Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Brics

Brics é um mecanismo internacional de cooperação econômica e desenvolvimento formado por importantes economias emergentes.

Bandeiras dos países que formavam o Brics inicialmente.
O Brics é um grupo de cooperação econômica formado pelos países emergentes com as melhores taxas de crescimento econômico em escala mundial.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Brics é o nome dado a um grupo de países emergentes que tem como objetivo a cooperação econômica e o desenvolvimento em conjunto. Esse grupo é formado por cinco países: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O Brics não é um bloco econômico propriamente dito, mas sim um mecanismo internacional de atuação das principais economias emergentes do mundo atual.

Composto pelas nações emergentes que apresentaram maior taxa de crescimento nos últimos anos, o Brics é importante para a economia mundial e para a maior inserção das economias em desenvolvimento no cenário internacional. Por meio do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), o Brics atua no financiamento a projetos que visam a implementar melhorias nos países emergentes e menos desenvolvidos, como projetos de infraestrutura, ampliando a área de atuação desse grupo.

Leia também: O que é um bloco econômico?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Brics

  • Brics era um grupo de países formado por somente cinco grandes economias emergentes: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

  • A partir de 2024, seis novas economias nacionais emergentes foram convidadas a fazer parte do Brics: Arábia Saudita, Argentina, Egito, Emirados Árabes Unidos, Etiópia e Irã.

  • Não é um bloco econômico. O Brics funciona como um mecanismo internacional de cooperação.

  • É importante para a maior inserção das economias emergentes na economia-mundo e no contexto geopolítico internacional.

  • O objetivo do Brics é a promoção de medidas de crescimento econômico e desenvolvimento socioeconômico sustentável entre os países emergentes.

  • Realizam reuniões anuais (a Cúpula dos Brics) com o objetivo de alinhar as suas políticas de desenvolvimento social e reafirmar a cooperação existente entre esses países em diferentes áreas de interesse.

  • Em 2014, os países dos Brics aprovaram a criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), mais conhecido como “banco dos Brics”, que financia projetos de infraestrutura e desenvolvimento nos países emergentes.

  • O termo Bric foi criado pelo economista Jim O'Neill em 2001. Com o ingresso da África do Sul em 2011, o grupo passou a ser denominado Brics.

O que é Brics?

Brics é como ficou conhecido o grupo composto por cinco das principais economias emergentes do mundo. Diferentemente do que se possa imaginar, e apesar do elevado grau de articulação e cooperação entre os países dos Brics, essa união não constitui um bloco econômico ou político formalmente estabelecido, organismo internacional ou uma aliança econômica. O Brics pode ser classificado, na verdade, como um mecanismo internacional de cooperação entre os cinco países que integram o bloco.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual o objetivo do Brics?

O principal objetivo do Brics é a cooperação ativa entre os países para que, em conjunto, possam avançar no desenvolvimento socioeconômico de seus territórios e garantir o crescimento de suas economias.

A qualidade com que esse crescimento econômico acontece é, também, uma preocupação do Brics, que objetiva aliar o aperfeiçoamento de seu parque industrial e de suas atividades econômicas com o desenvolvimento sustentável. Nesse sentido, e alinhado com os objetivos estabelecidos pela ONU, o Brics visa também à inclusão social e ao combate à pobreza e ao desemprego em seus países.

Quais países fazem parte do Brics?

Bandeira de todos os países que farão parte do Brics.
A partir de 2024, o fórum dos Brics será composto por onze países emergentes.

O nome Brics é um acrônimo formado pela primeira letra do nome (em inglês) de cada um dos países que integram o grupo. São eles:

  • Brasil;

  • Rússia;

  • Índia;

  • China;

  • África do Sul.

Além dos cinco membros originais, seis novos países emergentes foram aprovados para fazer parte dos Brics a partir de 2024. O anúncio aconteceu no mês de agosto de 2023, durante a realização da 15ª Cúpula dos Brics. São novos membros dos Brics os seguintes países:

  • Argentina;
  • Arábia Saudita;
  • Egito;
  • Emirados Árabes Unidos;
  • Etiópia;
  • Irã.

Principais características do Brics

Os países que constituem o Brics apresentam, atualmente, as principais economias emergentes do mundo. Levando em consideração os dados mais recentes do Fundo Monetário Internacional (FMI), temos que a soma do PIB dos países do Brics, incluindo os novos membros, representa 29,1% do PIB mundial ou 30,7 trilhões de dólares. A maior economia do bloco é, atualmente, a China, cujo PIB chega a 19,37 trilhões de dólares. Diante disso, podemos dizer que a China é a principal economia do Brics, detendo 62,9% de seu PIB.

A movimentação do comércio internacional efetivada pelos países do Brics equivale a quase um quinto de todo o fluxo mundial de mercadorias. As economias emergentes do bloco são importantes países exportadores de combustíveis e matérias-primas, bem como de produtos industrializados como automóveis (ou peças de automóveis), equipamentos eletrônicos, circuitos integrados e serviços variados. Veja a seguir os três principais itens da cesta de exportação de cada país do Brics:|1|

  • Brasil: soja, petróleo e minérios de ferro.

  • Rússia: petróleo (bruto e refinado), gás natural e tecnologias de informação e comunicação.

  • Índia: tecnologias de informação e comunicação, petróleo e serviços de transporte.

  • China: aparelhos de transmissão (rádio, telefone e TV), tecnologias de informação e comunicação e acessórios para equipamentos e maquinários.

  • África do Sul: ouro, platina e minérios de ferro.

  • Argentina: soja, milho, carne bovina e bebidas, como vinho.

  • Arábia Saudita: petróleo, gás natural e serviços de turismo, em especial o turismo religioso.

  • Egito: petróleo, gás natural e serviços de turismo.

  • Emirados Árabes Unidos: petróleo e gás natural.

  • Etiópia: cana-de-açúcar, trigo, milho, batata e tubérculos.

  • Irã: petróleo, gás natural e as indústrias do setor petroquímico.

Uma parcela de aproximadamente 20% de todo o investimento estrangeiro direto (IED) global é direcionada aos países do Brics. É importante pontuar, também, que há fluxos de investimentos e capitais entre as economias integrantes do bloco. Um exemplo são os investimentos que a China efetua no Brasil em setores como infraestrutura, principalmente na transmissão e geração de energia, no setor de finanças e no agronegócio.

Como vimos, os países dos Brics são considerados nações emergentes ou, ainda, países em desenvolvimento. Levando em conta o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o intervalo em que esses países estão inseridos varia de 0,822 (Rússia) a 0,498 (Etiópia).

Outro aspecto relevante dos países do Brics diz respeito à sua população. Integram o grupo os dois únicos países cuja população ultrapassou a marca de 1 bilhão de habitantes e que são os dois territórios mais populosos do mundo: China (1.444.216.000 habitantes) e Índia (1.393.409.000 habitantes). Somadas as populações de todos eles, os países do Brics abrigam aproximadamente 46,2% dos habitantes do mundo.

Qual a importância do Brics?

Os países do Brics são as economias emergentes que apresentaram maior crescimento nos últimos anos. O PIB do Brics aumentou a uma taxa de 6% ao ano recentemente, o que é mais do que o crescimento apresentado pelos países da OCDE, por exemplo. Com isso, o Brics é importante para o crescimento econômico não somente do bloco, mas da economia internacional como um todo.

Eles se destacam no cenário internacional como importantes centros econômicos e financeiros que atuam de maneira a fortalecer economicamente o grupo e outras nações menos desenvolvidas e os países emergentes, alguns dos quais têm solicitado ingressar formalmente no Brics, como é o caso de Argentina, Argélia e Irã. Dessa forma, o Brics amplia a inserção das economias emergentes no sistema econômico internacional e reforça a sua importância na composição da geopolítica global.

Banco do Brics

Logo do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), mais conhecido como Banco dos Brics.
O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) é mais conhecido como Banco dos Brics. [1]

Banco do Brics é como ficou conhecido o Novo Banco do Desenvolvimento (NDB, na sigla em inglês). A ideia para a criação de uma instituição voltada ao desenvolvimento econômico dos países emergentes foi trazida pelos Brics no ano de 2012. Durante a Cúpula dos Brics de 2014, realizada na cidade de Fortaleza (estado do Ceará), foi criado o Novo Banco do Desenvolvimento, que iniciou as suas atividades em julho de 2015. A sede do NDB fica na cidade de Xangai, na China.

O banco do Brics é uma instituição multilateral que tem como objetivo financiar projetos de infraestrutura nas economias emergentes e em desenvolvimento, sejam elas parte do grupo ou não, com o propósito de auxiliar no seu crescimento e desenvolvimento econômico sustentável.

Leia também: China x EUA — a disputa econômica que se estabeleceu entre essas duas potências

Origem e história do Brics

O crescimento e consequente ganho de importância que algumas economias emergentes tiveram no cenário internacional no início dos anos 2000 foi destaque no artigo Construindo uma melhor economia global: Brics, escrito por Jim O'Neill, economista e ex-presidente do grupo Goldman Sachs, e publicado no ano de 2001. Essa foi a primeira vez que o termo Brics foi utilizado, inicialmente sem a África do Sul.

Durante a Assembleia Geral das Nações Unidas em 2006, realizada em Nova Iorque (Estados Unidos), representantes do Brasil, da Rússia, da Índia e da China realizaram uma reunião que deu início a um trabalho conjunto do grupo, que passou a ser denominado Bric. Nos anos seguintes, as reuniões dos países do Bric contaram com a presença de chanceleres, reforçando a importância de uma cooperação entre eles.

A configuração do Bric começou a ser alterada em 2009, com a reunião dos chefes de Estado dos países e a oficialização de um novo grupo com atuação no cenário econômico internacional. Apesar disso, é bom ressaltar, o Bric não se tornou um bloco econômico formal e assim permanece até hoje. A partir de 2011, o grupo passou a ser conhecido como Brics, com o ingresso da África do Sul.

Os países dos Brics realizam a sua cúpula anual, com a presença dos respectivos chefes de Estado, a fim de aprofundar o diálogo entre eles e traçar as estratégias para o crescimento e desenvolvimento econômico conjunto do bloco. O Brics tem ampliado o seu campo de ação nos últimos anos e se tornou uma importante entidade econômica e geopolítica no cenário internacional.

A partir de 2024, como vimos anteriormente, o Brics passará por uma ampliação no seu quadro de membros e seis novas economias nacionais foram convidadas a integrar o fórum, totalizando 11 integrantes. O anúncio foi feito pelo presidente da África do Sul durante a 15ª Cúpula dos Brics realizada na cidade de Johanesburgo, capital sul-africana. As negociações para que novos membros fossem aprovados duraram alguns anos e, em um primeiro momento, não contaram com a aceitação unânime de todos os cinco países dos Brics até então.

Durante a 15ª reunião dos países dos Brics, ficou acordada na Declaração de Johanesburgo o ingresso de novos membros no bloco, ainda sem a decisão oficial com relação ao nome do grupo, se contará ou não com mudanças.

Exercícios resolvidos sobre Brics

Questão 1

(Enem) Na imagem, é ressaltado, em tom mais escuro, um grupo de países que na atualidade possuem características político-econômicas comuns, no sentido de:

Mapa-múndi com destaque para os países que formam o Brics.

a) adotarem o liberalismo político na dinâmica dos seus setores públicos.

b) constituírem modelos de ações decisórias vinculadas à social-democracia.

c) instituírem fóruns de discussão sobre intercâmbio multilateral de economias emergentes.

d) promoverem a integração representativa dos diversos povos integrantes de seus territórios.

e) apresentarem uma frente de desalinhamento político aos polos dominantes do sistema-mundo.

Resolução:

Alternativa C.

Os países que aparecem em destaque no mapa formam o grupo do Brics. O Brics realiza conferências anuais para a discussão de projetos de medidas e estratégias comuns para o desenvolvimento econômico das suas economias, que são consideradas economias emergentes.

Questão 2

(Uece) O “banco do Brics” ou o New Development Bank — NDB — é uma iniciativa dos países que compõem esse grupo. Dentre os seus objetivos está o auxílio aos países em desenvolvimento. Uma de suas mais importantes iniciativas foi a recente:

a) compra de campos de petróleo e gás no Brasil e no Oriente Médio.

b) criação de uma linha de crédito para o financiamento da agroindústria em Cuba e na América Latina.

c) ajuda financeira às vítimas do furacão Matthew, no Haiti.

d) concessão de empréstimos para projetos sobre energias renováveis.

Resolução:

Alternativa D.

O banco do Brics financia projetos de infraestrutura, principalmente, que visam a implementar melhorias para que as economias emergentes continuem seguindo seu ritmo de crescimento e se desenvolvam de maneira rápida e sustentável. Dentre esses projetos se encontram aqueles de energias renováveis.

Notas

|1| Dados do Atlas da Complexidade Econômica, produzido pelo Laboratório de Crescimento da Universidade de Harvard. Disponível em: https://atlas.cid.harvard.edu/.

Créditos da imagem

[1] Ralf Liebhold / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia 

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Brics"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/bric.htm. Acesso em 17 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

Sobre os BRICS, assinale o que for INCORRETO:

a) É um grupo formado pelos países considerados emergentes, formando um dos maiores blocos econômicos do planeta, atrás apenas da União Europeia.

b) Formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o BRICS é um acordo internacional diplomático entre nações consideradas emergentes.

c) Até 2011, a sigla era conhecida apenas por “BRIC”, sendo alterada após a inclusão da África do Sul no grupo.

d) Recentemente, os BRICS vêm discutindo sobre a criação de um banco internacional próprio do grupo, paralelo ao FMI e ao Banco Mundial.

Exercício 2

Há dez anos, no dia 30 de novembro, criei o acrônimo Bric para descrever a provável expansão vigorosa das economias do Brasil, Rússia, Índia e China. Comparada às minhas previsões na época, a história dos Brics se mostrou um sucesso muito maior do que eu podia imaginar. No quadro mais otimista, sugeria que os Brics chegariam talvez a representar coletivamente 14% do Produto Interno Bruto (PIB) global, em relação aos seus então 8%. Na realidade, alcançaram cerca de 19%.

Há 10 anos, eu pensava que a China poderia se tornar tão grande quanto à Alemanha. No entanto, ela chegou ao dobro do tamanho da Alemanha e passou à frente do Japão. O Brasil superou a Itália e é hoje a 7ª maior economia mundial, muito mais do que eu calculara (na semana passada, divulgou-se que o Brasil passou a Grã-Bretanha e já é a sexta economia do mundo) [...].

O'NEILL, Jim. 10 anos de Brics, muito para comemorar. Estadão, 01/01/12. Disponível em: estadão.com.br

Com base no texto acima e em seus conhecimentos sobre o grupo dos Brics, julgue as afirmações abaixo, assinalando V (para verdadeiro) ou F (para falso).

1. (  ) O autor do texto, Jim O’Neill, foi o criador da expressão “BRIC” para designar o grupo de países emergentes até então: Brasil, Rússia, Índia e China.

2. (  ) Pode-se afirmar que a participação acima do esperado dos Brics no PIB global se deveu às sucessivas crises nos países desenvolvidos na década de 2000 associadas ao crescimento econômico dos países emergentes.

3. (  ) Entre os BRICS, o país que apresentou as maiores taxas de crescimento nos últimos anos foi a China, seguida pela Índia.

4. (  ) Quando o acrônico “BRIC” foi criado, não se imaginava que ele pudesse se transformar em um agrupamento internacional formado pelos mais novos países desenvolvidos do mundo.

5. (  ) No trecho “há 10 anos, eu pensava que a China poderia se tornar tão grande quanto à Alemanha”, fica evidente que o autor não previa que a China se tornaria a economia com o maior PIB do mundo, o que ocorreu em 2010.