Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Correlação verbal – um típico exemplo de textualidade

A textualidade representa fator imprescindível a qualquer comunicação, por isso a correlação verbal incide de forma positiva nesse aspecto.

A correlação verbal representa um típico exemplo de textualidade, pois envolve a relação harmoniosa que há entre as formas verbais
A correlação verbal representa um típico exemplo de textualidade, pois envolve a relação harmoniosa que há entre as formas verbais
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Por meio do texto “Paralelismo: uma questão de estilo textual”, você pôde conhecer alguns aspectos relacionados à textualidade – como clareza, precisão e objetividade dos discursos que proferimos, cuja finalidade é tão somente fazer com que a interlocução se defina de forma plausível e que a finalidade discursiva seja materializada de maneira significativa.

Pois bem, entre esse conjunto de aspectos que, uma vez concretizados, corroboram para a textualidade está a chamada correlação verbal. Ela caracteriza-se pela relação harmoniosa que precisa haver entre as formas verbais, de modo a tornar os enunciados mais precisos, mais inteligíveis. Dessa forma, com vistas a efetivarmos nosso conhecimento acerca dessa ocorrência, vejamos como ele se efetiva:

* Presente do modo indicativo + pretérito perfeito composto do modo subjuntivo:

Creio que ela tenha dito tudo a ele.

* Pretérito imperfeito do modo indicativo + mais-que-perfeito composto do modo subjuntivo:

Gostaria que ela tivesse dito tudo a ele.   

* Futuro do subjuntivo + futuro do presente do modo indicativo:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Se você disser tudo a ele eu me sentirei aliviado.  

* Futuro do subjuntivo + futuro do presente composto do indicativo: 

Quando você disser tudo a ele, ficarei aliviado.     

* Presente do modo indicativo + presente do modo subjuntivo:

Quero que você diga tudo a ele.

* Futuro do subjuntivo + futuro do presente do modo indicativo:

Quando você disser tudo a ele, eu me sentirei aliviado.

* Pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo + futuro do pretérito composto do indicativo:

Se você tivesse dito tudo a ele, eu teria ficado aliviado.

* Pretérito perfeito do indicativo + pretérito imperfeito do subjuntivo:

Pedi que ela dissesse tudo a ele.

* Pretérito imperfeito do subjuntivo + futuro do pretérito do indicativo:

Se você dissesse tudo a ele, eu me sentiria aliviado.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Escritor do artigo
Escrito por: Vânia Maria do Nascimento Duarte Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Correlação verbal – um típico exemplo de textualidade"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/correlacao-verbal-um-tipico-exemplo-textualidade.htm. Acesso em 25 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

Analise o páreo de enunciados a seguir e, em seguida, teça um comentário com base nas correlações estabelecidas (ou não) entre os tempos verbais.

Se todos fossem mais solidários não haveria tanta injustiça.

Se todos forem mais solidários não haverá tanta injustiça.

Exercício 2

(Udesc) Escolha a alternativa que completa corretamente a frase:

“Se ele * a velha casa de janelas brancas e nos * uma proposta, nós a * com atenção”.

a - quiser – fizesse – examinaríamos

b – quisesse – faça – examinaríamos

c – queria – faça – examinaremos

d – quiser – fizesse – examinaremos

e – quisesse – fizesse – examinaríamos