Topo
pesquisar

BRICS

Geografia

Mecanismo formado por países chamados “emergentes”, o BRICS possui um grande peso econômico e político e pode desafiar as grandes potências mundiais.
PUBLICIDADE

O BRICS é um agrupamento econômico atualmente composto por cinco países: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Não se trata de um bloco econômico ou uma instituição internacional, mas de um mecanismo internacional na forma de um agrupamento informal, ou seja, não registrado burocraticamente com estatuto e carta de princípios.

Em 2001, o economista Jim O´Neil formulou a expressão BRICs (com “s” minúsculo no final para designar o plural de BRIC), utilizando as iniciais dos quatro países considerados emergentes, que possuíam potencial econômico para superar as grandes potências mundiais em um período de, no máximo, cinquenta anos.

O que era, no início, apenas uma classificação utilizada por economistas e cientistas políticos para designar um grupo de países com características econômicas em comum, passou, a partir de 2006, a ser um mecanismo internacional. Isso porque Brasil, Rússia, Índia e China decidiram dar um caráter diplomático a essa expressão na 61º Assembleia Geral das Nações Unidas, o que propiciou a realização de ações econômicas coletivas por parte desses países, bem como uma maior comunicação entre eles.

A partir do ano de 2011, a África do Sul também foi oficialmente incorporada ao BRIC, que passou então a se chamar BRICS, com o “S” maiúsculo no final para designar o ingresso do novo membro (o “S” vem do nome do país em Inglês: South Africa).

Atualmente, os BRICS são detentores de mais de 21% do PIB mundial, formando o grupo de países que mais crescem no planeta. Além disso, representam 42% da população mundial, 45% da força de trabalho e o maior poder de consumo do mundo. Destacam-se também pela abundância de suas riquezas nacionais e as condições favoráveis que atualmente apresentam para explorá-las.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

BRICS desafiam a ordem econômica internacional

Durante a V Cúpula do BRICS, em 27 de Março de 2013, os países do eixo decidiram pela criação de um Banco Internacional do grupo, o que desagradou profundamente os Estados Unidos e a Inglaterra, países responsáveis pelo FMI e Banco Mundial, respectivamente. A decisão sobre o banco do BRICS ainda não foi oficializada, mas deve se concretizar nos próximos anos. A ideia é fomentar e garantir o desenvolvimento da economia dos países-membros do BRICS e de demais nações subdesenvolvidas ou em desenvolvimento.

Outra medida que também não agradou aos EUA e Reino Unido foi a criação de um contingente de reserva no valor de 100 bilhões de dólares. Tal medida foi tomada com o objetivo de garantir a estabilidade econômica dos 5 países que fazem parte do grupo.

Com essas decisões, é possível perceber a importância econômica e política desse grupo, assim como também é possível vislumbrar a emergência de uma rivalidade entre o BRICS, os EUA e a União Europeia.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

BRICS – Abreviação dos termos em inglês: Brazil, Russia, India, China e South Africa
BRICS – Abreviação dos termos em inglês: Brazil, Russia, India, China e South Africa

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PENA, Rodolfo F. Alves. "BRICS"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/bric.htm. Acesso em 22 de novembro de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

Sobre os BRICS, assinale o que for INCORRETO:

a) É um grupo formado pelos países considerados emergentes, formando um dos maiores blocos econômicos do planeta, atrás apenas da União Europeia.

b) Formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o BRICS é um acordo internacional diplomático entre nações consideradas emergentes.

c) Até 2011, a sigla era conhecida apenas por “BRIC”, sendo alterada após a inclusão da África do Sul no grupo.

d) Recentemente, os BRICS vêm discutindo sobre a criação de um banco internacional próprio do grupo, paralelo ao FMI e ao Banco Mundial.

Questão 2

Há dez anos, no dia 30 de novembro, criei o acrônimo Bric para descrever a provável expansão vigorosa das economias do Brasil, Rússia, Índia e China. Comparada às minhas previsões na época, a história dos Brics se mostrou um sucesso muito maior do que eu podia imaginar. No quadro mais otimista, sugeria que os Brics chegariam talvez a representar coletivamente 14% do Produto Interno Bruto (PIB) global, em relação aos seus então 8%. Na realidade, alcançaram cerca de 19%.

Há 10 anos, eu pensava que a China poderia se tornar tão grande quanto à Alemanha. No entanto, ela chegou ao dobro do tamanho da Alemanha e passou à frente do Japão. O Brasil superou a Itália e é hoje a 7ª maior economia mundial, muito mais do que eu calculara (na semana passada, divulgou-se que o Brasil passou a Grã-Bretanha e já é a sexta economia do mundo) [...].

O'NEILL, Jim. 10 anos de Brics, muito para comemorar. Estadão, 01/01/12. Disponível em: estadão.com.br

Com base no texto acima e em seus conhecimentos sobre o grupo dos Brics, julgue as afirmações abaixo, assinalando V (para verdadeiro) ou F (para falso).

1. (  ) O autor do texto, Jim O’Neill, foi o criador da expressão “BRIC” para designar o grupo de países emergentes até então: Brasil, Rússia, Índia e China.

2. (  ) Pode-se afirmar que a participação acima do esperado dos Brics no PIB global se deveu às sucessivas crises nos países desenvolvidos na década de 2000 associadas ao crescimento econômico dos países emergentes.

3. (  ) Entre os BRICS, o país que apresentou as maiores taxas de crescimento nos últimos anos foi a China, seguida pela Índia.

4. (  ) Quando o acrônico “BRIC” foi criado, não se imaginava que ele pudesse se transformar em um agrupamento internacional formado pelos mais novos países desenvolvidos do mundo.

5. (  ) No trecho “há 10 anos, eu pensava que a China poderia se tornar tão grande quanto à Alemanha”, fica evidente que o autor não previa que a China se tornaria a economia com o maior PIB do mundo, o que ocorreu em 2010.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola