Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Mangue

Os mangues são vegetações formadas no litoral das regiões de clima tropical e subtropical do planeta. No Brasil, eles se estendem da costa do Amapá até Santa Catarina.

Manguezal
Os manguezais são ecossistemas litorâneos que se formam na região de entremarés sob a influência da salinidade da água marinha.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Mangues são a vegetação que caracteriza os manguezais, ecossistemas litorâneos que se formam nas áreas de estuários, baías ou reentrâncias onde há uma transição entre a terra firme e o mar. Parte dessas áreas está constantemente alagada pela água salobra, o que resulta em solos lamacentos e com elevado teor de sal. Os manguezais apresentam plantas adaptadas para essas condições, com raízes aéreas e folhas que apresentam mecanismos que expelem o excesso de sal. A fauna dos manguezais é composta por animais como peixes, crustáceos, mamíferos, insetos e répteis.

Os manguezais são importantes para a manutenção do equilíbrio ambiental, para o clima do nosso planeta e sobretudo para as populações que tiram dele o seu sustento, o que torna a sua conservação necessária e urgente, tendo em vista as taxas de degradação desse ecossistema em todo o mundo.

Saiba mais: Vegetações litorâneas — quais são elas?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre mangue

  • Mangue é o nome dado à vegetação que compõe os manguezais.

  • Os manguezais são ecossistemas litorâneos que ocorrem na transição entre a terra firme e o mar. Formam-se principalmente em estuários, baías e reentrâncias.

  • Estão localizados nas áreas de clima tropical e subtropical do planeta.

  • No Brasil, estendem-se do Amapá até Santa Catarina.

  • A vegetação dos manguezais possui adaptações fisiológicas para suportar os elevados teores de salinidade do solo e da água que são constantes em algumas áreas desse ecossistema (terrenos alagados).

  • São três as principais espécies de mangue: vermelho, preto e branco.

  • A fauna dos manguezais é formada por poucas espécies, mas um grande número de animais.

  • Vivem no mangue crustáceos, peixes, aves, insetos, répteis, mamíferos aquáticos.

  • Os manguezais são importantes para o clima do planeta e para a manutenção da biodiversidade, além de proteger as planícies costeiras da erosão e da ampliação das áreas alagadas.

  • Apresenta grande valor econômico e cultural para as populações que vivem próximo a esse ecossistema, sendo importante fonte de alimentos e matérias-primas.

Características dos manguezais

O manguezal (ou mangal) é um tipo de ecossistema bastante característico do litoral de várias regiões do nosso planeta, diretamente associado com o elevado teor de umidade e salinidade. Eles consistem na transição entre o ambiente terrestre e o ambiente marinho, dispondo de características únicas e enorme biodiversidade. Abaixo, vamos estudar os principais aspectos dessa importante formação ecossistêmica.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Localização dos manguezais

Manguezais são ecossistemas litorâneos característicos de terrenos úmidos rebaixados, ocorrendo, portanto, na zona costeira dos territórios. A área de formação dos manguezais é chamada também de entremarés, uma vez que está sujeita à ação das ondas do mar. Na maioria dos casos, eles se formam nos estuários e reentrâncias, como podemos observar no litoral norte brasileiro.

Os mangues são comuns nas regiões de maior calor e umidade do planeta, concentrando-se nas faixas tropicais e subtropicais de latitude. Estimativas indicam que a área recoberta pelo mangue em todo o mundo pode chegar a 136 mil km². As maiores extensões ficam na Austrália e na Indonésia, respectivamente nos continentes da Oceania e Ásia.|1|

No Brasil, como é possível observar no mapa da imagem abaixo, os manguezais ocorrem em praticamente todo o litoral do nosso país, estendendo-se desde a região Norte, no estado do Amapá, até a região Sul, mais precisamente até o litoral de Laguna, em Santa Catarina. Os mangues brasileiros totalizam 13 mil km² aproximadamente, apresentando o terceiro maior conjunto de manguezais do mundo.|2||3|

Mapa-múndi com distribuição espacial dos mangues.
Distribuição espacial dos mangues em todo o mundo.
  • Vegetação dos manguezais

A vegetação dos manguezais, que corresponde ao mangue propriamente dito, é adaptada para suportar os diferentes teores de salinidade da água presente nas áreas onde se formam, que está constantemente sob a influência de água doce e da água salgada oriunda do mar. As espécies vegetais com essas características recebem o nome de halófitas.

Dessa forma, as plantas presentes nos manguezais apresentam mecanismos que as permitem exalar uma parte do sal que foi absorvido junto da água e também defesas em suas folhas que não deixam essa substância se acumular na superfície. Observam-se espécies com raízes aéreas (ou pneumatóforas), o que facilita na sua respiração e serve ainda como proteção para o solo e para a própria planta.

  • Fauna dos manguezais

Caranguejo amarelo e vermelho sobre tronco
 Os caranguejos estão entre os animais que compõem a fauna dos manguezais.

O manguezal é um ecossistema caracterizado pela enorme biodiversidade, especialmente pela quantidade de animais representantes de cada uma das espécies presentes nesse ecossistema.|4| Sua fauna é composta por peixes, moluscos, crustáceos, répteis, insetos, mamíferos aquáticos, aves, plânctons e outros.

Listamos abaixo alguns dos animais que compõem a fauna dos manguezais pelo mundo.

caranguejo

robalo

garça

camarão

tainha

gaivota

ostra

lontra

martim-pescador

sururu

peixe-boi

jacaré

  • Flora dos manguezais

A flora dos manguezais é composta por mangues de diferentes tipos, gramíneas, plantas como o algodoeiro-do-manguezal e samambaião e também algumas espécies de algas. Assim como a vida animal, a vida vegetal do mangue apresenta poucas espécies, mas dispõe de um grande número de representantes de cada uma delas.

  • Solo dos manguezais

O solo dos manguezais é lamacento, em decorrência da constante presença de umidade e avanço das marés sobre ele, dispondo de coloração escura. Esses solos são compostos por grandes quantidades de matéria orgânica, mas são pobres em oxigênio. Outra característica importante dos solos dos manguezais é a sua elevada salinidade.

  • Clima dos manguezais

O clima das regiões onde os manguezais se desenvolvem é tropical ou subtropical, com a presença de estações quentes e chuvosas. Além disso, as temperaturas médias anuais são elevadas na maior parte do ano.

  • Hidrografia dos manguezais

Os mangues se instalam na zona costeira, marcando uma transição entre a terra firme e o ambiente marinho. Essa formação vegetal é típica de estuários, lagunas, baías e reentrâncias, onde há o avanço do mar e a constante presença de água.

Saiba também: Características da hidrografia brasileira

Tipos de mangue

São três os tipos mais comuns de mangue, os quais descrevemos a seguir.

Mangue-vermelho: chamado também de mangue-sapateiro, é uma espécie de mangue cujas raízes ficam sob a água na maior parte do tempo, estando situado na faixa mais próxima da água. A altura das árvores varia entre 10 e 20 metros, e seu tronco pode chegar a 50 cm de diâmetro. Dispõe de coloração acinzentada.

Mangue-preto: chamado também de siriúba ou seriba, essa espécie de mangue apresenta raízes aéreas que a sustentam no solo úmido dos manguezais. Em determinados períodos do ano, ela fica submersa. Seu tronco dispõe de coloração castanha, com folhas adaptadas para a expulsão do sal de sua estrutura.

Mangue-branco: situa-se mais distante da região alagada dos manguezais, mais próximo da terra firme. O mangue-branco apresenta raízes aéreas com mecanismo fisiológico que permite a respiração. Sua altura chega a até 10 metros.

  • Videoaula sobre Vegetações do Brasil: Pantanal, manguezais e campos

Importância do mangue

Os manguezais são ecossistemas que apresentam grande importância ambiental, socioeconômica e cultural.

Assim como as florestas, os manguezais — notadamente as raízes dos mangues — possuem elevada capacidade de retenção de carbono. Isso faz com que eles apresentem um papel muito importante para o microclima local e principalmente para o clima do nosso planeta, ajudando a amenizar os gases do efeito estufa na atmosfera.

Embora o número de espécies que vivem no mangue seja pequeno, a quantidade, principalmente, de animais que fazem desse ecossistema o seu habitat é muito elevada, tornando-o importante para a manutenção da biodiversidade em diferentes escalas, tanto local quanto global. As áreas de manguezais são utilizadas por certas espécies de peixes e crustáceos marinhos para a reprodução, tornando a sua preservação fundamental para a fauna regional.

A vegetação do mangue é responsável ainda por diversos processos biológicos que auxiliam na manutenção desse e de outros ecossistemas próximos, além de desempenhar importante papel no armazenamento e exportação de matéria orgânica.

Pessoas com balde na cabeça caminhando entre o mangue
Os manguezais são fonte de subsistência e matérias-primas para as populações que vivem próximo a eles.

Estima-se que mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo vivam nas proximidades dos manguezais, os quais provêm uma série de alimentos e matérias-primas que são utilizados tanto para o consumo próprio quanto para a comercialização. Assim, os manguezais são importantes do aspecto socioeconômico, porque deles é possível obter proteína animal para o consumo (como de peixes, camarões e caranguejos), madeira, carvão vegetal, ceras e muitos outros materiais.

Os manguezais são importantes também porque protegem as planícies costeiras e demais áreas da erosão, além de impedir um maior avanço da água do mar para dentro da parcela continental onde se situam, outro benefício para as populações que vivem próximas desses ecossistemas.

Veja também: Vegetação do Brasil — coberturas vegetais que compõem o território nacional

Problemas ambientais do mangue

Assim como os demais ecossistemas presentes no nosso planeta, os manguezais enfrentam sérios problemas ambientais causados principalmente pelas atividades antrópicas.

De acordo com a Aliança Global dos Manguezais (GMA, na sigla em inglês), cerca de 60% das perdas de áreas recobertas com mangues no mundo aconteceram pela ação direta ou indireta dos seres humanos. Tais perdas foram potencializadas por fenômenos naturais como furacões, erosão e aumento do nível do mar, além da ocorrência cada vez mais frequente de condições climáticas extremas que são fruto das mudanças climáticas.

As atividades humanas que mais ameaçam os manguezais em todo o mundo atualmente são o manejo inadequado, a retirada intensiva de seus recursos, o desmatamento ilegal, o avanço das áreas urbanizadas sobre as zonas costeiras e o descarte irregular de dejetos urbanos (residenciais e industriais).

Conservação do mangue

A conservação dos manguezais é de fundamental importância para as populações que deles dependem, para a biodiversidade desse ecossistema e para a manutenção do equilíbrio climático do nosso planeta. Existem atualmente diversas organizações não governamentais, grupos de pesquisa e coletivos populares que trabalham no sentido de efetivar ações para a conservação dos manguezais e de conscientizar a população da importância desses ecossistemas e por que devemos preservá-los.

Várias medidas podem ser tomadas para a conservação dos mangues, dentre as quais estão o estabelecimento de áreas de proteção ambiental, o reflorestamento das áreas que foram desmatadas, a ampliação das pesquisas em áreas de manguezais aliada ao desenvolvimento de legislação específica que verse sobre o manejo sustentável e proteção das espécies desses ecossistemas e o investimento na educação ambiental para a população.

Notas

|1| WWF. Mangue. WWF, [S.I.]. Disponível aqui.

|2| Idem.

|3| PINHEIRO, Marcelo A. A.; TALAMONI, Ana Carolina B. (Orgs.) Educação Ambiental sobre Manguezais. São Vicente: Campus do Litoral Paulista – Instituto de Biociências, 2018. 165p.

|4| PEIRÓ, Douglas F.; SEMPREBOM, Thais R.; SILVEIRA, Raphaela A. Duarte; HAUEISEN, Mariana P. Manguezais: estrutura, dinâmica e biodiversidade. Bióicos – Biologia Marinha, 30 jul. 2020. Disponível aqui.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Mangue"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/mangues.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Analise as figuras abaixo e marque qual delas apresenta as características do Manguezal.

Exercício 2

(UNIRIO-RJ)

Manguezal ameaçado – A construção de um aterro às margens da Linha Vermelha pode ameaçar uma das últimas áreas de manguezal da Baía de Guanabara (...)
JORNAL do Brasil, 10 set. 1999.

Os constantes aterros e os despejos de esgoto residencial e industrial são as maiores ameaças aos manguezais cariocas. Quanto à importância desse ecossistema, é correto afirmar que:

a) são verdadeiros berçários da vida marinha, pois muitos peixes e crustáceos têm, nos manguezais, o estágio inicial de sua cadeia alimentar.

b) servem de proteção às áreas de restinga, pois diminuem os processos de sedimentação marinha.

c) constituem essenciais fornecedores de enxofre para a atividade petroquímica do estado do Rio de Janeiro.

d) desempenham a função de catalisadores de oxigênio para a formação dos bancos de coral.

e) possuem uma vegetação rica em madeira de lei, muito utilizada na fabricação de móveis.