Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Sérvia

Sérvia é um país localizado na região do Leste Europeu que conta com uma população de mais de oito milhões de habitantes. Tem sua economia pautada na indústria e nos serviços.

Bandeira da Sérvia.
Bandeira da Sérvia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Sérvia, ou República da Sérvia, é um país localizado na região do Leste Europeu, pertencente à península dos Bálcãs. O território sérvio integrou a Iugoslávia e, até o ano de 2006, encontrava-se unido com Montenegro. Ao sul do país fica Kosovo, território que declarou sua independência, mas não obteve o reconhecimento da Sérvia.

Sem saída para o oceano, a Sérvia apresenta clima temperado continental e paisagens naturais muito distintas formadas por planícies ao norte e montanhas ao sul, recobertas tanto por florestas quanto estepes em determinadas regiões. Apresenta uma economia de transição na qual a indústria tem crescido significativamente, em especial as manufaturas. A Sérvia, apesar disso, integra o grupo de países mais pobres da Europa.

Veja também: Belarus — o país do Leste Europeu que ainda mantém as características originais desse grupo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Sérvia

  • A Sérvia é um país do Leste Europeu. Sua capital é a cidade de Belgrado.

  • É onde se localiza o território de Kosovo, que declarou independência, mas não é reconhecido pela Sérvia.

  • Formava um território único junto de Montenegro até o ano de 2006, quando houve a separação e ambos se tornaram nações independentes.

  • Dispõe de clima temperado continental e relevo bastante distinto, que varia de planícies ao norte e montanhas ao sul.

  • Os rios Danúbio e Sava são seus dois principais cursos d’água.

  • Conta com uma população de 8.698.000 habitantes, dos quais pouco mais de 56% vivem nas cidades.

  • Sua maior cidade é Belgrado, com 1,4 milhão de habitantes.

  • Sua economia é baseada na indústria de manufaturas e no setor de comércio e serviços.

  • É um candidato oficial ao ingresso na União Europeia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais sobre a Sérvia

  • Nome oficial: República da Sérvia

  • Gentílico: sérvio

  • Extensão territorial: 88.444 km²

  • Localização: Leste Europeu

  • Capital: Belgrado

  • Clima:

  • Governo: república parlamentarista

  • Divisão administrativa: 119 municípios (opstine) e 26 cidades (gradovi)

  • Idioma: sérvio

  • Religiões:

    • ortodoxa: 84,6%;

    • católica: 5%;

    • islâmica: 3,1%;

    • protestante: 1%;

    • ateus: 1,1%;

    • outras religiões: 0,8%.

  • População: 8.698.000 habitantes

  • Densidade demográfica: 99,4 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,806

  • Moeda: Dinar sérvio

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 65,7 bilhões (FMI, 2022)

  • PIB per capita: US$ 9560

  • Gini: 0,362

  • Fuso horário: GMT+1

  • Relações exteriores:

Etimologia da Sérvia

A teoria mais aceita para a origem do nome Sérvia (Srbija, no idioma sérvio) é a de que ele é derivado dos Sorbs, um dos grupos étnicos que compunham os povos eslavos do sul e que viviam onde hoje fica a Alemanha, tendo migrado para a região da península dos Bálcãs entre os séculos VI e VII. Acredita-se que a palavra propriamente dita advenha do idioma protoeslavo.

Mapa da Sérvia

Mapa da Sérvia.

Geografia da Sérvia

A Sérvia é um país localizado no sudeste da Europa, na península dos Bálcãs, e pertencente à região histórica e cultural do Leste Europeu. Tem como capital a cidade de Belgrado. O território sérvio possui uma extensão de 88.444 km², e faz divisa com os seguintes países:

Situado a sudoeste da Sérvia, fica ainda Kosovo, território separatista que tem como capital a cidade de Pristina. Desde 2008, Kosovo obteve o reconhecimento enquanto república autônoma e independente por cerca de 100 países, incluindo os Estados Unidos e membros da União Europeia. A Sérvia, entretanto, não reconhece a independência do território.

→ Clima da Sérvia

O clima temperado continental é predominante na Sérvia, embora algumas localidades ao sul disponham de características típicas do clima mediterrâneo. Isso ocorre devido à maior proximidade com o mar Adriático, embora o país não possua litoral. Os invernos tendem a ser muito frios, com média de -1 ºC, e contam com elevado índice de neve, enquanto os verões são amenos, com temperaturas em torno de 18 ºC, e chuvosos.

→ Relevo da Sérvia

A Sérvia apresenta um relevo bastante heterogêneo. A região norte concentra as planícies, terrenos mais planos e rebaixados do país. Além disso, serras e formações cársticas estão presentes a leste, enquanto o centro e o sul da Sérvia são marcados por planaltos e montanhas. A elevação média no país é de 442 metros.

Paisagem natural na vila de Divčibare, no oeste da Sérvia.
Paisagem natural na vila de Divčibare, no oeste da Sérvia.

→ Vegetação da Sérvia

A vegetação da Sérvia é formada por florestas temperadas, nas quais se observa a presença de carvalhos e faias, e estepes em determinadas regiões.

→ Hidrografia da Sérvia

O Danúbio é o principal rio que banha o território da Sérvia. Entre os seus tribuários, estão os rios Tisza e Sava, ambos de grande importância para o país, especialmente o segundo, que comporta uma das duas hidrovias da Sérvia. O Morava (Velika Morava) é, por sua vez, o maior rio inteiramente situado na Sérvia, com 470 km de extensão.

Demografia da Sérvia

A população da Sérvia é de 8.698.000 habitantes, de acordo com os dados mais recentes das Nações Unidas, sendo o 19º país em população da Europa. A distribuição populacional acontece de forma homogênea pelo território sérvio, que apresenta uma densidade de 99,4 hab./km².

Belgrado, capital e cidade mais populosa da Sérvia.
Belgrado, capital e cidade mais populosa da Sérvia.

Levando em conta a sua localização espacial, pouco mais de 56% dos sérvios vivem nas cidades, caracterizando assim o país como urbanizado. Belgrado, capital, é a maior cidade sérvia, e possui aproximadamente 1,4 milhão de habitantes. A segunda e a terceira maiores cidades do país são Nis e Novi Sad, que possuem, respectivamente, 250 e 215 mil habitantes.

A Sérvia é o país com a maior taxa de mortalidade do mundo, atualmente de 16,39 por mil habitantes. O número de nascimentos também se destaca no cenário internacional como um dos mais baixos (8,92/1000 habitantes). Soma-se a isso o fato de apresentar um saldo migratório nulo, ou seja, a emigração é igual à imigração. A população sérvia, com isso, encolhe a cada ano a uma taxa de -0,48%. O envelhecimento populacional também se encontra em curso no país. Hoje a idade mediana na Sérvia é de 43,4 anos, enquanto a expectativa de vida é de 76,5 anos.

Leia também: Rússia — o país mais populoso da Europa

Economia da Sérvia

A economia da Sérvia está apoiada em um sistema de transição em que o mercado e o Estado coexistem. Além de parte da Iniciativa da Europa Central, o país é, desde 2012, um dos candidatos oficiais para ingresso na União Europeia. A Sérvia, apesar disso, integra o grupo de países mais pobres da Europa.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Sérvia é de 65,7 bilhões de dólares, valor esse que a coloca como 30ª economia europeia. O país apresenta, além disso, um dos menores patamares de PIB per capita de todo o continente, valor que hoje corresponde a 9,5 mil dólares. O setor de serviços é responsável por quase metade da economia sérvia, respondendo por uma fatia de 49,1% do PIB nacional. Têm importância atividades comerciais e turismo.

A indústria manufatureira é um dos principais ramos produtivos no país. No geral, o setor que compreende essas atividades responde por 41% do PIB sérvio, oriundos da produção de automóveis, maquinário, metais básicos, móveis, produtos farmacêuticos, alimentos e roupas. O crescimento industrial no país está diretamente relacionado ainda às reformas no setor de infraestrutura aliadas aos investimentos estrangeiros.

A agropecuária responde por 9,8% do PIB da Sérvia. A produção se concentra no norte do país, onde se localizam as planícies férteis. Os principais cultivos desenvolvidos são os do milho, trigo, beterraba, ameixas, maçãs, framboesas e soja, além de leite e derivados.

História da Sérvia

A área que corresponde atualmente ao território da Sérvia foi ocupada pelos povos conhecidos como eslavos do sul, entre os séculos VI e VII da era comum. Havia certa autonomia dos primeiros sérvios no que diz respeito à administração territorial, embora suas relações com Império Romano tenham promovido transformações significativas em termos culturais, principalmente na religiosidade. O cristianismo foi introduzido na região por volta do século IX, e ganhou um número significativo de adeptos.

O período que se iniciou no século XII foi de grande crescimento econômico, político e militar da Sérvia. Com a derrota do Império Bizantino, no ano de 1204, foi estabelecida de forma oficial a dinastia de Nemanjić, que governou o país por dois séculos. A partir de então, teve início a sua expansão territorial com a anexação de cidades pertencentes a outros territórios e países inteiros, como foi o caso da Albânia, Bósnia, e Herzegovina e Macedônia.

Foi durante o século XIII também que se fundou uma igreja própria da Sérvia, que tinha sede na vila de Žiča. A então Idade do Ouro do país chegou ao fim devido a disputas internas e com a derrota sérvia na Batalha de Kosovo, em 13 de junho de 1389. Com isso, o país passou a fazer parte do Império Turco-Otomano. No século XVII, o país se viu dividido entre os otomanos e o Império dos Habsburgos, de origem austríaca.

Após intensas disputas que tiveram início no norte da Sérvia, na segunda metade do século XIX, o país se tornou um principado autônomo ligado ao Império Otomano. A sua independência foi reconhecida pelo Congresso de Berlim, em 1878. Pouco tempo mais tarde, entre 1912 e 1913, a Sérvia se envolveu na Guerra dos Bálcãs, uma disputa pelos territórios remanescentes do Império Otomano e que foi parcialmente solucionada com a assinatura do Tratado de Bucareste, que resultou em um ganho territorial para a Sérvia.

O conflito não foi inteiramente cessado, e muitos apontam que as disputas territoriais da Guerra dos Bálcãs serviram como focos de tensão para o desencadeamento da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). A declaração de guerra ocorreu mediante um ataque promovido pela Áustria-Hungria à Sérvia, após os sérvios não atenderem às exigências feitas pelos austríacos de solução imediata do assassinato de Francisco Ferdinando, arquiduque austro-húngaro, enquanto o político se encontrava Sarajevo (Bósnia e Herzegovina).

Pouco tempo após o final da guerra, formou-se o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, a Iugoslávia, como veio a ser conhecido depois. Com a dissolução desse país, eclodiram na península Balcânica uma série de conflitos pela independência territorial, como da Croácia e da Bósnia. Kosovo, então parte dos territórios sérvios, também declarou a sua independência, mas ainda não é reconhecido como um Estado soberano pela Sérvia.

Até 2006, Sérvia e Montenegro constituíam um único país. Nesse mesmo ano, foi realizado um referendo que decidiu pela independência de Montenegro e, consequentemente, também da Sérvia, que passou a ser denominada República da Sérvia.

Saiba mais: Segunda Guerra Mundial na Iugoslávia — os combates iniciados após a invasão nazistas

Cultura da Sérvia

A pluralidade cultural da Sérvia recebe grande influência da diversidade étnica que caracteriza a população desse país bem como de nações e territórios vizinhos. Os sérvios constituem maioria da população, e por essa razão a língua materna é a mais falada no país. Outros idiomas são também adotados, como o húngaro, bósnio e romeno. Dentre as principais religiões praticadas no país, destaca-se a ortodoxa, que ganhou mais forças na Sérvia após o desmembramento da Iugoslávia.

Existe uma longa e antiga tradição artística na Sérvia, especialmente: teatro, pintura e artesanato. Na música é possível identificar as influências norte-americana e da Europa Ocidental, as quais aparecem principalmente no rock, e também muitas produções características da cultura eslava. Já nos esportes, as modalidades mais populares na Sérvia são o futebol, o basquete e o vôlei. A culinária Sérvia é repleta de sabores originários das culturas eslavas, como o sarma (tradicional charuto no Brasil) e o schnitzel de Karađorđe, uma carne recheada, empanada e frita.

Infraestrutura da Sérvia

Na Sérvia uma ampla parcela de sua população vive no campo, e, de acordo com os dados mais recentes das Nações Unidas, a cobertura dos serviços básicos, como fornecimento de água e redes de esgoto, não é tão ampla quanto nas cidades. No ambiente urbano, 81,5% das pessoas possuem acesso à rede de água, enquanto, na zona rural, o alcance é de 66%. Em se tratando do saneamento seguro, o atendimento cai significativamente: 17,2% nas cidades e cerca de 20% no campo.

O país se destaca como um exportador de energia elétrica, ficando na 29ª colocação mundial. Os combustíveis fósseis são a principal fonte geradora de energia, e correspondem à maior parcela da capacidade instalada (65%). Logo na sequência estão as hidrelétricas (35%) e outras fontes renováveis.

Além disso, os modais de transporte mais utilizados no país são as rodovias, que constituem uma densa malha pelo território sérvio, e as ferrovias. As hidrovias são bem menos numerosas, e encontradas somente nos rios Danúbio e Sava, enquanto o maior e principal aeroporto da Sérvia está na sua capital, Belgrado.

Governo da Sérvia

A Sérvia é uma república parlamentarista. O presidente desempenha o papel de chefe de Estado, sendo a maior autoridade do Poder Executivo. Ele é eleito diretamente pelo voto popular para um mandato de cinco anos com possibilidade de reeleição. O chefe de governo é o primeiro-ministro, apontado pela Assembleia Nacional. Chamada também de Narodna Skupstina, a Assembleia Nacional é o único órgão do Poder Legislativo, sendo composta por 250 assentos.

Curiosidades sobre a Sérvia

  • O pico Midzhur, situado a 2169 metros de altitude na cordilheira dos Bálcãs, é o mais elevado da Sérvia.

  • A rakia (ou rajika) é uma das bebidas mais populares da Sérvia. Trata-se de uma cachaça artesanal à base de frutas, e cujo teor alcoólico chega a 40%.

  • Belgrado, capital sérvia, é uma das cidades mais antigas da Europa.

  • A Sérvia é o maior exportador de framboesas do mundo.

  • O queijo mais caro (e raro) do mundo é produzido na Sérvia. Ele recebe o nome de pule, e é feito com leite de burra e de cabra. Cada quilo chega a custar mil euros.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Sérvia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/servia.htm. Acesso em 26 de fevereiro de 2024.

PUBLICIDADE