Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Modernismo

O modernismo é um estilo de época marcado pela inovação que vigorou durante grande parte do século XX. No Brasil, ele teve início em 1922, com a Semana de Arte Moderna.

“Composição surrealista”, obra do pintor modernista Ismael Nery (1900-1934).
“Composição surrealista”, obra do pintor modernista Ismael Nery (1900-1934).
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Modernismo é um estilo de época que caracterizou a maioria das obras literárias do século XX. Ele é marcado pela experimentação e oposição à arte acadêmica.

No Brasil, teve início em 1922, com a Semana de Arte Moderna. Essa primeira fase, a mais radical, conta com autores como Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Manuel Bandeira.

A segunda, iniciada em 1930, é composta por poetas como Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles. Já a prosa dessa fase possui romancistas como Graciliano Ramos e Erico Verissimo. A terceira, iniciada em 1945, traz poemas de Ferreira Gullar e João Cabral de Melo Neto, a poesia concreta de autores como Haroldo de Campos e a prosa de Clarice Lispector e João Guimarães Rosa.

Leia também: O modernismo e sua relação com a Primeira Guerra Mundial

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o modernismo

  • O modernismo é caracterizado pela inovação e oposição aos valores estéticos tradicionais.

  • Esse estilo de época vigorou durante algumas décadas do século XX, de forma que se desenvolveu em um contexto marcado por duas guerras mundiais.

  • No Brasil, o modernismo surgiu no final da República Velha e se desenvolveu durante o Estado Novo, o governo de JK e a ditadura militar iniciada em 1964.

  • No contexto brasileiro, o modernismo é dividido em três fases: a primeira (1922-1930), a segunda (1930-1945) e a terceira (1945-1978).

Videoaula sobre o modernismo

Principais características do modernismo

Na Europa, no início do século XX, surgiram vários movimentos artísticos caracterizados pela ruptura radical com a arte tradicional. As vanguardas europeias (cubismo, dadaísmo, futurismo, expressionismo e surrealismo) foram uma grande influência para o movimento modernista no mundo inteiro.

Assim, o modernismo é caracterizado pela inovação e experimentação nas artes e na literatura, já que ele realiza uma quebra com os valores estéticos do passado. Portanto, é um estilo de época marcado pela oposição à arte acadêmica e crítica à tradição. Possui um caráter libertário e busca a renovação artística.

As obras modernistas apresentam caráter nacionalista e crítica sociopolítica. Os textos literários também experimentam estruturas não tradicionais, fragmentadas, além de valorizarem as linguagens regional e coloquial. Na poesia, predominam a liberdade formal e os versos livres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos de autores do modernismo

  • Marcel Proust (1871-1922) — francês

Na ilustração, da esquerda para a direita, Fernando Pessoa, Franz Kafka e Marcel Proust.
Na ilustração, da esquerda para a direita, Fernando Pessoa, Franz Kafka e Marcel Proust.

Exemplos de obras do modernismo

  • Em busca do tempo perdido (1913-1927), de Marcel Proust

  • Dispersão (1914), de Mário de Sá-Carneiro

  • A metamorfose (1915), de Franz Kafka

  • Ulisses (1920), de James Joyce

  • Macunaíma (1928), de Mário de Andrade

  • Orlando (1928), de Virginia Woolf

  • Admirável mundo novo (1932), de Aldous Huxley

  • Mensagem (1934), de Fernando Pessoa

  • 1984 (1949), de George Orwell

  • O tempo e o vento (1949-1961), de Erico Verissimo

Capa do livro “1984”, de George Orwell. [1]
Capa do livro “1984”, de George Orwell. [1]

Contexto histórico do modernismo

No auge da expansão imperialista na Europa, a disputa entre as grandes potências levou à corrida armamentista e ao fortalecimento do sentimento de nacionalidade. Desse modo, teve início, em 1914, a Primeira Guerra Mundial. Mas, ao lado da destruição, havia também grandes descobertas científicas, além de inovações tecnológicas.

Com o fim da guerra, em 1918, o extremismo se fortaleceu, e movimentos nacionalistas de extrema direita, como o fascismo e o nazismo, conquistaram vários adeptos. Assim, em 1939, a Segunda Guerra Mundial trazia mais destruição à Europa. Logo depois de terminado esse conflito, em 1945, o mundo se dividiu entre países socialistas e capitalistas. Estava declarada a Guerra Fria.

No contexto brasileiro, a República Velha entrou em crise na década de 1920, com os movimentos tenentistas, mas também com o fortalecimento do movimento comunista. No ápice da crise, ocorreu, em 1929, a quebra da Bolsa de Nova Iorque, afetando seriamente a economia brasileira. No ano seguinte, Getúlio Vargas (1882-1954) subiu ao poder.

Em 1937, o presidente Vargas decretou o Estado Novo, um regime autoritário responsável pela perseguição a artistas e intelectuais de esquerda, situação que perduraria até 1945. Mais tarde, Juscelino Kubitschek (1902-1976) se tornou presidente e, em 1956, deu início a uma política desenvolvimentista no país. Porém, anos depois, em 1964, um golpe militar instaurava novamente uma ditadura no Brasil.

Todos esses fatos acabaram influenciando os autores modernistas nas diversas fases do movimento. Houve inovações, elementos nacionalistas, valorização da realidade concreta, além de temática sociopolítica. Desse modo, os artistas modernistas representaram o seu tempo, de forma crítica e original.

Leia também: A arte nazista e o combate ao modernismo

Modernismo em Portugal

O Modernismo português apresenta três fases. A primeira delas é conhecida como geração de Orpheu (1915-1927). Orpheu é o nome da revista, fundada em 1915, que introduziu o modernismo em Portugal. Assim, essa primeira geração é nacionalista e irreverente. Seus principais autores são: Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e Almada Negreiros (1893-1970).

A segunda fase é conhecida como presencismo (1927-1940). O nome vem da revista Presença, criada em 1927. Essa fase é caracterizada pelo antiacademicismo e pela inovação, mas é contrária a qualquer arte de cunho político ou social. Seus principais autores são: José Régio (1901-1969), João Gaspar Simões (1903-1987), Branquinho da Fonseca (1905-1974) e Miguel Torga (1907-1995).

Já a terceira fase, conhecida como neorrealismo (1939-1974), possui cunho antifascista e promove uma literatura comprometida com a crítica sociopolítica. Seus principais autores são: Ferreira de Castro (1898-1974), Soeiro Pereira Gomes (1909-1949) e Alves Redol (1911-1969).

Modernismo no Brasil

  • Primeira geração modernista

A primeira fase do modernismo brasileiro teve início em 1922, com a Semana de Arte Moderna, e perdurou até 1930. Essa fase modernista é a mais radical, já que realiza uma quebra com a tradição artística. Assim, empreende uma crítica aos símbolos da nacionalidade brasileira. Portanto, é caracterizada por um nacionalismo crítico e antirromântico.

Em seu aspecto antiacadêmico, valoriza a liberdade de criação, os versos livres e a fragmentação. Possui caráter irônico, valoriza a linguagem coloquial e as características regionais. E conta com autores como Manuel Bandeira (1886-1968), Mário de Andrade e Oswald de Andrade (1890-1954).

  • Segunda geração modernista

Iniciada em 1930, perdurou durante toda a Era Vargas, ou seja, até 1945. A poesia é caracterizada por assuntos contemporâneos, temática sociopolítica e conflito existencial. No campo estrutural, os versos livres convivem com os regulares e brancos. São poetas dessa geração:

a prosa, conhecida como romance de 1930, possui caráter regionalista e realista. Os problemas sociais de regiões brasileiras são mostrados de forma crítica e, por vezes, determinista. Os enredos dinâmicos e a linguagem simples tornaram os romances do período muito populares. Seus principais autores são:

  • Terceira geração modernista

Também chamada de pós-modernista, essa geração teve início em 1945 e término em 1978. A poesia da geração de 1945 valoriza o rigor formal e se preocupa com a materialidade estrutural do poema, de forma a valorizar o ritmo e o espaço. Mas também apresenta temática social e política. Seus principais representantes são Ferreira Gullar (1930-2016) e João Cabral de Melo Neto (1920-1999).

