close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Planeta Urano

Planeta Urano é um dos maiores do Sistema Solar, sendo o sétimo a partir do Sol. Dispõe de um sistema de anéis e é formado principalmente por gases e líquidos.

Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O planeta Urano é o terceiro maior do Sistema Solar e está posicionado na sétima órbita a partir do Sol. Formado principalmente por gases e fluidos, Urano não possui uma superfície sólida como a Terra. Sua estrutura é composta, ainda, por sistemas de anéis que orbitam ao seu redor, os quais são menos brilhantes do que os de outros planetas, como Saturno. Ao todo, Urano possui 27 luas conhecidas. Apenas uma sonda espacial visitou o planeta, sendo a maior parte das descobertas ao seu respeito feita com o auxílio de telescópios.

Leia também: 8 curiosidades sobre o Sistema Solar

Tópicos deste artigo

Dados gerais de Urano

  • Diâmetro: 50.724 km
  • Área da superfície: 8.083.079.690 km²
  • Massa: 8,681 x 1025 kg
  • Densidade: 1,27 g/cm³
  • Gravidade: 8,87 m/s²
  • Distância do Sol: 2.870.658.186 km
  • Satélite natural: 27 luas conhecidas
  • Período de rotação: 17 horas e 14 minutos
  • Período de translação: 84 anos terrestres
  • Temperatura média: -197 ºC
  • Composição atmosférica: hidrogênio, hélio e metano
Urano é o terceiro maior planeta do Sistema Solar.
Urano é o terceiro maior planeta do Sistema Solar.

Características de Urano

Urano é o sétimo planeta a partir do Sol e o terceiro maior do Sistema Solar, depois de Júpiter e Saturno. Sua massa é, aproximadamente, 14 vezes a da Terra, e possui quatro vezes o seu tamanho. Assim como Netuno, recebe a alcunha de Gigante de Gelo em função da temperatura superficial média de -197 ºC (decorrente da sua distância do Sol) e de sua composição.

A atmosfera do planeta é formada por hidrogênio, hélio e metano, sendo este o elemento responsável pela coloração verde-azulada observada nas imagens obtidas de telescópios. Encontram-se também quantidades muito pequenas de água e amônia na sua composição atmosférica, onde, nas camadas mais baixas (troposfera), há formação de nuvens. Os ventos atmosféricos em Urano atingem velocidade de até 900 km/h.

Urano é um planeta que não dispõe de uma superfície sólida como é a crosta terrestre. A atmosfera gasosa é seguida por líquidos dispostos em camadas, com exceção do núcleo, de aspecto rochoso.

Um dos aspectos mais curiosos de Urano é a sua magnetosfera. O eixo magnético desse planeta tem uma grande inclinação de cerca de 60º com relação ao seu eixo de rotação. Além disso, ele se encontra deslocado do centro.

Outra característica única de Urano é a inclinação de 97,7º do seu equador. As estações são, por isso, descritas como as mais extremas do Sistema Solar. Nos solstícios, enquanto um hemisfério recebe luminosidade por todo o período, o outro mergulha na escuridão completa por cerca de 21 anos terrestres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja também: O que são os exoplanetas?

As luas de Urano

Urano possui um total de 27 luas conhecidas. Embora não haja conhecimento acerca da composição de todas elas, sabe-se que aquelas mais próximas do planeta são formadas predominantemente por rocha e gelo. Cinco satélites se destacam: Titânia, Oberon, Umbriel, Miranda e Ariel.

Comparação gráfica das dimensões das cinco principais luas de Urano.
Comparação gráfica das dimensões das cinco principais luas de Urano.

Titânia e Oberon são as maiores luas de Urano. Esta possui diâmetro de 1520 km e orbita a 584 mil km do planeta. É o satélite de Urano com o maior número de crateras em sua superfície. Titânia, por sua vez, tem diâmetro de 1578 km. Possui na sua formação água e dióxido de carbono congelados. Sua órbita fica a cerca de 788 mil km do planeta, a mais distante entre os satélites aqui destacados.

Ariel e Miranda são as duas luas mais próximas de Urano. A primeira orbita a 190 mil km do planeta, enquanto a segunda está a 130 mil km. Miranda é a menor delas, e possui uma superfície extremamente acidentada, marcada pela presença de crateras e montanhas. Acredita-se que seja composta principalmente por gelo, assim como Umbriel.

Anéis de Urano

Urano dispõe de um conjunto de anéis formado por 13 sistemas. Sua coloração varia de cinza a avermelhada, considerando do sistema mais interno ao mais externo. Apenas um deles, de nome Épsilon, é de cor azul. Trata-se de anéis consideravelmente estreitos e que não são tão visíveis quanto os de outros planetas, como Saturno.

Os anéis de Urano foram assim nomeados, partindo dos mais próximos para os mais distantes do planeta: Zeta, 6, 5, 4, Alfa, Beta, Eta, Gama, Delta, Lambda, Épsilon, Nu e Mu.

Urano possui 13 sistemas de finos anéis, os quais foram formados há mais de 600 milhões de anos.
Urano possui 13 sistemas de finos anéis, os quais foram formados há mais de 600 milhões de anos.

Exploração de Urano

A descoberta de Urano é oficialmente atribuída ao astrônomo William Herschel, que fez a identificação do planeta com um telescópio, em 13 de março de 1781. Como é visível a olho nu, outros antes dele haviam observado o astro nos céus, embora sem fazer exatamente a sua distinção.

As primeiras luas de Urano foram descobertas seis anos depois, enquanto que Miranda foi descoberta apenas em meados do século XX. Já na década de 1970, em 10 de março de 1977, pesquisadores australianos observaram, pela primeira vez, os sistemas de anéis que circundam o Gigante de Gelo. Nesse mesmo ano, a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) lançou duas sondas espaciais, Voyager 1 e Voyager 2, sendo esta a responsável pela única visita a Urano.

Entre as descobertas da Voyager 2, que chegou ao planeta em 24 de janeiro de 1986, estão o seu forte campo magnético, 10 novas luas e dois sistemas de anéis.

Nos anos seguintes, as principais observações e descobertas foram realizadas por telescópios. Em 2005, com o auxílio do telescópio Hubble, identificou-se duas pequenas luas e novos anéis. Já em 2006, pesquisadores norte-americanos e australianos descobriram a coloração dos anéis mais externos.

A Nasa fez o lançamento, em 2006, da sonda espacial New Horizons, com o objetivo de explorar a região do Cinturão de Kuiper, uma das mais distantes do Sistema Solar e onde está localizado Plutão. Em 2011, a sonda fez a sua passagem pela órbita de Urano, embora o planeta não estivesse no seu ponto de travessia, conforme descreve a Nasa. Assim, a Voyager 2 continua sendo a única sonda a chegar mais próximo do planeta, trazendo valiosas descobertas a seu respeito.

Acesse também: 4 fatos que comprovam a chegada do homem à Lua

Curiosidades sobre Urano

  • Seu nome foi dado, em 1782, pelo astrônomo Johann Elert Bode. Urano, na mitologia grega, é o deus dos céus.

  • Desde a sua descoberta oficial, o planeta completou apenas duas voltas em torno do Sol. A terceira será em 2033.

  • Foi o primeiro cuja descoberta foi feia por um telescópio.

  • Rotaciona de lado devido à inclinação do seu eixo. Esse movimento se dá de leste para oeste.

A inspiração para os nomes das suas luas veio da literatura, mais especificamente de personagens criados por William Shakespeare e Alexander Pope.

A rotação de Urano acontece de lado.
A rotação de Urano acontece de lado.

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Urano, também conhecido como Gigante de Gelo, é um dos maiores planetas do Sistema Solar. A maioria das descobertas recentes sobre o planeta foi feita com o auxílio de telescópios, cujas imagens sempre nos indicam a coloração verde-azulada de sua superfície. Aponte qual dos elementos é o responsável por essa característica:

A) água e gelo
B) hélio
C) metano
D) hidrogênio
E) amônia

Resolução

Alternativa C. O gás metano, presente na atmosfera de Urano, é o responsável pela cor verde-azulada que observamos nas imagens.

Questão 2 – A respeito do planeta Urano, leia as afirmações seguintes e assinale a incorreta.

A) Sua órbita é a sétima a partir do Sol.
B) Possui uma superfície rochosa semelhante à da Terra.
C) Seu eixo é inclinado em quase 98º.
D) Tem um pequeno núcleo rochoso cercado por materiais líquidos e gasosos.
E) Dispõe de sistemas de anéis em sua estrutura.

Resolução

Alternativa B. Diferentemente da Terra, Urano não possui uma superfície sólida.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Planeta Urano"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/urano-2.htm. Acesso em 16 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Existem montanhas no Brasil?

Por Paulo José
Responder
Ver respostas

Por favor, os senhores podem me explicar o que é a terra roxa (solo).

Por Daniel Mateus de Lima
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

O sistema solar possui oito planetas que se deslocam em torno do Sol. Marque a alternativa que indica corretamente a posição de Urano no sistema solar a partir do Sol.

a) Urano é o terceiro planeta a partir do Sol.

b) Urano é o quinto planeta a partir do Sol.

c) Urano é o sétimo planeta a partir do Sol.

d) Urano é o oitavo planeta a partir do Sol.

e) Urano é o quarto planeta a partir do Sol.
 

Exercício 2

Urano está localizado no sistema solar entre os planetas:

a) Saturno e Netuno.

b) Marte e Saturno.

c) Mercúrio e Terra.

d) Terra e Júpiter.

e) Júpiter e Saturno.
 

Estude agora


Desenvolvimento sustentável

Assista à videoaula e entenda o que é desenvolvimento sustentável. Saiba a importância de sua prática nos dias...

Verbos transitivos diretos, verbos transitivos indiretos e verbos bitransitivos

Nesta videoaula, diferenciaremos os verbos transitivos diretos, aqueles que precisam de um complemento direto para ter...
FC
+ Novo FlashCard
Novo
Visão Geral
Visão Geral
Testar Conhecimentos
Play
Informações
Info
Editar FlashCard
Delete FlashCard