Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Formas do pretérito perfeito: simples e composta

São duas as formas do pretérito perfeito: a simples e a composta, as quais se constituem de traços específicos.

O pretérito perfeito se constitui das formas simples e composta, ambas com caraterísticas distintas
O pretérito perfeito se constitui das formas simples e composta, ambas com caraterísticas distintas
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Tendo em vista que o pretérito perfeito integra uma das muitas flexões que atribuímos aos verbos, ocupemo-nos em compreender acerca de ambas as formas que o constituem: a forma simples e a composta. Para tanto, devemos estar cientes, antes de tudo, que não basta apenas memorizarmos tais flexões, como se fosse algo mecanizado. Indubitavelmente, faz-se necessário entendermos o sentido nelas impresso, razão pela qual se estabelecem diferenciações entre um tempo e outro.

Partindo desse princípio, entendamos, portanto, os traços que demarcam as formas simples e composta.

A forma simples se caracteriza por expressar uma ação produzida num certo momento do passado. É a forma empregada para descrever o passado descrito frente a um observador/interlocutor.  Vejamos o exemplo que segue:

Entreguei as encomendas e preenchi o relatório.

Já a forma composta expressa a repetição de um processo verbal ou a sua continuidade até o presente em que falamos. Em termos de constituição ela é formada pelo presente do indicativo do auxiliar “ter” e do particípio do verbo principal. Observemos o exemplo em questão:

Tenho estudado nos últimos dias e tenho ampliado bastante meus conhecimentos.

Assim, procurando sintetizar os conhecimentos adquiridos, retomemos as seguintes noções:   

O pretérito perfeito, ora expressando uma ação concluída no tempo, afasta-se do presente, ao contrário do pretérito perfeito composto, que, exprimindo um fato repetido ou contínuo, aproxima-se dele (do presente).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Formas do pretérito perfeito: simples e composta"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/formas-preterito-perfeito-simples-composta.htm. Acesso em 16 de agosto de 2022.

De estudante para estudante


Qual a diferença entre os “porquês”?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Qual a diferença entre frase e oração?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Videoaulas


PUBLICIDADE

Estude agora


Relativismo moral

Uma posição relativista é aquela que entende que não há um padrão certo e seguro para determinar-se o valor de...

Talibã e a retomada do poder no Afeganistão

Assista à videoaula e conheça o grupo radical fundamentalista Talibã. Entenda seu processo de formação e ascensão...