Topo
pesquisar

Rios voadores da Amazônia

Geografia do Brasil

Os rios voadores da Amazônia são de vital importância para a manutenção das atuais condições climáticas do Brasil e da América do Sul.
Todos os dias a Floresta Amazônica emite milhares de litros de água em forma de vapor, que dão origem aos rios voadores
Todos os dias a Floresta Amazônica emite milhares de litros de água em forma de vapor, que dão origem aos rios voadores
PUBLICIDADE

Qualquer pessoa que se depara com a expressão “rios voadores” logo se espanta. Será algum tipo de história ou conto? Será algum tipo de trote ou brincadeira? Não. Os rios voadores existem e estão mais próximos do que se imagina. Nesse momento, existem muitos deles sobre as nossas cabeças, invisíveis, transportando quantidades de água equivalentes às vazões dos maiores rios do mundo. Mas o que são os rios voadores?

A expressão “rios voadores da Amazônia” foi criada para designar a enorme quantidade de água liberada pela Floresta Amazônica em forma de vapor d’água para a atmosfera, sendo transportada pelas correntes de ar. De acordo com o INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), uma única árvore de 10 metros de altura emite uma média de 300 litros de água por dia, mais do que o dobro do total de água consumida por uma pessoa durante o dia para beber, cozer alimentos, tomar banho etc.

Como funciona?

A floresta funciona como uma “bomba d’água”, ou seja, ela capta água dos solos e emite para a atmosfera em forma de vapor, a partir de um processo denominado evapotranspiração. Parte desse volume de água transforma-se em chuvas que caem na própria floresta, outra parte é transportada pela atmosfera. Estima-se que a quantidade de água conduzida pelos rios voadores seja igual ou superior à vazão do Rio Amazonas – o maior do mundo –, que transporta mais de 200 mil metros cúbicos de água por segundo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Primeiramente, os rios voadores direcionam-se para o oeste até chegarem à Cordilheira dos Andes. Lá, eles se deparam com esse verdadeiro paredão de mais de 4000 metros, o que faz com que parte dessa umidade precipite, ou seja, transforme-se em chuvas ou até mesmo em neve. Essa precipitação é a grande responsável pela formação de nascentes de grandes rios, dentre eles, os rios que dão origem ao próprio Amazonas. Outra parte dessa umidade é “rebatida” de volta para o interior do continente, abastecendo as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, além de outras localidades, como a bacia do Rio da Prata.

Com isso, a partir desse entendimento, bem como de estudos empreendidos pelo projeto “Expedição Rios Voadores”, observa-se que a devastação da Floresta Amazônica poderá influenciar diretamente no clima de toda América do Sul e também de outras partes do mundo. Pois, sem floresta, não haverá rios voadores, a umidade cairá e as massas de ar ficarão mais aquecidas, contribuindo para o aumento intensivo das temperaturas.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PENA, Rodolfo F. Alves. "Rios voadores da Amazônia"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/rios-voadores-amazonia.htm>. Acesso em 09 de dezembro de 2018.

Regiões climáticas do Brasil
Geografia do Brasil Climas do Brasil
Imagem de satélite de massas de ar na América do Sul
Geografia Massas de ar
Vista aérea do Bioma Amazônia
Geografia do Brasil Bioma Amazônia
A Amazônia contribui com os índices de chuva graças à sua emissão de umidade
Geografia do Brasil A Amazônia e as Chuvas no Brasil
O Rio Amazonas possui uma grande quantidade de afluentes
Geografia do Brasil Rio Amazonas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola