Topo
pesquisar

O infinitivo – Uma forma nominal flexionada?

Gramática

PUBLICIDADE

Quando nos referimos às formas nominais, logo nos remetemos aos elementos compostos pela tríade – infinitivo, gerúndio e particípio. Mas tal conceito por si só não é suficiente ao nosso conhecimento, pois, na verdade, precisamos entender também o motivo pelo qual são denominadas de nominais.

São duas as particularidades que as caracterizam como tal. A primeira reside no fato de que, em determinados contextos, assumem o valor de nomes, isto é, de substantivos, adjetivos ou verbos. Observemos:

Os amigos convidou-nos para jantar.
Neste caso, temos o verbo na forma original – o infinitivo.

O jantar está servido.
Aqui, ele já ocupa a posição de substantivo.

Outro fator é que não expressam nem o tempo e nem o modo verbal, divergindo-se, portanto, dos demais.

Atendo-nos às peculiaridades inerentes ao infinitivo, uma das principais é que ele representa o verbo em sua forma original, levando em consideração as três terminações (AR, ER, IR)amar, vender, partir.

Mas quanto à flexão? Já que a classe gramatical que mais apresenta flexões é justamente os verbos? É o que veremos adiante, partindo-nos do pressuposto de que o infinitivo se subdivide em pessoal e impessoal. Pessoal quando não se refere às pessoas do discurso, e pessoal, como já retrata a própria denominação, refere-se a elas, ou seja, é passível de flexão, com exceção da 1ª e 3ª pessoas do singular.

Para o infinitivo pessoal
O mesmo não se flexiona quando:

* O verbo é usado indeterminadamente, assumindo o valor de substantivo:

Exercitar é fundamental para a saúde.

* O infinitivo tem valor imperativo:

Reconhecer os próprios erros.

* Regido da preposição “de”, complementa um adjetivo e assume valor passivo:

Aquela família passou momentos difíceis de esquecer. (de serem esquecidos)

* Regido de preposição, funciona como complemento de um substantivo, adjetivo ou verbo da oração anterior:

Os alunos estão dispostos a competir.
Consegui convencê-los a aceitar.

* Surge como verbo principal de uma locução verbal:

Precisamos nos unir para que possamos enfrentar os adversários nas competições.

* Empregado numa oração reduzida que complementa um verbo auxiliar causativo (deixar, mandar, fazer) ou sensitivo (ver, sentir, ouvir, perceber), e tem como sujeito um pronome oblíquo:

Deixe-os cantar.
Ouviram-nos chegar.

Para o infinitivo pessoal

* O mesmo é flexionado quando houver sujeito diferente da oração anterior:

Acredito serem vocês os vencedores das olimpíadas.

* A flexão torna-se optativa quando a oração reduzida que complementa um auxiliar (causativo ou sensitivo) apresentar um substantivo como sujeito:

Deixe as torcidas aplaudirem (ou aplaudir) os torcedores.
Ouça os músicos cantarem (ou cantar).

O outro caso é com o verbo parecer:

Os meninos parecem gostar (parece gostarem) do filme.

* Não se flexiona quando o sujeito da oração reduzida de infinitivo for o mesmo da oração anterior:

Os candidatos irão à comissão organizadora para apresentar sua proposta.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Gramática - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "O infinitivo – Uma forma nominal flexionada? "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/o-infinitivouma-forma-nominal-flexionada.htm. Acesso em 11 de dezembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola