Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

O IBGE foi criado oficialmente em 29 de maio de 1936. Ele é o órgão responsável pela realização de estudos e levantamentos estatísticos do território e da população do Brasil.

Celular, com a logo do IBGE, na frente de um computador aberto no site do IBGE.
O IBGE é o principal órgão de informações sobre o território e a população brasileira. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é um órgão federal brasileiro vinculado ao Ministério da Economia. Criado na década de 1930, o IBGE tem como objetivo a coleta, análise e divulgação de dados estatísticos sobre o território brasileiro e a sua população, sendo o responsável também pela realização de levantamentos e estudos ambientais, socioeconômicos e cartográficos do Brasil.

Um dos principais produtos do IBGE atualmente é o Censo Demográfico, realizado em escala nacional a cada dez anos. Esse e outros estudos realizados pelo instituto nos permitem ter um amplo conhecimento sobre o país em que vivemos e sobre a população brasileira.

Leia também: Unesco — a agência da ONU voltada ao desenvolvimento nas áreas da saúde, da cultura e da educação

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o IBGE

  • IBGE é a sigla para Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

  • É um órgão federal vinculado ao Ministério da Economia.

  • Foi instituído no ano de 1934 e criado oficialmente em 29 de maio de 1936.

  • Passou a se chamar IBGE somente em 1940, ano em que esse órgão realizou o primeiro Censo Demográfico da população do Brasil.

  • Tem como função principal o levantamento e o fornecimento de dados sobre o território nacional e a sobre a população do Brasil, o que resulta nos censos e demais pesquisas estatísticas.

  • Desenvolve produtos cartográficos e estudos que estão disponíveis para o público em geral.

  • O Censo Demográfico, a Pnad Contínua, o IPCA e o Censo Agropecuário são algumas das pesquisas realizadas pelo IBGE.

  • As informações, os indicadores e os estudos que o IBGE fornece são importantes para o conhecimento aprofundado do Brasil e da população brasileira.

  • A atuação do IBGE é fundamental para o planejamento e gestão do território, bem como para a elaboração de pesquisas, políticas públicas e estratégias de desenvolvimento socioeconômico do país.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é o IBGE?

O IBGE, sigla para Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, é um instituto público, federal, criado por meio de um decreto na década de 1930 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia do Brasil. A criação do instituto teve como principal objetivo a centralização do levantamento, análise e fornecimento de dados a respeito do território brasileiro e da população do país.

Logo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Logo do IBGE.

Presente em todo o país por meio de agências e outros órgãos regionais, o IBGE tem a sua sede localizada na cidade do Rio de Janeiro.

Qual a função do IBGE?

O IBGE tem como função a produção, análise e divulgação de informações sobre o território brasileiro em todas as suas escalas (nacional, regional, estadual e municipal) e também sobre a população que nele vive. Essas informações possuem diversas naturezas: estatística, socioeconômica, geodésica, geográfica, cartográfica e ambiental, conforme explica o próprio IBGE.

Quanto às funções específicas desse órgão, elas compreendem a:

  • produção e análise de informações estatísticas, geográficas e ambientais;

  • coordenação e consolidação das informações estatísticas e geográficas;

  • implementação e estruturação de um sistema de informações ambientais;

  • coordenação de sistemas estatísticos e cartográficos de escala nacional;

  • documentação e divulgação dessas informações.

Levantamentos feitos pelo IBGE

Recenseadora do IBGE esperando para ser atendida na porta de uma casa para aplicar o questionário do censo demográfico.
O censo demográfico da população brasileira é um dos principais produtos do IBGE. [2]

O IBGE é responsável por uma série de levantamentos de dados populacionais, sociais, econômicos e ambientais. O principal deles é o Censo Demográfico, que acontece com uma frequência de dez anos e mapeia de forma integral o território nacional, sendo responsável por dimensionar e caracterizar a população brasileira.

Além do Censo Demográfico, destaca-se a realização da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua, mais conhecida como Pnad Contínua. Feita a cada três meses, essa pesquisa tem como objetivo acompanhar a evolução de indicadores do mercado de trabalho e também socioeconômicos. A Pnad Contínua existe desde 2011 e, por cinco anos, coexistiu com a Pnad.

A Pnad foi realizada anualmente entre 1967 e 2015, tendo sido definitivamente substituída pela Pnad Contínua em 2016. Pode-se dizer que a Pnad era um levantamento complementar ao Censo Demográfico e utilizada em comparação a ele, uma vez que coletava dados atualizados e em um intervalo de tempo muito menor de uma amostra da população brasileira. Entre esses dados estavam características gerais, trabalho, renda média, escolaridade e outros aspectos socioeconômicos.

Veja abaixo outros importantes levantamentos que são realizados pelo IBGE.

  • Censo Agropecuário;

  • Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae);

  • demografia das empresas;

  • estatísticas de gênero;

  • indicadores de saúde no Brasil;

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);

  • Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic);

  • Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB);

  • Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios;

  • projeção da população;

  • mortalidade e expectativa de vida da população;

  • tendências do mercado de trabalho.

É importante ressaltar que existem outros levantamentos além dos listados acima, e novos estudos são feitos de acordo com a demanda e com a conjuntura socioeconômica, ambiental e espacial brasileira.

Qual a importância do IBGE?

O IBGE realiza o levantamento de informações que nos permitem caracterizar o país e a população brasileira, o que é fundamental para o planejamento e para a gestão pública dos municípios, estados, regiões e do território nacional como um todo.

Assim, o IBGE é importante porque é o órgão que centraliza, analisa e torna públicos esses dados, disponibilizando-os para gestores, pesquisadores, estudantes, empresários e todos os demais membros da sociedade civil interessados em conhecer com detalhes o país em que vivemos.

O banco de dados criado pelo IBGE viabiliza a realização de pesquisas e estudos científicos de diversas áreas do conhecimento e fornece uma base cartográfica ampla e detalhada importante no meio acadêmico-científico e na gestão em todas as suas escalas territoriais. Além da sociedade civil, esse banco de dados alimenta órgãos e instituições públicas e entes privados, como as empresas e investidores em potencial.

Indicadores como o IPCA e o INPC, pelos quais o IBGE é responsável, são importantes para o cálculo da inflação. Já outros indicadores socioeconômicos são essenciais para a governança do território nacional, utilizados para a elaboração e no direcionamento de políticas públicas e estratégias de desenvolvimento para determinadas localidades ou parcelas específicas da população brasileira, cuja necessidade é identificada, justamente, por meio das informações levantadas pelo IBGE.

Veja também: Mercosul — um bloco econômico composto por países da América do Sul

É crime não responder à pesquisa do IBGE?

Não responder às pesquisas do IBGE ou fornecer informações falsas aos recenseadores são atitudes classificadas como infração. Quem age dessa maneira está sujeito a processos judiciais e ao pagamento de uma multa cujo valor pode chegar a dez salários-mínimos. Tudo isso está previsto na Lei 5.534, sancionada em 14 de novembro de 1968, que determina que todos aqueles que estejam sob a jurisdição da lei brasileira têm como dever prestar informações solicitadas pelo IBGE para fins estatísticos.

Essa mesma legislação assegura a confidencialidade dos dados transmitidos aos recenseadores, garantindo a confiabilidade dos métodos de pesquisa da instituição e a segurança daqueles que fornecem suas informações para o IBGE.

História do IBGE

Do Brasil Colônia até quase a proclamação da República, na segunda metade do século XX, as estatísticas sobre a população brasileira eram coletadas de maneira difusa e sem uma metodologia padronizada. A necessidade de se unificar o sistema de coleta de informações surgiu somente no ano de 1871, com a criação da Diretoria-Geral de Estatística do Império, órgão esse que passou por uma série de mudanças com o passar do tempo, sobretudo após a mudança no regime de governo.

Foi durante a década de 1930, quando as estatísticas estavam a cargo do Departamento Nacional de Estatísticas (DNE), que uma comissão interministerial apresentou um projeto para a criação do Instituto Nacional de Estatística (INE), com relatoria de Mário Augusto Teixeira de Freitas (1890-1956). A criação do INE se deu por meio da promulgação do decreto de lei 24.609 de 6 de julho de 1934, sendo esse o primeiro passo para a constituição do que viria a ser o IBGE.

O INE foi oficialmente instituído em 29 de maio de 1936, o mesmo ano em que foram criados o Conselho Nacional de Estatística (CNE) e a Convenção Nacional de Estatística. O CNE foi incorporada ao INE junto do Conselho Brasileiro de Geografia (CBG), criado em 1938. Dois anos mais tarde, em 26 de janeiro de 1940, o decreto-lei 218 determinou a criação do IBGE, que era então formado por dois órgãos autônomos: o CNE e o CBG, que mudou seu nome para Conselho Nacional de Geografia (CNG).

O IBGE realizou o primeiro Censo Demográfico da população brasileira em 1940, no ano de sua formalização. Nos anos subsequentes, o instituto atuou no mapeamento do território nacional, na criação de um Sistema Geodésico Brasileiro (SGB), muito importante na cartografia, na proposta de divisão regional e fitogeográfica do território brasileiro e em outros projetos de grande interesse para a academia e para a administração do país.

Créditos de imagem

[1] T. Schneider / Shutterstock

[2] Joa Souza / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por : Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/ibge.htm. Acesso em 11 de dezembro de 2023.

De estudante para estudante