Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Domínios morfoclimáticos do Brasil

Geografia do Brasil

A paisagem brasileira pode ser dividida em seis domínios morfoclimáticos, conforme classificação de Aziz Ab’Sáber. Entre essas grandes regiões, ficam as faixas de transição.
Distribuição dos domínios morfoclimáticos no território brasileiro.
Distribuição dos domínios morfoclimáticos no território brasileiro.
PUBLICIDADE

Os domínios morfoclimáticos são grandes regiões delimitadas com base na presença de elementos em comum que formam paisagens homogêneas. Esses elementos são o clima, a vegetação, o solo, o relevo e a hidrografia. O geógrafo Aziz Ab’Sáber identificou seis domínios no Brasil:

  • amazônico

  • da caatinga

  • do cerrado

  • dos mares de morro

  • das araucárias

  • das pradarias

Entre eles se formam faixas de transição.

Leia também: Quais são os biomas brasileiros?

Resumo sobre domínios morfoclimáticos do Brasil

  • Domínios morfoclimáticos são regiões definidas com base na sua composição paisagística, formada pela interação dos seguintes elementos: clima, relevo, vegetação, solo, hidrografia.

  • O Brasil é composto por seis domínios: amazônico, da caatinga, do cerrado, dos mares de morro, das araucárias e das pradarias.

  • Entre os domínios se formam as chamadas zonas de transição, que apresentam características de duas ou mais unidades paisagísticas.

  • São zonas de transição: mata dos cocais, pantanal e agreste.

  • O desmatamento e as queimadas são alguns dos problemas ambientais identificados nos domínios morfoclimáticos brasileiros, motivados pelo avanço da agropecuária, do extrativismo e também das áreas urbanas em expansão.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Videoaula sobre domínios morfoclimáticos

O que são domínios morfoclimáticos?

Domínios morfoclimáticos são extensas regiões delimitadas no território brasileiro por meio da análise da presença e interação de elementos em comum, formando assim paisagens relativamente homogêneas. Em essência, o conjunto de elementos que compõem os domínios morfoclimáticos hoje conhecidos é o seguinte:

A classificação dos domínios morfoclimáticos ou paisagísticos, como são também chamados, foi feita pelo geógrafo Aziz Ab’Sáber, e é amplamente utilizada nos estudos da paisagem natural brasileira.

Veja também: Consequências das ações antrópicas no meio ambiente

Quais são os domínios morfoclimáticos do Brasil?

Conforme o estabelecido por Ab’Sáber, o Brasil é composto por seis domínios morfoclimáticos, os quais podem variar de centenas de milhares a até milhões de quilômetros quadrados de superfície.

  • Domínio morfoclimático amazônico

O domínio morfoclimático amazônico é a maior das seis unidades paisagísticas do Brasil. Situa-se predominantemente na região Norte, abrangendo os estados do

Estende-se ainda por uma pequena parte do Nordeste, no noroeste do Maranhão.

Essa região é caracterizada pelo clima Equatorial, marcado pelas altas temperaturas e elevada umidade relativa do ar. Além disso, as chuvas são abundantes nessa unidade, proporcionando a formação de uma cobertura vegetal densa e o abastecimento dos seus principais cursos d’água.

A vegetação do domínio amazônico é formada pela Floresta Amazônica, que abrange um total de nove países. Trata-se da maior floresta tropical do mundo, onde são encontradas matas ciliares, igapós, igarapés e matas de terra firme. Abriga uma enorme biodiversidade, com mais de 12 mil espécies vegetais e 40 mil espécies animais catalogadas.

Domínio morfoclimático amazônico
O domínio amazônico é caracterizado pela presença da Floresta Amazônica e pelos rios da bacia Amazônica, maior bacia hidrográfica do mundo.

A hidrografia desse domínio se divide entre a bacia Amazônica, que é a maior bacia hidrográfica do mundo, e a bacia do Tocantins-Araguaia, considerada a maior bacia exclusivamente brasileira. Entre os principais rios que banham a região estão o Amazonas, Negro, Tapajós, Madeira, Tocantins e Araguaia.

o relevo do domínio amazônico é bastante diversificado. Extensas áreas de planície e terras baixas amazônicas dividem espaço com os planaltos e as depressões, demarcando assim áreas com substrato bastante antigo e erodido pela intensa ação dos agentes modeladores do relevo.

Os solos são pobres em nutrientes e, em parte, arenosos, contrastando com a vegetação exuberante da floresta tropical. Em contrapartida, possuem uma camada de material orgânico depositado em sua superfície, proporcionando assim a sua fertilização. Os solos mais férteis são encontrados nas áreas de planícies fluviais, onde há o depósito de nutrientes pelas águas dos rios. Os principais tipos de solos encontrados nesse domínio são os argissolos, latossolos e gleissolos.

  • Domínio morfoclimático da caatinga

O domínio da caatinga compreende estados da região Nordeste do Brasil. Abrange:

Uma pequena parte ao norte do estado de Minas Gerais, da região Sudeste, integra também o domínio da caatinga.

Constitui uma região com regimes de chuva irregulares, podendo haver longos períodos de estiagem. Além da baixa umidade relativa do ar, as temperaturas são bastante elevadas durante a maior parte do ano, havendo assim a predominância do clima Semiárido.

Seu relevo é caracterizado pelas depressões Sertaneja e do São Francisco, indicando assim a intensa ação de agentes erosivos na região. Os solos encontrados na área variam conforme a localização e o relevo, estabelecendo-se estruturas profundas, como latossolos, pouco profundas e de difícil infiltração, como os vertissolos, e também rasas, como os neossolos e luvissolos. Assim, existem nesse domínio áreas com solos férteis e outras com coberturas com baixo teor de nutrientes e pedregosas, o que dificulta o desenvolvimento de vegetação densa e limita as atividades agrícolas.

Domínio morfoclimático caatinga.
O domínio da caatinga recebe o nome da vegetação predominante.

A vegetação característica desse domínio é a da Caatinga, formada por plantas adaptadas ao calor e aos longos intervalos sem chuva. Dessa forma, observa-se a presença de espécies de baixo e médio porte, caducifólias, isto é, que perdem as suas folhas em determinado período do ano, com raízes longas destinadas à absorção de água, e algumas delas com estruturas que servem para a sua defesa, como espinhos, e para o armazenamento de água, como as cactáceas.

Quatro bacias hidrográficas comportam os rios e mananciais desse domínio, que são as bacias do São Francisco, do Parnaíba, do Atlântico Nordeste Oriental e do Atlântico Leste. Em decorrência do seu regime de chuvas, grande parte dos seus rios é intermitente. O principal rio perene da região é o São Francisco.

Veja também: Quais são os principais biomas do mundo?

  • Domínio morfoclimático do cerrado

O domínio morfoclimático do cerrado é o segundo mais extenso do Brasil, abrangendo estados de quatro regiões do país, com predominância do Centro-Oeste. Nesta região, o domínio do cerrado ocorre em todos os estados e também no Distrito Federal. No Sudeste inclui áreas de Minas Gerais, no Nordeste compreende o oeste da Bahia, sul do Maranhão e uma estreita faixa a sudoeste do Piauí, enquanto na região Norte incorpora áreas do Tocantins e de Rondônia.

O clima no domínio do cerrado é tipicamente Tropical, havendo a alternância entre uma estação seca e a outra chuvosa, o que reflete em sua vegetação. Esta, como o nome sugere, é caracterizada pelos cerrados e cerradões, variando assim de gramíneas, arbustos e árvores de pequeno, formando campos e savanas, e médio porte até árvores de grande porte e formações florestais.

Muitas das espécies lenhosas do Cerrado apresentam troncos espessos e retorcidos, feições que surgiram da adaptação às condições climáticas e também à ação do fogo por meio de queimadas naturais ou antrópicas.

 Domínio morfoclimático cerrado.
O domínio do cerrado é predominante na região Centro-Oeste do Brasil.

O relevo desse domínio é marcado pela presença de planaltos, chapadas e depressões. Os solos encontrados no Cerrado são geralmente pobres em nutrientes e, portanto, possuem baixa fertilidade natural. Além disso, a sua composição confere a eles um pH baixo, o que caracteriza a ocorrência de solos ácidos.

Esse domínio é conhecido por abrigar as nascentes de importantes rios brasileiros, como o Paraná, São Francisco, Tocantins, Araguaia, Parnaíba e outros, abrangendo grande parte das bacias hidrográficas que conformam o sistema hidrológico brasileiro.

  • Domínio morfoclimático dos mares de morros

O domínio dos mares de morros compreende todo o litoral leste do Brasil, desde o Nordeste até a região Sul, além de abranger a quase totalidade do estado de São Paulo. Seu nome é derivado das formas de relevo observadas em boa parte de sua extensão, caracterizadas por conjuntos de morros arredondados, que são também chamados de relevo mamelonar ou de meia-laranja.

Além das formas convexas que compõem a paisagem de mar de morros, tal domínio é marcado pelas planícies litorâneas, portanto, áreas de baixas altimetria, e pelas serras, das quais se destacam as serras do Espinhaço, do Mar e da Mantiqueira, bem como formas residuais, como ocorre no Rio de Janeiro.

Domínio morfoclimático dos mares de morros.
O domínio dos mares de morros recebe esse nome pelas feições de relevo que exibe.

Os climas variam conforme a latitude, indo de Tropical quente e úmido a Subtropical. Nos estados da região Sudeste, destaca-se também a ocorrência dos climas Tropical e Subtropical de altitude nos terrenos mais elevados. A área coincide com o bioma Mata Atlântica, onde se observa a presença de florestas, campos e vegetação litorânea.

Possui um denso sistema de drenagem potencializado pelo relevo acidentado. Ao todo, seis bacias hidrográficas fazem parte desse domínio, entre elas as bacias do Paraná, do Atlântico Leste e do Atlântico Sul.

Veja também: Quais são as zonas térmicas da Terra?

  • Domínio morfoclimático das araucárias

O domínio das araucárias ocorre em áreas de clima Subtropical do Brasil, abrangendo então os estados da região Sul, sendo predominante em Santa Catarina e Paraná, e caracterizando a porção norte e nordeste da paisagem do Rio Grande do Sul.

A mata de araucárias, embora tenha sofrido uma severa redução de área em decorrência do avanço das atividades extrativas e agropecuárias, recobre a maior parte do domínio, motivando assim a sua denominação. O desenvolvimento das araucárias, árvores de grande estatura e aciculifoliadas (folhas em forma de agulha), foi favorecido por, além das condições climáticas, solos de elevado grau de fertilidade, em especial aqueles que recebem o nome de “terra roxa”, que nada mais são do que os latossolos avermelhados derivados da decomposição de rochas basálticas.

Domínio morfoclimático das araucárias.
A mata de araucárias dá nome a esse domínio da região Sul do Brasil.[1]

O relevo do domínio das araucárias é composto por terrenos elevados que formam os planaltos e chapadas, onde se observa feições que vão de suavemente onduladas até encostas íngremes. Os corpos d’água e rios que banham suas terras estão compreendidos nas bacias hidrográficas do Paraná, do Atlântico Sudeste e Sul e também do Uruguai.

  • Domínio morfoclimático das pradarias

O domínio das pradarias está presente, no Brasil, somente no estado do Rio Grande do Sul. Abrange boa parte do oeste e sudoeste gaúchos, e corresponde à paisagem que conhecemos campanha gaúcha.

Ocorre em clima Subtropical com temperaturas amenas e frias, dispondo de uma vegetação formada por gramíneas, principalmente, arbustos e árvores esparsas. O relevo dessa região recebe o nome de coxilha, caracterizado por feições suavemente onduladas e planas. Trata-se de uma área com solo fértil da classe dos chernossolos, de coloração escura, em sua maioria raso e com alta propensão ao desenvolvimento agrícola.

Domínio morfoclimático das pradarias.
O domínio das pradarias ocorre somente no Rio Grande do Sul.

Faixas de transição dos domínios morfoclimáticos do Brasil

As faixas de transição correspondem a áreas situadas entre dois ou mais domínios morfoclimáticos. Em função da sua localização, dispõem de características físicas e climáticas que se assemelham aos domínios próximos. As principais faixas de transição encontradas hoje no Brasil são:

  • Mata dos cocais: localizada entre os domínios do cerrado, da caatinga e amazônico.

  • Agreste: situado entre os domínios da caatinga e dos mares de morros (zona da mata).

  • Pantanal: localizado entre os domínios amazônico e do cerrado, no território brasileiro, e também do chaco, que recobre países vizinhos como a Bolívia, a Argentina e o Paraguai.

Mata dos cocais.
A mata dos cocais é uma formação típica da faixa de transição entre os domínios amazônico, do cerrado e da caatinga.

Impactos ambientais sobre os domínios morfoclimáticos do Brasil

Identifica-se problemas ambientais em todos os domínios morfoclimáticos brasileiros, em maior ou menor grau. A grande maioria deles associada ao desmatamento e ao processo de queimadas, ambos com motivações de cunho econômico.

O principal impacto, causador de grandes perdas nos domínios amazônico, do cerrado e também dos pampas, está associado com o avanço da produção agropecuária com a abertura de novas áreas destinadas ao plantio de commodities, como a soja, e também de pastagens para a prática da pecuária extensiva.

Áreas nas proximidades da fronteira entre Rondônia, o Amazonas e o Mato Grosso têm sido consideradas como a “última fronteira agrícola”, no sentido de mais nova, justamente pela crescente presença de grandes lavouras. No domínio das pradarias, o que tem ocorrido é um processo de arenização dos solos devido à remoção da vegetação natural também para a prática agrícola de grande escala.

Os desmatamentos avançam pela caatinga em função da retirada de matérias-primas utilizadas na produção de lenha e carvão vegetal, assim como atividades agropecuárias. Esse domínio se vê ameaçado igualmente pelas queimadas, que, somadas ao desmatamento, podem causar a desertificação do solo.

