Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Transporte fluvial

O transporte fluvial é muito utilizado na região Norte do Brasil para o transporte de passageiros e de cargas. Embora seja mais lento, é mais barato e menos danoso à natureza.

Barco navegando em um rio na Amazônia.
O transporte fluvial é o transporte realizado através dos rios.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Transporte fluvial designa todos os deslocamentos de pessoas e cargas que são realizados através dos rios e dos canais naturais ou artificiais localizados no interior dos continentes. Trata-se de uma das formas mais antigas de transporte. Atualmente, é uma forma muito utilizada no turismo para o transporte de passageiros em áreas que apresentam rios favoráveis à navegação, como na região Norte do Brasil, e na movimentação de cargas volumosas e de baixo valor agregado, como as commodities.

Saiba mais: Transporte aéreo — o tipo de transporte realizado através do ar

Tópicos deste artigo

Resumo sobre transporte fluvial

  • O transporte fluvial é o transporte realizado através dos rios e dos canais artificiais localizados no interior dos continentes. Faz parte do modal aquaviário.

  • Os meios de transporte fluvial são embarcações, como barcos, lanchas e canoas.

  • É muito utilizado para o transporte de passageiros e de mercadorias em regiões específicas, sendo muito empregado também para a conexão entre diferentes modais.

  • Apresenta capacidade para transportar cargas pesadas e de baixo valor agregado.

  • Causa menos danos ao meio ambiente, e os preços de transporte são mais baratos.

  • Em contrapartida, os deslocamentos são mais demorados, sendo um tipo de transporte recomendado apenas para distâncias curtas e médias.

  • No Brasil, principalmente na região Norte, as vias fluviais são utilizadas para o transporte de passageiros de uma cidade a outra e para o transporte de cargas.

O que é transporte fluvial?

O transporte fluvial é um tipo de transporte realizado através dos rios e de canais naturais ou artificiais. Ele acontece, portanto, no interior dos continentes. O transporte fluvial corresponde a uma modalidade de transporte que pertence ao modal hidroviário, conhecido também como aquaviário, caracterizado pelos deslocamentos de pessoas, animais e mercadorias por meio das hidrovias.

Quais são os meios de transportes fluvial?

Os meios utilizados para a realização do transporte fluvial são genericamente denominados de embarcações. Existem diversos tipos de embarcações que são usadas para o deslocamento de pessoas, de cargas e mercadorias e até mesmo de outros veículos na travessia dos rios.

→ Principais meios de transporte fluvial utilizados

Observe abaixo os principais meios de transporte fluvial utilizados atualmente:

barco

balsa (ou ferribote)

lancha

canoa

navio

bote

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do transporte fluvial

O transporte fluvial é uma das modalidades de transporte mais antigas do mundo. Ela é caracterizada pelos deslocamentos de vários tipos de cargas e de pessoas em trechos navegáveis de rios e cursos d’água de um modo geral. As vias onde o transporte fluvial ocorre são chamadas de hidrovias. Muitas vezes também se considera como transporte fluvial toda movimentação efetuada sobre lagos e lagoas, a qual é denominada também de transporte lacustre.

Os rios de planície são os mais adequados à realização do transporte fluvial, uma vez que eles tendem a possuir menos irregularidades durante o seu curso, como quedas d’água. No entanto, esses rios ou trechos de rios não podem ser muito rasos, caso contrário, não é possível que uma embarcação se desloque normalmente.

Essa modalidade de transporte é muito utilizada em regiões que apresentam longos cursos d’água e poucas estradas (de chão ou pavimentadas) disponíveis por várias razões, como a falta de investimento no modal rodoviário, a dificuldade em se abrir essas vias terrestres e até mesmo processos históricos de ocupação.

O transporte fluvial atende tanto à circulação de passageiros quanto de cargas. No segundo caso, ele é recomendado para cargas volumosas e de baixo valor agregado, como é o caso das commodities agrícolas e minerais (soja, milho, minério de ferro, carvão mineral e muitas outras).

Dessa maneira, ele serve para o transporte de passageiros no dia a dia, para o turismo e para o comércio. No caso do transporte comercial, é comum a utilização das hidrovias como vias intermediárias de conexão com outro modal, como o ferroviário ou o rodoviário. As distâncias percorridas são curtas e médias, e o tempo que uma embarcação leva para completar seu trajeto é mais lento do que em outros modais.

Vantagens do transporte fluvial

O transporte fluvial apresenta muitas vantagens quando comparado às demais modalidades de transporte, especialmente no que se refere à sua relação com o meio ambiente. Veja algumas dessas vantagens:

  • É menos poluente do que as demais formas de transporte;

  • Utiliza uma menor quantidade de combustíveis;

  • Possui elevada capacidade de carga, sendo capaz de transportar grandes volumes;

  • Apresentam menores custos em relação aos deslocamentos e à infraestrutura;

  • Oferece maior segurança quanto a roubos de cargas.

Desvantagens do transporte fluvial

Existem algumas desvantagens com relação ao uso do transporte fluvial. Veja a seguir quais são elas:

  • Possui um deslocamento mais demorado quando comparado ao deslocamento de outras modalidades;

  • Nem todos os rios ou trechos de um mesmo rio são aptos à navegação;

  • Demanda condições específicas em um rio para ser utilizado (profundidade, largura e relevo adequados, por exemplo);

  • Atende a distâncias mais curtas comparativamente a outros modais;

  • Possui alto preço em relação aos combustíveis.

Transporte fluvial no Brasil

Balsas aguardando passageiros para levar aos municípios banhados pelo Rio Amazonas.
Diariamente, o porto de Manaus (AM) recebe inúmeras embarcações que realizam o transporte de passageiros pelos municípios banhados pelo Rio Amazonas. [1]

O Brasil apresenta um enorme potencial para o transporte fluvial, tendo em vista que dispõe de 63 mil quilômetros de trechos navegáveis de rios, conforme um levantamento realizado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e divulgado no ano de 2019. Apesar disso, somente um terço desse potencial é efetivamente utilizado para o transporte de cargas e de passageiros. Tendo como foco as mercadorias e cargas de um modo geral, somente 19,5 mil quilômetros servem à circulação desses bens. |1|

Várias razões são apontadas para a baixa utilização dos rios como vias de transporte no país, como a falta de investimentos em infraestrutura hidroviária, a escassez de políticas públicas voltadas a essa questão e a burocracia. |2|

Os rios são muito utilizados no Brasil para o transporte de cargas, sobretudo oriundas da atividade agrícola, como é o caso dos grãos, principalmente a soja produzida na região Centro-Oeste e nas áreas de expansão da fronteira agrícola. Embora tenha havido um crescimento significativo da utilização das vias fluviais com esse propósito, elas são responsáveis por somente 5% de toda a movimentação de cargas no Brasil. |3|

Especificamente na área da Amazônia, a região Norte do país concentra 16 mil km de trechos navegáveis de rios. É onde o transporte fluvial é mais utilizado, sobretudo no cotidiano da população para o transporte de passageiros de um município a outro, para o comércio e para as atividades turísticas. As duas principais hidrovias dessa região são as hidrovias do Rio Amazonas e do Tocantins-Araguaia.

Além das hidrovias da região Norte, a hidrovia Tietê-Paraná, que abrange parte da região Sul e da região Sudeste do país, é outra via aquática de grande importância para o escoamento de mercadorias e para o transporte de passageiros, assim como a hidrovia do Rio São Francisco, na região Nordeste.

Saiba também: Transporte ferroviário no Brasil — como funciona?

Transporte fluvial no mundo

O transporte fluvial é um dos mais utilizados em todo o mundo, o que se deve às suas maiores facilidade e praticidade em áreas banhadas por extensos cursos d’água ou em regiões onde existem muitos canais navegáveis. Essa modalidade é também preferencialmente adotada em regiões cujas condições naturais, como o relevo, não favorecem a instalação de ferrovias e a abertura de estradas.

Os países da Ásia e da Europa concentram os maiores número e extensão de hidrovias de todo o mundo, com destaque para a Rússia, a China, o Vietnã, a Indonésia e a Índia. Fora desses continentes, no topo da lista mundial de mais extensas hidrovias, estão os Estados Unidos e também o Brasil. Ao todo, existem hoje quase 2,3 milhões de quilômetros de rios navegáveis no planeta, através dos quais se realiza o transporte fluvial de cargas e de passageiros.

Origem e evolução do transporte fluvial

Determinar a origem do transporte fluvial não é uma tarefa tão simples, uma vez que os rios são utilizados como vias de circulação há centenas de milhares de anos, o que nos leva a classificar essa modalidade de transporte como uma das mais antigas do mundo.

No entanto, muitas civilizações antigas são reconhecidas pelo emprego de diversas técnicas consideradas revolucionárias em seu tempo, uma das quais diz respeito à construção de canais artificiais para funções diversas que vão da irrigação ao transporte. Dentre essas civilizações estão os assírios, os sumérios, os fenícios e os egípcios.

O contexto de ascensão do Império Romano foi um período marcado por um avanço em termos de infraestrutura em muitos lugares da Europa, contando com a construção de canais de navegação interna para o deslocamento de soldados. Grandes canais foram construídos para a circulação de pessoas também na Ásia, notadamente na China, durante o século III a.C., abrangendo sobretudo os rios da região sudeste do país.

O avanço do comércio pelos continentes europeu e asiático a partir do século XII fez surgir uma série de rotas de navegação através dos rios, conectando as principais cidades mercantis e aos entrepostos comerciais dessas áreas. Séculos mais tarde, o transporte fluvial foi importante para os colonizadores alcançarem o interior dos seus novos domínios nas Américas, como foi o caso da chegada dos espanhóis e dos portugueses na Amazônia.

Além disso, canais de navegação interior cada vez mais complexos foram surgindo, principalmente na Europa, visto que a industrialização crescia e ampliava a necessidade por rotas de circulação. Em alguns países, como os Estados Unidos, a evolução do transporte fluvial se deu de maneira mais lenta, mas surgiu também com o propósito de se transportar mercadorias de um lado a outro.

Em muitas dessas áreas, a utilização dos rios foi diminuindo à medida que ferrovias e rodovias ampliavam sua presença no território. No entanto, existem países e regiões que tem, em seus cursos d’água, naturais ou artificiais, importantes vias de transporte intercontinental e interurbano onde circulam diariamente centenas de passageiros e diversos tipos de mercadorias.

Exercícios resolvidos sobre transporte fluvial

Questão 1

O transporte fluvial é responsável pela movimentação de pessoas e de cargas através dos rios e dos canais naturais e artificiais localizados no interior de um país ou de um continente. Muito utilizado desde a Antiguidade, esse modelo de circulação apresenta muitas vantagens quando o comparamos com as demais formas de transporte, como, por exemplo, os transportes ferroviário e rodoviário. Leia atentamente os itens a seguir e assinale uma dessas vantagens:

A) apresenta uma densa rede viária disponível independente das características do território.

B) é bastante eficaz quanto ao tempo de transporte.

C) é um dos transportes mais prejudiciais ao meio ambiente.

D) apresenta elevada capacidade de transporte de cargas.

E) o valor do frete e dos combustíveis é menor.

Resolução:

Alternativa D.

Uma das principais vantagens do transporte fluvial é a capacidade de transporte de cargas pesadas e muito volumosas, como commodities agrícolas e minerais.

Questão 2

(Enem 2014)

A voadeira, canoa de alumínio com motor de popa usada como meio de transporte fluvial pelos ribeirinhos da Amazônia, ganhou uma versão movida a energia solar em vez de combustível.

BRASIL, K. Voadeira movida a energia solar é opção para o transporte fluvial na Amazônia. Folha de S. Paulo, 12 maio 2012.

No texto, está descrita uma situação de mudança na tecnologia do transporte fluvial na Amazônia. Configura-se como uma consequência ambiental derivada da mudança apresentada a redução:

A) da área de mata ciliar.

B) da erosão dos solos aluviais.

C) de descargas elétricas nas águas.

D) do assoreamento dos cursos fluviais.

E) da emissão de poluentes atmosféricos.

Resolução:

Alternativa E.

Embora o transporte fluvial seja menos agressivo à natureza, a utilização de embarcações movidas a combustível gera a emissão de gases poluentes na atmosfera. A troca dos motores à combustão para os motores movidos à energia solar ajuda a diminuir esse problema.

Notas

|1| CNT. Brasil desperdiça dois terços do seu potencial hidroviário. Agência CNT, 02 out. 2019. Disponível aqui.

|2| e |3| NASCIMENTO, Luciano. Brasil utiliza 30% dos rios para transporte comercial, diz CNT. Agência Brasil, 02 out. 2019. Disponível aqui.

Crédito de imagem

[1] gary yim / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Transporte fluvial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/transporte-fluvial.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante