Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Malásia

Malásia fica no Sudeste Asiático e conta com mais de 32 milhões de habitantes. É considerada um dos Novos Tigres Asiáticos em função de seu rápido desenvolvimento econômico.

Bandeira da Malásia.
Bandeira da Malásia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Malásia é um país localizado na região sudeste da Ásia. Seu território se divide entre a Malásia Ocidental ou Peninsular e a Malásia Oriental, que fica na ilha de Bornéu. O país apresenta clima tropical monçônico e um relevo compartimentado entre planícies costeiras e montanhas interiores, recobertas pelas florestas tropical e de várzea. A Malásia conta com mais de 32 milhões de habitantes, a maioria dos quais vive na cidade Kuala Lumpur, capital nacional.

Com o auxílio dos investimentos estrangeiros oriundos principalmente de outras nações asiáticas, a Malásia passou por um rápido processo de industrialização, na década de 1990, que promoveu o seu crescimento econômico. Em função disso, é considerada um dos Novos Tigres Asiáticos.

Veja também: Laos — outro país localizado no Sudeste Asiático

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Malásia

  • Malásia é um país localizado no Sudeste Asiático.

  • Seu território se divide entre uma parcela continental, a Malásia Ocidental, e outra insular, que fica na ilha de Bornéu e recebe o nome de Malásia Oriental.

  • Sua capital é Kuala Lumpur.

  • Seu clima é o tropical monçônico. Já seu relevo é formado por extensas planícies costeiras e um interior montanhoso.

  • Sua população é de 32.776.000 habitantes, dos quais oito milhões vivem na capital.

  • Mais de 78% dos seus moradores vivem nas áreas urbanas.

  • Sua população é formada por um grande número de grupos étnicos, como os malaios.

  • Passou de um importante reino autônomo no Sudeste Asiático, até o século XV, para colônia europeia, entre o século XVI e meados do XX.

  • Conquistou a independência em 1957.

  • Sua economia se desenvolveu rapidamente a partir da década de 1990, e hoje é pautada pela produção industrial e pelo comércio.

  • É um dos Novos Tigres Asiáticos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais sobre a Malásia

  • Nome oficial: Malásia

  • Gentílico: malásio

  • Extensão territorial: 330.621 km²

  • Localização: sudeste da Ásia

  • Capital: Kuala Lumpur

  • Clima: tropical

  • Governo: monarquia constitucional parlamentarista

  • Divisão administrativa: 13 estados e um território federal

  • Idioma: malásio (Bahasa Melayu)

  • Religiões:

    • islâmica (oficial): 61,3%;

    • budismo: 19,8%;

    • cristãs: 9,2%;

    • hindu: 6,3%;

    • tradicionais chinesas: 1,3%;

    • outras: 0,4%.

  • População: 32.776.000 habitantes (ONU, 2021)

  • Densidade demográfica: 99,8 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,810

  • Moeda: Ringgit malaio

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 439,37 bilhões (FMI, 2022)

  • PIB per capita: US$ 13.270

  • Gini: 0,410

  • Fuso horário: GMT+8

  • Relações exteriores:

    • Organização das Nações Unidas (ONU);

    • Organização Mundial do Comércio (OMC);

    • Banco Mundial;

    • Comunidade das Nações;

    • Fundo Monetário Internacional (FMI);

    • Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean);

    • Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec).

Mapa da Malásia

Mapa da Malásia.

Geografia da Malásia

Malásia é um país localizado no Sudeste Asiático. Sua capital é a cidade de Kuala Lumpur. O território malásio se estende por 330.621 km² e está dividido entre uma área peninsular (ou continental), chamada também de Malásia Ocidental, que faz fronteira com a Tailândia, e a Malásia Oriental, situada na ilha de Bornéu, onde faz fronteira com a Indonésia. Além disso, a Malásia é banhada pelo mar do Sul da China, parte do oceano Pacífico. Além disso, a Malásia Oriental se separa da ilha de Sumatra, maior ilha indonésia, pelo estreito de Malaca.

→ Clima da Malásia

O clima malásio é o tropical monçônico. O país experimenta quatro diferentes estações decorrentes do sistema de monções, ventos quentes e úmidos (quando sopram do oceano) e quentes e secos (quando sopram do continente). As temperaturas são elevadas durante todo o ano, e ficam em torno de 27 ºC. O acumulado de chuvas varia, de acordo com a localidade, entre 1500 mm e 5000 mm anuais.

→ Relevo da Malásia

O relevo malásio é formado por extensas planícies costeiras e terrenos acidentados no interior, caracterizado por cadeias montanhosas, serras e vales encaixados. A elevação média no país é de 410 metros. O ponto culminante da Malásia fica no monte Kinabalu, na Malásia Oriental, a uma altitude de 4095 metros.

Nascer do Sol em Pahang, na Malásia.
Montanhas e serras são as duas principais formas de relevo encontradas no interior da Malásia.

→ Vegetação da Malásia

As florestas tropicais e florestas de várzea, permanentemente alagadas, são as duas formações que caracterizam a vegetação da Malásia. A área recoberta pela vegetação natural no país chega a 60% de sua superfície.

→ Hidrografia da Malásia

Tanto a Malásia Oriental quanto a Malásia Ocidental apresentam uma densa rede hidrográfica formada por rios perenes constantemente alimentados pelas chuvas, muito frequentes no país. Além de fontes de água, os rios do país são utilizados também como via de transporte. Os principais cursos d’água malásios são o rio Pahang, que percorre 434 km na Malásia Peninsular, e os rios Rajang e Kinabatangan, na Malásia Oriental.

Demografia da Malásia

A Malásia tem uma população de 32.776.000 habitantes, de acordo com dados recentes das Nações Unidas. Trata-se do 45º país mais populoso do mundo e o 18º do continente asiático. A distribuição populacional pelo território malásio não acontece de maneira uniforme, tendo em vista que 80% dos seus habitantes vivem na Malásia Ocidental, isto é, na porção peninsular do país. Somente 6,5 milhões de pessoas vivem atualmente na Malásia Oriental, na ilha de Bornéu.

Mais de 78% da população malásia vivem nas cidades, o que caracteriza a Malásia como um país urbanizado. A sua capital, Kuala Lumpur, concentra 8,4 milhões de habitantes, o equivalente a um quarto de toda a população do país. Johor Bahru é a segunda maior cidade malásia, com mais de um milhão de habitantes.

Após uma intensa onda migratória e um elevado número de nascimentos em meados do século XX, que condicionaram um aumento substancial e acelerado da população da Malásia, o crescimento populacional do país se manteve, porém a uma taxa menor, correspondente a 1,03% ao ano. A idade mediana da população tem crescido gradualmente, chegando a 29,2 anos. A expectativa de vida no país é de 76,13 anos.

Saiba mais: Japão — o país asiático que possui uma das maiores expectativas de vida do mundo

História da Malásia

A Malásia está situada em uma área que se tornou importante rota comercial entre os países asiáticos nos primeiros séculos da era comum, o que fez com que o atual território malásio se tornasse um entreposto comercial entre as diversas ilhas que compõem a região sudeste da Ásia e aqueles territórios localizados no continente. Com o passar do tempo, a Malásia expandiu a sua influência na região para além das relações puramente comerciais.

Durante o século XIV, o país constituía o Sultanato de Malaca, que compreendia outros territórios além do atual país, como a ilha de Sumatra. À época, o reino se tornou um dos principais centros econômicos e políticos da região, prosperando por meio do comércio. A religião islâmica foi introduzida na Malásia nesse mesmo período, sendo hoje a fé professada pela maior parcela de sua população.

O século XVI marcou a chegada dos portugueses à Malásia, que se tornou então uma colônia do país europeu, dando início a um longo período de dominações estrangeiras. Um século mais tarde, o território passou a ser regido pelos holandeses, e, no ano de 1824, os britânicos se estabeleceram no país e por lá permaneceram até o ano de 1957, quando a Malásia conquistou a sua independência. A colonização britânica suscitou uma onda de insatisfação de muitos cidadãos malásios, o que foi ganhando cada vez mais forças nas primeiras décadas do século XX.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Malásia esteve brevemente sob o domínio japonês. Depois do conflito, no ano de 1948, o Reino Unido retomou o poder sobre o país e territórios vizinhos, formando a Federação da Malaia. Esse território não incluía a parcela anexada à Cingapura quando conquistou a sua independência, na década de 1950. A Malásia com os limites territoriais atuais se formou em 16 de setembro de 1963.

Cultura da Malásia

A cultura diversificada da Malásia é oriunda dos grupos étnicos que compõem a sua população, tendo ainda a influência de outros países no seu processo de formação. Os malaios e povos tradicionais indígenas representam mais de 62% da população do país, composta também por chineses e indianos. Existem hoje na Malásia 134 línguas vivas, das quais 112 correspondem a idiomas dos povos tradicionais. O malásio é o idioma oficial do país, mas se fala também o inglês, o mandarim, o cantonês e outros.

Quatro meninos muçulmanos se abraçando próximo a uma mesquita em Kuala Lumpur, na Malásia.
A religião islâmica é seguida pela maior parcela da população da Malásia. [1]

Os costumes e tradições variam de acordo com o grupo étnico e a religião seguida. A religião islâmica é seguida pela maior parcela da população, enquanto há também aqueles que professam as fés budista, hindu, católica e outras. Muitos dos festivais que acontecem anualmente exibem essa diversidade religiosa observada no país. A Malásia apresenta ainda uma ampla tradição na música, na dança e no artesanato, especialmente em tecidos, cerâmica e madeira.

A culinária incorpora influências regionais da Ásia e sabores tipicamente tropicais. Um dos pratos principais do país é o nasi lemak, que consiste em arroz com creme de coco, servido em folhas de bananeira e com acompanhamentos, como ovo cozido, camarão, anchovas e pepinos.