Os índices de degradação e descaracterização dos domínios são elevados na mata de araucárias e no domínio dos mares de morro, este recoberto pela Mata Atlântica, e são causados pela extração de recursos destinados à indústria madeireira, por exemplo, e pelo avanço das áreas urbanizadas.

Exercícios resolvidos sobre os domínios morfoclimáticos do Brasil

Questão 1 - (Unesp) Observe o mapa.

Enunciado de questão com mapa dos domínios morfoclimáticos do Brasil.

(Mellen Adas, Panorama geográfico do Brasil, 1998.)

Assinale a alternativa que contém os domínios morfoclimáticos intertropicais.

A) I, II, III e IV.

B) I, II, IV e V.

C) I, II, IV e VI.

D) I, II, V e VI.

E) III, IV, V e VI.

Resolução

Alternativa A. Os domínios amazônico (I), do cerrado (II) e da caatinga (IV) estão integralmente na Zona Intertropical, enquanto o domínio dos mares de morros (III) possui sua maior extensão nessa região do planeta. Os demais ficam na Zona Temperada Sul.

Questão 2 - (UFPB) O Brasil, por suas dimensões continentais, possui uma diversidade de domínios naturais. Dentre os principais, destaca-se o domínio Amazônico.

Nesse sentido, é correto afirmar que são características físico-ambientais e econômicas do domínio Amazônico:

A) Maior domínio natural brasileiro / Solos pobres e de baixa fertilidade / Extração de essências medicinais.

B) Vegetação com folhas grossas e pequenas / Relevo pouco ondulado / Matas de restingas.

C) Clima tropical e umidade alta / Maior domínio natural brasileiro / Relevo extremamente ondulado.

D) Florestas de galerias / Cultivos de monoculturas / Controle de pesca e do ecoturismo.

E) Queimadas sem controle / Cultivo de monoculturas / Clima seco e baixa umidade.

Resolução

Alternativa A. O domínio amazônico é a maior unidade paisagística do território nacional, e é caracterizado por solos pobres em nutrientes e uma grande variedade de espécies animais e vegetais, o que inclui plantas com propriedades medicinais.

Crédito da imagem

[1] Caio Pederneiras / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Domínios morfoclimáticos do Brasil"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/dominios-morfoclimaticos.htm. Acesso em 26 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Observe o mapa dos domínios morfoclimáticos brasileiros:

Mapa dos domínios morfoclimáticos brasileiros
Mapa dos domínios morfoclimáticos brasileiros

Os números 1 e 2 indicados no mapa representam, respectivamente, os domínios:

a) do semiárido e da mata atlântica

b) da caatinga e dos mares de morro

c) do sertão e das paisagens litorâneas

d) do agreste e da mata tropical

e) do polígono das secas e da zona da mata

Questão 2

 “Nesse domínio predominam os planaltos antigos, intensamente desgastados e aplainados por processos erosivos, que o caracterizam como um dos domínios brasileiros de formação mais antiga, tanto do ponto de vista geomorfológico quanto biológico. Nele predominam os solos bem desenvolvidos com grau elevado de acidez, que exigem a adoção de métodos corretivos como a calagem para viabilizar a produção agrícola […]”.

(Adaptado de: JOIA, A. L., GOETTEMS, A A. Geografia: leituras e interação. Volume 01. 1º ed. São Paulo: Leya, 2013. p.223).

O domínio morfoclimático brasileiro descrito pelo trecho acima é o:

a) Cerrado

b) Amazônico

c) Pradarias

d) Caatinga

e) Faixas de transição do meio norte

Mais Questões
Artigos Relacionados
Conheça mais sobre a Amazônia e as particularidades sobre sua vegetação, fauna, flora, hidrografia, clima e relevo. Saiba também sobre o desmatamento no bioma.
Saiba mais sobre a formação vegetal conhecida como Caatinga, bioma exclusivamente brasileiro e que abrange boa parte da Região Nordeste do Brasil. Confira aqui aspectos dessa unidade ecológica, como localização, fauna, flora, clima, vegetação, solo e devastação. Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre esse bioma!
Conheça as características e os tipos de vegetação do bioma Campos.
Veja aqui as características mais importantes do Cerrado, como localização, fauna, flora, clima, vegetação, potencial aquífero, características do solo e devastação.
Você sabia que o Cerrado é considerado a “caixa d'água do Brasil”? Descubra o porquê e amplie seus conhecimentos!
As diferentes formas apresentadas pela Floresta Amazônica.
Conheça as principais causas e efeitos do processo de desmatamento da Caatinga, o bioma exclusivamente brasileiro.
Veja as principais características da Mata Atlântica, um dos biomas mais ameaçados do planeta.
Os aspectos naturais da Mata de Araucárias.