Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Egito

Geografia

Egito é um país de 100 milhões de habitantes localizado na África Setentrional. Inserido em uma região desértica, suas principais cidades ficam nas proximidades do rio Nilo.
Bandeira do Egito
Bandeira do Egito
PUBLICIDADE

O Egito é um país africano localizado na porção nordeste do continente. É atravessado pelo maior rio do mundo, o Nilo, que proporcionou o desenvolvimento de uma das maiores civilizações da Antiguidade naquele país. Possui um clima extremamente árido e relevo que varia de plano e ondulado, a leste, a montanhoso, no oeste.

Seu território abarca a península do Sinai, onde foi construído o Canal de Suez, uma das vias marítimas mais importantes para o comércio internacional. Com 100 milhões de habitantes, o Egito é um país essencialmente agrário com economia dependente da exploração de petróleo e da agricultura.

Leia também: Quais são os países da África?

Dados gerais do Egito

  • Nome oficial: República Árabe do Egito

  • Gentílico: egípcio

  • Extensão territorial: 1.002.000 km² (ONU, 2020)

  • Localização: África Setentrional

  • Capital: Cairo

  • Clima: Árido e Desértico

  • Governo: república presidencialista

  • Divisão administrativa: 27 províncias

  • Idioma: árabe

  • Religiões:

    • islamismo: 90%

    • cristianismo (diversas vertentes): 10%

  • População: 102.334.000 habitantes (ONU, 2020)

  • Densidade demográfica: 102,8 hab./km² (ONU, 2020)

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,707

  • Moeda: Libra egípcia (EGP)

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 394,28 bilhões (FMI, 2020)

  • PIB per capita: US$ 3830 (FMI, 2020)

  • Gini: 0,315

  • Fuso horário: GMT +2

  • Relações exteriores:

    • ONU

    • FMI

    • Banco Mundial

    • União Africana

    • Organização dos Países Árabes Exportadores de Petróleo (Opaep)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

História do Egito

A história do Egito começou há muitos milênios antes da era atual, e teve como um de seus protagonistas do rio Nilo. O historiador grego Heródoto dizia que o Egito era uma dádiva do rio Nilo, e essa constatação não se deu ao acaso. O país está situado em uma região cercada por desertos e extremamente árida, e a presença desse extenso curso d’água permitiu o desenvolvimento de atividades agrícolas e, por conseguinte, de assentamentos humanos nas suas margens. Surgiu, dessa forma, uma mais das importantes civilizações da Antiguidade.

Antigo Egito é a denominação dada ao período de sua história que vai de 3200 a.C. até o ano de 32 a.C. O primeiro faraó a governar o país foi Menés, inaugurando o período dinástico. Muitos avanços foram realizados em diversas áreas, como na da infraestrutura, com os sistemas de irrigação e as suntuosas pirâmides; na medicina; na astronomia; na matemática; e também na escrita, com o advento dos hieróglifos egípcios. A sua economia era baseada na agricultura e no comércio, e o rio Nilo se tornou a principal via de transporte.

O declínio dessa era começa com a invasão de diversos povos ao território egípcio, a partir do ano de 670 a.C., com os assírios, um século mais tarde, com os persas (525 a.C.), e, por fim, com os romanos, o que marca o final da era faraônica. Não obstante o domínio do Império Romano tenha sido duradouro, sua sucessão é realizada por diversos outros povos estrangeiros exercendo domínio sobre o território egípcio.

O Egito conquistou a sua independência novamente apenas no século XIX, em 1805. A instauração da república ocorreu no ano de 1953, mas a estabilidade política estava longe de ser alcançada. Alguns conflitos marcaram a história egípcia recente, como a Guerra do Yom Kippur, e o país foi alvo de golpes militares e longos intervalos de governos autoritários, como aquele em voga atualmente.

Leia também: Conflitos no Egito em 2011: Primavera Árabe

Mapa do Egito

Mapa do Egito

Geografia do Egito

O Egito é um país africano localizado na região da África Setentrional, no nordeste do continente. Possui cerca de 1 milhão de km² de área, e seu território abrange a península do Sinai, onde faz fronteira com a Faixa de Gaza e Israel. Fica nessa região o canal de Suez, uma via artificialmente aberta e que faz a conexão entre os continentes asiático e europeu.

A oeste, o Egito faz divisa com a Líbia, e, ao sul, com o Sudão. O mar Mediterrâneo banha toda a porção norte do país, enquanto o litoral leste tem saída para o mar Vermelho, onde estão situados os golfos de Suez e de Aden. Vejamos abaixo a caracterização física do território egípcio em mais detalhes.

  • Clima do Egito

O clima do Egito é predominantemente Árido. É marcado pelas temperaturas médias elevadas durante o ano e alta amplitude térmica diária, com noites mais frias do que os dias.

Duas estações do ano podem ser identificadas, sendo um verão quente e seco, com médias de 33 ºC a 41 ºC, e um inverno ameno, com temperaturas que variam entre 9 ºC e 23 ºC. A umidade do ar é maior na faixa costeira ao norte e reduz-se drasticamente na medida em que se adentra no território egípcio em direção ao sul. A pluviosidade anual é muito baixa, e soma 175 mm, nas regiões mais úmidas, até 2,5 mm, nas cidades do sul.

  • Relevo do Egito

O vale do Nilo, que se estende de sudeste a nordeste no território egípcio, onde está situada a planície correspondente ao delta do rio, divide o país em duas extensas áreas desérticas. A primeira e maior delas é o Deserto Ocidental, que abrange todo o oeste do país até a fronteira com a Líbia, e é formado por planaltos e depressões.

Imagem de uma parcela egípcia do deserto do Saara.
O Saara se estende pelo oeste do Egito, em região denominada Deserto Ocidental.

A segunda área corresponde ao Deserto Oriental, é mais estreita que a primeira e abrange também a península do Sinai. Trata-se de uma região com relevo mais acidentado, onde é possível encontrar leitos de rios intermitentes que formam os chamados uades, e terrenos montanhosos. Fica nessa região, no sul da península do Sinai, o ponto culminante do Egito: o monte Catherine, com 2629 metros de altitude. A média altimétrica do país é de 324 metros.

  • Vegetação do Egito

A cobertura vegetal do Egito se concentra na região do Deserto Oriental e da península do Sinai. Essas terras são recobertas por árvores de pequeno e médio porte em sua maioria, como tamargueiras, acácias, tamareiras e suculentas, além de arbustivas e herbáceas.

No Deserto Ocidental, a vegetação, quando se desenvolve, é composta por gramíneas e plantas típicas de áreas fluviais, uma vez que ocorrem nas proximidades dos cursos d’água e da costa.

  • Hidrografia do Egito

O rio Nilo é o maior rio do mundo e o mais importante do Egito, último país banhado por esse curso d’água antes de desaguar no mar Mediterrâneo. Sua foz, que se estabeleceu em formato de delta (triangular), está localizada na região nordeste do país, no Baixo Egito, e sua área abrange cidades importantes como Cairo, Gizé e Alexandria.

Outros rios surgem quando há a ocorrência de chuvas torrenciais nas áreas próximas ao mar Vermelho, e por isso são chamados de rios intermitentes.

Imagem aérea de Cairo e do rio Nilo.
Cairo, capital do Egito, é banhada pelo rio Nilo.

Demografia do Egito

O Egito possui 102.334.000 habitantes, compondo assim a lista dos 20 maiores países. A população egípcia é a terceira maior do continente, ficando atrás apenas da Nigéria e da Etiópia. Com extensão territorial de mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, a distribuição populacional no país é da ordem de 102,8 hab./km².

A grande maioria dos egípcios vive em cidades próximas do curso do Nilo, concentrando-se especialmente nos centros ao norte, onde está situado o delta do rio. Além do fácil acesso à água para o uso e abastecimento residencial, trata-se de uma área extremamente fértil e propícia ao desenvolvimento agrícola. Ainda assim, a taxa de urbanização do país é baixa, de apenas 42,9%. Pode-se dizer, portanto, que o Egito é um país essencialmente rural.

Cairo, a sua capital, é a cidade mais populosa do país e uma das maiores do mundo, reunindo hoje mais de 20 milhões de habitantes. Na sequência estão Alexandria, Gizé, Shubra El-Khema, Porto Saíde e Suez.

O país apresenta taxa de crescimento elevada (2%) e uma população jovem, com idade mediana de 24 anos. Comparativamente ao restante do mundo, a expectativa de vida ao nascer no Egito é baixa, sendo de 74 anos.

Veja também: Quais são as 20 cidades mais populosas do mundo?

Economia do Egito

A economia egípcia passou por profundas modificações no decorrer do século XX, tornando-se altamente centralizada pelo Estado até o seu processo de gradativa liberalização na década de 1970. Nas últimas décadas, o país vinha recebendo grande aporte de investimentos estrangeiros, processo esse travado por problemas estruturais internos. O Egito tem hoje um PIB de US$ 394 bilhões (FMI, 2021), e um valor per capita de pouco mais de três mil dólares.

O petróleo e o gás natural, extraídos em sua maioria do golfo de Suez, bem como seus derivados, são os principais produtos exportados pelo Egito e formam a principal base industrial do país. O setor é composto, ainda, pelos ramos alimentício, têxtil, da construção civil e de manufaturados leves. No total, a indústria responde por 34,3% do PIB egípcio.

As áreas destinadas à atividade agrícola são extremamente limitadas, concentrando-se no vale do Nilo. Ainda assim, é um dos setores de maior importância para a economia do país e emprega cerca de ¼ da mão de obra egípcia. A agricultura é responsável por 11,7% do PIB do país, e produz gêneros como cana-de-açúcar, arroz, batatas, tomate, milho, trigo, beterraba sacarina, e frutas cítricas como a laranja.

O setor terciário corresponde a mais da metade do PIB do Egito, e se destaca pelas atividades ligadas ao turismo. Apenas em 2019, o Banco Mundial registrou 13 milhões de chegadas ao país.

Cultura do Egito

O Egito possui um arcabouço cultural extremamente rico e diverso, que aparece expresso tanto no dia a dia da sua população, nos seus costumes e tradições, quanto na própria paisagem. Quando nos referimos à cultura egípcia é comum separá-la entre cultura antiga e moderna, distinguindo para fins analíticos a era do Antigo Egito do período contemporâneo.

Hoje em dia, é possível observar a grande presença da influência árabe e muçulmana no país, o que se reflete também nas manifestações culturais, na religiosidade e no idioma.

Tendo abrigado uma das mais importantes civilizações da Antiguidade, o Egito possui muitas cidades históricas, como Alexandria, Gizé e Cairo, além de sítios tombados pela Unesco como patrimônios mundiais. São eles:

  • A cidade de Abu Mena

  • Tebas Antiga e a sua necrópole

  • Centro histórico de Cairo

  • Mênfis e a sua necrópole

  • Monumentos Núbios de Abul-Simbel a Filas

  • Área de Santa Catarina

  • Vale das Baleias (patrimônio natural)

O Museu Egípcio do Cairo é um local que resguarda boa parte do histórico do país e um importante centro turístico. Muitos festivais de música e de dança são celebrados anualmente no país, assim como outras festividades que advêm da sua cultura milenar e são realizadas às margens do Nilo. O Egito se destaca também regionalmente pela sua produção cinematográfica, recebendo a alcunha de Hollywood do Oriente Médio.

O Koshary é um dos pratos típicos do Egito, e é feito com grão-de-bico, macarrão, lentilha, molho de tomate e de alho, e cebolas fritas.

Confira no nosso podcast: Cultura material e imaterial

Foto de três pirâmides do Egito.
A paisagem do Egito é um importante registro histórico das antigas civilizações. Por isso, muitos sítios foram tombados como patrimônio mundial.

Infraestrutura do Egito

O Egito é um país essencialmente rural, cuja maioria da população se concentra nas margens do principal rio do país, o Nilo. O acesso da população às redes de saneamento é de aproximadamente 70%, enquanto a água potável e a energia elétrica chegam a pouco mais de 98% da população, valor que inclui os moradores de áreas não urbanizadas. A matriz energética é formada majoritariamente pelos combustíveis fósseis, que respondem por 91% da geração no país, enquanto 6% são equivalentes às hidrelétricas, e o restante, a outras fontes renováveis.

Além das redes rodoviária e ferroviária de transporte, que são bastante extensas, o país se destaca nos transportes marítimos e fluviais. Suas hidrovias somam 3500 km, e colocam o Egito na 29ª posição entre todos os países. Algumas das mais importantes são as hidrovias do Nilo, Alexandria-Cairo, e do lago Nasser, além do Canal de Suez, de extrema relevância para o comércio marítimo internacional, uma vez que representa uma rota mais curta entre os continentes asiático e europeu, ligando os mares Mediterrâneo e Vermelho.

Governo do Egito

O governo egípcio é uma república presidencialista, com o presidente à frente do Poder Executivo, e tem na Assembleia do Povo o seu principal órgão legislativo.

Embora esse sistema de governo esteja em vigor desde 1953, o Egito teve apenas sete presidentes. Deles, Mohamed Morsi foi o último presidente democraticamente eleito depois da destituição de Hosni Mubarak, que ficou 30 anos no poder. Morsi, no entanto, foi deposto após um ano no cargo, e, desde 2014, o país é governado por Abdul Fatah Khalil Al-Sisi.

Curiosidades sobre o Egito

  • O Egito está construindo uma nova capital. Muito em breve, o centro político e administrativo do país deixará de ser Cairo e passará a ser a nova cidade ainda sem nome definido. Ela está situada a leste da atual capital, e a sua construção teve início em 2015. O custo das obras até agora foi o equivalente a R$ 137 bilhões.

  • A depressão de Qattara é a área mais baixa do Egito. Ela está localizada na porção norte do Deserto Ocidental, e seu ponto mais baixo fica a 133 metros abaixo do nível do mar. Seu interior é formado por pântanos e salinas.

  • O nome Egito é derivado do grego Aegyptos, que é a pronúncia do egípcio antigo Hwt-Ka-Ptah e significa “mansão do espírito de Ptah”.


Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Egito"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/egito-1.htm. Acesso em 24 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Localizado no continente africano, Comores é um país formado por quatro ilhas no Oceano Índico.
Clique aqui e leia sobre a Guiné, país da África Ocidental. Conheça suas características geográficas, economia, história e cultura.
Localizado no Oceano Índico, Maurício apresenta um dos melhores níveis de vida do continente africano.
Leia nosso texto sobre a Palestina e conheça um pouco da geografia dessa região. Entenda seus aspectos políticos e aprenda sobre sua economia, cultura e população.
Conheça os países da África e suas capitais. Veja como esses países estão distribuídos em grandes regiões e quais são elas. Saiba em quais deles fala-se português.
Conheça a importância do maior rio do mundo em extensão. Entenda suas principais características. Saiba sobre a degradação ambiental no rio Nilo.
Conheça um pouco da história, geografia e cultura do Zimbábue.