Verbo

Gramática

PUBLICIDADE

Os verbos são a classe de palavras que indica ações, acontecimentos ou estados. Eles flexionam de acordo com:

  • o número (singular ou plural);

  • a pessoa (1ª, 2ª ou 3ª pessoa);

  • o tempo (passado, presente ou futuro);

  • o modo (indicativo, subjuntivo ou imperativo);

  • a voz (ativa, passiva ou reflexiva);

Leia também: Adjetivos – classe de palavras que caracterizam os nomes

O que é verbo?

O verbo é uma classe gramatical que expressa ações e acontecimentos, estados ou fenômenos naturais, de acordo com o sujeito que executa o verbo e com o tempo em que a ação foi executada.

Estrutura verbal

O verbo tem, em sua estrutura, três partes usuais:

Observe os três verbos a seguir:

cantar – vender – partir

  • Radical é a parte que dá origem ao verbo e, por isso, costuma não se modificar durante as flexões.

  • Vogal temática refere-se à vogal que vem logo após o radical. Os verbos podem ser de 1ª conjugação (vogal temática a, terminados em –ar), de 2ª conjugação (vogal temática e, terminados em –er) ou de 3ª conjugação (vogal temática i, terminados em –ir).

  • Desinência é a parte final, que expressa o tempo e a pessoa do verbo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja como, nas conjugações, o radical tende a se manter o mesmo, enquanto a desinência muda, ou seja, flexiona de acordo com a conjugação (a vogal temática pode ou não desaparecer dependendo da conjugação):

cantamos – vendiam – partiu

 

Mas o que define a flexão do verbo?

Leia também: Dez dicas de Português sobre verbos

Flexão verbal

Os verbos flexionam de acordo com o número, a pessoa, o modo, o tempo e a voz.

Em relação ao número, podemos ter o sujeito no singular ou no plural. O sujeito também pode ser de 1ª, 2ª ou 3ª pessoa, sendo a 1ª a que fala, a 2ª com quem se fala e a 3ª outra que não se enquadra nas duas categorias anteriores.

número pessoa  
singular eu
tu
ele/ela
plural nós
vós
eles/elas

Modos verbais

Os modos verbais expressam a relação da pessoa que fala em relação ao fato dado pelo verbo.

  • O modo indicativo expressa certeza em relação ao fato, que é ou será dado como real.

  • O modo subjuntivo expressa suposição, possibilidade ou dúvida para um fato que não é dado como real ainda ou que não pode ser dado como real.

  • O modo imperativo expressa uma ordem, uma exigência ou um pedido que se espera ser realizado.

Tempos verbais

O tempo verbal indica quando ocorre a ação em relação ao enunciado, podendo ser essencialmente passado/pretérito (antes do enunciado), presente (junto com o enunciado) e futuro (após o enunciado). Os tempos verbais são diferentes de acordo com o modo verbal. Veja:

→ Tempos verbais do modo indicativo

  • Presente: ação ocorre no momento da fala.
  • Pretérito perfeito: ação ocorreu em momento anterior ao da fala.

  • Pretérito imperfeito: ação ocorria em momento anterior ao da fala, mas parou de ocorrer.

  • Pretérito mais-que-perfeito: ação ocorrera em momento anterior ao de outra ação já ocorrida em momento anterior ao da fala. É o passado do passado.

  • Futuro do presente: ação ocorrerá em momento posterior ao da fala.

  • Futuro do pretérito: ação ocorreria em momento posterior ao de outra ação já ocorrida no passado, mas ambas anteriores ao momento da fala. É o futuro do passado.

→ Tempos verbais do modo subjuntivo

  • Presente: suposição de que a ação ocorra.
  • Pretérito imperfeito: hipótese de como seria se a ação ocorresse.

  • Futuro do presente: hipótese de quando a ação ocorrer.

→ Tempo verbal do modo imperativo

  • Presente: por se tratar de uma ordem, o imperativo só é conjugado no presente. Ex.: Faça algo!

Leia também: Quais as características do modo subjuntivo?

Vozes verbais

As vozes verbais manifestam a relação do sujeito com a ação expressa.

  • Voz ativa: o sujeito pratica a ação do verbo. Ex.: João penteou Maria.

  • Voz passiva: a ação do verbo é sofrida pelo sujeito. Ex.: João foi penteado por Maria.

  • Voz reflexiva: o sujeito pratica e sofre a ação do verbo ao mesmo tempo. Ex.: João se penteou.

Conjugação verbal

Como vimos, o verbo pode ser conjugado de acordo com o sujeito (número e pessoa), o modo, o tempo e a voz verbal. Veja algumas conjugações:

 

Indicativo

 

Presente

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Canto

Vendo

Parto

Tu

Cantas

Vendes

Partes

Ele/Ela

Canta

Vende

Parte

Nós

Cantamos

Vendemos

Partimos

Vós

Cantais

Vendeis

Partis

Eles/Elas

Cantam

Vendem

Partem

 

Pretérito Imperfeito

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantava

Vendia

Partia

Tu

Cantavas

Vendias

Partias

Ele/Ela

Cantava

Vendia

Partia

Nós

Cantávamos

Vendíamos

Partíamos

Vós

Cantáveis

Vendíeis

Partíeis

Eles/Elas

Cantavam

Vendiam

Partiam

 

Pretérito Perfeito

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantei

Vendi

Parti

Tu

Cantaste

Vendeste

Partiste

Ele/Ela

Cantou

Vendeu

Partiu

Nós

Cantamos

Vendemos

Partimos

Vós

Cantastes

Vendestes

Partistes

Eles/Elas

Cantaram

Venderam

Partiram

 

Pretérito-mais-que-perfeito

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantara

Vendera

Partira

Tu

Cantaras

Venderas

Partiras

Ele/Ela

Cantara

Vendera

Partira

Nós

Cantáramos

Vendêramos

Partíramos

Vós

Cantáreis

Vendêreis

Partíreis

Eles/Elas

Cantaram

Venderam

Partiram

 

Futuro do Presente

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantarei

Venderei

Partirei

Tu

Cantarás

Venderás

Partirás

Ele/Ela

Cantará

Venderá

Partirá

Nós

Cantaremos

Venderemos

Partiremos

Vós

Cantareis

Vendereis

Partireis

Eles/Elas

Cantarão

Venderão

Partirão

 

Futuro do Pretérito

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantaria

Venderia

Partiria

Tu

Cantarias

Venderias

Partirias

Ele/Ela

Cantaria

Venderia

Partiria

Nós

Cantaríamos

Venderíamos

Partiríamos

Vós

Cantaríeis

Venderíeis

Partiríeis

Eles/Elas

Cantariam

Venderiam

Partiriam

Subjuntivo

 

Presente

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cante

Venda

Parta

Tu

Cantes

Vendas

Partas

Ele/Ela

Cante

Venda

Parta

Nós

Cantemos

Vendamos

Partamos

Vós

Canteis

Vendais

Partais

Eles/Elas

Cantem

Vendam

Partam

 

Pretérito Perfeito

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantasse

Vendesse

Partisse

Tu

Cantasses

Vendesses

Partisses

Ele/Ela

Cantasse

Vendesse

Partisse

Nós

Cantássemos

Vendêssemos

Partíssemos

Vós

Cantásseis

Vendêsseis

Partísseis

Eles/Elas

Cantassem

Vendessem

Partissem

 

Futuro

 

Cantar

Vender

Partir

Eu

Cantar

Vender

Partir

Tu

Cantares

Venderes

Partires

Ele/Ela

Cantar

Vender

Partir

Nós

Cantarmos

Vendermos

Partirmos

Vós

Cantardes

Venderdes

Partirdes

Eles/Elas

Cantarem

Venderem

Partirem

Classificação dos verbos

Os verbos são classificados de acordo com a sua flexão.

  • Verbos regulares seguem o modelo padrão de flexão, no qual o radical não se altera e a desinência muda conforme os elementos que vimos anteriormente. Ex.: cantar, vender, partir.

  • Verbos irregulares tendem a seguir o modelo padrão, mas com algumas conjugações que se afastam desse modelo. São casos em que o radical pode ser alterado eventualmente durante uma ou outra conjugação. Ex.: dar, caber, ouvir.

  • Verbos anômalos: alguns gramáticos consideram como anômalos os verbos com mais de um radical (fazendo com que não tenham padrão definido nas conjugações), enquanto outros consideram anômalos qualquer verbo que não apresente um padrão definido (sem necessariamente ter mais de um radical). Ex.: ser, ir.

  • Verbos defectivos são aqueles que não podem ser conjugados em todas as formas, tempos e pessoas. Ex.: falir, colorir.

  • Verbos abundantes têm mais de uma forma equivalente para a mesma conjugação em determinados casos. Ex.: entregar (entregado e entregue), pagar (pagado e pago), haver (havemos e hemos).

Leia também: Verbos impessoais – formas verbais que não apresentam sujeito

Formas nominais

As formas nominais não exprimem o tempo (passado, presente ou futuro) e nem o modo (indicativo, subjuntivo ou imperativo), dependendo do contexto em que aparecem. Podem, inclusive, desempenhar a função de nome (substantivo) ao invés de verbo em certos contextos.

  • Infinitivo: é o ato verbal em si e pode ser usado como substantivo. Ex.: cantar, vender, partir.

  • Gerúndio: é o ato verbal em curso e pode ser usado como advérbio ou adjetivo. Ex.: cantando, vendendo, partindo.

  • Particípio: é o ato verbal enquanto resultado e pode ser usado como adjetivo. Ex.: brincado, vendido, partido.

Locuções verbais

Locuções verbais são a combinação de um verbo auxiliar com um verbo principal, ou seja, dois ou mais verbos juntos. O verbo principal permanece em sua forma nominal, cabendo ao verbo auxiliar ser conjugado de acordo com o tempo e o modo adequados.

Os verbos são palavras que podem ser flexionadas de diversas maneiras.
Os verbos são palavras que podem ser flexionadas de diversas maneiras.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – (Cespe/Cebraspe)

Como não usar o telefone celular

(1) É fácil ironizar os possuidores de telefones celulares.

Mas é necessário descobrir a qual das cinco categorias eles

pertencem. Primeiro, vêm as pessoas fisicamente incapacitadas,

(4) ainda que sua deficiência não seja visível, obrigadas a um

contato constante com o médico ou com o pronto-socorro.

Depois, vêm aqueles que, devido a graves deveres profissionais,

(7) são obrigados a correr em qualquer emergência (capitães do

corpo de bombeiros, médicos, transplantadores de órgãos). Em

terceiro lugar, vêm os adúlteros. Só agora eles têm a

(10) possibilidade de receber ligações de seu parceiro secreto sem

que membros da família, secretárias ou colegas malintencionados

possam interceptar o telefonema.

(13) Todas as três categorias enumeradas até agora

merecem o nosso respeito: no caso das duas primeiras, não nos

importamos de ser perturbados em restaurantes ou durante uma

(16) cerimônia fúnebre, e os adúlteros tendem a ser muito discretos.

Seguem-se duas outras categorias que, ao contrário,

representam um risco. A primeira é composta de pessoas

(19) incapazes de ir a qualquer lugar se não tiverem a possibilidade

de conversar fiado acerca de frivolidades com amigos e

parentes de que acabaram de se separar. Elas nos incomodam,

(22) mas precisamos compreender sua terrível aridez interior,

agradecer por não estarmos em sua pele e, finalmente, perdoar.

A última categoria é composta de pessoas preocupadas

(25) em mostrar em público o quanto são solicitadas, especialmente

para complexas consultas a respeito dos negócios: as conversas

que somos obrigados a escutar em aeroportos ou restaurantes

(28) tratam de transações monetárias, atrasos na entrega de perfis

metálicos e outras coisas que, no entendimento de quem fala,

dão a impressão de que se trata de um verdadeiro Rockfeller.

(31) O que eles não sabem é que Rockfeller não precisa de

telefone celular, porque conta com um plantel de secretários tão

vasto e eficiente que, no máximo, se seu avô estiver morrendo,

(34) por exemplo, alguém chega e lhe sussurra alguma coisa no

ouvido. O homem poderoso é justamente aquele que não é

obrigado a atender todas as ligações, muito pelo contrário:

(37) nunca está para ninguém, como se diz.

Portanto, todo aquele que ostenta o celular como

símbolo de poder, na verdade, está declarando de público sua

(40) condição irreparável de subordinado, obrigado que é a pôr-se

em posição de sentido, mesmo quando está empenhado em um

abraço, a qualquer momento em que o chefe o chamar.

Umberto Eco. O segundo diário mínimo. Sergio Flaksman (Trad.). Rio de Janeiro: Record, 1993, p. 194-6 (com adaptações).

Com base nas ideias e estruturas do texto de Umberto Eco, julgue os itens a seguir.

As formas verbais de infinitivo "ir" (l.19), "conversar" (l.20) e "separar" (l.21) poderiam assumir corretamente as seguintes formas flexionadas, respectivamente: irem; conversarem; separarem.

( ) Certo

( ) Errado

Resolução

Errado. As formas nominais permanecem sem flexão, pois estão no infinitivo.

Questão 2 – (Cespe/Cebraspe)

Com relação ao texto acima apresentado, julgue o item

Os vocábulos "impressa" (L.8) e "entregue" (L.15) são particípios irregulares dos verbos imprimir e entregar, respectivamente; tais verbos admitem, também, as formas participiais regulares: imprimido e entregado.

( ) Certo

( ) Errado

Resolução

Certo. Os verbos “imprimir” e “entregar” são classificados como abundantes por admitirem mais de uma forma no particípio.

 

Por Guilherme Viana
Professor de Gramática

Listagem de Artigos

Assista às nossas videoaulas

Artigos Verbo