Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Filipinas

O arquipélago das Filipinas corresponde a sete mil ilhas do sudeste da Ásia. A mais populosa delas é Luzon, com 62 milhões de habitantes e onde se localiza a capital, Manila.

Bandeira das Filipinas.
Bandeira das Filipinas.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Filipinas, ou República das Filipinas, é um país localizado no Sudeste do continente asiático. Seu território de 300 km² é formado por mais de sete mil ilhas, sendo a maior delas a ilha de Luzon, onde fica a capital do país, Manila.

As ilhas filipinas possuem mais de 111 milhões de habitantes e desenvolvem uma economia baseada nas atividades turísticas e industriais, sendo o país um dos Novos Tigres Asiáticos. A agropecuária, no entanto, ainda emprega boa parcela da mão de obra e é bastante significativa para a população rural, que perfaz mais da metade dos habitantes do país.

Leia também: Quais são os países que formam a Ásia?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre as Filipinas

  • Filipinas é um país arquipélago localizado no Sudeste Asiático.

  • O país se tornou uma nação independente, de fato, no ano de 1946.

  • Sua capital é a cidade de Manila.

  • De formação vulcânica, apresenta relevo montanhoso no interior das ilhas e plano ao longo das faixas costeiras. O clima é o tropical monçônico, que proporciona o desenvolvimento de uma cobertura vegetal formada por florestas.

  • O país se encontra em uma área sujeita à ocorrência de fenômenos climáticos como os tufões.

  • Apresenta mais de 111 milhões de habitantes, e mais da metade de sua população vive nas áreas rurais.

  • De sete mil ilhas que formam o território filipino, duas mil não são habitadas.

  • A ilha de Luzon, que abriga a capital do país, é a mais populosa.

  • A economia das Filipinas é baseada no turismo e na indústria, sendo o país um dos Novos Tigres Asiáticos. Apesar disso, a agricultura se mantém como uma importante atividade econômica.

  • A cultura filipina apresenta forte influência estadunidense e espanhola, o que se explica pela sua história. Os elementos da cultura nativa, entretanto, são muito presentes no cotidiano.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais das Filipinas

  • Nome oficial: República das Filipinas.

  • Gentílico: filipino.

  • Extensão territorial: 300.000 km².

  • Localização: Sudeste da Ásia.

  • Capital: Manila.

  • Clima: tropical monçônico.

  • Governo: república presidencialista.

  • Divisão administrativa: 81 províncias e 38 cidades administrativas.

  • Idiomas: filipino e inglês.

  • Religiões:

    • católica romana: 79,5%;

    • islâmica: 6%;

    • Iglesia ni Cristo: 2,6%;

    • evangélica: 2,4%;

    • Conselho Nacional de Igrejas nas Filipinas: 1,1%.

  • População: 111.047.000 habitantes (ONU, 2021).

  • Densidade demográfica: 372,4 hab./km².

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,718.

  • Moeda: peso filipino.

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 406,11 bilhões (FMI, 2022).

  • PIB per capita: US$ 3.620.

  • Gini: 0,444.

  • Fuso horário: GMT +8.

  • Relações exteriores:

Mapa das Filipinas

Mapa das Filipinas

Geografia das Filipinas

Filipinas é um país asiático localizado na região Sudeste desse continente. Seu território é formado por 7.641 ilhas e ilhotas, das quais duas mil não são habitáveis. As Filipinas ficam no oceano Pacífico, banhadas pelos seguintes mares:

    • mar do Sul da China;

    • mar das Filipinas;

    • mar de Sulu;

    • mar de Celebes.

As ilhas filipinas ficam a sudeste da China, a leste do Vietnã e a nordeste da Malásia. Recobrem uma área de aproximadamente 300 mil km². A capital do país, Manila, fica situada na ilha de Luzon, a maior em extensão territorial e também em população.

  • Clima das Filipinas

O clima predominante nas Filipinas é o tropical quente e úmido, que pode ser descrito também como tropical monçônico devido à atuação de dois sistemas de monções. De maio a outubro, sopram ventos quentes e úmidos do sudoeste, levando calor e chuvas intensas à maioria das ilhas, caracterizando assim a estação chuvosa. As máximas chegam a 38 °C.

Os ventos secos sopram do nordeste entre novembro e fevereiro, o que interfere na ocorrência da estação mais seca do ano e na queda das temperaturas, proporcionando dias mais frescos. A depender da localidade, as mínimas podem chegar a 4 °C.

  • Relevo das Filipinas

As feições de relevo das Filipinas foram esculpidas em rochas vulcânicas e calcárias, com grande presença de recifes de corais na zona costeira. Nessa região, são encontradas extensas planícies litorâneas, paisagem contrastante com as cadeias montanhosas e colinas que caracterizam o interior das ilhas.

Dentre as cordilheiras presentes no país está a Cordilheira Central, que atravessa a ilha de Luzon. O ponto culminante das Filipinas é o monte Apo, com 2.954 metros de altitude. Ele está situado na ilha de Mindanau, a segunda maior do país.

  • Vegetação das Filipinas

As florestas recobriam boa parte do território das Filipinas. Entretanto, o extrativismo mineral e vegetal e a abertura de áreas para as atividades agropecuárias provocaram uma redução significativa na sua área, e elas representam hoje 26% da cobertura original. A vegetação litorânea é típica de áreas úmidas, com destaque para a ocorrência dos manguezais.

  • Hidrografia das Filipinas

Os principais e maiores rios das Filipinas fluem pelas ilhas de Luzon e Mindanau, que são os rios Cagayan, Mindanau, Agusan, Pulangi e Pampanga. A ilha de Palawan abriga um rio subterrâneo que percorre 8,2 km sob uma montanha cárstica e deságua no oceano. Esse curso d’água é parte do Parque Nacional do Rio Subterrâneo de Puerto Princesa, tombado pela Unesco como patrimônio mundial.

Entrada para o rio subterrâneo das Filipinas.
Entrada para o rio subterrâneo das Filipinas. Todo o seu percurso é navegável, o que o torna um atrativo turístico do país.

Demografia das Filipinas

As Filipinas constituem o 13º país mais populoso do mundo, com 111.047.000 habitantes, de acordo com as informações mais recentes das Nações Unidas. Trata-se de um território densamente povoado, com mais de 372 pessoas por km². Esse número, calculado a partir da área total, se torna ainda mais expressivo quando levamos em consideração que cerca de duas mil ilhas não são habitáveis.

Luzon é a ilha mais populosa das Filipinas, reunindo 62.196.940 pessoas, o que é equivalente a 56% de toda a população do país. A segunda ilha mais populosa é Mindanau, com aproximadamente 26 milhões de habitantes. Na sequência, está o grupo de ilhas Visayas, com 20 milhões de habitantes. Em Luzon fica a maior cidade das Filipinas, que é a sua capital, Manila. Lá vivem 14,4 milhões de pessoas. A segunda maior cidade do país é Davao, com 1,9 milhão de habitantes. Ao todo, somente 48% da população filipina vive nas áreas urbanas.

O país cresce anualmente a uma taxa de 1,49% ao ano, mais elevada que a média mundial. A natalidade hoje é mais elevada do que a mortalidade, e a taxa de fecundidade também é bastante elevada (2,89 filhos/mulher), embora esse indicador tenha encolhido lentamente desde pelo menos a década de 1980. A expectativa de vida da população é atualmente de 70,3 anos.

Leia também: Os países mais populosos do mundo

Economia das Filipinas

As Filipinas formam uma economia emergente que passou por um processo de industrialização recente, sendo por isso parte integrante do grupo de países conhecido como Novos Tigres Asiáticos. Além do arquipélago filipino, Indonésia, Vietnã, Malásia e Tailândia formam esse grupo. O Produto Interno Bruto (PIB) do país é da ordem de 406 bilhões de dólares, o 39º em escala mundial.

