticamente modificadas (transgênicas) e insumos.

No fim da linha produtiva, mas não menos importante, temos as atividades comerciais, com o armazenamento, distribuição e venda dos produtos rurais para os consumidores finais, estando esses consumidores nas escalas local, regional, nacional e/ou mundial.

Vale ressaltar que, apesar de estar no ciclo do agronegócio, o setor de comércio não é agronegócio, mas sim integra uma grande cadeia produtiva.

Agronegócio no Brasil

O Brasil, com sua enorme extensão territorial (quinto maior país do mundo) e toda a grande quantidade de recursos naturais (biomas, hidrografia, solos férteis em algumas localidades), é um dos grandes protagonistas do agronegócio mundial.

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, nosso país possuía o maior rebanho bovino para abate do mundo, com 213.523.056 cabeças de gado, além de mais de 245 milhões de galináceos (galinhas) e 41 milhões de suínos. Somos uma grande potência nesse assunto, alimentando um sexto de toda a população mundial, de acordo com o Ministério da Agricultura.

Gado bovino em Mato Grosso do Sul, o estado com o terceiro maior rebanho bovino do país, atrás de Minas Gerais (segundo) e Mato Grosso (primeiro). [1]
Gado bovino em Mato Grosso do Sul, o estado com o terceiro maior rebanho bovino do país, atrás de Minas Gerais (segundo) e Mato Grosso (primeiro). [1]

No entanto, não é só de pecuária que vive o agronegócio no Brasil. Estimativas do IBGE apontam para grandes recordes de safras de soja, cana e laranja nos próximos anos, cujos produtos fazem do território brasileiro liderança no ranking internacional. A projeção na produção de grãos, em 2027, é de mais de 355 milhões de toneladas, um aumento de pouco mais de 25% se comparado com a safra de 2018, que foi de 232 milhões de toneladas.

O Brasil lidera a produção mundial de soja.
O Brasil lidera a produção mundial de soja.

Os grãos que mais se destacam na produção nacional são a soja e o milho, ambos com 38 milhões e 16 milhões de toneladas produzidas em 2019, respectivamente. Grande parte dessas produções ocorre no Centro-Oeste do país, com destaque para Mato Grosso, o estado com o maior rebanho bovino do país, com mais de 30 milhões de cabeças de gado, e liderança no cultivo da soja.

Vantagens e desvantagens do agronegócio

Uma das grandes vantagens do agronegócio, associada à modernização do campo, é o aumento da produção de alimentos e produtos oriundos do campo, como óleos, vinhos, tecidos e até cigarros, com a plantação do tabaco.

Nas últimas décadas, a produção alimentícia mundial vem aumentando consideravelmente, sendo capaz, de forma eficiente, de alimentar toda a população mundial, entretanto essa produção não atinge todos os lugares.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a fome mata uma pessoa a cada quatro segundos no mundo. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 870 milhões de pessoas estão subnutridas no planeta, número assustador tendo-se em vista a grande quantidade de alimentos produzidos ultimamente.

A modernização agrícola eleva a produtividade, mas isso tem um custo ambiental muito caro. Os impactos ambientais causados pelas práticas agropecuaristas em muitas regiões são praticamente irreversíveis:

  • desmatamento e queimadas de áreas de preservação para o surgimento de lavoura e pasto;
  • contaminação do solo devido ao uso excessivo de agrotóxicos e fertilizantes, e outros.

Dentre os impactos ambientais mais perigosos no agronegócio, podemos citar a acentuação de processos erosivos e a degradação dos solos. Como o solo é um recurso renovável, ele deve ser usado de acordo com sua capacidade, o que em muitas propriedades rurais não acontece. Além disso, a retirada da cobertura vegetal para a implantação de pastagens e lavouras pode acentuar as erosões, com perdas significativas de terras agricultáveis.

Há também os impactos sociais, como:

  • desemprego e êxodo rural, pois, com o uso exagerado de máquinas, a presença de mão de obra humana diminui;
  • prováveis doenças advindas de alimentos contaminados com os agrotóxicos;
  • aumento de conflitos agrários por posse de terras;
  • aumento da concentração de renda e da desigualdade no meio rural.

Acesse também: Quais são as principais potências agrícolas?

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (IFMT/2016)

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), MT ofertará 51,203 milhões de toneladas de grãos, especialmente soja e milho, na temporada 2014/2015.

(Jornal A Gazeta. 01/09/2015 p3C)

O agronegócio é o setor de peso na economia brasileira, com destaque para o estado do Mato Grosso. Sobre esse setor no Brasil, é INCORRETO afirmar que 

A) envolve vários setores, como agricultura de precisão, biotecnologia com investimentos e presença de transnacionais nos ramos de produção de alimentos, maquinários e insumos para a agricultura. 

B) o processo de modernização produtiva voltada para inserção no mercado mundial de commodities agrícolas vem marcando a economia da região Centro-Oeste. 

C) entre os principais produtos do agronegócio de exportação, estão: soja, carnes, produtos florestais, café, fumo e seus derivados, couro, cereais, suco de frutas, fibras e produtos têxteis. 

D) com o avanço da biotecnologia no setor agropecuário, o planejamento, a produção, a comercialização e a exploração comercial transformam todo o setor em agronegócio. 

E) os principais destinos da produção brasileira do setor são China, União Europeia, Venezuela, Arábia Saudita, Argentina, Estados Unidos, Rússia e Japão.

Resolução

Alternativa D. Nem todas as atividades são o agronegócio, mas elas estão interligadas. A alternativa D trata como se toda a cadeia produtiva fosse agrobusiness, o que não é verdade.

Questão 2 - (UEPA/2015)

As técnicas são um conjunto de meios instrumentais e sociais, com os quais o homem realiza sua vida, produz e, ao mesmo tempo, cria espaço [...]. Acerca da dinâmica de produção e formas de apropriação do espaço agrário na lógica capitalista, é correto afirmar que:

A) no agronegócio, a policultura, o trabalho assalariado e a produção em pequena escala são algumas das principais referências, enquanto o campesinato é caracterizado pela biodiversidade, monocultura, trabalho familiar e produção em larga escala.

B) os camponeses citricultores são produtores familiares que usam predominantemente o trabalho assalariado; já os citricultores capitalistas utilizam predominantemente o trabalho dos membros da família, cujo número tem que ser maior que o de trabalhadores assalariados, exceto no período da colheita.

C) o campesinato não promove a concentração de terra, trabalho, poder; ao contrário do produtor capitalista, que, ao realizar sua produção, ultrapassa os limites de tempo e espaço, devido à necessidade dessa concentração para sua expansão.

D) a predominância do trabalho familiar no agronegócio valoriza a relação social não capitalista que determina o uso do território, já a predominância do trabalho familiar no campesinato determina a área de produção, o tempo de trabalho, a renda e a quantidade produzida.

E) o campesinato é parte do agronegócio e é o camponês que controla a tecnologia, o conhecimento, o mercado e as políticas agrícolas, haja vista que ele é autônomo em relação ao capital, mesmo quando produz por meio do sistema do agronegócio.

Resolução

Alternativa C. O pequeno produtor, conhecido também como campesinato, atua de forma antagônica ao grande produtor, pois este último, como vimos, promove grandes investimentos em médias e grandes áreas, aumentando a concentração de terras e, consequentemente, de renda.

Crédito da imagem

[1] serginhopirez / Shutterstock

 

Por Átila Matias
Professor de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MATIAS, Átila. "Agronegócio"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/agronegocio.htm. Acesso em 20 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Verdadeiro ou Falso?

Mapas são representações gráficas em escala reduzida da superfície terrestre ou de parte dela sobre um plano podem ainda representar especialmente determinadas informações gráficas, compondo, assim, os mapas temáticos

Por Anna Clara
Responder
Ver respostas

como era a situaçao da cidade de berlin durantguerra e o periodo da guerra  fria

Por davi Abner
Responder
Ver respostas

Videoaulas


Estude agora


América do Sul

Assista à nossa aula e descubra a América do Sul. Conheça os países que formam essa região do continente...

Conto de fadas

Era uma vez uma aula em que o professor, barbudo, tatuado e com cara de mal explica bondosamente o que é um conto de...