Sistema digestório

Biologia

PUBLICIDADE

O sistema digestório é o sistema do corpo humano responsável por garantir o processamento do alimento que ingerimos, promovendo a absorção dos nutrientes nele contidos e a eliminação do material que não será utilizado pelo corpo. Esse processamento é garantido graças à ação dos vários órgãos que compõem o canal alimentar, bem como pela presença de glândulas acessórias, que sintetizam substâncias que são essenciais no processo de digestão.

Os órgãos que compõem o sistema digestório são a boca, a faringe, o esôfago, o estômago, o intestino delgado, o intestino grosso e o ânus. Já as glândulas acessórias desse sistema são as glândulas salivares, o pâncreas e o fígado.

Leia também: Corpo humano – partes do corpo e suas funções

Órgãos do sistema digestório

Os órgãos do sistema digestório são responsáveis por garantir a ingestão do alimento, sua digestão, absorção dos nutrientes e a eliminação do que não é necessário para o corpo. A seguir conheceremos melhor cada componente do sistema digestório, bem como seu papel no processo de digestão.

Observe os órgãos que fazem parte do sistema digestório.
Observe os órgãos que fazem parte do sistema digestório.

Boca

A boca é o local onde a digestão começa. Nossos dentes promovem a digestão mecânica, garantindo que o alimento seja rasgado, amassado e triturado. Além da atuação dos dentes, o alimento na boca sofre a ação da saliva, a qual é secretada pelas glândulas salivares. A saliva contém a enzima amilase, também conhecida por ptialina, que promove o início da digestão dos carboidratos.

A língua também é importante nessa etapa, garantindo que o alimento se misture à saliva e forme o chamado bolo alimentar. É a língua também que ajuda na deglutição do bolo alimentar, empurrando-o em direção à faringe.

Leia também: Dentes, estruturas que participam da digestão mecânica na boca.

Faringe

Esse órgão é comum ao sistema digestório e respiratório, abrindo-se em direção à traqueia e ao esôfago. O bolo alimentar segue da faringe para o esôfago.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Esôfago

É o órgão tubular e musculoso que conecta a faringe com o estômago. O bolo alimentar atinge o estômago graças às contrações do músculo liso que forma o esôfago. Essas contrações são chamadas de contrações peristálticas.

Estômago

No estômago, o bolo alimentar transforma-se em quimo após ser misturado com o suco gástrico.
No estômago, o bolo alimentar transforma-se em quimo após ser misturado com o suco gástrico.

O estômago é o órgão dilatado do sistema digestório e está localizado logo abaixo do diafragma. Nesse órgão, o bolo alimentar sofre a ação do suco digestivo, chamado suco gástrico, que é a ele misturado graças à atividade muscular do órgão. Nesse momento, o bolo alimentar passa a ser chamado de quimo.

O suco gástrico apresenta entre seus componentes a pepsina, que atua na digestão de proteínas, e o ácido clorídrico, que torna o pH do estômago baixo e promove a ativação da pepsina. Geralmente, o ácido clorídrico e a pepsina não causam irritação na parede do estômago, pois esta apresenta um muco que a reveste. Além disso, há a renovação constante das células que revestem o interior do estômago.

Leia também: Por que o estômago faz barulho?

Intestino delgado

Trata-se da porção mais longa do sistema digestório, apresentando cerca de 6 m de comprimento. Possui três segmentos: o duodeno, o jejuno e o íleo. Nessa porção do sistema digestório, a digestão é finalizada e há absorção de nutrientes. O órgão é responsável pela maior parte do processo de digestão.

Na primeira porção, chamada de duodeno, o quimo, vindo do estômago, sofre a ação das secreções pancreáticas (suco pancreático), da bile e de secreções produzidas pelo próprio intestino delgado (suco entérico ou intestinal). A secreção pancreática, rica em bicarbonato, ajuda a neutralizar a acidez do quimo. Além disso, apresenta enzimas diversas, como a tripsina e a quimiotripsina, que atuam nas proteínas.

A bile, produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar, atua como emulsificante, facilitando a digestão dos lipídios. Já a secreção produzida pelo intestino delgado é rica em enzimas, como a aminopeptidase (atua nos aminoácidos), nucleosidases e fosfatases (agem nos nucleotídeos).

O jejuno e íleo, as porções seguintes do intestino delgado, atuam, principalmente, na absorção de nutrientes, graças à presença de vilosidades e microvilosidades. As vilosidades são dobras no revestimento do intestino, enquanto as microvilosidades são projeções nas células epiteliais da vilosidade.

As vilosidades e microvilosidades aumentam a superfície de absorção do intestino delgado.
As vilosidades e microvilosidades aumentam a superfície de absorção do intestino delgado.

Intestino grosso

Com cerca de 1,5 m de comprimento, esse órgão é responsável pela absorção de água e formação da massa fecal. Além disso, divide-se em ceco, cólon e reto. No ceco, observa-se uma projeção chamada de apêndice, bastante conhecida por sua inflamação (apendicite). O reto termina em um estreito canal – chamado de canal anal –, o qual se abre para o exterior no ânus, por onde as fezes são eliminadas.

Glândulas acessórias do sistema digestório

As glândulas acessórias do sistema digestório liberam secreções que participam do processo de digestão. São elas:

  • Glândulas salivares: responsáveis pela produção da saliva, uma substância rica em água, mas que também apresenta outros componentes, como enzimas e glicoproteínas. A saliva ajuda a lubrificar o bolo alimentar e também possui ação antibacteriana.
  • Pâncreas: glândula mista, ou seja, possui funções endócrinas e exócrinas. Sua porção exócrina é responsável pela produção do suco pancreático, que apresenta uma série de enzimas que atuam na digestão, além de bicarbonato, que neutraliza a acidez do quimo. A porção endócrina do pâncreas é responsável pela produção dos hormônios insulina e glucagon.
  • Fígado: segundo maior órgão do corpo humano, perdendo apenas para a pele. Atua em diversas funções no organismo, porém, na digestão, seu papel é garantir a produção da bile, uma substância que é armazenada na vesícula biliar e, posteriormente, é lançada no duodeno. A bile atua na emulsificação de gorduras, funcionando como uma espécie de detergente, facilitando a ação das enzimas responsáveis pela quebra de gordura.

Veja também: Cirrose – a doença que atinge o fígado

Resumo sobre o sistema digestório

  • O sistema digestório atua no processamento do alimento, garantindo a absorção dos nutrientes importantes para o corpo.

  • O sistema digestório é formado pela boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso e ânus. Fazem também parte desse sistema as seguintes glândulas acessórias: glândulas salivares, pâncreas e fígado.

  • A digestão inicia-se na boca, com a ação da saliva e dos dentes.

  • O bolo alimentar segue para a faringe, para o esôfago e atinge o estômago, onde sofre a ação do suco gástrico e transforma-se em quimo.

  • O quimo chega ao intestino delgado e sofre a ação de secreções produzidas pelo próprio intestino delgado, pâncreas e fígado. No intestino delgado, ocorre grande absorção de nutrientes.

  • No intestino grosso, há a formação das fezes, que são eliminadas para o meio externo pelo ânus.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Sistema digestório"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-digestivo.htm. Acesso em 09 de agosto de 2020.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(UFU/2006) O processo de digestão nos humanos é composto por duas fases: uma mecânica, na qual a correta mastigação é essencial, e outra enzimática, controlada por hormônios da digestão. Sobre estes hormônios, analise as afirmações a seguir e marque a alternativa correta.

  1. As gorduras parcialmente digeridas, presentes no quimo, estimulam as células do duodeno a liberarem o hormônio secretina, que provoca a eliminação da bile pela vesícula biliar.
  2. A acidez do quimo, que chega ao duodeno, estimula certas células da parede intestinal a liberarem, especialmente, o hormônio colecistoquinina, que agirá no pâncreas, estimulando-o a liberar, principalmente, bicarbonato de sódio.
  3. A secreção do suco gástrico é estimulada por impulsos nervosos e pelo hormônio gastrina, produzido no estômago.
  4. A digestão de proteínas inicia-se no estômago e completa-se no duodeno por ação de três proteases secretadas pelo pâncreas: enteroquinase, pepsina e procarboxipeptidase.

Questão 2

A insulina e o glucagon são hormônios produzidos pelo pâncreas responsáveis pela regulação da glicose no sangue. Em relação a essas duas substâncias, assinale a alternativa correta:

  1. A produção de insulina pelas células alfa do pâncreas estimula a absorção de glicose pelo fígado e o armazenamento em glicogênio.
  2. A produção de glucagon pelas células beta do pâncreas estimula a quebra de glicogênio e a liberação de glicose pelo fígado.
  3. A produção de insulina pelas células beta do pâncreas estimula a absorção de glicose pelo fígado e o armazenamento em glicogênio.
  4. A quebra de glicogênio e a liberação de glicose pelo fígado estimulam as células alfa a produzirem mais insulina.

Mais Questões
Comer de 3 em 3 horas e mastigar mais vezes podem contribuir para a redução dos ruídos no estômago
Curiosidades Barulho do estômago
O fígado é um órgão anexo do sistema digestório que está relacionado com as mais variadas funções
Biologia Fígado
A apendicite caracteriza-se pela dor no quadrante inferior direito do abdome.
Doenças e patologias Apendicite
A doença de Crohn é uma inflamação que acomete o sistema digestório
Doenças e patologias Doença de Crohn
Observe as partes principais do pâncreas, uma importante glândula do corpo humano
Biologia Pâncreas
O câncer colorretal afeta o cólon e o reto
Doenças e patologias Câncer colorretal