O setor de serviços responde por quase 60% do PIB, com destaque para as atividades ligadas ao turismo. Já a indústria é responsável por 30,6% do valor total, e a sua produção se volta para bens de consumo duráveis, como os eletrodomésticos, semicondutores e eletrônicos, equipamentos de transporte, minerais não metálicos, metais para a indústria, alimentos e bebidas. A maior parcela das mercadorias são destinadas à exportação e têm como destino China, Estados Unidos, Japão, Hong Kong, Cingapura e Alemanha.

A agropecuária emprega um quarto da mão de obra do país e responde por cerca de 10% do PIB. Os cultivos se assemelham àqueles de outros países tropicais, como frutas diversas, em especial manga, considerada fruta nacional, banana, mamão-papaia e abacaxi, assim como arroz, cana-de-açúcar, coco, mandioca e milho.

Cultura das Filipinas

As Filipinas apresentam uma rica cultura que foi constituída a partir dos povos nativos e também da influência de fatores orientais e ocidentais, muitos dos quais trazidos pelos espanhóis, como é o caso da religião católica.

Cada uma das ilhas filipinas possui a sua particularidade em termos culturais. Simultaneamente, elas têm elementos em comum, principalmente costumes familiares e celebrações tradicionais, que promovem a sua identificação com uma cultura nacional. Além disso, os idiomas oficiais, falados em todo o arquipélago, são o filipino e o inglês. Existem, no entanto, mais de 170 línguas vivas no país.

A música e a literatura são algumas das principais expressões culturais do país, além das danças tradicionais. Um costume interessante do país diz respeito às celebrações do Natal (Pasko, em filipino), que começam já no mês de setembro, ou seja, quatro meses antes da data propriamente dita. Em muitas residências, a tradicional árvore é montada entre os meses de setembro e outubro, e nas ruas já são vistas decorações e diversas referências natalinas. Destaca-se a grande influência da cultura norte-americana no país, o que se reflete na celebração do Natal e em outros aspectos do cotidiano.

O arroz branco é um alimento indispensável na culinária filipina. Outros preparos tradicionais do país são o adobo, uma marinada à base de vinagre utilizada principalmente com carnes, e a sinigang, sopa de legumes e carne suína.

Confira no nosso podcast: Hibridismo cultural — a mistura de culturas no Brasil e também no mundo

Infraestrutura das Filipinas

As Filipinas são um país com a maioria de sua população vivendo na zona rural e com baixo acesso à infraestrutura básica. Além disso, a parcela mais pobre da população filipina se concentra nas áreas mais afastadas dos grandes centros urbanos. A infraestrutura tem recebido um aporte significativo de investimento nos últimos anos, embora ele se destine principalmente para o desenvolvimento de setores da economia, como a indústria.

Os dados da ONU mostram que 34,5% dos moradores do campo têm acesso a água potável, enquanto nas cidades esse percentual sobe para quase 62%. As redes de saneamento, em geral, atendem a 65% das residências rurais e a 55% daquelas situadas nas cidades. A energia elétrica chega a 96% da população filipina e vem principalmente de combustíveis fósseis.

O país dispõe de uma curta malha ferroviária. Em contrapartida, há uma densa rede rodoviária de 216 mil km, embora 70% se encontre sem pavimentação. Nas cidades, tem destaque o uso dos jeepneys como meio de transporte coletivo, que são jipes adaptados, com o exterior bastante colorido. Quanto aos transportes aéreo e marítimo, os principais aeroportos e portos se localizam nas ilhas de Luzon e Mindanau.

 Jeepney, veículo tradicional das Filipinas utilizado no transporte público. [1]
 Jeepney, veículo tradicional das Filipinas utilizado no transporte público. [1]

Governo das Filipinas

A forma de governo das Filipinas é a república democrática presidencialista. O presidente da república desempenha a função de chefe de governo e de Estado e é eleito por meio do voto popular para exercer um mandato de seis anos. Há também uma votação separada para a escolha do vice-presidente.

