Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Mongólia

Mongólia é um país asiático situado entre a Rússia e a China. É marcado pelo clima seco e pela presença do deserto de Gobi, um dos maiores do mundo.

Bandeira da Mongólia.
Bandeira da Mongólia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Mongólia é um país asiático localizado no Leste do continente, situado entre os territórios da Rússia e da China. Trata-se do local onde se desenvolveu um dos maiores impérios do mundo, o Império Mongol.

Hoje, a Mongólia é um território de mais de 3 milhões de habitantes, grande parte dos quais vive na sua capital, Ulan Bator. Apesar do clima seco e das extensas áreas desérticas, com destaque para o deserto de Gobi, as atividades agropecuárias têm grande importância para a sua economia, assim como a mineração.

Confira nosso podcast: A geopolítica do petróleo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Mongólia

  • A Mongólia é um país do Leste Asiático localizado entre a Rússia e a China.

  • Sua capital é a cidade de Ulan Bator.

  • Apresenta clima temperado continental árido e semiárido, com relevo montanhoso e planáltico.

  • Na região centro-sul da Mongólia começa o deserto de Gobi.

  • A população do país é de 3,3 milhões de habitantes. Somente a capital concentra mais de 1 milhão de pessoas, o que denota uma má distribuição da população pelo território.

  • Um quarto da população é constituída por nômades e seminômades.

  • A economia do país gira em torno da mineração, da pecuária e do comércio internacional.

  • A Mongólia é um grande importador de energia da Rússia e da China.

  • Um dos principais problemas do país são os índices de pobreza e a falta de acesso à infraestrutura básica para uma parcela da população.

  • O Naadam é o principal feriado da Mongólia e celebra a independência do país com relação à China.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais sobre a Mongólia

  • Nome oficial: Mongólia.

  • Gentílico: mongol.

  • Extensão territorial: 1.564.116 km².

  • Localização: Leste da Ásia.

  • Capital: Ulan Bator.

  • Clima: temperado continental árido.

  • Governo: semipresidencialismo.

  • Divisão administrativa: 21 províncias e uma municipalidade.

  • Idioma: mongol.

  • Religiões:

    • budismo: 51,7%;

    • islamismo: 3,2%;

    • xamanismo: 2,5%;

    • cristianismo: 1,3%;

    • outras ou nenhuma: 41,3%.

  • População: 3.329.000 habitantes (ONU, 2021).

  • Densidade demográfica: 2,1 hab./km².

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,737.

  • Moeda: tugrik.

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 15,83 bilhões (FMI, 2022).

  • PIB per capita: US$ 4.560 (FMI, 2022).

  • Gini: 0,327.

  • Fuso horário: GMT +7 e GMT +8.

  • Relações exteriores:

    • Organização das Nações Unidas (ONU);

    • Organização Mundial do Comércio (OMC);

    • Banco Mundial;

    • Fundo Monetário Internacional (FMI);

    • Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Etimologia de Mongólia

O nome Mongólia é derivado do latim e significa “terra dos mongóis”, povo nativo daquele país. Na linguagem local, a denominação do país é Mongol Uls, “Estado da Mongólia”.

Mapa da Mongólia

Mapa da Mongólia

Geografia da Mongólia

A Mongólia é um país localizado na região centro-leste da Ásia e tem como capital a cidade de Ulan Bator. Estende-se por uma área de 1.564.116 km² entre a Rússia, que fica ao norte do país, e a China, com quem faz fronteira ao sul, não possuindo saída para o oceano.

Veja também: Quais são todos os países da Ásia?

→ Clima da Mongólia

Na Mongólia, o clima predominante é o temperado continental, dividindo-se em semiárido e árido. Sem a influência da maritimidade, a umidade relativa do ar no país é baixa, diminuindo consideravelmente nas regiões desérticas, no centro-sul.

Os invernos na Mongólia são extremamente frios, com mínimas de até -22 °C, enquanto os verões são quentes, com temperaturas que variam entre 21 °C e 30 °C. A precipitação média é de 100 mm anuais nas áreas de deserto e 350 mm nas demais regiões. Esses volumes tendem a ocorrer em períodos curtos, sobretudo no verão.

→ Relevo da Mongólia

O relevo da Mongólia é composto por montanhas que se estendem pelo Norte e Oeste do país e planaltos nas regiões Central e Sul. Nos terrenos planálticos é onde se situa o famoso deserto de Gobi, um dos maiores do mundo, abrangendo todo o Centro, Sul e Leste da Mongólia e o Norte da China.

A elevação média dos terrenos é de 1.528 metros. Já o ponto culminante da Mongólia fica na fronteira oeste com a China e recebe o nome de pico Khüiten. Ele integra a Cordilheira do Altai e está situado a 4.374 metros acima do nível do mar.

Deserto de Gobi, na Mongólia.
Deserto de Gobi, na Mongólia.

→ Vegetação da Mongólia

A Mongólia possui extensas áreas recobertas por estepes, vegetação formada por gramíneas e espécies arbustivas, muitas das quais utilizadas como pasto. Nas regiões mais altas são encontradas florestas temperadas, ao passo que no centro-sul do país há o predomínio de paisagens desérticas.

→ Hidrografia da Mongólia

Os dois principais rios da Mongólia são também os mais longos do país:

  • rio Orkhon, com 1.124 km de extensão;

  • rio Kherlen, com 1.090 km de extensão.

Os rios do país são em sua maioria intermitentes ou temporários, cujas águas secam em um determinado período do ano. O abastecimento desses cursos d’água se dá pelas chuvas e pelo derretimento da neve. O mesmo ocorre com os grandes lagos, que secam periodicamente e reaparecem no verão.

Demografia da Mongólia

A Mongólia tem uma população de 3.329.000 habitantes, segundo as informações das Nações Unidas. Com um amplo território de mais de um milhão de km² de área, entretanto, a nação se torna o segundo país do mundo com menor densidade demográfica. A distribuição populacional é da ordem de 2,1 hab./km² e não ocorre de forma homogênea.

Vista de Ulan Bator, capital da Mongólia.
Ulan Bator, capital da Mongólia. Nela, vivem 46% de toda a população do país.

Quase 70% do povo da Mongólia vive nas cidades, o que a caracteriza como uma nação urbanizada. A maior parcela da população urbana está em Ulan Bator, cidade que reúne atualmente 1.552.700 habitantes. Isso significa que 46% de todo o contingente populacional está concentrado na capital do país.

Darhan, localizada a noroeste de Ulan Bator, é a segunda cidade mais populosa da Mongólia, com pouco mais de 83 mil habitantes. O que ambas têm em comum é a sua localização ao norte, uma região de clima relativamente mais ameno que do sul, que apresenta condições desérticas.

A taxa de crescimento da população da Mongólia é de 0,93% ao ano, o que se deve principalmente ao fato de que o número de nascimentos supera o número de mortes, não obstante a elevada emigração registrada recentemente. A idade mediana da população é de 29,8 anos, enquanto a expectativa de vida no país é 71,08 anos.

Economia da Mongólia

A Mongólia possui um Produto Interno Bruto (PIB) de 15,83 bilhões de dólares, segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI). Aproximadamente 40% do PIB do país é oriundo do comércio exterior, que, junto dos investimentos estrangeiros, tem enorme importância para a economia de modo geral e para o abastecimento interno, isto é, para o mercado doméstico.

O país exporta principalmente recursos minerais, como:

Esses recursos têm como destino a China e a Suíça. Em contrapartida, a nação importa, dentre outros produtos, principalmente:

Seus principais parceiros comerciais são:

  • China;

  • Rússia;

  • Japão;

  • Coreia do Sul.

A indústria da Mongólia, que corresponde ao setor secundário, é voltada sobretudo à transformação dos produtos oriundos da mineração e da atividade agropecuária, destacando-se a produção mineral, de alimentos e bebidas, a confecção de tecidos e fibras naturais e o processamento de produtos animais. Além disso, tem destaque o ramo da construção civil.

O setor primário aloca a segunda maior parcela da mão de obra da Mongólia, de 31,1%, enquanto pouco mais da metade da mão de obra do país está empregada no setor terciário. Do setor primário são derivados, além de derivados da exploração mineral, produtos como:

  • carne de carneiro;

  • leite de ovelha;

  • carne e leite bovinos;

  • trigo;

  • cenoura;

  • nabo;

  • batata;

  • carne de cavalo.

Leia também: Índia — país em que as atividades primárias são fundamentais

História da Mongólia

A Mongólia, desde o início de sua história, é caracterizada pela presença de povos nômades. Os registros da existência de tribos nômades com um sistema de governo organizado datam do século IV a.C. Essas tribos permaneceram por muito tempo como povoamentos independentes uns dos outros.

A partir do século XIII da era atual, sob a liderança de Temujin Borgjin (que mais tarde viria a ser Gengis Khan), as tribos da Mongólia se uniram e, mediante a conquista de novos territórios, deram origem ao Império Mongol.

O Império Mongol é um dos maiores de que se tem conhecimento. Ele incorporou áreas desde a Ásia, principalmente Rússia e China, até parte do continente europeu e do Oriente Médio. Com a morte de Gengis Khan no ano de 1227, quase 20 anos após o domínio sobre as tribos da Mongólia, o governo foi assumido por um de seus filhos, Ögödei.

