Topo
pesquisar

Urânio radioativo

Química

Materiais fluorescentes compostos com sais de Urânio
Materiais fluorescentes compostos com sais de Urânio
PUBLICIDADE

Tudo começou quando o cientista francês Henry Becquerel (1852-1908) observava um filme fotográfico e percebeu manchas de urânio neste material e chegou à conclusão que este elemento é radioativo. Acompanhe os estudos realizados por Becquerel:

Ele começou analisando o poder de penetração de raios fluorescentes, fez experimentos envolvendo tubos de raios catódicos, mas a sua descoberta da radioatividade aconteceu da seguinte maneira:

Ele envolveu chapas fotográficas com papel preto e as guardou em gavetas, dias depois percebeu que as mesmas, apesar de estarem envoltas pelo papel e bem escondidas, continham manchas. Este teste permitiu a Becquerel concluir que o que manchava as chapas fotográficas não eram raios solares, até porque o material estava bem protegido contra a luz incidente, mas sim a própria radiação do Urânio, essas observações o levaram a concluir que este elemento se tratava de um material radioativo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O Urânio utilizado no experimento se encontrava na forma de um sal: o sulfato duplo de potássio e uranilo, cuja fórmula molecular é K2(UO2) (SO4)2.

Para comprovar se realmente era o Urânio que emitia tais radiações, Becquerel realizou mais testes envolvendo outros sais em contato com a chapa fotográfica, mas sempre que o sal de Urânio estava envolvido é que ocorria os efeitos radioativos. É válido lembrar que os raios de Urânio são invisíveis, penetrantes e altamente perigosos.


Henry Becquerel (1852-1908)

A radiação descoberta recebeu a denominação de raios de Becquerel em homenagem ao cientista Henry Becquerel, que mais tarde foi premiado com o prêmio Nobel por suas pesquisas na área de radioatividade, juntamente com seus parceiros de estudo Pierre Curie e Marie Curie.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Urânio radioativo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/uranio-radioativo.htm. Acesso em 21 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola