close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Sérvia

Sérvia é um país localizado na região do Leste Europeu que conta com uma população de mais de oito milhões de habitantes. Tem sua economia pautada na indústria e nos serviços.

Bandeira da Sérvia.
Bandeira da Sérvia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Sérvia, ou República da Sérvia, é um país localizado na região do Leste Europeu, pertencente à península dos Bálcãs. O território sérvio integrou a Iugoslávia e, até o ano de 2006, encontrava-se unido com Montenegro. Ao sul do país fica Kosovo, território que declarou sua independência, mas não obteve o reconhecimento da Sérvia.

Sem saída para o oceano, a Sérvia apresenta clima temperado continental e paisagens naturais muito distintas formadas por planícies ao norte e montanhas ao sul, recobertas tanto por florestas quanto estepes em determinadas regiões. Apresenta uma economia de transição na qual a indústria tem crescido significativamente, em especial as manufaturas. A Sérvia, apesar disso, integra o grupo de países mais pobres da Europa.

Veja também: Belarus — o país do Leste Europeu que ainda mantém as características originais desse grupo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Sérvia

  • A Sérvia é um país do Leste Europeu. Sua capital é a cidade de Belgrado.

  • É onde se localiza o território de Kosovo, que declarou independência, mas não é reconhecido pela Sérvia.

  • Formava um território único junto de Montenegro até o ano de 2006, quando houve a separação e ambos se tornaram nações independentes.

  • Dispõe de clima temperado continental e relevo bastante distinto, que varia de planícies ao norte e montanhas ao sul.

  • Os rios Danúbio e Sava são seus dois principais cursos d’água.

  • Conta com uma população de 8.698.000 habitantes, dos quais pouco mais de 56% vivem nas cidades.

  • Sua maior cidade é Belgrado, com 1,4 milhão de habitantes.

  • Sua economia é baseada na indústria de manufaturas e no setor de comércio e serviços.

  • É um candidato oficial ao ingresso na União Europeia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais sobre a Sérvia

  • Nome oficial: República da Sérvia

  • Gentílico: sérvio

  • Extensão territorial: 88.444 km²

  • Localização: Leste Europeu

  • Capital: Belgrado

  • Clima:

  • Governo: república parlamentarista

  • Divisão administrativa: 119 municípios (opstine) e 26 cidades (gradovi)

  • Idioma: sérvio

  • Religiões:

    • ortodoxa: 84,6%;

    • católica: 5%;

    • islâmica: 3,1%;

    • protestante: 1%;

    • ateus: 1,1%;

    • outras religiões: 0,8%.

  • População: 8.698.000 habitantes

  • Densidade demográfica: 99,4 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,806

  • Moeda: Dinar sérvio

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 65,7 bilhões (FMI, 2022)

  • PIB per capita: US$ 9560

  • Gini: 0,362

  • Fuso horário: GMT+1

  • Relações exteriores:

Etimologia da Sérvia

A teoria mais aceita para a origem do nome Sérvia (Srbija, no idioma sérvio) é a de que ele é derivado dos Sorbs, um dos grupos étnicos que compunham os povos eslavos do sul e que viviam onde hoje fica a Alemanha, tendo migrado para a região da península dos Bálcãs entre os séculos VI e VII. Acredita-se que a palavra propriamente dita advenha do idioma protoeslavo.

Mapa da Sérvia

Mapa da Sérvia.

Geografia da Sérvia

A Sérvia é um país localizado no sudeste da Europa, na península dos Bálcãs, e pertencente à região histórica e cultural do Leste Europeu. Tem como capital a cidade de Belgrado. O território sérvio possui uma extensão de 88.444 km², e faz divisa com os seguintes países:

Situado a sudoeste da Sérvia, fica ainda Kosovo, território separatista que tem como capital a cidade de Pristina. Desde 2008, Kosovo obteve o reconhecimento enquanto república autônoma e independente por cerca de 100 países, incluindo os Estados Unidos e membros da União Europeia. A Sérvia, entretanto, não reconhece a independência do território.

→ Clima da Sérvia

O clima temperado continental é predominante na Sérvia, embora algumas localidades ao sul disponham de características típicas do clima mediterrâneo. Isso ocorre devido à maior proximidade com o mar Adriático, embora o país não possua litoral. Os invernos tendem a ser muito frios, com média de -1 ºC, e contam com elevado índice de neve, enquanto os verões são amenos, com temperaturas em torno de 18 ºC, e chuvosos.

→ Relevo da Sérvia

A Sérvia apresenta um relevo bastante heterogêneo. A região norte concentra as planícies, terrenos mais planos e rebaixados do país. Além disso, serras e formações cársticas estão presentes a leste, enquanto o centro e o sul da Sérvia são marcados por planaltos e montanhas. A elevação média no país é de 442 metros.

Paisagem natural na vila de Divčibare, no oeste da Sérvia.
Paisagem natural na vila de Divčibare, no oeste da Sérvia.

→ Vegetação da Sérvia

A vegetação da Sérvia é formada por florestas temperadas, nas quais se observa a presença de carvalhos e faias, e estepes em determinadas regiões.

→ Hidrografia da Sérvia

O Danúbio é o principal rio que banha o território da Sérvia. Entre os seus tribuários, estão os rios Tisza e Sava, ambos de grande importância para o país, especialmente o segundo, que comporta uma das duas hidrovias da Sérvia. O Morava (Velika Morava) é, por sua vez, o maior rio inteiramente situado na Sérvia, com 470 km de extensão.

Demografia da Sérvia

A população da Sérvia é de 8.698.000 habitantes, de acordo com os dados mais recentes das Nações Unidas, sendo o 19º país em população da Europa. A distribuição populacional acontece de forma homogênea pelo território sérvio, que apresenta uma densidade de 99,4 hab./km².

Belgrado, capital e cidade mais populosa da Sérvia.
Belgrado, capital e cidade mais populosa da Sérvia.

Levando em conta a sua localização espacial, pouco mais de 56% dos sérvios vivem nas cidades, caracterizando assim o país como urbanizado. Belgrado, capital, é a maior cidade sérvia, e possui aproximadamente 1,4 milhão de habitantes. A segunda e a terceira maiores cidades do país são Nis e Novi Sad, que possuem, respectivamente, 250 e 215 mil habitantes.

A Sérvia é o país com a maior taxa de mortalidade do mundo, atualmente de 16,39 por mil habitantes. O número de nascimentos também se destaca no cenário internacional como um dos mais baixos (8,92/1000 habitantes). Soma-se a isso o fato de apresentar um saldo migratório nulo, ou seja, a emigração é igual à imigração. A população sérvia, com isso, encolhe a cada ano a uma taxa de -0,48%. O envelhecimento populacional também se encontra em curso no país. Hoje a idade mediana na Sérvia é de 43,4 anos, enquanto a expectativa de vida é de 76,5 anos.

Leia também: Rússia — o país mais populoso da Europa

Economia da Sérvia

A economia da Sérvia está apoiada em um sistema de transição em que o mercado e o Estado coexistem. Além de parte da Iniciativa da Europa Central, o país é, desde 2012, um dos candidatos oficiais para ingresso na União Europeia. A Sérvia, apesar disso, integra o grupo de países mais pobres da Europa.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Sérvia é de 65,7 bilhões de dólares, valor esse que a coloca como 30ª economia europeia. O país apresenta, além disso, um dos menores patamares de PIB per capita de todo o continente, valor que hoje corresponde a 9,5 mil dólares. O setor de serviços é responsável por quase metade da economia sérvia, respondendo por uma fatia de 49,1% do PIB nacional. Têm importância atividades comerciais e turismo.

A indústria manufatureira é um dos principais ramos produtivos no país. No geral, o setor que compreende essas atividades responde por 41% do PIB sérvio, oriundos da produção de automóveis, maquinário, metais básicos, móveis, produtos farmacêuticos, alimentos e roupas. O crescimento industrial no país está diretamente relacionado ainda às reformas no setor de infraestrutura aliadas aos investimentos estrangeiros.

A agropecuária responde por 9,8% do PIB da Sérvia. A produção se concentra no norte do país, onde se localizam as planícies férteis. Os principais cultivos desenvolvidos são os do milho, trigo, beterraba, ameixas, maçãs, framboesas e soja, além de leite e derivados.

História da Sérvia

A área que corresponde atualmente ao território da Sérvia foi ocupada pelos povos conhecidos como eslavos do sul, entre os séculos VI e VII da era comum. Havia certa autonomia dos primeiros sérvios no que diz respeito à administração territorial, embora suas relações com Império Romano tenham promovido transformações significativas em termos culturais, principalmente na religiosidade. O cristianismo foi introduzido na região por volta do século IX, e ganhou um número significativo de adeptos.

O período que se iniciou no século XII foi de grande crescimento econômico, político e militar da Sérvia. Com a derrota do Império Bizantino, no ano de 1204, foi estabelecida de forma oficial a dinastia de Nemanjić, que governou o país por dois séculos. A partir de então, teve início a sua expansão territorial com a anexação de cidades pertencentes a outros territórios e países inteiros, como foi o caso da Albânia, Bósnia, e Herzegovina e Macedônia.

Foi durante o século XIII também que se fundou uma igreja própria da Sérvia, que tinha sede na vila de Žiča. A então Idade do Ouro do país chegou ao fim devido a disputas internas e com a derrota sérvia na Batalha de Kosovo, em 13 de junho de 1389. Com isso, o país passou a fazer parte do Império Turco-Otomano. No século XVII, o país se viu dividido entre os otomanos e o Império dos Habsburgos, de origem austríaca.

Após intensas disputas que tiveram início no norte da Sérvia, na segunda metade do século XIX, o país se tornou um principado autônomo ligado ao Império Otomano. A sua independência foi reconhecida pelo Congresso de Berlim, em 1878. Pouco tempo mais tarde, entre 1912 e 1913, a Sérvia se envolveu na Guerra dos Bálcãs, uma disputa pelos territórios remanescentes do Império Otomano e que foi parcialmente solucionada com a assinatura do Tratado de Bucareste, que resultou em um ganho territorial para a Sérvia.

O conflito não foi inteiramente cessado, e muitos apontam que as disputas territoriais da Guerra dos Bálcãs serviram como focos de tensão para o desencadeamento da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). A declaração de guerra ocorreu mediante um ataque promovido pela Áustria-Hungria à Sérvia, após os sérvios não atenderem às exigências feitas pelos austríacos de solução imediata do assassinato de Francisco Ferdinando, arquiduque austro-húngaro, enquanto o político se encontrava Sarajevo (Bósnia e Herzegovina).

Pouco tempo após o final da guerra, formou-se o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, a Iugoslávia, como veio a ser conhecido depois. Com a dissolução desse país, eclodiram na península Balcânica uma série de conflitos pela independência territorial, como da Croácia e da Bósnia. Kosovo, então parte dos territórios sérvios, também declarou a sua independência, mas ainda não é reconhecido como um Estado soberano pela Sérvia.

Até 2006, Sérvia e Montenegro constituíam um único país. Nesse mesmo ano, foi realizado um referendo que decidiu pela independência de Montenegro e, consequentemente, também da Sérvia, que passou a ser denominada República da Sérvia.

Saiba mais: Segunda Guerra Mundial na Iugoslávia — os combates iniciados após a invasão nazistas

Cultura da Sérvia

A pluralidade cultural da Sérvia recebe grande influência da diversidade étnica que caracteriza a população desse país bem como de nações e territórios vizinhos. Os sérvios constituem maioria da população, e por essa razão a língua materna é a mais falada no país. Outros idiomas são também adotados, como o húngaro, bósnio e romeno. Dentre as principais religiões praticadas no país, destaca-se a ortodoxa, que ganhou mais forças na Sérvia após o desmembramento da Iugoslávia.

