Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Infraestrutura

A presença de uma rede ampla de infraestrutura garante o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um território, tornando-o ainda mais atrativo para investidores.

Colagem de imagens da retirada de petróleo, da decolagem de um avião, do trânsito urbano e de prédios em uma cidade.
O transporte, a energia, o saneamento e as telecomunicações são serviços que compreendem a infraestrutura.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Infraestrutura é todo o aparato físico presente em uma determinada localidade e os serviços a ele associados, como transporte e logística, geração e transmissão de energia, saneamento básico e telecomunicações, que possuem grande importância para o desenvolvimento social e econômico desse território. A infraestrutura garante ainda o bem-estar da população e assegura as condições básicas para obtenção de qualidade de vida.

Confira nosso podcast: Desenvolvimento humano no Brasil e no mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre infraestrutura

  • Infraestrutura corresponde aos equipamentos físicos e serviços presentes em um território que são fundamentais para o seu desenvolvimento social e econômico.

  • A infraestrutura é importante também para a garantia da qualidade de vida e do bem-estar de uma população.

  • É classificada de acordo com a sua finalidade em infraestrutura urbana, econômica ou ambiental.

  • Compreende os serviços de geração e distribuição de energia, transporte e logística, saneamento básico e telecomunicações.

  • Uma rede de infraestrutura adequada é capaz de atrair investimentos para o território e gerar novos postos de trabalho.

  • O conhecimento do território e das necessidades da população é fundamental para a solução de problemas com a infraestrutura.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é infraestrutura?

Infraestrutura é um termo utilizado para designar todo o aparato técnico, ou estrutura física, de que é dotado um território. A infraestrutura compreende também uma série de serviços e atividades que são realizados sobre essa base física ou também mediante o seu auxílio.

Todo esse conjunto estrutural é utilizado cotidianamente pelos indivíduos, pelas empresas, pelas indústrias, bem como por outras entidades e organismos que compõem a nossa sociedade, tornando-se essencial para o bem-estar da população e para o desenvolvimento socioeconômico de uma determinada localidade.

Tipos de infraestrutura

A infraestrutura pode ser classificada em diferentes categorias de acordo com o seu propósito final, isto é, conforme o uso ou serviço para o qual ela foi desenvolvida. Levando em consideração documento produzido pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), que analisa a infraestrutura brasileira, e a classificação adotada pelo Banco Internacional do Desenvolvimento (BID) |1|, a infraestrutura divide-se em:

→ Infraestrutura social ou urbana

Água fluindo de uma torneira de aço para a pia com um enxugador com itens culinários ao fundo.
O saneamento básico, que inclui a disponibilidade de água potável, compreende um tipo de infraestrutura social ou urbana.

A infraestrutura social ou urbana corresponde a todo o aparato técnico que tem como objetivo o atendimento direto às residências, aos edifícios e principalmente à população, suprindo assim algumas das suas necessidades básicas, além de promover a limpeza ambiental mediante o manejo adequado de resíduos e dejetos urbanos. Essa categoria inclui:

  • saneamento básico, que compreende o fornecimento de água potável, coleta de lixo, tratamento de água e esgoto;

  • habitação;

  • transporte urbano;

  • fornecimento de energia elétrica.

→ Infraestrutura econômica

A infraestrutura econômica corresponde à base estrutural física sobre a qual se desenvolvem as atividades econômicas de um determinado território. Além disso, a infraestrutura econômica é aquela que fornece serviços fundamentais para o desenvolvimento da produção industrial e agrícola, de atividades do setor logístico e para a distribuição e comercialização de mercadorias. Essa categoria inclui:

  • redes de transporte (rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, aeroportos);

  • geração e fornecimento de energia elétrica;

  • telecomunicações.

Caminhão de cargas em um porto, com contêineres à sua direita e um navio à sua esquerda.
As redes de transporte compreendem a infraestrutura econômica.

Os grupos, é claro, não são fixos, e todas as categorias se sobrepõem, já que todos os tipos de infraestrutura compreendem atividades e serviços essenciais tanto para a população quanto para o desenvolvimento da economia.

É importante notar ainda que existem outras categorias de infraestrutura, como é o caso da infraestrutura ambiental, que diz respeito a serviços já mencionados, como de tratamento de resíduos urbanos e industriais, que visam o melhor manejo dos dejetos e também dos recursos naturais a fim de preservar o meio ambiente e promover o desenvolvimento sustentável.

Leia também: Infraestrutura e desenvolvimento — a relação entre esses dois aspectos

Importância da infraestrutura

Os equipamentos físicos que compreendem a infraestrutura de um território são fundamentais para o seu desenvolvimento social e econômico. A presença de fontes variadas de geração de energia (hídrica, nuclear, eólica, fóssil, dentre outras) e de redes de transmissão permitem o funcionamento de indústrias, o desenvolvimento das atividades agrícolas e a realização de tarefas do dia a dia nas residências familiares, o que inclui tanto trabalho quanto lazer.

Concomitantemente, é primordial que se tenha acesso aos serviços de saneamento básico e água potável, que, além de úteis para o desenvolvimento das atividades fabris e da agropecuária, garantem a higiene básica de famílias e comunidades, suprem necessidades biológicas e permitem a plena realização de atividades cotidianas (como cozinhar), assegurando assim o bem-estar e qualidade de vida à população.

Torres de telefonia e cabos de internet são hoje de grande valia para as comunicações e troca de informações entre empresas e entre indivíduos, permitindo o estabelecimento de conexões de longa distância, a troca momentânea de mensagens e a tomada de conhecimento do que acontece em diversas regiões do planeta. As telecomunicações são hoje parte fundamental também da economia e das finanças principalmente, proporcionando o trabalho conjunto mesmo estando em espaços físicos diferentes.

Além disso, as redes de transporte, que compreendem todos os modais e os transportes urbanos (metrôs, ônibus, trens), são utilizadas para os deslocamentos entre cidades, estados e países. Nesses fluxos ocorre a circulação de pessoas e também de mercadorias, o que é de grande importância para o desenvolvimento do comércio em escala nacional e internacional.

Essas redes, somadas às anteriores, são determinantes para a atração de investimentos internacionais, bem como para a instalação de plantas e distritos industriais (fatores locacionais da indústria). Nesse ínterim, tanto as novas fábricas quanto o próprio processo de criação e renovação da infraestrutura são capazes de atrair outros estabelecimentos e criar postos de trabalho, além de garantir maior dinamismo ao espaço, o que torna a infraestrutura ainda mais importante para o progresso socioeconômico de um território.

Serviços que fazem parte da infraestrutura

Como pudemos analisar até aqui, os serviços básicos que fazem parte da infraestrutura são os seguintes:

  • geração e fornecimento de energia;

  • transporte e logística;

  • saneamento básico;

  • telecomunicações.

Problemas da infraestrutura

Os problemas na infraestrutura são causados pela falta de manutenção periódica aliada ao mau uso e à negligência por parte dos responsáveis (materiais de baixa qualidade ou não adequados, instalação feita de maneira incorreta, dentre outras questões). Além disso, a ausência de determinadas estruturas físicas e até mesmo a incompatibilidade da demanda por serviços ou aparatos técnicos e/ou da localidade com o tipo de estrutura instalada pode gerar problemas que inviabilizam o seu uso ou o tornam menos eficaz do que o desejado.

A falta desses instrumentos ou a sua inadequação pode gerar o que chamamos de gargalos no desenvolvimento espacial e econômico de um determinado território, já que impedem ou dificultam esse processo, tornando-o mais oneroso e menos prático. Nota-se ainda que os problemas na infraestrutura afetam direta ou indiretamente a população, que é dependente das mercadorias e dos serviços.

Infraestrutura no Brasil

Caminhão transportando carga ao longo da rodovia D. Pedro I, em Atibaia, São Paulo.
O Brasil é dependente das rodovias para o transporte de pessoas e de mercadorias. Esse modal é mais caro do que os modais ferroviário e hidroviário. [1]

A urbanização e industrialização do território brasileiro promoveram o adensamento das redes de infraestrutura no país, o que ocorreu principalmente a partir do início do século XIX. Apesar do grande avanço inicial das ferrovias, o país depende em maior parte do modal rodoviário para o transporte de passageiros e também para o transporte de cargas, o que constitui um dos gargalos infraestruturais do país.

De acordo com dados do Ministério da Infraestrutura, atualizados em 2021, o país dispõe de uma rede rodoviária federal de 75,2 mil km, dos quais 65,7 mil se encontram pavimentados. Além disso, a malha ferroviária brasileira é formada hoje por 30,6 mil km de ferrovias concedidas à iniciativa privada, uma forma de gestão que ganhou forças a partir da década de 1990 como uma tentativa de suprir alguns dos problemas relacionados aos modais de transporte brasileiros, o que não se restringe somente ao modal ferroviário.

Com grande potencial para o transporte de cargas, o modal hidroviário ainda é pouco explorado no país. O Brasil dispõe de muitos rios navegáveis, embora os trechos atualmente em uso somem pouco mais de 19 mil km de extensão. Em se tratando do transporte aeroviário, o país apresenta mais de 3 mil aeródromos e 44 aeroportos concedidos à iniciativa privada.

O principal problema da rede de transportes brasileira diz respeito à baixa utilização do transporte intermodal, que promove a utilização de mais de um modal em um mesmo trajeto, que seria altamente favorável para a comercialização de produtos, sobretudo derivados de atividades primárias como a agropecuária e o extrativismo mineral. Além disso, a menor dependência das rodovias e a ampliação de estradas de ferro e hidrovias auxiliaria na redução de custos de transporte, uma vez que o modal rodoviário apresenta um custo bastante elevado se comparado aos citados.

Apesar do grande uso de fontes renováveis de geração de energia, como a água, que representa 12,6% da matriz energética brasileira, o país ainda é bastante dependente de fontes não renováveis de energia, que são os combustíveis fósseis derivados do petróleo.

Houve uma expansão no uso de outras fontes limpas, como a energia eólica e a energia solar, que juntas representam 7,7% da matriz energética do Brasil. No entanto, por conta de fatores operacionais e geográficos (localização, condições climáticas), sua implantação ainda é bastante restrita.

Em relação à infraestrutura social, existe um déficit significativo na abrangência das redes de serviço, especialmente nas periferias das grandes cidades e nas áreas mais pobres do território nacional.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a eletricidade atende a quase todos os domicílios do país, com uma abrangência de 99,7%. Apesar disso, o esgotamento sanitário público e a coleta de lixo fazem parte da realidade de, respectivamente, 68,3% e 84,4% das residências. Um cenário semelhante acontece com a rede geral de água, que atende a 85,5% dos domicílios. Nesses casos, entretanto, é necessário considerar que existem unidades fora dessa estatística que possuem sistemas próprios de coleta de água potável.

Saiba mais: Problemas ambientais urbanos — os problemas do crescimento acelerado das cidades e da industrialização

Infraestrutura no mundo

A infraestrutura mundial está distribuída de forma não homogênea entre territórios, já que países desenvolvidos dispõem de redes mais densas e complexas de equipamentos técnicos e serviços do que aquelas nações menos desenvolvidas.

Dados mais recentes das Nações Unidas revelam que, em todo o planeta, 61,5% das pessoas que vivem nas cidades têm acesso às redes de saneamento básico, enquanto nas áreas rurais esse percentual cai para 44,3%. As regiões urbanizadas possuem também melhor atendimento das redes elétricas, que abrangem 96% da população urbana e 85% da população rural. Os combustíveis fósseis são ainda a principal fonte geradora de energia no mundo, representando uma fatia de 63% da matriz energética mundial. As fontes renováveis, em contrapartida, somam 32% da capacidade instalada.

Um ranking elaborado pelo Banco Mundial elenca quais são os países que apresentam redes de infraestrutura de maior qualidade. O último relatório, que data de 2018, traz estes cinco países no topo da lista:

Além desses, alguns outros territórios também se destacam no que diz respeito à infraestrutura, como:

Como melhorar a infraestrutura?

Para que seja possível efetuar melhorias na infraestrutura, é preciso, antes de mais nada, ter conhecimento do espaço onde elas serão implementadas para que se possa identificar os problemas, compreender as necessidades para aquela região e, dessa forma, solucioná-los da maneira mais adequada mediante a elaboração e execução de projetos públicos, privados ou em parceria.

Além disso, o estudo das condições de vida da população do país, estado ou município em questão também é importante para a implementação de políticas que visem o amplo alcance das redes de infraestrutura urbana e social, garantindo que elas cheguem até aqueles cujo atendimento é deficitário ou inexistente.