O poder Legislativo fica a cargo do Congresso, um órgão bicameral formado pelo Senado, que é constituído por 24 assentos, e pela Câmara dos Deputados, com 304 assentos.

Etimologia de Filipinas

O nome Filipinas foi atribuído ao arquipélago pelo navegador espanhol Ruy López de Villalobos como forma de homenagear o Rei Felipe II da Espanha, que à época da expedição de Villalobos, por volta de 1542, ainda ocupava a posição de príncipe do país ibérico.

História das Filipinas

A formação do arquipélago das Filipinas se deu há aproximadamente 50 milhões de anos, ao passo que os primeiros habitantes, denominados negritos, chegaram até as ilhas muito tempo mais tarde, por volta do ano de 30 mil a.C. Eles são oriundos de outros países do continente asiático, como Bornéu, e acredita-se que a migração ocorreu através de pontes terrestres que estavam estabelecidas à época da última grande era do gelo do planeta Terra.

No decorrer dos séculos, o arquipélago filipino se tornou um importante entreposto comercial bastante frequentado pelos mercadores asiáticos, principalmente chineses, e depois europeus. O século XVI foi marcado pela colonização espanhola das ilhas, período em que receberam a denominação de Filipinas em homenagem ao futuro rei espanhol Felipe II. A cultura espanhola começou a se difundir cada vez mais no território filipino, e até hoje alguns de seus elementos se fazem presentes. O século XIX foi caracterizado por intensa luta pela independência filipina.

De forma concomitante aos movimentos pró-independência no arquipélago, a ilha de Cuba buscava se ver livre do domínio espanhol. Nesse caso, entretanto, havia um grande interesse dos Estados Unidos naquele território, que obteve auxílio para a obtenção de sua independência. As batalhas entre a Espanha e os Estados Unidos ocorreram próximo ao litoral filipino no ano de 1898. Uma vez vencida a disputa com o país ibérico, os Estados Unidos ampliaram seus domínios para as Filipinas.

Quatro décadas foi o tempo de duração da presença estadunidense nas ilhas, o que promoveu profundas mudanças no país e incorporou diversos elementos da cultura norte-americana ao cotidiano filipino. Com a Segunda Guerra Mundial, o país esteve, por um breve período, sob o domínio do Japão, o que chegou ao fim por meio da união das forças das Filipinas e dos Estados Unidos. A independência definitiva do território das Filipinas aconteceu no dia 4 de julho de 1946.

Um governo militar se instalou no recém-independente território, e a democracia foi restaurada somente em 1986. A década de 1990 representou um considerável desenvolvimento econômico, mas logo as instabilidades, notadamente políticas, voltaram a aparecer internamente.

Curiosidades sobre as Filipinas

Águia-das-filipinas, chamada também de águia-pega-macaco.
Águia-das-filipinas, chamada também de águia-pega-macaco.
  • As Filipinas são frequentemente atingidas por tufões, ciclones tropicais que têm origem no oceano Índico e no mar do Sul da China. Eles ocorrem comumente no segundo semestre do ano, entre junho e dezembro.

  • A montanha mais alta das Filipinas é um estratovulcão, vulcão em formato cônico derivado dos derramamentos de lava. A erupção desse tipo de vulcão pode ser muito violenta, caracterizada como explosiva.

  • Três dos maiores shopping centers do mundo ficam nas Filipinas.

  • O búfalo-do-pântano (carabao) e a águia-das-filipinas são os animais representantes da fauna do arquipélago.

Créditos da imagem

[1] Al.geba / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Filipinas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/filipinas-1.htm. Acesso em 30 de junho de 2022.

PUBLICIDADE

Estude agora


Mistura de soluções de solutos diferentes que reagem entre si

Os casos mais comuns de mistura de soluções de solutos diferentes que reagem entre si ocorrem quando juntamos...

10 anos da Guerra Civil Síria

Assista a nossa videoaula para conhecer a história dos 10 anos da Guerra Civil Síria. Confira também no nosso canal...