close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Contaminação por mercúrio

Tomoko Uemura, de 17 anos, repousa no colo da mãe.
Tomoko Uemura, de 17 anos, repousa no colo da mãe.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A foto acima se transformou no retrato da tragédia ocorrida em Minamata, no Japão, a partir de 1950. Tudo começou com o aparecimento dos primeiros peixes mortos no mar, e daí por diante centenas de pessoas adoeceram com problemas no sistema nervoso. Batizaram a doença como “mal de Minamata”. Acreditavam se tratar de uma epidemia infectocontagiosa, casas foram desinfetadas, porém a doença não parou de fazer suas vítimas, chegando a milhares. O nascimento de crianças defeituosas completava o triste quadro da vila de pescadores.


Peixes intoxicados

Somente em 1968 a verdadeira causa veio à tona, se tratava do composto cloreto de etil-mercúrio (C2H5HgCl). Esse composto organometálico era proveniente de uma Indústria influente na região, que empregava boa parte dos moradores. A referida Indústria, até então respeitada, lançava poluentes nas águas que banhavam a baía de Minamata. Os resíduos tóxicos surgiam da fabricação de Cloreto de Vinila, o processo se dava na presença dos catalisadores sulfato e cloreto de mercúrio.

Como os habitantes de Minamata se alimentavam da pesca, não fica difícil deduzir como tantas pessoas ficaram contaminadas. O mercúrio é altamente tóxico e se acumula nos tecidos animais (peixes e moluscos). O metal pesado percorre então a cadeia alimentar, passando do organismo das presas para o dos predadores.

A divulgação mundial do trágico acidente biológico se deu a partir de 1972, quando o fotógrafo americano W. Eugene Smith fez a foto da menina Tomoko Uemura. Tomoko tinha pernas e braços deformados e os sentidos comprometidos: era cega, surda e muda, e faleceu cinco anos depois da divulgação, em 1977.

Somente em 1997 os últimos prejudicados pela tragédia de Minamata foram habilitados a receber indenizações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais!

Metal mercúrio – conheça mais sobre este metal pesado.

Metais Pesados - Química Ambiental
Química - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Contaminação por mercúrio"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/contaminacao-por-mercurio.htm. Acesso em 19 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Como ocorre a separação?

Por Raiane Karolaine
Responder
Ver respostas

uma certa molécula linear e formado por três átomos ligados entre si por uma ligação simples covalente e uma tripla covalente sendo assim existirão nessa molécula preciso saber quantas ligações sigma e pi tem

Por victor Henrique
Responder
Ver respostas

Estude agora


Pré-Enem | Especiação

O Pré-Enem é o intensivo preparatório do Brasil Escola para o Enem. Nele nós separamos os principais temas que...

Conjuração Baiana (1798)

Assista nossa videoaula para conhecer a história da Conjuração Baiana (1798). Confira também, no nosso canal,...