close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Síria

Síria é um país de 17 milhões de habitantes localizado no Oriente Médio. Com a guerra civil iniciada em 2011, muitas pessoas deixaram o país na condição de refugiadas.

Bandeira da Síria
Bandeira da Síria
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A Síria é um país do Oriente Médio com capital na cidade de Damasco. Possui muitas paisagens contrastantes em função do litoral banhado pelo mar Mediterrâneo, planícies desérticas no interior do país e cadeias montanhosas. A população do país é de 17 milhões de habitantes, mas a maior parcela deles sofre diretamente com os efeitos da guerra civil que teve início em 2011.

Com o conflito, a economia do país entrou rapidamente em declínio, e sua infraestrutura se deteriorou rapidamente. Além dos mais de seis milhões de refugiados em outras nações, muitos sírios se viram obrigados a deixar suas casas e se deslocarem dentro do próprio território. Como consequência, houve a acentuação dos níveis de pobreza e vulnerabilidade social no país.

Leia mais: Catar — país da Ásia Ocidental, é considerado o mais rico do mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Síria

  • A Síria é um país do Oriente Médio. Damasco é a sua capital.

  • Trata-se de uma das áreas habitadas mais antigas do mundo.

  • Possui um estreito litoral Mediterrâneo a oeste e faz fronteira com Líbano, Turquia, Iraque, Jordânia e Israel.

  • Os climas predominantes no país são o mediterrâneo e o árido.

  • O relevo é marcado pela presença de falésias no litoral, planície costeira, montanhas e a planície central, por onde se estendem grandes áreas de deserto.

  • A Síria tem 17.501.000 habitantes. Com a guerra civil que eclodiu em 2011, mais de seis milhões se encontram na condição de refugiados em outros países.

  • A economia e a infraestrutura do país se deterioraram rapidamente com o conflito interno. Muitas pessoas passaram a conviver com a pobreza e se encontram em situação de vulnerabilidade.

Dados gerais da Síria

  • Nome oficial: República Árabe Síria

  • Gentílico: sírio

  • Extensão territorial: 185.180 km²

  • Localização: Ásia Ocidental

  • Capital: Damasco

  • Clima: mediterrâneo e tropical árido

  • Governo: república presidencialista

  • Divisão administrativa: 14 províncias

  • Idioma: árabe

  • Religiões:

    • islamismo: 87%;

    • cristianismo: 10%;

    • drusa: 3%.

  • População: 17.501.000 habitantes

  • Densidade demográfica: 95,3 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,567

  • Moeda: libra síria

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 60,04 bilhões

  • PIB per capita: US$ 2810

  • Gini: 0,375

  • Fuso horário: GMT +2

  • Relações exteriores:

    • ONU;

    • Banco Mundial;

    • FMI;

    • Organização de Países Árabes Exportadores de Petróleo (Oapec).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

História da Síria

Situada em uma posição estratégica que dá acesso ao Oriente Médio pelo mar, a Síria é uma das áreas habitadas mais antigas de todo o mundo. Seu antigo território já fez parte de um grande número de impérios, entre eles os impérios egípcio, sumério, babilônio, assírio, persa, grego e romano.

A derrocada do Império Romano, no ano de 476 da era atual, permitiu o avanço do Império Bizantino sobre o atual país. Séculos mais tarde, em 637, os árabes impuseram derrota sobre os bizantinos e passaram a dominar o território sírio. Foi nesse mesmo período que a religião islâmica foi introduzida no país, tornando-se hoje a religião com maior número de adeptos na Síria. Damasco passou então a ser a cidade mais importante entre os domínios árabes.

A mudança do centro político e econômico para Bagdá, no Iraque, por volta do ano 750, resultou no declínio da capital síria e impôs uma severa crise na região. Mais tarde, no século XVI, o país esteve sob o domínio do Império Otomano, e assim permaneceu até 1918, com a ação de tropas britânicas e árabes sobre duas das mais importantes cidades Sírias, Damasco e Aleppo. Com o desmantelamento do Império Otomano, a Síria esteve sob a influência dos franceses e britânicos até o final da Segunda Guerra Mundial. No ano de 1945, a Síria conquistou a sua independência.

Na década de 1960, o país fez parte da breve União das Repúblicas Árabes (1958-1961) e entrou em conflito com Israel pelas Colinas de Golã. Os anos 1970 são caracterizados pelo início de um longo e duradouro período de governos autoritários e conflitos locais. Com a morte do então presidente Hafez al-Assad, em 2000, seu filho assumiu o poder no país.

Em 2010, ocorreu o movimento conhecido como Primavera Árabe, marcado por protestos em diversos países do Oriente Médio. Na Síria, as primeiras manifestações ocorreram em março de 2011 e resultaram em uma resposta violenta do governo. Os confrontos escalaram e culminaram na guerra civil que continua em curso no país depois de uma década e que, até o momento, fez mais de 13 milhões de refugiados dentro e fora do país e milhares de vítimas fatais.

Mapa da Síria

Mapa da Síria

Geografia da Síria

A Síria (oficialmente República Árabe Síria) é um país do Oriente Médio situado na porção sudoeste do continente asiático. Tem como capital a cidade de Damasco. O território sírio possui um estreito litoral com saída para o mar Mediterrâneo a oeste. A noroeste, norte e nordeste, faz fronteira com a Turquia; a leste, com o Iraque; ao sul, com a Jordânia; e a sudoeste, com o Líbano e Israel.

  • Clima

Dois climas são predominantes na Síria. O primeiro é o mediterrâneo, que ocorre nas terras ocidentais e é influenciado pela presença do mar Mediterrâneo. Nessas áreas, os verões são amenos e secos, com temperaturas médias de 20 ºC. Os invernos são úmidos e frios, registrando médias de 10 ºC. Nas áreas mais elevadas, há a ocorrência de precipitação na forma de neve. Anualmente, as chuvas variam entre 750 mm e 1000 mm.

No interior da Síria, o clima é árido, caracterizado por verões quentes e invernos frios. As temperaturas variam entre 30 ºC, nos meses mais quentes, e 4 ºC, no período frio. Nas regiões desérticas, os termômetros chegam a marcar mais de 40 ºC. As chuvas anuais concentram de 500 mm, nas áreas de estepe, a 130 mm, nos desertos.

  • Relevo

Após uma breve planície costeira, marcada pela presença de falésias e dunas, o relevo sírio apresenta montanhas no oeste, com duas cordilheiras que separam o interior do litoral e fazem as vezes de fronteira natural com o Líbano. O interior do país é caracterizado pela planície central, onde se forma o deserto Sírio, que possui solo rochoso, e algumas montanhas e colinas.

Deserto Sírio
O deserto Sírio ocupa grande parte do interior do país.
  • Vegetação

Os terrenos montanhosos do oeste sírio e o interior possuem paisagens contrastantes. A vegetação mediterrânea é predominante na costa do país, enquanto nas montanhas se observa a formação de florestas. As porções central e leste da Síria, por sua vez, são caracterizadas pela presença de estepes e desertos.

  • Hidrografia

Os dois principais rios da Síria são os rios Eufrates, que atravessa o centro do território, e o Tigre, que corre pelo extremo leste do país. Outro importante rio sírio é o Orontes, que banha o oeste do país e deságua no mar Mediterrâneo. Lagos também compõem a rede hídrica síria, entre eles está o Jabbūl, maior lago natural do país.

Demografia da Síria

A Síria é um país populoso e tem atualmente 17.501.000 habitantes. A densidade demográfica calculada para o território sírio, que é de 95 hab./km², não reflete a distribuição populacional desigual que ocorre no país. Cerca de metade da população se concentra na porção mediterrânea, ao passo que outra parcela expressiva se concentra em grandes cidades próximas ao curso do rio Eufrates. Isso se deve principalmente aos grandes desertos que se estendem pela região central do país.

Pouco mais da metade dos sírios, 56,1%, vive nas cidades. A maior delas é Damasco, capital da Síria, onde vivem aproximadamente 2.353.600 pessoas. A segunda maior cidade síria é Aleppo, que concentra também pouco mais de dois milhões de habitantes. Junto de ambas está Hims, que tem um contingente populacional de 1,36 milhão de habitantes.

Conflitos regionais geraram grandes correntes migratórias em direção à Síria em décadas passadas, como quando eclodiu a Guerra do Iraque. Durante as Guerras Árabe-Israelenses, por exemplo, que ocorreram em meados do século XX, cerca de 80 mil palestinos entraram no país na condição de refugiados.

Na última década, a Guerra Civil da Síria (2011 - presente) fez com que 6,6 milhões de pessoas deixassem o país como refugiadas. De acordo com a ONU, a maior parte delas migrou em direção a países próximos. Além desses, outros 6,7 milhões de sírios foram obrigados a deixar suas casas e se deslocaram para outras localidades dentro do próprio país.|1|

Vista da Grande Mesquita de Omíadas, em Damasco, capital e maior cidade da Síria.
Vista da Grande Mesquita de Omíadas, em Damasco, capital e maior cidade da Síria.

Economia da Síria

A economia da Síria sofre com os efeitos da guerra civil que perdura até os dias de hoje no país. Isso se dá por questões internas, como a destruição de estruturas físicas, a inflação elevada e a queda brusca dos níveis de consumo familiar em função do acentuado empobrecimento da população e aumento dos níveis de vulnerabilidade social, e também em decorrência de sanções internacionais e problemas de ordem diplomática resultantes do conflito. Estima-se que o encolhimento da economia foi da ordem de 70% na última década.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Síria é de 60 bilhões de dólares. O setor de serviços responde por uma parcela de aproximadamente 61% e concentra também a maior parte da mão de obra empregada do país. Em segundo lugar está o setor primário, responsável por 20% da economia síria. O país é produtor de azeitona, limão, lima, laranja, cevada e batata. Além disso, destaca-se pela produção de leite caprino.

A Síria é detentora de recursos naturais como petróleo, fosfato, mármore, manganês e minério de ferro, o que orienta a sua produção industrial. O secundário, que responde por aproximadamente 19,5% da economia do país, é composto pelas indústrias: petroquímica, mineradora de fosfato, de alimentos e bebidas, tabaco, montagem de automóveis e cimento.

Cultura da Síria

Há na Síria uma grande diversidade cultural e religiosa. Cerca de metade dos habitantes do país é de origem árabe, 15% são alauitas, 10% curdos, aproximadamente 10% são levantinos, e os 15% restantes abarcam pessoas que pertencem a diversos outros grupos étnicos, como drusas, nusairis, armênios e assírios. Isso reflete nas línguas faladas no país, em que se ouve os idiomas curdo, aramaico, armênio, francês, inglês e, principalmente, árabe, língua oficial. A religião predominante é a islâmica, embora haja muitos praticantes de outras crenças.

A Síria é conhecida, principalmente entre os países árabes, pela sua produção audiovisual e pelas artes visuais, além do artesanato manual, muito difundido pelo país. Além das perdas humanas, a guerra civil acarretou destruições em estabelecimentos e monumentos culturais que hoje passam por um processo de restauração.

Infraestrutura da Síria

A Síria possui uma rede de infraestrutura urbana e de transportes (centrada em rodovias e ferrovias) bastante antiga e que se deteriorou rapidamente com o avanço da guerra civil. A perda estimada em termos monetários entre o início dos conflitos, em 2011, e 2020 foi de 65 bilhões de dólares. Esse total é equivalente a 40% de toda a infraestrutura da Síria.|2|

Não obstante as redes de energia atendam a 92% da população, dados da ONU para 2020 mostram que houve uma queda considerável na produção e no fornecimento. Caiu drasticamente também o acesso às redes de saneamento e água potável, que antes atendiam cerca de 99% de todos os habitantes da Síria e hoje chegam a aproximadamente 50% deles.|3|

Governo da Síria

A Síria é uma república presidencialista. Em termos legais, o presidente da república é eleito por voto popular para um mandato de sete anos. Ele é o responsável pela indicação do vice-presidente e dos seus ministros. No entanto, apesar da realização de eleições, o país vive sob um regime totalitário desde a década de 1970 e tem o mesmo presidente desde julho do ano 2000. No pleito de 2021, marcado por conflitos e intensos protestos, o atual ocupante da cadeira presidencial se reelegeu para um novo mandato.

Curiosidades sobre a Síria

  • O monte Hérmon é o ponto mais elevado da Síria. Encontra-se a 2814 metros acima do nível do mar.

  • Damasco é a cidade continuamente habitada mais antiga do mundo.

  • Jinwar é o nome de uma aldeia construída e habitada unicamente por mulheres e crianças na Síria.

  • Embora o islã seja predominante, não há uma religião oficial na Síria.

  • Três quartos dos refugiados sírios em função da guerra civil são mulheres e crianças.

Notas

|1| Dados da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/siria/.

|2| HAMIDI, Ibrahim. 9 Years of War in Syria: $530 Billion in Losses, 40% of Infrastructure Destroyed. Asharq Al-Awsat Newspaper, 27 maio 2020. Disponível em: https://english.aawsat.com/home/article/2304086/9-years-war-syria-530-billion-losses-40-infrastructure-destroyed.

|3| ICRC. Syria Water Crisis: Up to 40% less drinking water after 10 years of war. International Committee of the Red Cross, 01 out. 2021. Disponível em: https://www.icrc.org/en/document/syria-water-crisis-after-10-years-war.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Síria"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/siria.htm. Acesso em 19 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


como era a situaçao da cidade de berlin durantguerra e o periodo da guerra  fria

Por davi Abner
Responder
Ver respostas

Em 1947 os EUA estabelecem uma política com o objetivo de perseguir o socialismo e favorecer o capitalismo é a doutrina trumann. Controlando inclusive os países das Américas ,bem como suas políticas.de que maneira ela influência o Brasil?

Por Joice raquel nunes Nunes
Responder
Ver respostas

Videoaulas