close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Suécia

Suécia é um país escandinavo de mais de 10 milhões de habitantes, com capital em Estocolmo. Destaca-se pela economia altamente desenvolvida e elevada qualidade de vida.

Bandeira da Suécia
Bandeira da Suécia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Suécia, chamada também de Reino da Suécia, é um país europeu localizado no norte do continente. Faz parte da região da Escandinávia, onde faz fronteira com a Noruega e a Finlândia. Trata-se de um país de climas frio e temperado, além de relevo colinoso. Conta atualmente com mais de 10 milhões de habitantes, maioria dos quais vive nas áreas urbanas. Estocolmo, sua capital, é também a cidade mais populosa. A Suécia é conhecida pela elevada qualidade de vida e renda média dos cidadãos, além de uma economia altamente desenvolvida centrada no setor de serviços e na indústria de precisão.

Confira no nosso podcast: Países mais e menos ricos do mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Suécia

  • Suécia é um país europeu da região da Escandinávia.

  • Sua capital é a cidade de Estocolmo.

  • É banhado pelo Báltico e faz fronteira com a Noruega e a Finlândia.

  • Seus climas predominantes são o temperado e subártico.

  • Seu relevo é formado predominantemente por colinas e morros.

  • Possui inúmeros rios, lagos e geleiras.

  • Nele vivem mais de 10,1 milhões de pessoas, a maioria delas concentrada na região sul.

  • Trata-se de um país urbanizado. A maior cidade é a capital, com 1,6 milhão de habitantes.

  • Sua economia é uma das mais desenvolvidas do mundo. Baseia-se no setor terciário e na indústria de precisão.

  • É membro da União Europeia, mas não adota o euro como moeda oficial.

  • Apresenta ótimos índices de qualidade de vida.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais da Suécia:

  • Nome oficial: Reino da Suécia

  • Gentílico: sueco

  • Extensão territorial: 438.574 km²

  • Localização: norte da Europa

  • Capital: Estocolmo

  • Clima: temperado continental, temperado oceânico e subártico

  • Governo: monarquia constitucional parlamentarista

  • Divisão administrativa: 21 condados

  • Idioma: sueco

  • Religiões:

    • Igreja Luterana da Suécia: 57,6%;

    • outras: 8,9%;

    • nenhuma ou não especificado: 33,5%.

  • População: 10.160.000 habitantes (ONU, 2021)

  • Densidade demográfica: 24,8 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,945

  • Moeda: Coroa sueca

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 660,92 bilhões (FMI, 2022)

  • PIB per capita: US$ 61.680 (FMI, 2022)

  • Gini: 0,288

  • Fuso horário: GMT+1

  • Relações exteriores:

Mapa da Suécia

Mapa da Suécia

Geografia da Suécia

A Suécia é um país europeu localizado no norte do continente. Sua capital é a cidade de Estocolmo. O país faz parte da região geográfica e histórica conhecida como Escandinávia, formada também pela Noruega e Dinamarca.

O país estabelece divisas territoriais com a Noruega e também com a Finlândia, respectivamente a oeste e a nordeste, além de ser banhado pelo mar Báltico nas regiões do golfo de Bótnia, formado entre os territórios sueco e finlandês, e dos estreitos de Kattegat e Skagerrak, que separam a península da Escandinávia (região geográfica) da península da Jutlândia, onde fica a Dinamarca.

Várias ilhas se encontram ao longo da costa sueca, das quais se destaca o arquipélago de Estocolmo, maior do Báltico.

  • Clima

Os climas na Suécia variam de subártico, no norte, região situada imediatamente acima do Círculo Polar Ártico, a temperado continental, na maior parte do território, e temperado oceânico, no sul.

No geral, os verões são chuvosos e amenos, com temperaturas médias de 15 ºC, enquanto os invernos são secos e muito frios. Os termômetros nessa estação marcam de 0 a -5 ºC em média, com mínimas que chegam até -30 ºC em cidades do extremo norte da Suécia. Além disso, são comuns a ocorrência de precipitação na forma de neve e o congelamento das águas superficiais de rios e lagos.

  • Relevo

O relevo da Suécia é composto por colinas e morros em sua maioria, com altitude média de 320 metros. As montanhas e vales encaixados são predominantes no norte e na faixa oeste do país, representando uma fronteira física entre os territórios sueco e norueguês. As planícies e terras baixas compõem o relevo da região sul do país.

  • Vegetação

As florestas temperadas e a vegetação característica do bioma taiga (floresta de coníferas) são as formações predominantes na Suécia. Com 68,7% de suas terras recobertos por florestas, a Suécia é atualmente o país com a maior área florestada de toda a Europa.

  • Hidrografia

A Suécia é conhecida pela sua densa rede hidrográfica, composta por vários rios e lagos, além dos inúmeros glaciares (ou geleiras) que se formam nas regiões mais frias do país. O rio Torne é o mais longo do país, e percorre aproximadamente 324 km entre a Suécia e a Finlândia. Destacam-se ainda os rios Dalälven, Ume e Kalix.

Leia mais: Países da Europa — dividem-se em regiões, segundo aspectos geográficos e econômicos; ao todo, são 50

Demografia da Suécia

A Suécia é o país mais populoso da Escandinávia e o 15º do continente europeu, com 10.160.000 habitantes. Devido principalmente ao clima, a população sueca não se encontra homogeneamente distribuída pelo território, com grande concentração nas cidades localizadas ao longo da costa e também ao sul, padrão favorecido pelo clima agradável nessas áreas e pela maior proximidade com a Europa continental.

Podemos afirmar que a Suécia é um país urbanizado, já que a sua taxa de urbanização é atualmente de 88,5%. A capital do país, Estocolmo, é a sua cidade mais populosa. Nela vivem 1.608.000 de habitantes, quase 16% de todos os moradores da Suécia. A cidade é banhada pelo Báltico, e fica situada na costa sudeste. Outras grandes cidades suecas são Gotemburgo, Malmoe e Uppsala.

O território sueco recebe uma quantidade significativa de migrantes todos os anos, a 22ª maior taxa migratória em todo o mundo. Desde meados da década de 1980, o país é conhecido por recepcionar migrantes e refugiados de países imersos em crises políticas ou econômicas, guerras civis e outros conflitos, vindos principalmente do Oriente Médio, do norte da África e da América do Sul. Considerando a migração e o crescimento vegetativo, a Suécia apresenta um crescimento populacional anual de 0,74%.

Paisagem de Estocolmo, na Suécia
Estocolmo, na Suécia. A cidade, que abriga a sede da monarquia, é a mais populosa do país.

Economia da Suécia

A Suécia possui uma economia moderna e com elevado grau de competitividade que combina os atores privados que compõem o mercado com Estado, o que a caracteriza como mista. O Produto Interno Bruto (PIB) do país é de 660 bilhões de dólares, e o seu valor per capita, que é de 68 mil dólares, está entre os mais elevados do mundo. O país é um dos membros da União Europeia desde 1995. Apesar disso, não faz parte da Zona Euro, o que significa que a Suécia possui moeda nacional própria, que é a coroa sueca.

O setor terciário, do comércio e dos serviços, responde por 65,4% do valor do PIB e emprega mais de 85% da mão de obra sueca. Tem destaque o turismo, com os mais de sete milhões de visitantes que chegam ao país por ano.

A indústria da Suécia é responsável por 33% do PIB e também por grande parte das exportações destinadas sobretudo a outros países europeus (Alemanha, Países Baixos, Finlândia, Reino Unido), aos Estados Unidos e à China. A Suécia é uma grande produtora de:

  • instrumentos de precisão (principalmente para o setor das telecomunicações);

  • veículos motorizados;

  • ferro e aço;

  • papel e polpa de madeira;

  • petróleo refinado.

A agropecuária representa 1,6% do PIB, com a produção de:

  • trigo;

  • batata;

  • cevada;

  • cereais;

  • leite;

  • carnes.

A principal atividade desenvolvida pelo setor primário sueco é a silvicultura, que corresponde ao manejo e extração dos recursos florestais, especialmente, no caso da Suécia, da madeira e celulose.

Leia mais: Volvismo — modo de organização da produção que surgiu na Suécia, na década de 1960

Cultura da Suécia

A cultura da Suécia é bastante rica e diversa, influenciada pelos costumes e tradições dos povos originários da Escandinávia, de outros países europeus e também dos imigrantes oriundos de diversas partes do mundo e que lá vivem. Além dos suecos, a população do país é composta por sírios, iraquianos, finlandeses e pessoas de outras nacionalidades. O sueco é o idioma oficial falado em todas as regiões, enquanto o finlandês, romani, iídiche, meänkieli e sámi são considerados idiomas minoritários oficiais.

Entre as celebrações tradicionais estão o Festival de Verão (Midsummer), o Walpurgis, de origem pagã e que festeja a chegada da primavera, o Natal e o Dia Nacional da Suécia, que acontece todos os anos, em 6 de junho. A música é uma importante manifestação cultural da Suécia, que apresenta nomes de grande reconhecimento internacional, sendo o grupo ABBA, formado na década de 1970, o mais famoso deles, bem como estilos e ritmos característicos do país, como o folk e o metal com seus subgêneros. A Suécia tem ampla tradição também na dança, no teatro e na literatura.

Pessoa, em multidão, registando pelo celular uma grande fogueira em celebração ao Walpurgis
Grandes fogueiras e cânticos tradicionais marcam o Walpurgis, celebrado em 30 de abril nos países escandinavos.

Infraestrutura da Suécia

A Suécia é um dos países mais desenvolvidos do mundo, aspecto esse que pode ser percebido pelo seu IDH, atualmente de 0,945 (muito alto). A qualidade de vida no país é maior do que em muitas nações da OCDE, e sua performance se destaca em algumas áreas, como é o caso da educação, que recebe 7,6% de investimentos derivados do PIB, saúde (a expectativa de vida no país é de 82,6 anos), segurança, e, sobretudo, proteção ambiental.

O acesso aos serviços básicos é amplo e abrange quase toda a população urbana e cerca de 91% da população rural, de acordo com os dados da ONU. A energia elétrica consumida nas residências e estabelecimentos suecos é oriunda principalmente de fontes renováveis, que compõem 74% da matriz energética, com maior participação das hidrelétricas. As usinas termelétricas e nucleares têm também papel importante na geração e distribuição de energia no país.

Já nos transportes, a Suécia se utiliza de todos os modais: ferroviário, rodoviário, hidroviário e aquaviário, tendo a 13ª maior rede de rodovias do mundo (573 mil km).

Leia mais: Fontes de energia — dividem-se em renováveis, como a solar, e não renováveis, como os combustíveis fósseis

Governo da Suécia

A Suécia é uma monarquia constitucional parlamentarista. A função de chefe de Estado é desempenhada pelo monarca. A sucessão ao cargo nesse caso se dá por meio dos laços familiares, isto é, hereditariamente. O chefe de governo da Suécia é o seu primeiro-ministro, comumente o líder do partido ou coalizão majoritária do Parlamento. O parlamento sueco é chamado de Riksdag, e se trata de um órgão unicameral composto por 349 deputados eleitos por meio do voto direto.

História da Suécia

A região da Escandinávia, onde fica a Suécia, começou a ser habitada há pelo menos 10 mil anos antes da era comum. Os povos e culturas se encontravam já bem estabelecidos no sul do território sueco por volta do ano 2000 a.C., gradualmente ampliando-se também para as terras mais ao norte. Os povos suíones, já no primeiro século da era atual, eram reconhecidos pelo seu poderio militar e pelas suas frotas marítimas.

O período subsequente é conhecido como a era dos vikings, que se concentravam principalmente na região da província de Uppland, próximo da costa leste, que dá acesso ao mar Báltico. O comércio de longa distância, realizado através de rotas pelos mares Báltico, Mediterrâneo e Negro, que conectam a Suécia com os territórios orientais, sobretudo no Leste Europeu, é o que caracterizou o intervalo que foi do século VII ao IX, assim como as incursões dos vikings em outros territórios europeus.

O cristianismo foi introduzido na Suécia entre os séculos XI e XII, período em que foi amplamente difundido por toda a península escandinava. Em 1397, o território sueco passou a integrar a União de Kalmar, que constituía um único reino formado pela Suécia, Dinamarca e Noruega. A independência sueca aconteceu, em 6 de junho de 1523, com a chegada ao poder do rei Gustav I Vasa. A Suécia se tornou, já no século XVII, uma das principais potências militares da região norte da Europa, status esse que perdeu forças com a derrota na Grande Guerra do Norte (1700-1721), que culminou no fim do Império Sueco.

No início do século XIX, em 1809 mais precisamente, a Suécia se tornou uma monarquia constitucional, unindo-se com a Noruega no ano de 1814. A separação aconteceu quase 90 anos mais tarde, e o território sueco adquiriu as fronteiras que atualmente conhecemos. A Suécia é hoje uma das nações mais desenvolvidas da Europa e do mundo, reconhecida por uma economia mista e pela elevada qualidade de vida de sua população.

Etimologia da Suécia

O nome Suécia (do sueco, Sverige) é derivado dos svear ou suíones — povos germânicos que viviam na região centro-sul do atual território sueco por volta do ano de 98 da era comum. Suas terras eram originalmente chamadas de Svithjod (ou Svitjod), recebendo posteriormente a denominação atual.

Veja mais: Bárbaros — a forma como os povos germânicos foram rotulados no mundo romano

Curiosidades sobre a Suécia

  • O químico Alfred Nobel (1833-1896) nasceu em Estocolmo, na Suécia. Foi ele o criador do Prêmio Nobel.

  • A Suécia possui quase 270 mil ilhas, que representam 3% de sua área territorial.

  • O monte Kebnekaise é o ponto culminante da Suécia. Ele fica a cerca de 2100 metros acima do nível do mar.

  • Existe um hotel feito de gelo na Suécia. Ele fica na vila de Jukkasjärvi, no norte do país.

  • Do final de maio até meados de julho, o dia dura 24 horas nas áreas situadas acima do Círculo Polar Ártico. Em áreas mais ao sul, como na capital, não escurece por completo no período da noite e madrugada.

  • O oposto ocorre em dezembro, quando a luz do dia tem duração de apenas cinco horas no sul, enquanto o extremo norte do país experimenta várias horas de escuridão e um curto período de crepúsculo.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Suécia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/suecia.htm. Acesso em 21 de maio de 2022.