Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Irã

O Irã é um país do Oriente Médio banhado pelo mar Cáspio e pelo golfo Pérsico. É um grande produtor e exportador de petróleo e gás natural, sendo um dos fundadores da Opep.

Bandeira do Irã.
Bandeira do Irã.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Irã é um país do Oriente Médio com capital na cidade de Teerã. O país apresenta paisagem natural diversa, formada por planícies, montanhas e pelo extenso planalto iraniano, com áreas ora desérticas, ora recobertas por florestas ou estepes, que refletem a variabilidade climática do país. O Irã conta atualmente com 85 milhões de habitantes e figura entre as principais economias da região, sendo um grande produtor e exportador de petróleo.

Local de formação de um dos principais impérios da Antiguidade, o Irã era conhecido até 1935 como Pérsia. A partir da segunda metade do século XX, mais precisamente no final dos anos 1970, a Revolução Islâmica resultou em uma profunda transformação política e no modo de vida da população do Irã.

Leia também: Quais são os países do globo?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Irã

  • O Irã, ou República Islâmica do Irã, é um país localizado no Oriente Médio e banhado pelos mares Cáspio e Arábico.

  • Sua capital é a cidade de Teerã.

  • Dispõe de climas diversos, como subtropical e semiárido, além do frio de montanha nas áreas de maior altitude. Essa variação proporciona uma vegetação heterogênea formada por florestas, estepes e desertos.

  • O relevo iraniano é composto por planícies descontínuas, um extenso planalto central e montanhas.

  • Os rios Tigres e Eufrates são os principais cursos d’água do país.

  • É o país mais populoso do Oriente Médio, com 85 milhões de habitantes. Somente a sua capital, Teerã, possui pouco mais de 9 milhões de habitantes.

  • A economia iraniana é uma das maiores do Oriente Médio. O país é um importante produtor e exportador de petróleo e gás natural.

  • É um dos membros fundadores da Opep.

  • Devido às sanções impostas pelos Estados Unidos, a economia do Irã apresenta certo isolamento do mundo ocidental. Seus principais parceiros comerciais são países asiáticos.

  • A atividade turística tem crescido cada vez mais em importância para a economia iraniana. Entre os destinos mais procurados estão grandes mesquitas, ruínas de antigas cidades persas, museus e paisagens naturais.

  • É ampla a rede de infraestrutura do Irã, atendendo a maior parcela de sua população.

  • O Irã é uma república teocrática, em que a religião islâmica desempenha papel central na legislação do país e na constituição da estrutura hierárquica de poder.

  • O Irã era conhecido como Pérsia até 1935, tendo formado um dos principais impérios da Antiguidade.

  • Foi com a Revolução Islâmica de 1970 que o Irã se tornou uma república teocrática, alterando profundamente o modo de vida no país.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais do Irã

  • Nome oficial: República Islâmica do Irã

  • Gentílico: iraniano

  • Extensão territorial: 1.628.777 km²

  • Localização: Oriente Médio

  • Capital: Teerã

  • Clima: semiárido e subtropical

  • Governo: república teocrática

  • Divisão administrativa: 31 províncias

  • Idioma: farsi (oficial), azeri, árabe e outros idiomas locais

  • Religiões:

    • islâmica (oficial) de maioria xiita (90-95%, sunitas somam 5-10%);

    • outras (0,3%).

  • População: 85.029.000 habitantes (ONU, 2021)

  • Densidade demográfica: 52,2 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,774

  • Moeda: Rial iraniano

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 1,74 bilhão (FMI, 2022)

  • PIB per capita: US$ 20.260

  • Gini: 0,408

  • Fuso horário: GMT+3,5

  • Relações exteriores:

Mapa do Irã

Geografia do Irã

O Irã é um país asiático localizado na região do Oriente Médio, com capital na cidade de Teerã. O território iraniano possui área de 1.628.777 km² e é banhado, ao norte, pelo mar Cáspio e, ao sul, pelo mar Arábico, na região onde se formam os golfos Pérsico e de Omã. Estabelece ainda fronteiras terrestres com as seguintes nações:

Azerbaijão e Armênia, a noroeste;

Turquia e Iraque, a oeste;

Turcomenistão, a nordeste e leste;

Afeganistão, a leste;

Paquistão, a sudeste.

Confira, na sequência, as principais características físicas do território do Irã.

  • Clima do Irã

O Irã dispõe de uma grande variedade de climas, o que se deve à influência de fatores como a maritimidade, a altitude, os ventos sazonais e a proximidade de desertos. Identifica-se a predominância dos climas subtropical e semiárido, além da ocorrência do clima subpolar nas áreas montanhosas.