Governo da Malásia

A Malásia é uma monarquia federal parlamentarista. O monarca é o chefe de Estado, embora recentemente tenha se tornado uma figura mais cerimonial, com papéis reduzidos. O rei malásio é escolhido por meio dos votos dados pelos governantes dos nove estados que compõem o país. Seu mandato tem duração de cinco anos. É o rei o responsável pela aprovação final do primeiro-ministro, que desempenha a função de chefe de governo.

Cabe destacar que os governantes dos estados da Malásia recebem o título de sultão, e a sucessão ao poder nesse nível territorial acontece de maneira hereditária. Todos eles, no entanto, seguem as prerrogativas da Constituição Federal.

O Poder Legislativo é desempenhado pelo Senado e pela Câmara dos Representantes, que formam o Parlamento da Malásia. As eleições diretas que ocorrem a cada cinco anos no país são para a seleção dos membros da Câmara dos Representantes.

Etimologia da Malásia

O nome Malásia significa “Terra dos Malaios”, sendo uma combinação do termo malay (ou melayu, no idioma malaio), que corresponde à “malásio”, e do sufixo -sia.

Economia da Malásia

A Malásia passou por um rápido processo de desenvolvimento nas últimas três décadas, marcado pela intensificação da entrada de investimentos estrangeiros no país e pela maior diversificação do seu parque industrial. A partir do início dos anos 2000, a indústria malásia já contava com empresas de setores diversos, especialmente de eletrônicos e tecnologia.

Esse processo foi acompanhado por outros países do Sudeste Asiático, conhecidos como o grupo dos Novos Tigres Asiáticos, composto, além da Malásia, pelos seguintes países:

O Produto Interno Bruto (PIB) da Malásia é hoje de 439,37 bilhões de dólares, enquanto o seu valor per capita supera os 13 mil dólares. O setor terciário, especialmente o comércio e as atividades turísticas, responde por 53,6% do total, além de empregar uma parcela semelhante da mão de obra malásia.

A indústria do país contribui com 37,6% do PIB nacional e, conforme mencionamos, apresenta uma grande variedade de ramos produtivos. Dentre eles se destacam:

  • processamento e produção de borracha e óleo de palma;

  • exploração de petróleo e gás natural;

  • produtos farmacêuticos e equipamentos médicos;

  • produtos eletrônicos e semicondutores;

  • produtos alimentícios e vestuário.

A atividade primária responde por 11% da economia. Embora seja uma parcela reduzida, o país desenvolve importantes cultivos que destinam matéria-prima para a sua indústria, além de produtos para o exterior. Os principais produtos desse segmento são: látex, óleo de palma, arroz, frutas tropicais, ovos e carne suína.

Saiba mais: Tigres Asiáticos — o grupo dos países que apresentaram grande crescimento econômico a partir de 1960

Infraestrutura da Malásia

A Malásia dispõe de uma ampla rede de infraestrutura para atender a sua população, especialmente os moradores dos centros urbanos. Tanto as redes de abastecimento de água quanto o sistema de saneamento são mais abrangentes nas cidades, onde atendem quase toda a população, do que na zona rural, em que a cobertura fica em torno de 90%.

A eletricidade chega a praticamente todas as residências do país, e a sua geração é oriunda dos combustíveis fósseis, que correspondem a 78% da matriz energética da Malásia. As hidrelétricas e outras fontes de energia renovável representam respectivamente 18% e 4% da geração elétrica no país. Além disso, as rodovias são as principais vias de transporte, perfazendo uma densa rede de 144 mil km de extensão. As hidrovias, que totalizam 7,2 mil km, são também importantes para o transporte pessoas e mercadorias.

Uma densa rede de dutos é responsável pelo deslocamento de petróleo e gás, além dos milhares de terminais portuários e aeroportos, utilizados tanto pelos cidadãos e turistas quanto para o translado de mercadorias. O aeroporto internacional de Kuala Lumpur é o principal da Malásia e um dos maiores do sudeste da Ásia.

Curiosidades sobre a Malásia

  • A gruta de Sarawak, situada no Parque Nacional Gunung Mulu, na porção malásia da ilha de Bornéu, é considerada a maior do mundo. Seu comprimento é de 700 metros.

  • A capital do país, Kuala Lumpur, já chegou a registrar 200 dias chuvosos em um ano. Outra cidade malásia, Kuching, registrou 253 dias com chuvas.

  • No fundo do mar na região do estreito de Malaca, está o maior tesouro não recuperado do mundo. Ele está dentro de um navio português que afundou no ano de 1511, quando retornava para a Europa.

Crédito de imagem

[1] anek.soowannaphoom / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Malásia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/malasia.htm. Acesso em 06 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


10 anos da Guerra Civil Síria

Assista a nossa videoaula para conhecer a história dos 10 anos da Guerra Civil Síria. Confira também no nosso canal...

Direitos das crianças no Brasil

Veja nesta videoaula o histórico dos direitos das crianças no Brasil, percorrendo o período colonial até a...