Existe uma longa e antiga tradição artística na Sérvia, especialmente: teatro, pintura e artesanato. Na música é possível identificar as influências norte-americana e da Europa Ocidental, as quais aparecem principalmente no rock, e também muitas produções características da cultura eslava. Já nos esportes, as modalidades mais populares na Sérvia são o futebol, o basquete e o vôlei. A culinária Sérvia é repleta de sabores originários das culturas eslavas, como o sarma (tradicional charuto no Brasil) e o schnitzel de Karađorđe, uma carne recheada, empanada e frita.

Infraestrutura da Sérvia

Na Sérvia uma ampla parcela de sua população vive no campo, e, de acordo com os dados mais recentes das Nações Unidas, a cobertura dos serviços básicos, como fornecimento de água e redes de esgoto, não é tão ampla quanto nas cidades. No ambiente urbano, 81,5% das pessoas possuem acesso à rede de água, enquanto, na zona rural, o alcance é de 66%. Em se tratando do saneamento seguro, o atendimento cai significativamente: 17,2% nas cidades e cerca de 20% no campo.

O país se destaca como um exportador de energia elétrica, ficando na 29ª colocação mundial. Os combustíveis fósseis são a principal fonte geradora de energia, e correspondem à maior parcela da capacidade instalada (65%). Logo na sequência estão as hidrelétricas (35%) e outras fontes renováveis.

Além disso, os modais de transporte mais utilizados no país são as rodovias, que constituem uma densa malha pelo território sérvio, e as ferrovias. As hidrovias são bem menos numerosas, e encontradas somente nos rios Danúbio e Sava, enquanto o maior e principal aeroporto da Sérvia está na sua capital, Belgrado.

Governo da Sérvia

A Sérvia é uma república parlamentarista. O presidente desempenha o papel de chefe de Estado, sendo a maior autoridade do Poder Executivo. Ele é eleito diretamente pelo voto popular para um mandato de cinco anos com possibilidade de reeleição. O chefe de governo é o primeiro-ministro, apontado pela Assembleia Nacional. Chamada também de Narodna Skupstina, a Assembleia Nacional é o único órgão do Poder Legislativo, sendo composta por 250 assentos.

Curiosidades sobre a Sérvia

  • O pico Midzhur, situado a 2169 metros de altitude na cordilheira dos Bálcãs, é o mais elevado da Sérvia.

  • A rakia (ou rajika) é uma das bebidas mais populares da Sérvia. Trata-se de uma cachaça artesanal à base de frutas, e cujo teor alcoólico chega a 40%.

  • Belgrado, capital sérvia, é uma das cidades mais antigas da Europa.

  • A Sérvia é o maior exportador de framboesas do mundo.

  • O queijo mais caro (e raro) do mundo é produzido na Sérvia. Ele recebe o nome de pule, e é feito com leite de burra e de cabra. Cada quilo chega a custar mil euros.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Sérvia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/servia.htm. Acesso em 20 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Verdadeiro ou Falso?

Mapas são representações gráficas em escala reduzida da superfície terrestre ou de parte dela sobre um plano podem ainda representar especialmente determinadas informações gráficas, compondo, assim, os mapas temáticos

Por Anna Clara
Responder
Ver respostas

como era a situaçao da cidade de berlin durantguerra e o periodo da guerra  fria

Por davi Abner
Responder
Ver respostas

Estude agora


Canal de Suez: história e importância

Assista à videoaula e conheça o canal de Suez. Saiba qual é sua localização, sua importância histórica e atual....

América Central

Assista à nossa aula e descubra a América Central. Conheça os países que formam essa região do continente...