Os verões tendem a ser quentes e secos, com temperaturas máximas que podem chegar a 38 ºC em algumas localidades. Os invernos variam de amenos a muito frios, sendo também a estação chuvosa. Os índices pluviométricos são de apenas 50 mm anuais no sudeste do país, e chegam a quase 2000 mm no norte, nas áreas banhadas pelo mar Cáspio.

  • Relevo do Irã

O relevo do Irã é constituído por terrenos baixos e aplainados nas áreas litorâneas ao norte e ao sul, que se distribuem de maneira descontínua. As fronteiras terrestres do Irã são caracterizadas pela presença de cadeias montanhosas (como a cordilheira de Zagros), que, em alguns casos, adentram para o interior do país. Na região central fica um vasto platô que se estende por outros países da Ásia Central. A elevação média dos terrenos no Irã é de 1305 metros.

Paisagem formada pelas montanhas de Zagros, no sul do Irã.
Paisagem formada pelas montanhas de Zagros, no sul do Irã.
  • Vegetação do Irã

A vegetação do Irã é densa na região do mar Cáspio, onde há a formação de uma floresta decídua. No total, as áreas florestadas representam 10% da superfície do país, o que inclui algumas das regiões montanhosas. A vegetação adaptada ao tempo seco está presente no interior do país, onde se formam as estepes, áreas caracterizadas pelas gramíneas e arbustivas. Também no interior há áreas desérticas, com ausência de vegetação.

  • Hidrografia do Irã

Os rios Tigre e Eufrates são os dois principais cursos d’água do Irã. Ambos percorrem outros países, como Iraque, Síria e Turquia, que, em conjunto com outros territórios, formam a histórica região da Crescente Fértil. Destaca-se ainda a presença do mar Cáspio, considerado um dos maiores lagos do mundo.

Demografia do Irã

Teerã, capital e cidade mais populosa do Irã.
Teerã, capital e cidade mais populosa do Irã.

O Irã é o país mais populoso do Oriente Médio, com 85.029.000 habitantes, de acordo com dados das Nações Unidas. A densidade demográfica do território iraniano é de 52,2 hab./km², e não reflete a distribuição desigual da população pelo Irã. As regiões mais úmidas e montanhosas, no norte, noroeste e oeste do país, são mais densamente povoadas do que as demais áreas, que apresentam menor disponibilidade hídrica.

A parcela da população iraniana vivendo nas cidades é de 76,8%, o que denota um país urbanizado. Teerã, sua capital, é também a cidade mais populosa do Irã, com aproximadamente 9,4 milhões de pessoas. A segunda área urbana mais populosa do país corresponde à cidade de Masshad, onde vivem 3,3 milhões de iranianos.

Com taxa de natalidade três vezes maior do que a mortalidade, a população do Irã registra crescimento de 0,98% ao ano. Esse valor só não é maior em função do saldo migratório negativo, que indica que a emigração é maior do que a imigração. A tendência demográfica observada no país é a de queda do crescimento populacional desde, pelo menos, a década de 1980. A expectativa de vida no Irã também registra aumento gradual nos últimos anos, chegando hoje a 72,25 anos.

Leia também: Migração — o movimento das populações pelo espaço geográfico

Economia do Irã

A economia do Irã é uma das maiores do Oriente Médio. O Produto Interno Bruto (PIB) do país é de 1,74 bilhão de dólares, com valor per capita que supera os 20 mil dólares. Sanções impostas pelos Estados Unidos ao país tornaram a economia iraniana relativamente isolada do Ocidente, o que se observa especialmente no comércio internacional, setor em que o Irã tem como maiores parceiros países como China, Emirados Árabes Unidos, Índia, Turquia e Coreia do Sul. É importante ressaltar, no entanto, que as negociações para a retirada das sanções foram reiniciadas no ano de 2022.

O Irã é um grande produtor e exportador de petróleo e gás natural, sendo um dos membros fundadores da Opep. Atualmente o país é detentor de quase 17% das reservas de petróleo dos países integrantes dessa organização internacional, ocupando ainda a oitava posição entre os maiores produtores dessa commodity. A produção iraniana de petróleo equivale a uma fatia de 3,5% da produção global.

O setor industrial iraniano é formado por uma grande parcela de empresas estatais. Elas atuam principalmente no setor petroquímico e na produção de derivados do petróleo, como fertilizantes, além da mineração, do processamento de alimentos e da construção civil. A atividade agropecuária responde pela produção de itens como trigo, beterraba, batata, maçãs e laranjas, além de leite e aves.

Turismo no Irã

O turismo é uma atividade econômica que integra o setor terciário da economia. Essa atividade tem apresentado cada vez mais importância para o Irã, cuja recepção de turistas saltou de quase 3 milhões por ano, em 2010, para 7,2 milhões, em 2021, segundo dados da ONU, mais que dobrando em uma década. Apesar desse aumento, muitos países colocam restrições com relação aos locais que seus cidadãos devem visitar no Irã em decorrência de conflitos internos e fronteiriços, procurando evitar impasses diplomáticos.

Existem, ainda, regras que os turistas devem seguir quando no Irã, respeitando a lei islâmica e a etiqueta de vestimenta no país.

  • Pontos turísticos do Irã

As diversas paisagens naturais, templos religiosos e monumentos históricos são grandes atrativos para os turistas que visitam o Irã. Um desses locais é a Mesquita Nasir-ol-Molk, situada na cidade de Shiraz, no sul do país, e data de 1888.

Mesquita Nasir-ol-Molk ou Mesquita Rosa, um dos principais lugares de visitação no Irã.[1]
Mesquita Nasir-ol-Molk ou Mesquita Rosa, um dos principais lugares de visitação no Irã.[1]

Sítios históricos e ruínas que remetem ao período em que o Irã correspondia à Pérsia são também bastante procurados por turistas, como a cidade de Pasárgada, capital do Primeiro Império Persa, e Persépolis, outra cidade persa que data do mesmo período histórico e foi construída por volta de 515 a.C.

Detalhes das ruínas de Persépolis, no Irã.
Detalhes das ruínas de Persépolis, no Irã.

O deserto de Varnazeh, a própria cidade de Teerã e formações naturais como a caverna de Katalekhor podem ser citados como outros pontos turísticos do Irã.

Infraestrutura do Irã

A rede de infraestrutura social do Irã atende a maior parcela da população do país, superando 96% nas cidades e 84% no campo quando se trata do acesso à água potável. O saneamento básico chega para a quase totalidade dos iranianos, o mesmo acontece com a eletricidade. A matriz energética iraniana, aliás, é bastante dependente dos combustíveis fósseis, que respondem por 88,7% da capacidade instalada. Na sequência estão as fontes hidráulica (9,1%) e nuclear (1,9%), com participação ínfima da energia solar e da eólica.

O transporte no Irã é predominantemente rodoviário, contando com 223 mil km de estradas. As rodovias e as hidrovias são também utilizadas nos deslocamentos de pessoas e mercadorias, enquanto dezenas de quilômetros de oleodutos e gasodutos promovem o transporte do petróleo e do gás natural, extraídos e comercializados pelo país. O Irã dispõe de 319 aeroportos, 22ª maior concentração do mundo, estando o principal deles instalado na capital, Teerã.

Regime de governo do Irã

O Irã é uma república teocrática, forma de governo na qual a religião tem papel central. No caso iraniano, essa religião é o islamismo. O sistema legal do Irã tem como base a lei islâmica, que recebe o nome de Sharia. O Líder Supremo desempenha tanto a função de chefe de Estado quanto de maior autoridade religiosa do Irã (aiatolá). O cargo é vitalício, e o seu ocupante chega ao poder mediante o apontamento feito pela Assembleia dos Peritos.

O poder Executivo é desempenhado pelo presidente, que ocupa a função de chefe de governo, e pelo seu vice. O presidente é eleito por meio do voto direto, sendo ele o responsável pela indicação dos ministros. O Parlamento do Irã, por sua vez, representa o poder Legislativo e é um órgão unicameral, composto por 290 assentos. A sede do governo iraniano fica em Teerã.

Leia também: Quais são os regimes de governo existentes?

História do Irã

O Irã é considerado uma das áreas povoadas mais antigas do mundo. Parte de seu território integrava a região da Crescente Fértil, que se estendia do Egito até o sudoeste do Irã, onde se estabeleceram as primeiras grandes civilizações do hemisfério oriental, como os sumérios e acádios. No Irã, por sua vez, formou-se, por volta de 559 a.C., um dos maiores e principais impérios da Antiguidade, o Império Persa.

O Império Persa perdurou por três séculos no Irã e região, anexando diversos territórios na Mesopotâmia e no Egito. O seu fim foi resultado da conquista de Alexandre, o Grande, no ano de 330 a.C. Ainda hoje é possível encontrar no Irã as edificações e ruínas das grandes cidades construídas entre os séculos VI e IV a.C., como Pasárgada. Outros povos governaram a Pérsia nos períodos subsequentes, como os parnos e a dinastia sassânida.

Por volta do século VII da era comum, o atual Irã foi incorporado ao Império Árabe, quando a religião islâmica foi introduzida no país. Os iranianos se tornaram seguidores da vertente xiita do islã, o que se mantém até o presente.

O domínio estrangeiro na Pérsia se tornou novamente vigente entre os séculos XVIII e XIX, com a Rússia e a Grã-Bretanha demonstrando interesses expansionistas e econômicos. Os britânicos conseguiram exercer seu poder sobre parte do território persa durante o final do século XVIII, e, no início do período seguinte, ambas as potências se tornaram forças presentes no país. A influência britânica se estendeu por um período maior do que a influência russa, tendo chegado ao fim somente em 1921.

A chegada de Reza Khan ao poder representou uma série de transformações no Irã. Uma das mudanças foi, justamente, a adoção do atual nome em detrimento de Pérsia, em 1935. Além disso, havia uma explícita influência do Ocidente nas reformas implementadas no país, notadamente no setor econômico, o que suscitou a formação de movimentos nacionalistas. Em 1941, o filho de Reza Khan, Reza Pahlevi, chegou ao poder, dando sequência à ocidentalização e modernização do Irã e assumindo, além disso, um viés ditatorial de governo. Ressalta-se, nesse período, a maior aproximação entre Irã e Estados Unidos.

O descontentamento e as instabilidades internas eram demonstrados sobretudo pelos muçulmanos xiitas, que tinham à frente uma figura religiosa que desempenhou papel central na Revolução Islâmica, o teólogo Ruhollah Khomeini. Ele havia sido preso e exilado em meados da década de 1960 pela oposição ao então governo do Irã, mas não deixou de ser uma figura influente nos movimentos populares. O governo de Reza Pahlevi chegou ao fim em 1979, marcando a chegada do aiatolá Ruhollah Khomeini ao poder.

A Revolução Islâmica marcou assim a implementação da República Islâmica do Irã, transformando o país em uma teocracia. A ocidentalização foi suspensa, e houve profundas mudanças no sistema legal e no modo de vida, levando em consideração agora a lei islâmica. Pouco tempo depois, o país se viu imerso em uma guerra com seu país vizinho, o Iraque, conflito que se estendeu de 1980 a 1988.

Em 2022, o Irã viveu uma intensa onda de protestos liderados pelas mulheres e motivados pela prisão e morte de uma jovem que havia sido detida por utilizar o véu (hijab) de maneira considerada inadequada pela polícia iraniana.

  • Videoaula sobre a Revolução Islâmica

Cultura do Irã

O Irã dispõe de uma tradição cultural muito rica e diversa, com manifestações artísticas como a literatura, a pintura e a música, e também elementos expressos em sua paisagem cultural que remontam aos princípios da civilização persa e recontam a história do país até o presente. Diversas etnias hoje compõem a população iraniana, como persas, azeris, curdos, árabes e turcos. Não obstante os diversos idiomas e dialetos falados no país, o farsi (persa) é considerado a língua oficial do Irã.

Desde a Revolução Islâmica da década de 1970, o islã se tornou a religião oficial do país, pautando os costumes e o modo de vida da população iraniana. No entanto, é assegurado o direito de crença para os seguidores de outras vertentes espirituais, como o judaísmo, o cristianismo e o zoroastrismo.

Da culinária iraniana se destacam os diversos sabores de chás, servidos geralmente após as refeições. Alguns dos pratos tradicionais levam em seu preparo temperos como o açafrão, típico do país, carne de cordeiro, bovina ou frango, arroz e castanhas. É importante lembrar que é proibido no país o consumo de itens como a carne de porco e bebidas alcoólicas, segundo a religião islâmica.

Leia também: Jerusalém — a história de uma das mais importantes e antigas cidades do mundo

Etimologia do Irã

O nome Irã (Iran ou ایران, nas formas locais) é derivado da palavra aryanam no idioma avéstico, utilizado na Pérsia. O termo significa “terra dos nobres”. A atual denominação foi adotada somente no ano de 1935. Anteriormente o Irã era conhecido como Pérsia.

Curiosidades sobre o Irã

  • O monte Damavand, pertencente à cordilheira de Elbrus, abriga o ponto mais elevado do Irã, situado a 5625 metros acima do nível do mar. O ponto mais baixo, em contrapartida, fica no mar Cáspio, com -28 metros de altitude.

  • O Irã possui 14 vulcões, entre eles o Damavand. Alguns desses vulcões são ativos.

  • Situado em uma área de encontro de placas tectônicas, o Irã está sujeito à ocorrência de terremotos. O mais intenso deles aconteceu em 16 de setembro de 1978, um tremor de 7.8 na escala Richter que ocasionou 20 mil fatalidades.

  • Susa é o nome da primeira grande cidade iraniana, construída em 3200 a.C.

Créditos da imagem

[1] Mazur Travel / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Irã"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/ira.htm. Acesso em 20 de julho de 2024.