Exercícios resolvidos sobre infraestrutura

Questão 1

(Enem) De todas as transformações impostas pelo meio técnico-científico-informacional à logística de transportes, interessa-nos mais de perto a intermodalidade. E por uma razão muito simples: o potencial que tal “ferramenta logística” ostenta permite que haja, de fato, um sistema de transportes condizente com a escala geográfica do Brasil.

HUERTAS, D. M. O papel dos transportes na expansão recente da fronteira agrícola brasileira. Revista Transporte y Territorio, Universidade de Buenos Aires, n. 3, 2010 (adaptado).

A necessidade de modais de transporte interligados, no território brasileiro, justifica-se pela(s)

A) variações climáticas no território, associadas à interiorização da produção.

B) grandes distâncias e a busca da redução dos custos de transporte.

C) formação geológica do país, que impede o uso de um único modal.

D) proximidade entre a área de produção agrícola intensiva e os portos.

E) diminuição dos fluxos materiais em detrimento de fluxos imateriais.

Resolução:

Alternativa B

Em função da grande extensão territorial brasileira, modais de transporte mais baratos, como o ferroviário e o hidroviário, e a opção pela intermodalidade são alternativas adequadas para a redução dos custos de transporte.

Questão 2

(Unicamp) Matriz energética é o conjunto de fontes de energia disponíveis. Os gráficos a seguir representam a matriz energética no mundo e no Brasil, mostrando as fontes de energia renováveis e não renováveis.

Gráficos representando a matriz energética no mundo e no Brasil, com as fontes de energia renováveis e não renováveis.

[1] Carvão.

[2] Petróleo e derivados.

[3] Gás natural.

[4] Nuclear.

[5] Energia hidráulica.

[6] Biomassa.

[7] Energia solar, eólica e geotérmica.

[8] Derivados de cana-de-açúcar.

[9] Lenha e carvão vegetal.

[10] Outras fontes não renováveis.

[11] Lixívia (líquido resultante do processamento da madeira para extração da celulose) e outras fontes renováveis.

(Fonte: http://www.epe.gov.br/pt/abcdenergia/matriz-energetica-e-eletrica. Acessado em 02/05/2019.)

Considerando seus conhecimentos sobre meio ambiente e as informações fornecidas, assinale a alternativa correta.

A) A matriz energética brasileira utiliza menor porcentagem de energia renovável que a mundial, com o uso predominante de combustíveis fósseis.

B) Gás natural, biomassa, energia hidráulica, energia solar, eólica e geotérmica são as fontes renováveis de energia utilizadas na matriz mundial.

C) A matriz energética brasileira é mais dependente de fontes renováveis de energia do que a matriz mundial, como alternativa ao uso de combustíveis fósseis.

D) Os biocombustíveis derivados da cana-de-açúcar e do gás natural são as principais fontes renováveis nas matrizes brasileira e mundial, respectivamente.

Resolução:

Alternativa C

Pela leitura dos dois gráficos, é possível perceber que a energia proveniente de fontes renováveis, identificadas a partir do número 5, possui maior espaço na matriz energética brasileira (à direita) do que na mundial (à esquerda). Na matriz mundial, as fontes predominantes são carvão [1], petróleo [2] e gás natural [3].

Nota

MORAIS, Maria da Piedade; COSTA, Marco Aurélio. (Orgs.) Infraestrutura Social e Urbana no Brasil: subsídios para uma agenda de pesquisa e formulação de políticas públicas - Volume 2. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 2010, 912p. Disponível aqui.

Crédito de imagem

[1] Stefan Lambauer / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Infraestrutura"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/infraestrutura.htm. Acesso em 07 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

Infraestrutura é um conceito que reúne o conjunto de equipamentos públicos e privados presentes no espaço geográfico. Uma boa infraestrutura resulta no

a) aumento da poluição do ar proveniente de veículos.

b) crescente índice de desigualdade social de um país.

c) processo de naturalização das regiões periurbanas.

d) fomento ao impacto da ação antrópica no território.

e) desenvolvimento socioeconômico de uma sociedade.

Exercício 2

O tipo de infraestrutura que reúne serviços como abastecimento de água, coleta de lixo e tratamento de esgoto é chamado corretamente de

a) infraestrutura fluvial.

b) canalização de rios.

c) saneamento básico.

d) rede de água pluvial.

e) distribuição de água.

PUBLICIDADE

Estude agora


Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....

Área da esfera

Nesta videoaula, vamos realizar a demonstração para o cálculo da área de uma esfera e resolveremos um...