Topo
pesquisar

Ouro

Química

Metal precioso: a medalha de ouro é a mais almejada
Metal precioso: a medalha de ouro é a mais almejada
PUBLICIDADE

O ouro foi um dos primeiros elementos a ser descoberto pelo homem (2600 a.C), juntamente com o carbono, mercúrio, ferro, prata, cobre e outros. Já por volta de 1400 a.C., o ouro teve sua aplicação no Egito, era usado para valorizar os sarcófagos das múmias dos faraós.

Por este e outros motivos o ouro mereceu lugar de destaque por ser metal precioso de beleza característica. Este metal pode ser encontrado livremente na natureza, é o chamado ouro nativo, estima-se existir cinco quilates de ouro para cada milhão de toneladas de terra, daí o porquê de ser tão raro. O ouro nativo (100 % puro) é designado como ouro 24 quilates, ele é maleável, ou seja, não apresenta consistência para fabricar objetos.

Sendo assim, no processo de obtenção de jóias preciosas, por exemplo, é preciso adicionar prata (Ag) e cobre (Cu) formando então uma liga metálica com o ouro. Esta ligação permite maior dureza ao material, tornando possível a confecção das mais variadas jóias: anéis, colares, relógios, etc. A porcentagem da mistura é de 75 % em ouro e 25 % em prata e cobre, o que dá origem ao ouro 18 quilates.

Propriedades do ouro: é o metal mais maleável e dúctil. Exemplo: um grama de ouro pode ser transformado em lâminas de até um metro quadrado, além de ser um bom condutor de calor e eletricidade. A razão pela qual o ouro foi escolhido para fabricar jóias preciosas é pelo fato de ser quimicamente estável, ou seja, não é atacado pela maioria dos reagentes, preservando assim sua beleza.

Em razão da valorização do ouro surgiram as imitações, a Pirita (FeS2) é uma delas. Essa liga de ferro e enxofre possui características parecidas com as do Au: a mesma cor e o mesmo brilho, e por isso foi apelidada de “Ouro dos Tolos”. Mas é possível diferenciar essas espécies através de testes, um deles consiste na passagem de corrente elétrica. O ouro conduz corrente e a pirita não. É válido lembrar que para esse teste é preciso que o ouro e a pirita estejam no estado sólido, e não fundido (derretido).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais!

Ouro dos tolos - Experimento que permite testar a veracidade do ouro.

Química Inorgânica - Química - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Ouro"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/ouro.htm. Acesso em 20 de junho de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola