Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Maritimidade e continentalidade

Maritimidade e continentalidade são fatores do clima associados à distância dos oceanos, o que interfere no aporte de umidade da região e também na variação de temperaturas.

Pôr do sol na costa de Malibu, na Califórnia, nos Estados Unidos.
A maritimidade e a continentalidade são fatores que influenciam no clima de um local.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Maritimidade e continentalidade são fatores climáticos associados à localização de uma área com relação aos oceanos e atuam diretamente na temperatura, mais precisamente na amplitude térmica, e também na umidade do ar. Regiões mais próximas do mar recebem a influência da maritimidade, enquanto nas áreas mais distantes do litoral é a continentalidade que atua na dinâmica do clima.

Confira nosso podcast: O que eu preciso saber sobre os fatores climáticos

Tópicos deste artigo

Resumo sobre maritimidade e continentalidade

  • Maritimidade e continentalidade são ambos fatores climáticos.

  • A maritimidade é a proximidade de uma área com relação ao mar.

  • A continentalidade diz respeito ao afastamento de uma área com relação ao mar.

  • A maritimidade se faz presente nas regiões costeiras, enquanto a continentalidade influencia no clima de áreas localizadas no interior dos continentes.

  • Nos climas em que a maritimidade é um fator atuante, a umidade do ar é maior, o que condiciona temperaturas mais amenas e menor amplitude térmica.

  • Nos climas continentais, marcados pela atuação da continentalidade, há maior variação de temperaturas e menor umidade do ar.

  • Os ventos frescos e de baixa intensidade são frequentes no litoral e recebem o nome de brisa. A brisa aumenta o conforto térmico nessas regiões e proporciona climas mais agradáveis.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é maritimidade?

A maritimidade é a proximidade de um local com relação a grandes corpos de água, como é o caso dos mares e oceanos. Por afetar diretamente o comportamento dos elementos climáticos, como a umidade do ar, os ventos e a temperatura, a maritimidade é considerada um fator do clima. Os climas litorâneos e as áreas mais próximas da costa são as mais afetadas pelos efeitos da maritimidade.

É importante destacar que outros reservatórios de água natural que são capazes de influenciar no clima de uma determinada região podem ser igualmente considerados na análise de uma ocorrência climática, como grandes lagos, represas e rios.

O que é continentalidade?

A continentalidade é a distância (ou o afastamento) de um determinado local com relação aos mares e oceanos. Em função disso, as áreas situadas a maiores distâncias do mar, no interior dos continentes, são aquelas nas quais os efeitos da continentalidade recaem com maior intensidade.

Assim como a maritimidade, a continentalidade é um fator climático, tendo em vista que ela exerce grande influência sobre os elementos do clima, como na umidade do ar e nas temperaturas registradas diária e anualmente.

 Estepe e montanhas no Cazaquistão, na Ásia Central.
Um exemplo de onde a continentalidade atua de maneira intensa é na região da Ásia Central, representada na paisagem da foto acima.

Influência da maritimidade e da continentalidade no clima

A maritimidade e a continentalidade são fatores climáticos. Os fatores climáticos são aqueles componentes do meio natural e outros aspectos relacionados a uma localidade que exercem influência sobre os elementos do clima, alterando sua dinâmica e a maneira como se comportam. No caso em questão, a maior ou menor distância dos oceanos afeta em especial dois elementos do clima: a temperatura e a umidade do ar.

A umidade do ar é maior nas regiões mais próximas do mar e de outros corpos d’água do que no interior do continente, onde a influência de superfícies hídricas é menor. Com uma maior quantidade de vapor d’água em suspensão na atmosfera, a capacidade de reter calor se torna também maior, ao mesmo tempo que a perda desse calor acontece de forma mais lenta.

Assim, climas que recebem a influência da maritimidade possuem baixa amplitude térmica tanto diária quanto anual, ou seja, a variação de temperaturas é pequena. Já os climas que recebem a influência da continentalidade possuem alta amplitude térmica, experimentam tempo mais seco e maior perda de calor decorrente da baixa umidade do ar.

Tomemos como exemplo o clima tropical atlântico, presente no litoral leste do Brasil. Esse clima é marcado por temperaturas elevadas durante todo o ano, com invernos amenos e chuvas bem distribuídas. Já o clima tropical, presente no interior do país, é marcado por uma estação quente e chuvosa e outra estação fria e seca.

Os ventos tendem a ser mais frequentes nos climas sob a influência da maritimidade. Nesse caso, destaca-se um tipo em específico de vento, que é a brisa. As brisas são muito características das regiões litorâneas e sopram de maneira constante durante o dia e a noite como resultado de um sistema de circulação ou convecção que se cria nessas áreas. Classifica-se as brisas em:

  • Brisa marítima: são ventos frescos que sopram do mar em direção à terra durante o dia. Nesse período, a areia aquece mais rapidamente do que a água do oceano, criando sobre o continente uma área de baixa pressão para onde o ar com temperaturas mais amenas que paira sobre o mar se desloca.

  • Brisa terrestre: são ventos frescos que sopram da terra em direção ao mar durante a noite. Com o passar do dia, a água dos oceanos aquece lentamente e permanece aquecida durante a noite, diferentemente da terra, que perde calor rapidamente. Assim, a zona de baixa pressão agora está localizada sobre o mar, e por essa razão o ar se desloca na sua direção.

A dinâmica apresentada faz com que os climas litorâneos sejam mais amenos do que os climas que caracterizam o interior dos continentes, aumentando o conforto térmico nas regiões costeiras.

Brisa nas proximidades do mar Báltico, na península de Darss, na Alemanha.
As brisas amenizam o calor e proporcionam um clima mais agradável no litoral.

Leia também: Qual é a relação entre a latitude e o clima?

Diferenças entre maritimidade e continentalidade

A diferença entre a maritimidade e a continentalidade está na localização das áreas ou climas sobre os quais elas atuam.

  • Maritimidade: fator climático que atua nas regiões localizadas próximo do mar, ou seja, nos climas próximos ao litoral e à costa.

  • Continentalidade: fator climático que age nas áreas mais afastadas do litoral, ou seja, nos climas que estão presentes no interior dos continentes.

Exercícios resolvidos sobre maritimidade e continentalidade

Questão 1

(Unesp) Dentre os vários fatores que afetam o clima de determinada região estão a maritimidade e a continentalidade. Esses fatores estão associados à distância dessa região aos mares e oceanos. Do ponto de vista da física, os efeitos da maritimidade e da continentalidade estão relacionados ao alto calor específico da água quando comparado com o do solo terrestre. Dessa forma, esses fatores afetam a amplitude térmica e a umidade da atmosfera de certo território.

Ilustração representando a ocorrência da maritimidade e da continentalidade.

As propriedades físicas da água e os fatores climáticos citados fazem com que:

A) áreas banhadas por oceanos enfrentem invernos mais moderados, enquanto que, em áreas distantes de oceanos, essa estação é mais bem percebida.

B) ocorra uma maior amplitude térmica diária em regiões litorâneas do que a verificada em regiões desérticas, devido ao efeito da maritimidade.

C) áreas sob maior influência da continentalidade tendam a apresentar mais umidade, caso não haja interferência de outros fatores climáticos.

D) poucas nuvens se formem em áreas costeiras porque a água absorve e perde calor rapidamente, o que explica o baixo índice pluviométrico dessas regiões.

E) regiões sob grande efeito da continentalidade tendam a apresentar altos índices pluviométricos, devido à grande quantidade de vapor de água na atmosfera.

Resolução:

Alternativa A

As amplitudes térmicas anual e diária são menores nas áreas banhadas pelos oceanos, condicionando invernos amenos com pouca diferença de temperatura quando comparados ao verão. No interior dos continentes, em contrapartida, a baixa umidade do ar proporciona maior perda de calor, e por essa razão os invernos tendem a ser mais frios, portanto melhor percebidos.

Questão 2

(UFU)

Os fatores climáticos que contribuem para as diferentes amplitudes térmicas nas cidades apresentadas são:

A) massas de ar e altitude.

B) latitude e vegetação.

C) forma de relevo e correntes marinhas.

D) continentalidade e maritimidade.

Resolução:

Alternativa D

A tabela nos mostra que há uma grande variação nas temperaturas máximas e mínimas na cidade de Brasília (DF), sendo essa diferença acentuada tanto no mês quanto em um período mais extenso. O inverso acontece em Ilhéus (BA), que apresenta pouca variabilidade térmica. Brasília é uma cidade interiorana, situada na região Centro-Oeste do Brasil, onde um dos fatores climáticos atuantes é a continentalidade. Ilhéus fica no litoral do estado da Bahia, na região Nordeste do país, onde recebe a influência da maritimidade.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Maritimidade e continentalidade"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/maritimidade-continentalidade.htm. Acesso em 15 de abril de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(Unesp 2021) Dentre os vários fatores que afetam o clima de determinada região estão a maritimidade e a continentalidade. Esses fatores estão associados à distância dessa região dos mares e oceanos. Do ponto de vista da Física, os efeitos da maritimidade e da continentalidade estão relacionados ao alto calor específico da água quando comparado com o do solo terrestre. Dessa forma, esses fatores afetam a amplitude térmica e a umidade da atmosfera de certo território.

Maritimidade e continentalidade em regiões próximas e distantes da água.

As propriedades físicas da água e os fatores climáticos citados fazem com que

a) áreas banhadas por oceanos enfrentem invernos mais moderados, enquanto que em áreas distantes de oceanos essa estação é mais bem percebida.

b) ocorra uma maior amplitude térmica diária em regiões litorâneas do que a verificada em regiões desérticas, devido ao efeito da maritimidade.

c) áreas sob maior influência da continentalidade tendam a apresentar mais umidade, caso não haja interferência de outros fatores climáticos.

d) poucas nuvens se formem em áreas costeiras, porque a água absorve e perde calor rapidamente, o que explica o baixo índice pluviométrico dessas regiões.

e) regiões sob grande efeito da continentalidade tendam a apresentar altos índices pluviométricos, devido à grande quantidade de vapor de água na atmosfera.

Exercício 2

(Uerj 2022)

Mapa da Rússia representando altas e baixas temperaturas

Com base na análise dos mapas, os fatores climáticos de maior relevância para explicar a amplitude térmica anual nesse país são:

a) albedo e vegetação

b) altitude e maritimidade

c) topografia e precipitação

d) latitude e continentalidade