Já a poesia concreta é marcada pelo experimentalismo estético e rompe com as características da poesia intimista. Ela valoriza o espaço da folha de papel e é construída por meio de uma perspectiva verbivocovisual (palavra, som e imagem). Os principais poetas concretistas brasileiros são: Augusto de Campos (1931-), Décio Pignatari (1927-2012) e Haroldo de Campos (1929-2003).

Por fim, a prosa é caracterizada pela experimentação com a linguagem, uso de estruturas não convencionais, fragmentação e metalinguagem. O monólogo interior é bastante utilizado. Apesar de apresentar elementos particulares do país, é uma prosa que tende ao universal. Seus grandes representantes são Clarice Lispector (1920-1977) e João Guimarães Rosa (1908-1967).

Leia também: Grande sertão: veredas — o grande romance de Guimarães Rosa

Exercícios resolvidos sobre modernismo

Questão 01

(Enem)

Camelôs

Abençoado seja o camelô dos brinquedos de tostão:
O que vende balõezinhos de cor
O macaquinho que trepa no coqueiro
O cachorrinho que bate com o rabo
Os homenzinhos que jogam boxe
A perereca verde que de repente dá um pulo que é
engraçado
E as canetinhas-tinteiro que jamais escreverão coisa
alguma.

Alegria das calçadas
Uns falam pelos cotovelos:
— “O cavalheiro chega em casa e diz: Meu filho, vai
buscar um
pedaço de banana para eu acender o charuto.
Naturalmente o menino pensará: Papai está malu...”

Outros, coitados, têm a língua atada.

Todos porém sabem mexer nos cordéis como o tino
Ingênuo de
demiurgos de inutilidades.
E ensinam no tumulto das ruas os mitos heroicos da
meninice...
E dão aos homens que passam preocupados ou tristes
uma lição de infância.


BANDEIRA, M. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007.

Uma das diretrizes do modernismo foi a percepção de elementos do cotidiano como matéria de inspiração poética. O poema de Manuel Bandeira exemplifica essa tendência e alcança expressividade porque

a) realiza um inventário dos elementos lúdicos tradicionais da criança brasileira.

b) promove uma reflexão sobre a realidade de pobreza dos centros urbanos.

c) traduz em linguagem lírica o mosaico de elementos de significação corriqueira.

d) introduz a interlocução como mecanismo de construção de uma poética nova.

e) constata a condição melancólica dos homens distantes da simplicidade infantil.

Resolução:

Alternativa C

O poema de Manuel Bandeira exemplifica a tendência de utilizar elementos do cotidiano como matéria de inspiração poética ao trazer para a linguagem lírica vários elementos de significação corriqueira, isto é, do cotidiano.

Questão 02

(Enem)

Texto I

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra
[...]

ANDRADE, C. D. Reunião. Rio de Janeiro: José Olympio, 1971 (fragmento).

Texto II

As lavadeiras de Mossoró, cada uma tem sua pedra no rio: cada pedra é herança de família, passando de mãe a filha, de filha a neta, como vão passando as águas no tempo [...] A lavadeira e a pedra formam um ente especial, que se divide e se reúne ao sabor do trabalho. Se a mulher entoa uma canção, percebe-se que nova pedra a acompanha em surdina... [...]

ANDRADE, C. D. Contos sem propósito. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, Caderno B, 17/7/1979 (fragmento).

Com base na leitura dos textos, é possível estabelecer uma relação entre forma e conteúdo da palavra “pedra”, por meio da qual se observa

a) o emprego, em ambos os textos, do sentido conotativo da palavra “pedra”.

b) a identidade de significação, já que nos dois textos, “pedra” significa empecilho.

c) a personificação de “pedra” que, em ambos os textos, adquire características animadas.

d) o predomínio, no primeiro texto, do sentido denotativo de “pedra” como matéria mineral sólida e dura.

e) a utilização, no segundo texto, do significado de “pedra” como dificuldade materializada por um objeto.

Resolução:

Alternativa A

Nos dois trechos do modernista Carlos Drummond de Andrade, há emprego conotativo da palavra “pedra”. No primeiro, ela pode ser vista como um empecilho. Já no segundo texto, ao dizer que “percebe-se que nova pedra a acompanha em surdina...”, o narrador sugere um sentido metafórico para “pedra”, que pode ter vários significados, como a ideia de renovação, por exemplo.

Questão 03

(UFPI)

A alternativa em que todas as características correspondem ao modernismo é:

a) concepção lúdica da arte, rigor formal.

b) moralismo, idealização da mulher.

c) verso livre, experimentalismo.

d) jogo antitético, culto da natureza

e) senso do mistério, liberdade formal.

Resolução:

Alternativa C

São características do modernismo: verso livre, experimentalismo e liberdade formal.

Créditos da imagem

[1] Jeff Whyte / Shutterstock

 

Por Warley Souza
Professor de Literatura

Escritor do artigo
Escrito por: Warley Souza Professor de Português e Literatura, com licenciatura e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Modernismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/literatura/modernismo.htm. Acesso em 25 de fevereiro de 2024.

Videoaulas


Artigos Modernismo


1984, de George Orwell

Clique aqui e leia uma análise da obra “1984”, famoso romance inglês escrito por George Orwell. Conheça seu enredo e suas principais características.
Literatura

A hora da estrela

Leia a análise do livro “A hora da estrela”. Conheça as principais características dessa obra e saiba um pouco sobre a vida de sua autora, Clarice Lispector.
Literatura

Grande sertão: veredas

Leia a análise da obra “Grande sertão: veredas” e conheça as características dessa narrativa. Saiba também um pouco sobre a vida do autor da obra, Guimarães Rosa.
Literatura

Morte e vida severina

Acesse o link e saiba o que retrata a obra Morte e vida severina. Conheça o enredo, os temas abordados e o contexto da obra de João Cabral de Melo Neto.
Literatura

O amor acaba: crônicas líricas e existenciais

Clique aqui e conheça o livro “O amor acaba”. Descubra quais são as principais características dessa obra e saiba um pouco sobre a vida de seu autor, Paulo Mendes Campos.
Literatura

O quinze, de Rachel de Queiroz

Leia a análise do livro “O quinze”, conheça as principais características dessa obra modernista e saiba um pouco sobre a vida de sua autora, Rachel de Queiroz.
Literatura

Romanceiro da Inconfidência

Leia a análise da obra “Romanceiro da Inconfidência”, de Cecília Meireles, e conheça as características dessa narrativa em versos.
Literatura

Tenda dos milagres

Leia a análise do livro Tenda dos milagres. Conheça as principais características dessa obra. Além disso, saiba um pouco sobre a vida de seu autor, Jorge Amado.
Literatura

Vidas secas

Leia a análise da obra Vidas secas. Conheça as principais características desse romance regionalista. Saiba também um pouco sobre a vida do autor Graciliano Ramos.
Literatura

Aldous Huxley

Saiba quem é Aldous Huxley. Conheça suas características literárias e suas obras. Leia também um resumo de “Admirável mundo novo” e algumas frases do autor.
Literatura

Análise do romance As Horas Nuas

Clique aqui e confira uma análise de As Horas Nuas, romance de Lígia Fagundes Telles.
Literatura

Artistas que participaram da Semana de Arte Moderna

Clique aqui e saiba detalhes sobre os artistas que participaram da Semana de Arte Moderna, um evento artístico que ocorreu em 1922.
Literatura

As criações de Manuel Bandeira sob a ótica Modernista

Análise do poema “Poética”.
Literatura

Campo geral – Guimarães Rosa

Leia a análise do livro “Campo geral”. Conheça seu enredo, características e personagens. Saiba um pouco sobre a vida de seu autor, João Guimarães Rosa.
Literatura

Capitães da areia

Leia a análise do livro Capitães da areia. Conheça seu enredo, estrutura, personagens e crítica social. Saiba também um pouco sobre a vida de seu autor.
Literatura

Claro enigma, de Carlos Drummond de Andrade

Conheça as características do livro “Claro enigma”. Leia alguns poemas que compõem essa obra e saiba um pouco sobre seu autor Carlos Drummond de Andrade.
Literatura

Estrela da vida inteira — análise literária

Conheça as características da obra Estrela da vida inteira, e veja quais são as temáticas dos livros que a compõem. Saiba um pouco mais sobre Manuel Bandeira.
Literatura

João Cabral de Melo Neto

Saiba quem foi João Cabral de Melo Neto, ícone da poesia brasileira. Entenda suas características literárias, descubra suas principais obras e leia frases do autor.
Literatura

Marcel Proust

Conheça o escritor francês e modernista Marcel Proust, saiba quais são as principais características de suas obras e leia algumas frases do autor.
Literatura

Mário Quintana

Saiba quem foi Mario Quintana. Conheça as características de sua poesia. Leia algumas frases interessantes desse autor.
Literatura

Modernismo no Brasil

Saiba mais sobre o Modernismo no Brasil, seu contexto histórico, suas influências europeias e rupturas propostas. Confira suas fases, principais obras e artistas.
Literatura

Monteiro Lobato e sua autenticidade pré-modernista

Aprimore seus conhecimentos sobre a ideologia deste consagrado escritor!
Literatura

Movimento antropofágico

Clique aqui, descubra o que foi o movimento antropofágico e saiba quais são as suas principais características.
Literatura

Movimento pau-brasil

Clique aqui e entenda o que foi o movimento pau-brasil. Saiba quais são as suas principais características e descubra quem foram seus participantes.
Literatura

Movimento verde-amarelo ou a escola da anta

Saiba o que foi o movimento verde-amarelo e por que ele é chamado de escola da anta. Conheça o Manifesto do verde-amarelismo e as suas características.
Literatura

Oswald de Andrade e a era Modernista

Conheça um pouco mais sobre o autor.
Literatura

Poemas da primeira geração modernista

A fase heroica da poesia brasileira: Clique e conheça cinco poemas da primeira geração modernista.
Literatura

Pré-modernismo

Conheça mais sobre o pré-modernismo brasileiro e as vanguardas europeias: seus autores, obras, e principais características.
Literatura

Primeira fase do modernismo brasileiro

Conheça a primeira fase do modernismo brasileiro. Veja o contexto histórico em que ela esteve inserida. Saiba quais foram seus principais autores e obras.
Literatura

Sagarana – Guimarães Rosa

Descubra a importância de “Sagarana” para a literatura nacional. Leia uma análise da obra e um resumo de cada um dos contos. Entenda seu contexto histórico.
Literatura

Segunda fase do modernismo brasileiro

Conheça a segunda fase do modernismo brasileiro. Veja o contexto histórico em que ela esteve inserida. Saiba quais foram seus principais autores e obras.
Literatura

Semana de Arte Moderna de 1922

Entenda o que foi a Semana de Arte Moderna de 1922. Saiba quais artistas participaram, o que aconteceu em cada dia e por que esse evento foi tão importante.
Literatura

Terceira fase do modernismo brasileiro

Conheça a terceira fase do modernismo brasileiro e veja o contexto histórico em que ela está inserida. Saiba também quais são seus principais autores e obras.
Literatura

Vanguardas europeias

Clique aqui e veja quais são as principais características das vanguardas europeias. Saiba como surgiram e qual objetivo tinham.
Literatura

Virginia Woolf

Conheça a escritora inglesa e modernista Virginia Woolf, saiba quais são as principais características de suas obras e leia algumas frases da autora.
Literatura

PUBLICIDADE