Topo
pesquisar

Aspectos Físicos da Índia

Geografia

A Índia possui como aspectos naturais gerais: Cadeias montanhosas ao norte, a Planície Indo-Gangética ao sul das cordilheiras e o Planalto do Decã em direção ao sul.
PUBLICIDADE

O sul da Ásia possui três regiões topográficas: uma porção montanhosa localizada ao norte da Índia, formada pelas cordilheiras Himalaia (que possui algumas das montanhas mais altas do mundo), Karakorum (uma cordilheira que se estende por 500 quilômetros e fica entre o rio Indo a leste e o rio Yarkand a oeste) e Hindu Kush (segunda maior faixa de cordilheira do mundo, que se estende por 800 quilômetros a oeste e ao sul do rio Yarkland), todas com as suas encostas voltadas para o sul; a Planície Indo-Gangética, que corresponde ao local de maior concentração populacional da Índia; e o Planalto do Decã, na porção centro-sul.

Ao sul das montanhas está a Planície Indo-Gangética.  A planície é uma faixa larga de terras baixas e relativamente planas, situada entre as montanhas do Himalaia, ao norte, e os rios Narmada e Mahanadi para o sul.  Esta planície aluvial foi criada pelos rios Indo, Ganges, Brahmaputra e seus afluentes, com o fluxo de muitos sedimentos vindos do Himalaia em direção ao mar. O Indo e seus afluentes correm para o sul e oeste para desaguar no mar Arábico, o Ganges e Brahmaputra e seus afluentes correm para o sul e leste para desembocar na Baía de Bengala. Tais características favorecem a agricultura, o que historicamente contribuiu para a plantação de arroz, próxima das margens dos rios (plantio de várzea), e a cultivos como o trigo e o algodão, estes últimos plantados em terra firme.

Ao sul da planície ocorre o Planalto do Decã, uma área relativamente plana que fica entre as Montanhas Ocidentais de Ghat, no sentido noroeste para sudeste, e as Montanhas Orientais Ghat, localizadas no sentido nordeste para sudoeste.  As montanhas separam o planalto do litoral e se encontram no sul, na ponta da península em forma triangular, conhecida como a Índia Peninsular. O Decã corresponde a maior parte do território da Índia.

O clima da região varia entre as temperaturas frias no alto das montanhas para um ambiente de clima temperado no sopé das montanhas e na Planície do Ganges até as áreas tropicais do Planalto do Decã.  A Índia é muito influenciada pelo Clima de Monções, que traz a alternância de períodos de seca e chuva. Monção é um termo árabe que significa ventos sazonais.  Durante o verão, os ventos sopram principalmente a partir do mar e carregam umidade em direção ao continente.  Esse período é chamado de monção úmida ou de verão. Durante o inverno, os ventos sopram a partir do centro do continente para o mar e transmitem estiagem. Esse período é conhecido como a monção seca ou de inverno. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tal fenômeno está relacionado às diferenças de pressão atmosférica. Em geral, os ventos sopram de uma zona de alta pressão em direção a uma zona de baixa pressão. Durante o verão, como o continente possui um calor específico menor do que as massas oceânicas, boa parte do calor é refletido mais rapidamente, o que provoca o aquecimento das temperaturas e a formação de um centro de baixa pressão. Os mares e oceanos, com maior calor específico, armazenam esse calor, favorecendo a formação de centros de alta pressão. Durante o inverno, os centros de alta e baixa pressão se invertem: a alta pressão permanece no continente e a baixa pressão nos oceanos.

Essenciais para a agricultura, as chuvas de monções, quando são muito intensas, podem agravar problemas sociais, como as enchentes urbanas e deslizamentos. A Índia, assim como grande parte do Sudeste Asiático, possui áreas de concentração populacional que são classificadas como “formigueiros humanos”, a precariedade das habitações e do saneamento básico não suportam as condições naturais do clima, principalmente no mês de julho, quando as precipitações são maiores.

A quantidade de chuvas varia muito de uma média de menos de 10 centímetros por ano, no noroeste, a mais de 200 centímetros no nordeste.  Essas condições de umidade e calor proporcionam a formação de uma floresta latifoliada, principalmente no sul da Índia, que está localizada em menores latitudes, sofrendo também a ação mais intensa dos raios solares por ser uma área mais próxima da linha do Equador. Na parte central são encontradas as savanas, vegetação característica de climas tropicais que alternam uma estação seca (outono-inverno) e uma estação chuvosa (primavera-verão). As savanas são formadas por árvores de médio porte, normalmente dispersas entre campos naturais. Já nos trechos mais próximos das montanhas, ao norte, são encontradas as coníferas - floresta homogênea e formada por espécies de pinheiros.


Júlio César Lázaro da Silva
Colaborador Brasil Escola
Graduado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista - UNESP
Mestre em Geografia Humana pela Universidade Estadual Paulista - UNESP

A cordilheira do Himalaia, onde estão algumas das montanhas mais altas do mundo, faz parte de uma porção montanhosa que fica ao norte da Índia
A cordilheira do Himalaia, onde estão algumas das montanhas mais altas do mundo, faz parte de uma porção montanhosa que fica ao norte da Índia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Júlio César Lázaro da. "Aspectos Físicos da Índia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/aspectos-fisicos-India.htm. Acesso em 22 de setembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola