Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Rinocerontes

Animais

PUBLICIDADE

Rinocerontes são mamíferos herbívoros encontrados na África e Ásia que apresentam pele grossa e cornos muito visados comercialmente. O termo rinoceronte é usado para se referir a cinco espécies distintas: rinoceronte-branco, rinoceronte-negro, rinoceronte-indiano, rinoceronte-de-sumatra e  rinoceronte-de-java. Das espécies conhecidas, três estão classificadas como “criticamente em perigo”, o que nos mostra a necessidade de preservação desses animais.

Leia mais: Diferença entre cornos e chifres

Classificação dos rinocerontes

Rinoceronte é um termo utilizado para se referir a cinco espécies, as quais estão inclusas em quatro gêneros. São elas: rinoceronte-branco (Ceratotherium simum), rinoceronte-negro (Diceros bicornis), rinoceronte-indiano (Rhinoceros unicornis), rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis) e rinoceronte-de-java (Rhinoceros sondaicus). Todos os rinocerontes compartilham as seguintes categorias taxonômicas:

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Perissodactyla

Família: Rhinocerotidae

Características dos rinocerontes

Os rinocerontes são mamíferos de grande porte encontrados na África e Ásia. Na figura podemos observar o rinoceronte-branco.
Os rinocerontes são mamíferos de grande porte encontrados na África e Ásia. Na figura podemos observar o rinoceronte-branco.

Rinoceronte é um termo que se refere a diferentes espécies, entretanto, analisando esse grupo de animais, é possível observar algumas características comuns a todos eles. Os rinocerontes, de maneira geral, são animais que apresentam grande porte, peso elevado, corpo largo e pernas curtas. A depender da espécie, é possível observar a presença de um a dois cornos. Sua pele é grossa, assumindo, em algumas espécies, o aspecto de armadura. Os pelos são esparsos, os olhos, pequenos, e as orelhas, curtas. Apresentam cauda com cerdas duras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os rinocerontes são animais territorialistas, marcando seu território com urina e fezes. Um fato curioso é que as fezes são organizadas em pilhas, as quais podem atingir até um metro de altura. Os rinocerontes fazem sulcos ao redor dessas pilhas, utilizando seus cornos, como forma de torná-las mais visíveis. São animais que vivem de maneira solitária, exceto mães com filhotes e pares de acasalamento. São geralmente são encontrados em regiões onde é possível ter acesso fácil à fonte de água. Podem correr a até 45 km por hora.

Reprodução dos rinocerontes

Os machos atingem a maturidade sexual entre 7-10 anos, enquanto as fêmeas tornam-se aptas à reprodução por volta dos 4-6 anos de idade. A gestação das fêmeas dura entre 420-570 dias. Elas dão à luz, geralmente, um filhote, a cada dois anos. O filhote acompanha sua mãe até o nascimento do próximo. Os rinocerontes vivem, em média, 50 anos.

Leia também: Leão – mamífero carnívoro encontrado naturalmente na Ásia e na África

Espécies de rinocerontes

  • Rinoceronte-branco

Os rinocerontes-brancos (Ceratotherium simum) ocorrem na África, sendo a maioria dos indivíduos encontrada em cinco países: África do Sul, Namíbia, Quênia, Botswana e Zimbábue. Segundo a IUCN, em 2017, existiam cerca de 18.064 representantes na natureza, e, aproximadamente, 750, em 2008, ao redor do mundo em cativeiros. Essa espécie se destaca por ser um dos maiores mamíferos terrestres, podendo atingir cerca de 3600 kg. As fêmeas são menores que os machos.

Os rinocerontes-brancos apresentam dois cornos, os quais possuem tamanhos desiguais, sendo que o mais longo pode atingir até 1660 mm. O rinoceronte-branco tem pele de coloração cinza-claro. Esses animais, de maneira geral, não são agressivos, porém as fêmeas com filhotes tendem a proteger suas crias, apresentando, portanto, comportamento mais agressivo.

  • Rinoceronte-negro

Os rinocerontes-negros podem atingir 1400 kg.
Os rinocerontes-negros podem atingir 1400 kg.

Os rinocerontes-negros (Diceros bicornis) são encontrados em diferentes áreas da África, sendo observados, por exemplo, em Angola, Quênia, Moçambique, Namíbia, África do Sul, Tanzânia e Zimbábue. Esses animais atingem cerca de 1400 kg. Geralmente têm coloração cinza, porém pode variar de marrom-amarelado a marrom-escuro. Possuem dois cornos, sendo o anterior, geralmente, mais longo, com tamanho de cerca de 128 cm. Os rinocerontes-negros têm a cabeça menor, as orelhas mais curtas e os cornos mais curtos do que os rinocerontes-brancos.

  • Rinoceronte-indiano

Os rinocerontes-indianos apresentam apenas um corno.
Os rinocerontes-indianos apresentam apenas um corno.

O rinoceronte-indiano (Rhinoceros unicornis) é encontrado na Índia e no Nepal. Segundo informações da IUCN, em agosto de 2018, a população total de rinocerontes-indianos foi estimada em 3588 indivíduos, sendo 2939 encontrados na Índia. Uma característica marcante dessa espécie é a presença de um único corno, o qual tem tamanho em torno de 529 mm. A pele dessa espécie é cheia de dobras, o que lhe confere um aspecto de armadura. Podem pesar 2000 kg.

  • Rinoceronte-de-sumatra

O rinoceronte-de-sumatra é uma espécie criticamente ameaçada.
O rinoceronte-de-sumatra é uma espécie criticamente ameaçada.

O rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis) é encontrado atualmente na Indonésia, e, de acordo com a IUCN, a população total é estimada em menos de 80 indivíduos, sendo uma das espécies de grandes mamíferos mais ameaçadas do planeta.

Destaca-se por ser a menor entre as espécies viventes de rinocerontes. Pode atingir 2000 kg. Uma característica marcante dela é a presença de duas dobras cutâneas profundas, que circundam o corpo do animal entre as pernas e o tronco. A cor do corpo desses animais é geralmente cinza-escuro ou marrom. Possuem dois cornos, sendo o frontal mais visível.

  • Rinoceronte-de-java

O rinoceronte-de-java possui cornos de tamanho reduzido.
O rinoceronte-de-java possui cornos de tamanho reduzido.

O rinoceronte-de-java (Rhinoceros sondaicus) é encontrado atualmente apenas na Indonésia, em uma pequena área isolada do país. Seus cornos são os menores entre as espécies de rinocerontes. Os machos adultos possuem um corno de cerca de 25 cm de comprimento. O corpo do rinoceronte-de-java apresenta coloração cinza. Pesam cerca de 2000 kg.

Leia também: Hipopótamo comum – de hábito anfíbio, encontra-se naturalmente na África

Alimentação dos rinocerontes

Rinocerontes são animais herbívoros, ou seja, alimentam-se de vegetais. Esses mamíferos se alimentam, principalmente, de gramíneas ou galhos. Sua dieta varia de acordo com a espécie estudada.

Por que os rinocerontes estão ameaçados de extinção?

Os rinocerontes são animais que sofreram e, ainda sofrem, com a caça ilegal. O objetivo dos caçadores é, na maioria dos casos, retirar os cornos, os quais são usados para abastecer o comércio ilegal. Esses cornos são usados de forma ornamental e também na medicina tradicional. Além da caça, os rinocerontes sofrem com a perda de seu habitat, mudanças climáticas, doenças não nativas e até mesmo guerras civis.

Veja na tabela o estado de conservação das diferentes espécies de rinoceronte.

Espécie de rinoceronte

Estado de conservação da espécie, segundo a IUCN

Rinoceronte-branco

Quase ameaçada

Rinoceronte-negro

Criticamente em perigo

Rinoceronte-indiano

Vulnerável

Rinoceronte-de-sumatra

Criticamente em perigo

Rinoceronte-de-java

Criticamente em perigo

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Rinocerontes"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/rinocerontes.htm. Acesso em 01 de dezembro de 2021.

Artigos Relacionados
Clique aqui e conheça mais sobre os animais herbívoros. Neste texto falaremos sobre as adaptações para a herbivoria e conheceremos exemplos desses animais.
Você sabe tudo sobre girafas? Clique aqui, aprenda um pouco mais sobre esse incrível animal e confira também algumas curiosidades!
Conheça uma das maiores espécies terrestres do Reino Animal.
Clique aqui e conheça mais sobre os leopardos. Neste texto abordaremos as características físicas desse animal, bem como seu comportamento e classificação.
Aprenda mais sobre o leão aqui! Conheça as características gerais dos leões, sua taxonomia, alimentação, habitat e reprodução.
Compreenda o que é a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN e sua importância para a criação de políticas de conservação.
Que tal aprender mais sobre o macaco? Clique aqui, entenda a que animais esse termo se refere, e conheça algumas espécies de macacos.