Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Floresta equatorial

As florestas equatoriais se formam nas regiões de clima quente e úmido do planeta. O Brasil abriga uma grande extensão da maior floresta equatorial do mundo, que é a Amazônia.

Área de floresta
As florestas densas e exuberantes que se formaram nas áreas de baixa latitude são chamadas de florestas equatoriais.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Florestas equatoriais são ecossistemas formados por uma vegetação densa e exuberante constituída por árvores de grande estatura, troncos largos e folhas grandes cujas copas formam o dossel florestal, o qual recobre os estratos inferiores. Elas recebem essa denominação por se formarem nas áreas de baixa latitude próximas à linha do Equador, onde o clima é quente e bastante úmido.

As florestas equatoriais são detentoras de grande biodiversidade animal e vegetal, desempenhando ainda papel importante no ciclo hidrológico e na regulação climática do nosso planeta. Sua importância se estende ainda para a economia local das regiões onde se desenvolvem e para as populações e comunidades que vivem nas áreas de florestas e dependem direta ou indiretamente dos recursos nelas encontrados.

Leia também: A relação entre a Amazônia e a ocorrência de chuvas no Brasil

Tópicos deste artigo

Resumo sobre florestas equatoriais

  • As florestas equatoriais são ecossistemas caracterizados pela vegetação densa e exuberante, formada por plantas de vários estratos e árvores com dezenas de metros de altura, de folhas largas e perenes, cujas copas constituem um amplo dossel.

  • Elas estão localizadas próximo da linha do Equador, ou seja, em áreas de baixa latitude.

  • Formam-se nas regiões de clima quente e úmido, denominado clima equatorial.

  • Apresentam fauna e flora bastante ricas e diversas, formadas por milhões de espécies.

  • Os solos das florestas equatoriais são pobres em nutrientes.

  • A Floresta Amazônica é um exemplo de floresta equatorial.

  • As florestas equatoriais são importantes para a regulação climática, para a manutenção da biodiversidade do planeta, para a economia local e para as populações que dela dependem.

Características da floresta equatorial

As florestas equatoriais são descritas como ecossistemas bastante complexos e muito antigos que se formam em condições específicas de temperatura e umidade, as quais são encontradas especialmente em baixas latitudes. Elas são caracterizadas por uma vegetação densa de estratos variados que se fecha em um amplo dossel, sendo capaz de abrigar milhares de espécies animais e vegetais. Na sequência, vamos estudar as principais características desse tipo de floresta.

  • Localização da floresta equatorial

As florestas equatoriais são assim denominadas porque se formam nas áreas de baixa latitude próximas à linha do Equador, que corresponde ao paralelo de 0°. Trata-se da região do planeta Terra onde os raios solares incidem com maior intensidade durante todo o ano e há, portanto, maior disponibilidade de calor e luminosidade.

Florestas com características semelhantes ocorrem em praticamente todos os continentes, com exceção da Antártida. Já as florestas equatoriais propriamente ditas podem ser encontradas nas seguintes regiões:

América Central e do Sul;

África Ocidental e Central;

◦ Sudeste e Sul da Ásia;

◦ ilhas da Oceania e Pacífico Sul.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Clima da floresta equatorial

O clima em que essas florestas se desenvolvem recebe também o nome de equatorial. O clima tropical equatorial é caracterizado pelo elevado teor de umidade do ar e pelas temperaturas elevadas durante todo o ano, com ausência de uma estação seca, o que implica em grandes volumes anuais de chuva. Em algumas regiões, como no Sudeste Asiático, esses volumes são de até 4000 mm. Além disso, as estações do ano não se encontram bem definidas nessa ocorrência climática.

Outro aspecto relevante do clima equatorial é a sua amplitude térmica, que varia pouco durante o dia e também durante o ano. Os meses que podem ser considerados os mais frios costumam registrar temperaturas mínimas entre 20 e 18 °C, enquanto as máximas podem superar 30 °C. As chuvas ocorrem durante todo o ano, e, em alguns locais, é comum que haja precipitações diárias, o que permite o desenvolvimento de uma vegetação densa e perenifólia.

  • Fauna da floresta equatorial

Gorila
Grandes primatas, como os gorilas, são encontrados nas florestas equatoriais.

As florestas equatoriais são marcadas pela grande riqueza de sua fauna, contendo uma grande parcela de toda a biodiversidade animal do nosso planeta. Nelas são encontradas milhares de espécies de aves, insetos, mamíferos, répteis, peixes, anfíbios e outros.

Listamos abaixo alguns animais que fazem parte da fauna das florestas equatoriais:

◦ primatas (gorila, chimpanzé, macaco-aranha etc.);

◦ anta;

capivara;

◦ onça;

tigre;

preguiça;

◦ quati;

rinoceronte;

elefante;

◦ sapos;

◦ cobras;

peixe-boi;

◦ boto;

tucano;

◦ papagaio;

◦ águia;

arara;

◦ beija-flor;

morcego;

borboletas.

Flora da floresta equatorial

A diversidade da flora das florestas equatoriais é tão extensa quanto da sua fauna. As florestas equatoriais possuem desde espécies de pequeno porte, como tipos de arbustos, trepadeiras, cipós e lianas, até árvores de troncos largos que atingem dezenas de metros de altura, algumas chegando a 80 metros, formando um amplo dossel que recobre todos os estratos inferiores da floresta.

As espécies presentes nessas florestas são caracterizadas como latifoliadas (folhas largas e resistentes) e perenifólias, isto é, elas não perdem as suas folhas em um determinado período do ano. Nas florestas equatoriais são encontradas espécimes muito antigos que possuem centenas de anos, o que reforça ainda mais a importância em se conservar esses ecossistemas.

  • Solo da floresta equatorial

Ao contrário do que a exuberância da vegetação pode nos levar a acreditar, as florestas equatoriais apresentam solos pouco férteis, isto é, pobres em nutrientes. Um dos fatores que condicionam essa característica é o alto teor de chuvas, que realiza a remoção dos nutrientes da camada superficial do solo (lixiviação).

Sobre os solos das florestas se forma uma camada composta por folhas e frutos que caíram das árvores, galhos, plantas e restos de animais, materiais esses que protegem o substrato e dão origem à matéria orgânica que fornece um aporte de nutrientes ao solo.

Leia também: Vegetação do Brasil — a diversidade de formações vegetais no nosso país

Exemplos de floresta equatorial

  • Floresta Amazônica: trata-se da maior floresta equatorial do mundo. A Amazônia, como é também chamada, se estende por 5,5 milhões de km² em nove países da América do Sul, estando a sua maior área situada no território brasileiro. A Floresta Amazônica possui mais de 40 mil espécies de plantas e milhares de espécies de animais, abrigando uma das maiores biodiversidades do mundo.

Vista aérea da Floresta Amazônica
A Floresta Amazônica é a maior floresta equatorial do mundo.
  • Floresta do Congo: está situada na Bacia do Congo, compreendendo as regiões da África Ocidental e Central. Essa floresta se estende por uma área de 2 milhões de km² em seis países, com destaque para a República Democrática do Congo.

  • Floresta de Nova Guiné: é a terceira maior floresta equatorial do mundo, situada na ilha da Nova Guiné, onde estão a Papua Nova Guiné e parte da Indonésia. Sua área é de 786 mil km² e é formada por muitas espécies de animais que não são encontradas em outros locais, como o canguru-arbícola.

Diferença entre a floresta equatorial e a floresta tropical

As florestas equatoriais e as florestas tropicais são ecossistemas muito semelhantes em estrutura e composição da biodiversidade, mas com uma diferença fundamental, que é a abrangência da área em que elas ocorrem.

Enquanto as florestas equatoriais se distribuem especificamente sobre as regiões com maior proximidade da linha do Equador, as florestas tropicais estão dispostas por todas as áreas de clima tropical do planeta Terra, localizando-se especialmente na zona costeira dos países e territórios. As florestas equatoriais, apesar disso, são muitas vezes classificadas também como florestas tropicais do tipo equatorial.

Um exemplo de floresta tropical é a Mata Atlântica brasileira, que se estende desde o litoral nordeste até o litoral sul do país.

Importância da floresta equatorial

As florestas equatoriais são importantes para a manutenção da biodiversidade planetária, para a regulação climática e para as populações locais que dependem direta ou indiretamente dos recursos encontrados nesses ecossistemas.

Devido à enorme concentração de plantas, árvores e outros organismos vivos nas florestas equatoriais, elas constituem imensos estoques de carbono, que são importantes para o sequestro de gás carbônico da atmosfera, auxiliando no controle do efeito estufa.

Os processos de evapotranspiração que ocorrem no interior desse ecossistema são fundamentais para o microclima e para a regulação climática regional, uma vez que há a liberação de água para a atmosfera. Em casos como o da Amazônia, por exemplo, essa umidade que é “produzida” acaba sendo carregada pelo vento para regiões mais distantes, provocando chuvas, os chamados rios voadores.

Muitos recursos naturais são encontrados nas florestas equatoriais (madeiras, fibras, sementes, frutos, animais para a alimentação). Retirados de maneira adequada e mediante o manejo sustentável, são muito importantes para a economia local e regional. Além da sua importância econômica, existem muitas populações que vivem nas áreas florestadas e dependem diretamente desses ecossistemas para a garantia do seu sustento e para a subsistência, populações essas que mantêm uma relação de harmonia com as florestas e desempenham importante papel na sua preservação.

Preservação da floresta equatorial

O avanço das áreas urbanizadas e o manejo inadequado dos recursos florestais têm contribuído para a degradação desses ecossistemas em todo o planeta, sendo cada vez mais comuns as notícias de incêndios florestais de grandes proporções causados pela ação humana, extensas áreas desmatadas para o desenvolvimento de outras atividades não correlacionadas à floresta (pastagens, construção de estradas e várias outras) e poluição das águas e dos solos.

A preservação das florestas equatoriais é uma tarefa fundamental para a manutenção da biodiversidade do nosso planeta e para a garantia do equilíbrio climático e ambiental, como vimos anteriormente.

Existem hoje muitos projetos voltados para a conscientização e/ou adoção de medidas que auxiliem na preservação de grandes florestas como a Amazônia e a Floresta do Congo, que são as duas maiores florestas equatoriais do mundo, como o Programa da Bacia do Congo e o Projeto Amazônia (Instituto Sociedade, População e Natureza), para citarmos alguns exemplos. As ações para a proteção das florestas podem e devem ser tomadas em escala tanto individual ou pessoal quanto coletiva, em caráter privado ou público, uma vez que se trata de um bem comum que afeta a vida de todos, regional e globalmente.

A prática do manejo sustentável, o reflorestamento, a delimitação de corredores ecológicos e áreas de proteção e a proteção das comunidades e populações tradicionais são alguns exemplos de ações que auxiliam na preservação das florestas.

Confira nosso podcast: O dilema das queimadas no Brasil e no mundo

Exercícios resolvidos sobre florestas equatoriais

Questão 1

As florestas equatoriais, que podem ser chamadas também de florestas tropicais equatoriais, apresentam vegetação exuberante constituída por três estratos vegetais. Algumas de suas maiores árvores superam os 50 metros de altura. Leia as alternativas abaixo e selecione outra importante característica das florestas equatoriais.

a) Desenvolvem-se em todos os tipos de clima.

b) Correspondem aos ecossistemas mais jovens encontrados no planeta.

c) Apresentam solos pobres em nutrientes.

d) Suas árvores perdem as folhas em um determinado período do ano.

e) Concentram somente 10% da biodiversidade do planeta.

Resolução: Alternativa C

As florestas equatoriais se desenvolvem em áreas de clima quente e úmido e apresentam solos pobres em nutrientes, em função de processos como a lixiviação.

Questão 2

(Unesp) O recorde de aumento do desmatamento da Floresta Amazônica nos últimos quatro meses nos desafia a buscar respostas e responsabilidades. Depois de quatro anos da festejada queda no desmatamento, amargamos esta notícia dramática. A perda de sete mil quilômetros quadrados de floresta no segundo semestre de 2007 não é mais que a mostra visível das consequências de um modelo de crescimento ancorado nos monocultivos que busca alcançar recordes exportadores de soja, carne e outros produtos com preços conjunturalmente altos no mercado internacional. Se olharmos os dados dos estados onde se desmatou, veremos que Mato Grosso, campeão da produção de soja, foi o que mais desmatou (53,7% do total), seguido de Pará (17,8%) e de Rondônia (16%).

Disponível em: www.ecoagencia.com.br. Acesso: 08 de fevereiro de 2008.

Com base nessa reportagem, analise os itens seguintes.

I. Perda de produtividade e mudanças no regime hidrológico.

II. Aumento das precipitações e crescimento das espécies higrófilas.

III. Perda da biodiversidade e emissões de gases do efeito estufa.

IV. Diminuição da biodiversidade e aumento da fertilidade e produtividade do solo.

Os itens que apresentam os impactos do processo de desmatamento na Amazônia são

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

Resolução: Alternativa B

O desmatamento da Amazônia, preocupação que permanece nos dias atuais, produz como impactos a perda da produtividade da floresta e mudanças no regime hidrológico, uma vez que há menos plantas realizando suas funções biológicas, além de perda na biodiversidade e liberação de gases que contribuem para a intensificação do efeito estufa, especialmente quando se utilizam práticas como a das queimadas.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Floresta equatorial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/floresta-equatorial.htm. Acesso em 25 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante