Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Indústria

Geografia

Indústria é responsável pela produção de bens com base em matérias-primas. Surgiu no século XVIII, e atualmente dispõe de elevado nível tecnológico e ampla difusão espacial.
A indústria produz matérias-primas intermediárias, maquinários e bens destinados a um consumidor final.
A indústria produz matérias-primas intermediárias, maquinários e bens destinados a um consumidor final.
PUBLICIDADE

A indústria corresponde ao conjunto de empresas que realizam a transformação de matérias-primas em bens acabados ou intermediários. Pode ser dividida em indústria de base, de bens intermediários ou de bens de consumo, os quais, por sua vez, dividem-se entre bens duráveis e não duráveis. Embora sua presença seja hoje global, a localização da indústria no espaço depende da análise de um conjunto de elementos denominados fatores locacionais.

Leia também: Qual é a relação entre a industrialização e a urbanização?

Resumo sobre as indústrias

  • Indústria é o conjunto de fábricas responsáveis pela transformação de matérias-primas em mercadorias finais ou intermediárias.

  • O conjunto de atividades da indústria forma o setor secundário da economia.

  • As indústrias podem ser categorizadas conforme a sua produção, sendo assim divididas entre indústrias de base, intermediárias ou de bens de consumo (finais).

  • A instalação da indústria em um local determinado depende de um conjunto de elementos socioespaciais denominados fatores locacionais.

  • Surgiu no século XVIII na Inglaterra. A evolução da indústria ocorreu ao longo de três séculos, em quatro fases distintas. Nesse intervalo, espalhou-se rapidamente para diversos países, ganhou uma grande variedade de novos ramos produtivos e deu um salto tecnológico em termos operacionais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é indústria?

A indústria corresponde às atividades de processamento e transformação de matérias-primas em bens destinados a um mercado consumidor determinado, que pode ser tanto um intermediário, como outra fábrica ou empresa, quanto um consumidor final, que fará a sua aquisição. O conjunto de atividades da indústria forma o setor secundário da economia.

Quais são os tipos de indústria?

Existem inúmeras maneiras de se classificar e categorizar os diversos tipos de indústria existentes. A mais utilizada delas é feita conforme os bens produzidos, isto é, de acordo com o tipo de produto que aquele conjunto de empresas fabrica. Nesse sentido, elas podem ser agrupadas em três grandes grupos:

  • Indústria de base ou de bens de produção

Pode ser chamada também de indústria pesada. As fábricas desse grupo são aquelas responsáveis pela extração e processamento de matérias-primas em seu estado bruto, oriundas comumente do setor primário da economia, e produção de matérias-primas processadas ou intermediárias, destinadas a outras indústrias.

Exemplos: siderúrgica, metalúrgica, petroquímica, madeireira, produtora de cimento, mineradora.

  • Indústria de bens intermediários

Reúne as fábricas que produzem maquinários e equipamentos de produção para outras fábricas, sendo, portanto, essencial para o abastecimento das demais cadeias produtivas.

Exemplos: mecânicas destinadas à produção de peças automotivas, pneus e outros componentes de veículos; produtoras de ferramentas, peças e equipamentos eletrônicos, tratores, máquinas, concreto, vidro etc.

  • Indústria de bens de consumo ou finais

Esse grupo incorpora indústrias que produzem bens destinados diretamente ao consumidor final, sendo produtos acabados que estarão disponíveis para a aquisição direta por parte da população. Eles podem ser divididos em dois outros grupos: bens duráveis e bens não duráveis.

Os bens duráveis são aqueles que possuem longa duração e não perdem a sua utilidade rapidamente, como eletrodomésticos, automóveis, materiais eletrônicos e móveis. Os bens não duráveis são perecíveis, e seu uso deve ser feito em um espaço de tempo determinado, como alimentos, medicamentos e bebidas.

Exemplos: produzem bens duráveis as indústrias moveleira (produção de móveis, como guarda-roupas, estantes, mesas, cadeias etc.), automotiva, de eletrodomésticos e produtos eletrônicos, por exemplo. Já as indústrias alimentícia, farmacêutica, têxtil e de cosméticos produzem bens não duráveis.

Foto de uma fábrica de bebidas na sua linha de produção.
As indústrias alimentícia e de bebidas são exemplos de indústrias de bens de consumo não duráveis.
  • Videoaula sobre os tipos de indústria

Fatores locacionais da indústria

Os fatores locacionais da indústria são elementos de ordem estrutural e socioespacial que são levados em consideração para a instalação de uma indústria ou parque industrial em um determinado local. O peso de cada um desses fatores varia conforme o tipo de indústria, e a localização é escolhida com base na análise das vantagens oferecidas pela área.

São considerados fatores locacionais:

  • Oferta de mão de obra ampla e qualificada;

  • Presença de redes de infraestrutura ou de suporte, como rodovias, ferrovias, hidrovias, de energia elétrica e comunicação;

  • Proximidade da fonte de matérias-primas ou fácil acesso a elas;

  • Amplo mercado consumidor;

  • Oferta de incentivos fiscais;

  • Presença de parques tecnológicos e universidades;

  • Proximidade a indústrias do mesmo segmento produtivo.

Porto de escoamento da produção.
Fácil acesso a vias de transporte para escoar a produção e recepção de insumos é um importante elemento considerado para a localização industrial.

Evolução da indústria

A indústria, com o aporte tecnológico e o alcance espacial como hoje conhecemos, passou por um processo de evolução que perdurou três séculos. Esse longo período pode ser dividido em, ao menos, quatro ciclos distintos, os quais foram ocorrendo em intervalos de tempo cada vez menores, em decorrência do avanço tecnológico e operacional que acompanhou o desenvolvimento do processo produtivo.

A história da indústria começou na Inglaterra, no século XVIII. O ramo têxtil foi o primeiro a se desenvolver, e nessa época as máquinas eram movidas pela energia gerada a vapor. Antes centrada no Reino Unido, a indústria passou a se expandir, primeiro, para outros países da Europa, como França e Alemanha, e, depois, para a América do Norte, nos Estados Unidos, e a Ásia, no Japão.

O final do século XIX marca o advento da Segunda Revolução Industrial, com uma maior diversidade produtiva e, principalmente, de fontes energéticas, com destaque para o petróleo e para a expansão do uso da eletricidade. Entre as invenções do período, estão o telégrafo, a televisão, a lâmpada incandescente e os derivados de petróleo. Houve ainda um grande avanço nos transportes, com os primeiros navios de aço e ferrovias.

Pouco tempo depois, em meados do século XX, após o fim da Segunda Guerra Mundial, houve um verdadeiro salto tecnológico e científico aliado ao setor produtivo, inaugurando uma nova fase da industrialização. Surgiram, nesse período, novos meios de comunicação, que revolucionaram tanto a forma de se produzir quanto as relações entre a sociedade e o espaço, dando origem ao que se chama de meio técnico-científico-informacional.

Os novos meios de informação e comunicação, além das transformações no sistema econômico derivadas dessas inovações técnicas, proporcionaram a expansão da indústria para uma maior variedade de territórios, em busca, principalmente, de vantagens locacionais, com destaque para os países em desenvolvimento. É quando se observa o aumento das empresas multinacionais. Sobressaem-se os ramos da robótica, genética e informática.

Fala-se hoje na Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial, caracterizada pela automação dos processos de produção e pelo avanço obtido nos ambientes digitais, com a evolução da inteligência artificial, da nano e da biotecnologia.

Confira nosso podcast: Globalização e seus efeitos

Indústria no Brasil

Considera-se o Brasil como sendo um país de industrialização tardia, uma vez que esse processo começou quando a segunda fase da Revolução Industrial já estava em curso em outras nações. A indústria brasileira cresceu por meio dos capitais derivados da economia cafeeira, expandindo-se a partir da década de 1930 como consequência da crise econômica e da necessidade de se redirecionar os investimentos para outros setores produtivos.

A Companhia Siderúrgica Nacional, inaugurada no ano de 1941, foi uma das primeiras grandes indústrias brasileiras. Outras indústrias de base surgiram nesse mesmo período, com destaque para a Vale, que, à época, chamava-se Vale do Rio Doce, e a Petrobras, fundada em 1953. A década de 1950 marcou a chegada de capitais estrangeiros e o incremento da indústria de bens de consumo, com destaque para o automóvel e os eletrodomésticos. Nesse período, a indústria nacional se concentrava na região Sudeste.

As décadas seguintes foram marcadas pela interiorização da indústria, com a construção de polos como a Zona Franca de Manaus, na década de 1970, e de redes de infraestrutura, que proporcionaram, no período seguinte, o processo conhecido como desconcentração industrial, que se consolidou na década de 1990.

O Brasil possui atualmente um parque industrial diverso, com a presença de empresas nacionais e multinacionais, com nomes como Johnson & Johnson, IBM, Nestlé, Bungue e muitas outras. O segmento industrial responde atualmente por 20,4% do PIB do país, e sua participação na produção mundial é da ordem de 2,1%. No ano de 2018, a indústria brasileira ficava na 10ª posição entre as maiores produtoras mundiais.

Indústria no mundo

A indústria mundial, até meados do século XX, concentrava-se em alguns poucos países, como:

  • Inglaterra

As décadas de 1950 e 1960 representaram um intenso período de substituição das importações em países latino-americanos e a expansão do processo de industrialização para outras regiões, como é o caso da Ásia, abrangendo a China, Hong Kong, Taiwan e Coreia do Sul, além de países africanos, como a África do Sul. Trata-se do início da formação do grupo de países conhecidos como novos países industrializados, que passa a ser integrado por outras nações asiáticas nas décadas seguintes.

A indústria como um todo responde por pouco menos de um quarto do PIB mundial, chegando a 24,7% do seu valor total, de acordo com dados do Banco Mundial para 2019. A mão de obra empregada nesse setor é de aproximadamente 23,5%, conforme informações de 2014. Entre as principais companhias, estão aquelas do setor tecnológico e da informática, como a Apple, Microsoft e Samsung. Destacam-se também empresas como a Volkswagem, L’Oreal, Nestlé, Toyota, BHP e Unilever, por exemplo.

Veja também: 5 informações sobre a Quarta Revolução Industrial

Exercícios resolvidos sobre indústria

Questão 1 - (Unesp) Assinale a alternativa em que está corretamente caracterizada a industrialização brasileira, do período após a década de 1980 até os dias atuais:

A) Período de reduzida atividade industrial, dada a característica agrário-exportadora do país.

B) Constitui o período de maior crescimento industrial do país em todos os tipos de indústria, tendo como base a aliança entre o capital estatal e o capital estrangeiro.

C) Seguindo um rumo mundial, o país vem passando, nas áreas mais centrais, por uma desconcentração industrial, indicando uma reestruturação do espaço industrial brasileiro.

D) Decadência da cafeicultura e transferência do capital para a indústria, o que, associado à presença de mão de obra e mercado consumidor, vai justificar a concentração industrial no Sudeste, especificamente em São Paulo.

E) Marca o avanço do neoliberalismo no país, com sérias repercussões no setor secundário da economia, determinando, por exemplo, a privatização de quase todas as empresas estatais.

Resolução

Alternativa C. As décadas de 1980 e 1990 são caracterizadas pela desconcentração industrial e pela maior expansão da indústria no território brasileiro, o que se deveu principalmente à oferta de vantagens locacionais.

Questão 2 - (Udesc) Analise as proposições sobre os tipos de indústrias.

I. As indústrias extrativas minerais (mineração pesada de ferro, alumínio e manganês), as refinarias de petróleo (gasolina, óleo diesel, querosene) e as siderúrgicas são exemplos de indústrias de bens de produção ou de base.

II. As indústrias de autopeças (peças para automóveis, caminhões e tratores) e as indústrias mecânicas (máquinas industriais, colheitadeiras e arados mecânicos) são exemplos de indústrias de bens intermediários.

III. As indústrias de confecções (roupas) e as indústrias de cosméticos (xampus, sabonetes e cremes dentais) são exemplos de indústrias de consumo não duráveis.

IV. As indústrias automobilísticas (carros e motocicletas) e as indústrias de eletrodomésticos (fogões, geladeiras, aparelhos de som) são indústrias de bens de consumo duráveis.

Assinale a alternativa correta.

A) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

B) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

C) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

D) Somente a afirmativa III é verdadeira.

E) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resolução

Alternativa E. Todas as relações entre tipos e exemplos de indústrias de cada ramo estão corretas.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Indústria"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/tipos-industrias.htm. Acesso em 23 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

O setor industrial é um importante elemento da economia de vários países, principalmente das nações mais desenvolvidas. Como se caracteriza esse setor?

Questão 2

O segmento industrial que tem sua produção destinada diretamente para o mercado consumidor, a partir de bens provenientes das indústrias de base ou de recursos ligados à agricultura, é:

a) Indústria de bens de consumo

b) Indústrias extrativas

c) Indústrias de bens de produção

d) Indústrias de equipamentos 

Mais Questões
Artigos Relacionados
Entenda como ocorreram os processos de concentração e desconcentração industrial no Brasil e conheça um pouco mais da estrutura econômica do país.
Entenda os fatores locacionais da indústria, isto é, os principais elementos socioespaciais que condicionam a presença da atividade industrial.
Veja como o processo de industrialização desenvolveu-se no Brasil.
Entenda como funciona o processo de industrialização e conheça os seus tipos, eventos históricos, os fatores locacionais e também os seus efeitos sobre o espaço geográfico.
Veja como está se desenvolvendo a atuação da indústria contemporânea no Brasil.
Acesse o texto e descubra o que foi a Primeira Revolução Industrial, suas principais características, onde e como começou. Saiba também as consequências.
Conheça como o processo de industrialização ocorreu nos diferentes contextos econômicos internacionais.