Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Índia

A Índia foi o segundo país a atingir a marca de 1 bilhão de habitantes. Seu vasto território se estende pelo sul da Ásia e tem o clima regido pelo sistema de monções.

Bandeira da Índia.
Bandeira da Índia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A Índia é um país asiático localizado no sul do continente, em uma região conhecida como subcontinente indiano. Sua capital é a cidade de Nova Déli. Além de ser um dos maiores países do mundo em extensão, a Índia é o segundo mais populoso, com mais de 1,3 bilhão de habitantes.

Considerado um país em desenvolvimento e parte dos Brics, a Índia é um território essencialmente rural, com a maior parcela da população vivendo no campo, e que depende sobretudo das atividades primárias, como a agricultura e a exploração de recursos naturais. Alguns setores da indústria têm apresentado avanços importantes, não obstante a presença de gargalos estruturais.

Saiba mais: Síria — outro país localizado no continente asiático

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Índia

  • A Índia é um país localizado no subcontinente indiano, na Ásia.
  • Sua capital é a cidade de Nova Déli.
  • O país é banhado pelo oceano Índico ao sul e faz fronteira com outras seis nações asiáticas.
  • O clima predominante é o tropical de monções, regulado por um sistema de ventos sazonais ora úmidos, ora secos que se alternam entre as estações.
  • O relevo indiano é montanhoso no norte e plano ao sul. Destaca-se a presença dos Himalaias.
  • Ganges é o principal rio do país. Ele possui um significado religioso importante para os praticantes do hinduísmo, principal religião da Índia.
  • Com 1.393.409.000 habitantes, a Índia é o segundo país mais populoso do mundo.
  • A maioria da sua população vive na zona rural.
  • A economia indiana é essencialmente primária, concentrada nas atividades agrícolas e na exploração de recursos minerais.
  • O PIB do país é um dos maiores do mundo, mas a renda per capita é baixa.
  • A indústria indiana tem apresentado crescimento.
  • Uma cidade do país, Bangalore, se destaca pela produção de tecnologia de ponta e ficou conhecida como Vale do Silício indiano.

Videoaula sobre a Índia

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais da Índia:

  • Nome oficial: República da Índia.
  • Gentílico: indiano.
  • Extensão territorial: 3.287.263 km².
  • Localização: Sul Asiático.
  • Capital: Nova Déli.
  • Climas:
  • Governo: república federal parlamentarista.
  • Divisão administrativa: 28 estados e 7 territórios da união.
  • Idiomas:
    • hindi;
    • inglês;
    • idiomas locais e nativos.
  • Religiões:
    • hinduísmo — 79,8%;
    • islamismo — 14,2%;
    • cristianismo — 2,3%;
    • sikh — 1,7%;
    • outras/sem especificação — 2%.
  • População: 1.393.409.000 habitantes (ONU, 2021).
  • Densidade demográfica: 468,7 hab./km².
  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0645.
  • Moeda: rupia indiana.
  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 3,25 trilhões (FMI, 2022).
  • PIB per capita: US$ 2.310.
  • Gini: 0,354.
  • Fuso horário: GMT +5:30.
  • Relações exteriores:
    • Organização das Nações Unidas (ONU);
    • Organização Mundial do Comércio (OMC);
    • Brics (agrupamento econômico de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul);
    • Banco Mundial;
    • Fundo Monetário Internacional (FMI);
    • Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE);
    • Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Etimologia de Índia

O nome do país em inglês, India, é derivado do rio Indo (em hindi: सिन्धु), que, por sua vez, tem origem no termo Sindhu, que vem do sânscrito e significa rio.

Mapa da Índia

Mapa da Índia.

Geografia da Índia

A Índia é um país localizado no sul da Ásia, em uma região conhecida como subcontinente indiano. Sua capital é a cidade de Nova Déli. É o sétimo maior país do mundo em extensão territorial, com área superficial de 3.287.263 km². O litoral leste da Índia compõe a baía de Bengala, considerada a maior do mundo e uma das mais perigosas em termos de travessia. O oeste do território indiano é banhado pelo mar da Arábia, também parte do oceano Índico.

O país estabelece fronteiras físicas com os seguintes territórios:

A sudeste da Índia, em uma região banhada pelo mar das Laquedivas, está o Sri Lanka. Além disso, integra o território indiano o arquipélago de Andamão e Nicobar, localizados na baía de Bengala.

Veja também: Austrália — o sexto maior país em área do mundo

→ Clima da Índia

O clima na Índia varia bastante conforme a localidade, influenciado por fatores como a altitude (relevo) e a maritimidade. Nas regiões mais elevadas, como no norte, predominam climas mais amenos.

Na maior parte do país, entretanto, domina o clima tropical de monções. Ele recebe esse nome em decorrência da atuação do sistema de monções, caracterizado por ventos sazonais que ora sopram do oceano em direção ao continente (monções de verão), carregando grande teor de umidade para os países por onde passam, ora sopram do continente em direção ao oceano (monções de inverno), ocasionando períodos de seca.

Na Índia, o período úmido, marcado por elevadas temperaturas e chuvas intensas e volumosas, se estende de meados de junho ao fim de setembro. Em decorrência dos elevados volumes pluviométricos do período, os locais mais atingidos chegam a registrar chuvas anuais de 6.000 mm ou mais, especialmente na área banhada pela baía de Bengala. Nos demais meses, prevalece tempo seco com alternância de temperaturas:

  • frio entro entre outubro e fevereiro;
  • calor entre março e início de junho.

→ Vegetação da Índia

A Índia apresenta uma grande variedade de coberturas vegetais, o que se deve sobretudo ao clima.

  • Florestas tropicais e decíduas são encontradas ao norte, leste e em uma estreita faixa ao sudoeste.
  • A área desértica conhecida como deserto de Thar é encontrada próximo da fronteira com o Paquistão.
  • Savanas são observadas nas regiões central e sul da Índia.
  • A vegetação alpina se intercala com áreas desérticas frias nos Himalaias.

Leia também: Cerrado — o bioma conhecido como a savana brasileira

→ Relevo da Índia

O território indiano é caracterizado por um relevo heterogêneo que é compartimentado da seguinte maneira:

  • montanhas ao norte, com a presença da Cordilheira do Himalaia;
  • planície Indo-Gangética imediatamente ao sul da área montanhosa, chamada também de planície do Ganges;
  • planalto do Decã, uma área elevada situada ao sul bordejada por montanhas;
  • Gates Ocidentais e Orientais, duas faixas montanhosas localizadas no sul da Índia, ao redor do planalto do Decã.

A elevação média na Índia é de 160 metros. Seu ponto mais elevado é o monte Kanchenjunga, a 8.586 metros, situado nos Himalaias entre o território indiano e nepalês.

→ Hidrografia da Índia

Arquitetura antiga da cidade de Varanasi ao pôr do sol, vista de um barco no rio Ganges.
Ganges é o rio mais importante da Índia. Ele representa um local sagrado para os praticantes do hinduísmo.

O rio Ganges é o principal rio indiano, o que se deve sobretudo ao seu significado religioso e caráter sagrado para os praticantes da fé hindu. A Bacia Hidrográfica do Ganges compreende boa parte do sistema de drenagem da Índia e é uma das mais importantes da Ásia. Destaca-se, além desse, os rios Indo — o maior da Índia, com 3.180 km de extensão —, Brahmaputra, Yarlung Tsangpo e Godavari.

→ Videoaula sobre a geografia da Índia

Demografia da Índia

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo, sendo a China o primeiro. A população indiana é de 1.393.409.000 habitantes, segundo dados das Nações Unidas para 2021. O território indiano é também densamente povoado, com uma distribuição que chega a quase 469 hab./km² e ocorre de forma praticamente homogênea. As únicas áreas do país que registram baixo adensamento populacional são os terrenos montanhosos do extremo norte e as regiões desérticas, como o deserto de Thar.

Com apenas 35,4% da população vivendo nas cidades, a Índia é um país essencialmente rural. As principais cidades, no entanto, concentram sozinhas quase 100 milhões de habitantes. A capital, Nova Déli, é a maior cidade indiana, e sua área urbana reúne 31,18 milhões de pessoas. Mumbai (ou Bombaim) tem a segunda maior população urbana da Índia e contabiliza um contingente populacional de 20,66 milhões de habitantes.

A taxa de crescimento populacional na Índia tem decrescido gradualmente, mas ainda se mantém acima de 1% ao ano. Isso se deve à maior natalidade quando comparada à mortalidade, bem como à taxa de fecundidade, que é da ordem de 2,28 filhos por mulher. A população indiana é jovem, com idade mediana de 28,7 anos. A expectativa de vida é baixa se comparada a outros países, com idade aproximada de 70 anos.

Economia da Índia

A Índia representa a quinta maior economia do mundo, com um Produto Interno Bruto (PIB) de 3,25 trilhões de dólares segundo os dados mais recentes do Fundo Monetário Internacional (FMI). O país é classificado como nação emergente em desenvolvimento, sendo um dos membros do grupo econômico dos Brics.

O Brics, integrado também por Brasil, Rússia, China e África do Sul, visa o crescimento e desenvolvimento conjunto, mediante mecanismos de cooperação, dos países emergentes e subdesenvolvidos.

A economia indiana é muito diversificada, e boa parte do seu PIB (61,5%) é decorrente do setor terciário, que reúne as atividades ligadas ao comércio e aos serviços. Apesar disso, quase metade da mão de obra do país se concentra no setor primário, na agricultura. O país, além de produzir leite de búfala e derivados do leite de vaca, como queijos e iogurte, se destaca na produção de:

  • cana-de-açúcar;
  • arroz;
  • milho;
  • frutas;
    • banana
    • manga
    • goiaba
  • trigo;
  • legumes;
  • hortaliças variadas.

Os recursos naturais presentes no subsolo indiano, que são importantes principalmente para a composição da sua cesta de exportações e da sua indústria, são:

Apesar das dificuldades infraestruturais, problemas econômicos e questões inerentes à organização do trabalho na Índia, o seu parque industrial tem crescido e se diversificado em um ritmo satisfatório nas últimas duas décadas. Entre os principais ramos produtivos, estão os:

  • farmacêutico;
  • de software;
  • de maquinários;
  • têxtil;
  • de equipamentos de transporte;
  • químico;
  • alimentício.

→ Videoaula sobre a economia da Índia

História da Índia

Uma das civilizações mais antigas do mundo se formou entre a Índia e o Paquistão. Conhecida como a Civilização do Vale do Indo, ela se estabeleceu na região entre 3300 e 2000 anos antes da era comum. Entre os anos de 1700 e 1500 a.C., o norte do país foi ocupado pelos povos arianos, ou ários, e outras populações nômades oriundas da região do Oriente Médio.

Esse período marca a introdução da religião hindu no que seria o território indiano, constituindo portanto toda a base da cultura e sociedade do país. O ínterim que se estende desde a chegada dos povos nômades até aproximadamente o ano 500 a.C. é conhecido como Período Védico.

Outras religiões importantes se desenvolveram nesse intervalo, como o budismo e o jainismo. A partir do século IV a.C., a expansão dos impérios orientais resultou na ocupação do território indiano por outros povos estrangeiros.

Consolidou-se na Índia à época o império Mauria, que promoveu a anexação de territórios e uma série de reformas infraestruturais que deixaram profundas marcas sobretudo na paisagem do país. A derrocada desse império significou a chegada de outras sociedades à região ao longo dos séculos, com destaque para a presença árabe e muçulmana.

No século XIX, os europeus começaram a disputa pelo domínio daquela área. A chegada da Companhia das Índias Orientais, em 1849, de origem britânica, marcou o início da autoridade inglesa sobre uma parte do território indiano, que se consolidou no ano de 1858. A luta pela independência indiana começou ainda no final do século XIX.

A partir da década de 1920, sob a liderança de Mahatma Gandhi, os indianos foram mobilizados a realizarem atos de desobediência civil como uma maneira pacífica de descolonizar o país. A Índia conquistou a sua independência no ano de 1947, e pouco tempo depois o território se fragmentou entre Paquistão e Índia.

Isso se deu em decorrência das divergências religiosas entre os muçulmanos (paquistaneses) e hindus (indianos). Disputas territoriais estão presentes na região até hoje e tiveram origem a partir de meados do século XX, sendo conhecidas como questão da Caxemira.

Saiba também: Islamismo — a religião dos muçulmanos

Cultura da Índia

Os costumes e tradições na Índia são ditados, em sua maioria, pelo hinduísmo, religião que é seguida por quase 80% dos habitantes do país. A organização da sociedade por meio de um sistema de castas é o principal demonstrativo de como a religião está intrinsecamente presente na vida dos indianos, predeterminando a sua posição e deveres no meio social.

A hierarquização ocorre há quase 3000 anos e é feita seguindo a crença de que cada grupo se originou de uma parte de Brahma, deus supremo criador do universo de acordo com a fé hindu.

Os mais nobres, destinados a exercerem funções de caráter intelectual ou sacerdotal, eram os brâmenes ou brahmin, oriundos da cabeça do deus Brahma. A classe mais baixa correspondia aos dalits, que na verdade estavam excluídos do sistema de castas. Por muito tempo eles foram chamados de “intocáveis” e eram os responsáveis por serviços básicos considerados sujos ou indesejados, como manejo de lixo e esgoto.

Desde a promulgação da Constituição da década de 1950, a Índia proibiu tal tratamento e criou cotas em instituições de ensino e cargos governamentais para pessoas de castas consideradas inferiores. Apesar disso, esse sistema milenar de organização social está presente ainda hoje na Índia e interfere de forma direta no cotidiano das famílias.

Infraestrutura da Índia

Com a maioria da população vivendo na zona rural, a Índia enfrenta muitos problemas relacionados à infraestrutura básica. Os dados mais recentes da ONU mostram que somente metade dos moradores do campo tem acesso a água potável, a mesma parcela atendida por uma rede de esgoto bem estruturada.

Nas cidades, o tratamento adequado dos dejetos se estende a somente 37,3% dos habitantes. Sabe-se que grande parte da poluição do rio Ganges, principal rio indiano, se deve ao descarte inadequado de lixo, resíduos industriais e outros rejeitos urbanos. Além disso, é comum a realização de cerimônias de cremação próximo a esse curso d’água, que se torna o destino final das cinzas.

A Índia é o terceiro maior produtor e consumidor mundial de eletricidade. Cerca de 71% de sua capacidade instalada utilizam combustíveis fósseis para a geração elétrica, 28% correspondem a fontes renováveis, incluindo hidrelétricas, e 2% são de energia nuclear.

No que se refere a transporte, o país possui a segunda maior malha rodoviária do mundo, com 6,3 milhões de km. As hidrovias indianas somam 14,5 mil km de extensão, enquanto a malha ferroviária, uma das principais vias de transporte no país, se estende por quase 70 mil km. Os principais aeroportos indianos estão nas cidades de Nova Déli e Bombai.

Governo da Índia

A Índia é uma democracia constitucional sob um sistema republicano parlamentarista. O presidente, que desempenha o papel de chefe de Estado, é eleito de forma indireta por meio de um colégio eleitoral formado por membros do Parlamento. Seu mandato tem duração de cinco anos. O primeiro-ministro é o chefe de governo, eleito pelo partido majoritário que faz parte da Casa do Povo (Lok Sabha).

O Parlamento indiano é formado pelo Conselho dos Estados (Rajya Sabha) e pela Casa do Povo. Os eleitores da Índia, que são indivíduos maiores de 18 anos, votam para escolher os membros da Casa do Povo e das assembleias legislativas estaduais.

Curiosidades sobre a Índia

  • É comum a ocorrência de ciclones tropicais do período pré-monçônico, isto é, que antecipa a chegada das monções de verão. A velocidade dos ventos chega a 160 km/h.
  • A Índia atingiu a marca de 1 bilhão de habitantes em 11 de maio do ano 2000, duas décadas após a China apresentar a mesma taxa.
  • Bangalore é conhecida como o Vale do Silício indiano. Nessa cidade, se concentram as grandes empresas de tecnologia e informação do país.
  • A indústria cinematográfica indiana é uma das maiores do mundo em termos de produção e consumo. Ela é conhecida como Bollywood, em referência a Hollywood e Bombai.
  • O Taj Mahal fica na Índia e é uma das principais obras arquitetônicas do mundo. Ele foi construído pelo imperador mongol Shah Jahan em homenagem a uma de suas esposas, Aryumand Banu Begam, e serviria de mausoléu. A finalização da obra ocorreu em 1662, anos após a morte da mulher.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Índia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/india.htm. Acesso em 05 de julho de 2022.

Videoaulas


PUBLICIDADE

Estude agora


Como fazer a inscrição no Enem 2021

Vai fazer o Enem 2021 neste ano e quer tirar todas as suas dúvidas sobre a forma de se inscrever no exame mais...

Área da esfera

Nesta videoaula, vamos realizar a demonstração para o cálculo da área de uma esfera e resolveremos um...