Ögödei deu continuidade ao processo de expansão territorial e fez importantes avanços sobre a Europa Oriental, que foram interrompidos pela sua morte, no ano de 1246. Houve tentativas de anexar terras no Japão e na ilha de Java, mas sem sucesso, e o século XIV foi marcado pelo declínio do Império Mongol, após o domínio de outras nações e do crescimento acelerado da China no período.

O sul da Mongólia foi incorporado à dinastia Qing, da China, no século XVII, então governada pelos Manchus. A independência mongol somente foi conquistada no início do século XIX, com a queda da dinastia Manchu, no ano de 1911. Dessa forma, a independência da Mongólia é celebrada todos os anos com a realização do Naadam, principal feriado nacional do país.

Em 1924, a Mongólia viria a se tornar uma república popular de regime socialista, alinhada então com a União Soviética. O rompimento se deu a partir do fim da URSS, em 1990, e o país se transformou em uma república semipresidencialista com uma economia de mercado pouco tempo depois, sistema que permanece em vigência.

Cultura da Mongólia

Grande parte da população da Mongólia é originária do próprio território mongol, sendo a maioria pertencente à etnia dos calcas (83,8%). Dessa forma, a cultura do país é bastante influenciada pelas tradições e costumes locais, pelo modo de vida nômade e seminômade de uma parcela significativa dos seus habitantes e pelas principais religiões/fés praticadas, dentre elas:

  • budismo;

  • xamanismo.

Os nômades da Mongólia se mudam até quatro vezes ao ano e costumam levar consigo a sua criação animal de:

O que determina o tempo de mudança é justamente os períodos de pastagem, ou seja, as condições climáticas. A população nômade representa um quarto dos moradores do país. Com relação às celebrações nacionais, o principal feriado é o Naadam, que ocorre entre 11 e 13 de julho e comemora a independência da Mongólia com relação à China, remetendo a 1911.

Variadas vestes e acessórios tradicionais da Mongólia.
Variadas vestes e acessórios tradicionais da Mongólia.

As roupas tradicionais, incluindo o formato do chapéu que compõe o traje, se diferem de acordo com características como idade, sexo, posição na sociedade e etnia. Na gastronomia, a carne é um ingrediente muito presente, assim como massas cozidas a vapor, como o buuz (ou dumpling).

Saiba mais: O que é identidade cultural?

Infraestrutura da Mongólia

Considerando o seu elevado índice de pobreza, que atinge quase 30% da população, é evidente que a Mongólia enfrenta uma série de problemas socioeconômicos e infraestruturais, que afetam a vida e o bem-estar da população.

Os dados da ONU demonstram a existência de uma rede de água e esgoto insuficiente para atender tanto a população urbana quanto a rural. Enquanto nas cidades o percentual de pessoas com acesso à rede segura de água e esgoto é de 38,6% e 58,7%, no campo esses números caem para 11,4% e 48,7%, respectivamente.

Aproximadamente 91% da população urbana e 73% da população rural têm acesso a energia. A Mongólia não é um país produtor de energia elétrica, e grande parte do seu abastecimento interno é proveniente da importação, especialmente advinda da Rússia e China.

O transporte na Mongólia é realizado por meio das rodovias e ferrovias, principalmente. O país também conta com 580 km de hidrovias, sendo a única hidrovia operante a do lago Hövsgöl. Além disso, o principal aeroporto fica na capital, Ulan Bator.

Governo da Mongólia

A Mongólia é uma república semipresidencialista. O presidente é o chefe de Estado e é eleito diretamente pelo voto para exercer um mandato de seis anos. O poder Executivo é composto também pelo primeiro-ministro, que desempenha a função de chefe de governo. Esse cargo é geralmente ocupado pelo líder do partido ou coalizão majoritária. O parlamento da Mongólia é unicameral, e o poder Legislativo é exercido pelos 76 membros da Grande Assembleia Estatal.

Curiosidades sobre a Mongólia

  • Os cavalos são muito importantes no cotidiano da Mongólia, principalmente para o transporte. A corrida de cavalos é um esporte popular no país.

  • Leite fermentado de cavalo, chamado de kumis, é uma das bebidas típicas do país.

  • Devido ao longo período com céu limpo, que supera 200 dias por ano, a Mongólia é conhecida como Terra do Céu Azul.

  • Diversos fósseis de dinossauros e de ovos de dinossauros foram encontrados na Mongólia.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Mongólia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/mongolia.htm. Acesso em 16 de agosto de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Eça de Queirós: vida e obra

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais sobre a vida e a obra do escritor português Eça de Queirós....

Continente Americano: aspectos gerais e divisão territorial

Assista à nossa aula sobre o continente americano e conheça os aspectos marcantes da geografia desse território....