Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Verbo haver – minúcias em questão

Tal verbo encontra-se relacionado a pormenores distintos
Tal verbo encontra-se relacionado a pormenores distintos
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Entre as particularidades que norteiam o verbo "haver", há uma que se destaca por excelência: o fato de ele se revelar como impessoal, em se tratando de dois casos específicos. Veja:

* Quando possui o sentido de existir:

Há alunos na sala.

* Quando representado pela noção de tempo decorrido:

Há dois anos não nos encontramos.


No entanto, vale mencionar que ainda há outros pormenores que também ao verbo ora em questão se atribuem – pormenores esses relativos ao tempo verbal em que ele é expresso na oração. Tal fato revela-se como bastante relevante, pois sua ocorrência está tanto ligada à oralidade quanto à escrita – sendo essa última ainda mais pertinente. Em virtude desse motivo é que se torna passível ao nosso conhecimento, dada a importância de sua correta utilização.

Para tanto, voltemos ao segundo exemplo, no qual detectamos que o verbo "haver", ora expresso no presente do indicativo (há), mantém o aspecto pontual em que se decorre a ação, ou seja, a ocorrência se deu dois anos antes do momento da enunciação. Nesse sentido vale ressaltar que o emprego de tal colocação se encontra adequado, tendo em vista o padrão formal da linguagem.

Entretanto, caso desejássemos mudar o discurso, ele seria expresso mais ou menos assim:

Não nos encontrávamos havia dois anos.

O que se pode constatar é que em decorrência de o verbo "haver" ser agora demarcado pelo pretérito imperfeito do indicativo, fez-se necessário também que o verbo "encontrar" se tornasse flexível (ajustando-se ao verbo "haver"), no caso manifestado por "encontrávamos". Mas atenção: o verbo "haver" flexiona apenas no âmbito do tempo verbal, pois a pessoa do verbo permanece inalterada – expressa na terceira pessoa do singular (como deverá ocorrer sempre).

Sendo assim, a atribuição que se confere à ação verbal é de um aspecto durativo – própria do tempo em questão (pretérito imperfeito), isto é:

A ação de não se encontrarem durou dois anos.

Mediante tais elucidações, percebe-se a necessidade de empregarmos o verbo de forma correta, não importando em quais circunstâncias de interlocução ele se manifesta.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Gramática - Brasil Escola  

Escritor do artigo
Escrito por: Vânia Maria do Nascimento Duarte Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Verbo haver – minúcias em questão "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/verbo-haver-minucias-questao.htm. Acesso em 30 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

Exercitando seus conhecimentos acerca dos casos referentes à oração sem sujeito ou sujeito inexistente, sobretudo dizendo respeito ao verbo haver, leia, reflita e registre suas considerações acerca dos enunciados em questão, apontando as diferenças que a eles podem ser atribuídas:

alunos se preparando para a Olimpíada de Matemática e Física.

Existem alunos se preparando para a Olimpíada de Matemática e Física.

Exercício 2

(SRF) Assinale a opção em que a conjugação do verbo haver desrespeita a norma culta:

a) Naquela situação de tensão, os garotos se houveram com muita discrição e elegância.

b) Todos eles já haviam vivido situações de tensão semelhantes anteriormente.

c) Eles sabiam que deviam haver punições para os que violassem as regras.

d) Mesmo assim, os adultos houveram por bem recomendar cautela a todos.

e) Dessa maneira, não haveria arrependimentos nem lamentos mais tarde.