Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Paraíba

Geografia do Brasil

PUBLICIDADE

A Paraíba é um dos estados brasileiros que formam a Região Nordeste. Situado entre o Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco, o estado é composto pelas formas de relevo que caracterizam a Depressão Sertaneja e o Planalto da Borborema, além da planície litorânea a leste.

Os dois tipos climáticos predominantes são o semiárido e o tropical quente e úmido. A economia paraibana é liderada pelo setor terciário, seguido da indústria, sobretudo da construção civil e da produção de couros e calçados. Na agricultura, a cana-de-açúcar se sobressai.

Veja também: Quais são as capitais do Brasil?

Dados gerais da Paraíba

  • Região: Nordeste.

  • Capital: João Pessoa.

  • Governo: democrático representativo, com o governador à frente do Poder Executivo estadual.

  • Área territorial: 56.467,242 km² (IBGE, 2020).

  • População: 4.039.277 habitantes (IBGE, 2020).

  • Densidade demográfica: 66,70 hab/km² (IBGE, 2010).

  • Fuso: Horário Padrão de Brasília (GMT -3 horas).

  • Clima: semiárido e tropical quente e úmido.

Geografia da Paraíba

A Paraíba é um estado brasileiro localizado na Região Nordeste. Dispõe de um litoral atlântico, onde se localiza a sua capital, João Pessoa. Ao norte, o território paraibano faz fronteira com o Rio Grande do Norte; a oeste, com o Ceará; e ao sul, com Pernambuco. Com área de 56.467 km², é o sétimo menor estado do Brasil.

O Nordeste do Brasil é dividido em quatro sub-regiões, e o território paraibano está inserido em três delas:

- o Sertão nordestino, que abrange a metade oeste do estado;

- o Agreste, em uma faixa central; e

- a Zona da Mata, a leste.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Clima da Paraíba

Dois tipos climáticos são predominantes na Paraíba: o semiárido, que se distribui na porção ocidental do estado, e o tropical quente e úmido, que se concentra principalmente nas regiões próximas ao litoral.

O primeiro é caracterizado por um regime pluviométrico irregular e períodos de estiagem variáveis. A média anual de chuvas fica entre 250 e 750 mm. O segundo é marcado também pelas altas temperaturas, verões relativamente secos, e outonos e invernos chuvosos, com índices que podem superar os 1500 mm.

  • Relevo da Paraíba

A Paraíba está inserida em três unidades morfológicas. A primeira delas, que corresponde às terras ocidentais, é a Depressão Sertaneja. A segunda é o Planalto da Borborema, que se estende pela porção central do estado e também por uma faixa longitudinal na fronteira sudoeste com Pernambuco. Fica na Borborema o ponto mais elevado do estado, o Pico do Jabre, com 1.197 metros. Por fim, temos os tabuleiros e a planície litorânea, no extremo leste da Paraíba.

Vista das falésias da Praia de Tabatinga, no município de Conde, próximo à capital, João Pessoa.
Vista das falésias da Praia de Tabatinga, no município de Conde, próximo à capital, João Pessoa.
  • Vegetação da Paraíba

O litoral paraibano se insere no bioma Mata Atlântica e, por isso, dispõe de vegetação característica, que varia da litorânea a árvores de grande porte, embora a floresta esteja bem reduzida em função da atividade agrícola. Na sequência, encontra-se uma faixa de transição (Agreste) para a Caatinga, a oeste, marcada por espécies de baixo a médio porte adaptadas ao clima seco.

  • Hidrologia da Paraíba

O estado se divide em onze bacias hidrográficas, das quais se destacam a bacia do Rio Piranhas-Açu e a do Rio Paraíba, que correspondem a mais de 80% da área total do estado.

Veja também: Bacia Amazônica um dos maiores potenciais hídricos do mundo

Mapa da Paraíba

Fonte: IBGE.
Fonte: IBGE.

Demografia da Paraíba

As estimativas do IBGE para 2020 indicam que a população paraibana é de 4.039.277 habitantes, sendo o 5º estado em população da Região Nordeste. Conforme o Censo de 2010, a densidade demográfica era de 66,7 hab/km², quando a pesquisa foi realizada. Atualmente, esse número é de 71,53 hab/km².

A maior parcela da população da Paraíba vive nos centros urbanos. Levando em consideração o último censo, a taxa de urbanização do estado é de 75,3%. O município mais populoso é a capital, João Pessoa, que reúne 817.511 habitantes. Na sequência, está Campina Grande, com 411.807. A cidade menos populosa é Parari, com 1.758 habitantes.

O crescimento populacional, em 2020, foi de 0,52% para o estado. A capital, por sua vez, cresceu três vezes mais do que o conjunto de municípios. A expectativa de vida ao nascer é de 74,1 anos, um tanto mais baixa que a média nacional (76,6).

Divisão geográfica da Paraíba

O estado da Paraíba é formado por 223 municípios. Esses conformam diferentes regiões geográficas imediatas, de acordo com a divisão estabelecida pelo IBGE a partir de 2017. Ao todo, o território paraibano está dividido em 15 regiões imediatas.

As regiões imediatas, por sua vez, são agrupadas nas regiões geográficas intermediárias. A Paraíba possui quatro dessas subdivisões, sendo elas estabelecidas de leste a oeste na seguinte sequência:

  • Sousa-Cajazeiras,

  • Patos,

  • Campina Grande e

  • João Pessoa.

Economia da Paraíba

Conforme os dados do IBGE (2018), o Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba é de R$ 64,373 bilhões, composto majoritariamente pelo setor terciário, do qual se sobressaem o comércio e os serviços. A indústria representa 15,47% do valor total adicionado ao PIB paraibano, enquanto o setor primário responde por 3,96%.

A construção civil corresponde à maior fatia do PIB industrial do estado. Na sequência, além dos serviços de utilidade pública, encontram-se a produção de calçados e couros, a indústria alimentícia, os produtos derivados de minerais não metálicos, a indústria petroquímica e também sucroalcooleira.

A atividade agrícola paraibana tem como carro-chefe a cana-de-açúcar. O estado é produtor ainda de abacaxi, banana, milho, feijão, arroz, mandioca, algodão herbáceo e tomate. Com relação à criação de animais, destacam-se a produção de carne e leite, por meio dos rebanhos caprino e bovino, e a produção de ovos.

A cana-de-açúcar é o principal cultivo na Paraíba e serve de matéria-prima para a indústria sucroalcooleira do estado.
A cana-de-açúcar é o principal cultivo na Paraíba e serve de matéria-prima para a indústria sucroalcooleira do estado.

Governo da Paraíba

O governo paraibano é do tipo democrático representativo. O Poder Executivo do estado é liderado pelo governador, eleito pelos cidadãos a cada quatro anos. No Legislativo, a representação no Senado é feita atualmente por três senadores federais. Para a Câmara, foram eleitos 12 deputados federais e 36 deputados estaduais.

Bandeira da Paraíba

Infraestrutura da Paraíba

A Paraíba é o penúltimo estado nordestino percorrido pela BR-101. Essa rodovia federal cruza todo o litoral leste brasileiro, indo do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte. Outra importante via federal que corta o território brasileiro de Norte a Sul também passa pelo estado, dessa vez na porção oeste, é a BR-116. A Transamazônica (BR-230) liga a Paraíba ao interior do Amazonas.

Os dois principais aeroportos do estado ficam na capital, João Pessoa, e no município de Campina Grande.

Em se tratando da geração de energia elétrica, a Paraíba possui altíssimo potencial eólico. No ano de 2020, o estado possuía 632 geradores, dos quais 45 se encontravam em operação. Destaca-se também a presença de parques fotovoltaicos para a produção de energia solar. Atualmente, quatro estão em operação e um parque se encontra em fase de construção.

Veja também: Quais são as fontes alternativas de energia?

Cultura da Paraíba

O estado da Paraíba possui uma vasta cultura, que se manifesta nas mais diversas formas, como na dança, na literatura, na música, no artesanato e no teatro.

Uma das festas mais tradicionais do estado é São João de Campina Grande, conhecida como a maior do mundo. O estado comemora o dia de sua padroeira, Nossa Senhora das Neves, no dia 5 de novembro.

Na literatura e no meio acadêmico, alguns nomes conhecidos nacional e internacionalmente possuem raízes paraibanas. Entre eles, podemos citar o economista Celso Furtado, bem como os escritores:

Importantes nomes da música brasileira, de estilos variados, também têm suas origens no estado, como Chico César, Zé Ramalho, Elba Ramanho, Geraldo Vandré e Hebert Vianna.

Em se tratando da gastronomia, alguns pratos típicos paraibanos são o rubacão (semelhante ao baião de dois), bolo de rolo, mungunzá, cuscuz de milho e de mandioca, charque e muitos outros.

História da Paraíba

No início do período colonial brasileiro, o atual território da Paraíba fazia parte da Capitania de Itamaracá, que foi posteriormente desmembrada e deu origem à Capitania do Rio Paraíba.

A Capitania de Itamaracá passou por três diferentes donatários antes da separação, que ocorreu em 1534. A primeira expedição que objetivava a conquista da Capitania do Rio Paraíba se deu algumas décadas mais tarde, em 1574, liderada por Fernão da Silva e interrompida pelos conflitos com a população indígena local.

As próximas expedições, organizadas em 1575 e 1579, não chegaram a alcançar a área devido às condições temporais: a primeira foi acometida por fortes ventos, enquanto a segunda sofreu severos prejuízos em função de uma chuva intensa. Frutuoso Barbosa, que estava à frente da expedição de 1579, fez uma nova tentativa três anos depois, também frustrada pelo embate com a população nativa e com os invasores franceses que se encontravam na Paraíba nesse período.

Os portugueses conseguiram se instalar na capitania no ano de 1584, uma década após a primeira expedição. A construção da cidade de Nossa Senhora das Neves, atual João Pessoa, em 1585, consolidou a fundação da Paraíba. Seu nome é derivado do rio homônimo e foi composto por duas palavras do idioma tupi: pa’ra (= rio) e a’iba (= difícil de navegar). Com a Proclamação da República no ano de 1889, a Paraíba se tornou oficialmente um estado.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Listagem de Artigos