Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Círculo de Fogo do Pacífico

O Círculo de Fogo do Pacífico é uma área em que fenômenos como os abalos sísmicos acontecem com maior frequência. Essa região concentra a maior parte dos vulcões do mundo.

Mapa do Círculo de Fogo do Pacífico.
O Círculo de Fogo do Pacífico é uma área na qual muitas placas tectônicas se encontram.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Círculo de Fogo do Pacífico é a área de maior instabilidade tectônica do planeta Terra. Trata-se de uma faixa de 500 quilômetros de largura que se estende, em forma de arco, por 40.000 quilômetros desde o sul da América do Sul, passando pela costa oeste da América do Norte e pela costa leste da Ásia, até chegar à porção mais ao sul da Nova Zelândia, na Oceania.

Lá acontece o encontro de várias placas tectônicas, cujos movimentos provocam fenômenos como vulcanismo e abalos sísmicos. Somente nessa região se concentram 75% de todos os vulcões existentes no planeta Terra. Além disso, o Círculo de Fogo possui cadeias montanhosas e fossas oceânicas que se formam em limites de placas.

Leia também: Por que ocorrem tantos terremotos no Haiti?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Círculo de Fogo do Pacífico

  • Círculo de Fogo do Pacífico é uma área em forma de arco que contorna o Oceano Pacífico.

  • É conhecido também de Anel de Fogo do Pacífico.

  • Apresenta 40.000 quilômetros de extensão e 500 quilômetros, aproximadamente, de largura.

  • Abrange quase 30 países em quatro diferentes continentes.

  • Concentra a maior parte dos vulcões do planeta Terra. Além disso, lá os terremotos, maremotos e tsunamis acontecem com maior frequência do que em outras áreas.

  • Nele ficam, também, grandes cadeias montanhosas, como os Andes, e profundas fossas oceânicas, como a Fossa das Marianas.

  • É a área mais tectonicamente ativa do mundo, visto que lá acontece o encontro de várias placas tectônicas, como as placas do Pacífico, de Nasca, Sul-Americana, de Cocos e outras.

  • Trata-se de uma região que oferece risco elevado aos seus moradores e visitantes dada a imprevisibilidade da maioria dos fenômenos que acometem a região.

O que é o Círculo de Fogo do Pacífico?

O Círculo de Fogo do Pacífico é uma área muito extensa em que se concentra a maior parte dos vulcões do planeta Terra, além de ser caracterizada pela recorrência de abalos sísmicos. O Círculo de Fogo do Pacífico é reconhecidamente a área mais tectonicamente ativa do mundo.

Essa região consiste em uma faixa de 40.000 km que se estende desde o sul da Cordilheira dos Andes até a Nova Zelândia, formando um arco que circunda quase todo o Oceano Pacífico. Por essa razão, ficou conhecido como Círculo ou Anel de Fogo do Pacífico.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Localização do Círculo de Fogo do Pacífico

O Círculo de Fogo do Pacífico circunda quase totalmente o Oceano Pacífico. Ele compreende áreas em quatro continentes do planeta Terra em todos os hemisférios: Norte, Sul, Leste e Oeste. Conforme mostra o mapa da imagem, o Círculo de Fogo inclui áreas próximo à península russa de Tchukotka e o Alasca, divididos pelo Estreito de Bering, até parte da Antártida, abrangendo ainda desde a Cordilheira dos Andes até o sul da Polinésia, na Nova Zelândia.

Localização do Círculo de Fogo do Pacífico.
O Círculo de Fogo do Pacífico se estende pelo Pacífico Norte e pelo Pacífico Sul, compreendendo quatro continentes.[2]

Características do Círculo de Fogo do Pacífico

O Círculo de Fogo do Pacífico é, conforme adiantamos, um arco de 40.000 quilômetros de extensão que abrange áreas banhadas pelo Pacífico Norte e pelo Pacífico Sul. Ao todo, a faixa do Círculo de Fogo apresenta largura de 500 quilômetros aproximadamente. Essa faixa é considerada a área com a maior instabilidade geológica do planeta Terra, haja vista que é onde muitas placas tectônicas se encontram. O encontro de placas é caracterizado por movimentos convergentes, divergentes e transformantes, tornando a região tectonicamente ativa.

Algumas das placas tectônicas que estão presentes no Círculo de Fogo do Pacífico são:

  • Placa do Pacífico;

  • Placa de Nasca;

  • Placa Norte-Americana;

  • Placa Sul-Americana;

  • Placa de Juan de Fuca;

  • Placa de Cocos;

  • Placa Indo-Australiana;

  • Placa das Filipinas.

Por ser uma região de muitos limites entre placas, portanto, os fenômenos registrados no Círculo de Fogo do Pacífico são os seguintes:

  • vulcanismo;

  • terremotos e maremotos;

  • tsunamis;

  • formação de montanhas;

  • formação de fossas oceânicas.

Ao longo do Círculo de Fogo do Pacífico está localizada a maior parte dos vulcões do planeta Terra. Estima-se que essa faixa contém aproximadamente 450 vulcões ativos e adormecidos, alguns dos quais já foram os responsáveis por algumas das maiores erupções vulcânicas da história, como o Monte Tambora e o Krakatoa, ambos localizados na Indonésia.

Importantes cadeias montanhosas e fossas oceânicas estão dispostas ao longo do Círculo de Fogo do Pacífico, entre as quais podemos destacar a Cordilheira dos Andes, o Monte Fuji, que também é um vulcão ativo, e as Fossas das Marianas, onde a profundidade chega a 10.000 metros. Além dessas formações, centenas de arcos de ilhas e arquipélagos de origem vulcânica, formados a partir de hot spots, ficam nessa região, a exemplo do estado norte-americano do Havaí e Tonga, país da Polinésia.

Veja também: É possível acontecer um tsunami no Brasil?

Quais países ficam no Círculo de Fogo do Pacífico?

Pelo menos 27 países, pertencentes a três diferentes continentes, fazem parte do Círculo de Fogo do Pacífico. Além disso, essa área compreende a Península Antártica, pertencente ao continente Antártida.

Veja quais são os países e regiões que integram o Círculo de Fogo do Pacífico na tabela a seguir:

Localização

País

América do Sul

Argentina

Bolívia

Chile

Peru

Colômbia

Equador

América Central

Panamá

Costa Rica

Nicarágua

Honduras

El Salvador

Guatemala

América do Norte

México

Estados Unidos

Canadá

Ásia

Rússia

Japão

Taiwan

Filipinas

Indonésia

 

 

Oceania

Papua-Nova Guiné

Ilhas Salomão

Tonga

Vanuatu

Samoa

Austrália

Nova Zelândia

Antártida

Por que o Círculo de Fogo do Pacífico é uma área de risco?

Erupção de um vulcão na Indonésia, área do Círculo de Fogo do Pacífico.
A intensa atividade sísmica e vulcânica no Círculo de Fogo faz com que essa seja considerada uma área de risco.

O Círculo de Fogo do Pacífico é uma área de risco porque essa região do planeta abriga vários limites entre placas tectônicas. É justamente nos limites entre as placas que acontecem os movimentos (transformantes, convergentes ou divergentes) que resultam nos fenômenos que listamos anteriormente. Além disso, é muito difícil prever quando haverá uma grande liberação de energia resultante desses deslocamentos de placa, que são os abalos sísmicos, ou mesmo quando a atividade vulcânica terá início.

Basta lembrarmos de alguns eventos destrutivos e de grande magnitude que aconteceram na região, como o maremoto que provocou um grande tsunami no Japão em 2011, ou o tsunami da Indonésia de 2004, ou a erupção do Krakatoa em 1883, ou ainda os tremores de terra que acometeram o Chile na década de 1960 e que registraram mais de 9.0 na escala Richter. Portanto, esses são os motivos que fazem com que o Círculo de Fogo do Pacífico seja classificado como uma área de risco.

Saiba mais: Quais foram os piores terremotos da história?

Círculo de Fogo do Atlântico

Determinados países banhados pelo Oceano Atlântico apresentam vulcões ativos e episódios de abalos sísmicos, principalmente países insulares ou aqueles situados mais próximo da Dorsal Mesoatlântica, formada pelo afastamento de placas tectônicas. Entretanto, não é possível falar em um Círculo de Fogo do Atlântico por se tratar de uma área relativamente estável quando comparada ao Pacífico. Além disso, não há a mesma intensidade e frequência de eventos como acontece no Oceano Pacífico.

Curiosidades sobre o Círculo de Fogo do Pacífico

Casas danificadas pelo terremoto de 1960, no Chile, em área do Círculo de Fogo do Pacífico.
O terremoto que ocorreu em Valdívia, no Chile, em 1960, foi o mais forte do mundo.
  • Os vulcões presentes no Círculo de Fogo do Pacífico representam 75% de todos os vulcões existentes no planeta Terra.

  • A maior parte dos vulcões do Círculo de Fogo ficam na sua parte oeste, mais especificamente na costa dos continentes Ásia e Oceania.

  • A erupção do Monte Tambora, na Indonésia, em 1815, foi a maior já registrada na história.

  • O Monte Fuji, no Japão, se formou em uma área de encontro entre três placas tectônicas.

  • O terremoto mais forte do mundo aconteceu no Chile em 1960, marcando 9.5 de intensidade na escala Richter. Lembrando que a intensidade máxima registrada por essa escala é 10.

Créditos das imagens

[1] Wikimedia Commons

[2] Wikimedia Commons

Fontes

NATIONAL GEOGRAPHIC. Encyclopedic entry: Plate Tectonics and the Ring of Fire. National Geographic, 01 mar. 2023. Disponível em: https://education.nationalgeographic.org/resource/plate-tectonics-ring-fire/.

NATIONAL GEOGRAPHIC. Encyclopedic entry: Ring of Fire. National Geographic, 20 mai. 2022. Disponível em: https://education.nationalgeographic.org/resource/ring-fire/.

REDAÇÃO. Geography: Pacific Ring of Fire. Drishti IAS, [s.d.]. Disponível em: https://www.drishtiias.com/to-the-points/paper1/pacific-ring-of-fire.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Círculo de Fogo do Pacífico"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/anel-fogo-pacifico.htm. Acesso em 23 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante