Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Oceano Glacial Ártico

Geografia

O Oceano Ártico banha as terras frias do extremo norte da Terra, alcançando países da América, Europa e Ásia. Enfrenta hoje um sério e intenso processo de degelo superficial.
Posição do Oceano Ártico no globo em azul-escuro.
Posição do Oceano Ártico no globo em azul-escuro.
PUBLICIDADE

O Oceano Glacial Ártico é um conjunto de águas que banham as terras mais setentrionais do planeta, situadas acima do Círculo Polar Ártico. Abrange o Polo Norte e países da América, Europa e Ásia. Trata-se do menor dos cinco oceanos que recobrem a Terra, com área de 15 milhões de km².

Uma população de cerca de 4 milhões de pessoas vive nas suas proximidades e depende dele para a sua subsistência por meio da atividade pesqueira. O aquecimento global, no entanto, tem sido um grande problema e tem levado ao degelo uma superfície significativa de áreas antes congeladas por longos períodos, trazendo sérias consequências ao clima global, aos habitantes das terras banhadas por esse oceano e à sua biodiversidade.

Leia também: Qual é a influência das correntes marítimas no clima?

Características do Oceano Glacial Ártico

O Oceano Glacial Ártico é um conjunto de águas situado na extremidade norte do planeta Terra, acima do paralelo de 90º N ou Círculo Polar Ártico. Trata-se do menor dos cinco oceanos que recobrem a superfície terrestre, com área de 15,55 milhões de km². Em se tratando de volume, o Oceano Ártico é composto por 18,7 milhões de km³ de água, quase quatro vezes menos do que o Oceano Antártico, que está na quarta colocação.

Uma parcela significativa das águas do Ártico permanecem congeladas durante a maior parte do ano. Sua temperatura varia, atualmente, na faixa dos 3,8º C a -1,8º C. A profundidade média é de 1.205 metros, o que configura esse oceano como o mais raso dentre os cinco oceanos terrestres. O ponto mais profundo, denominado Molloy Deep, está localizado próximo da Groenlândia e fica a aproximadamente 5.500 metros abaixo da superfície.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O Oceano Ártico é dividido em cinco mares principais. São eles:

  • Mar de Chukchi;

  • Mar Siberiano Oriental;

  • Mar de Laptev;

  • Mar de Kara;

  • Mar de Barents.

Destacam-se, além deles, os mares Beaufort, Lincoln, da Groenlândia, Wendel e Branco.

Esse oceano abarca ainda a Baía de Baffin, a Baía e o Estreito de Hudson e a Passagem do Noroeste. Essa última consiste em uma rota marítima formada por estreitos que conectam as áreas banhadas pelos oceanos Atlântico e Pacífico. Possui, além do mais, outra importante conexão com o Pacífico por meio do Estreito de Bering, uma passagem de 85 km localizada entre a Sibéria e o Alasca.

Geografia do Oceano Glacial Ártico

Recobrindo a porção mais setentrional da Terra, as águas do Oceano Glacial Ártico estão sujeitas ao clima extremo do tipo polar, marcado pela baixa amplitude térmica e frio persistente. No inverno, as temperaturas podem chegar a quase -70º C em algumas regiões. Em função disso, uma extensa área central se encontra congelada todo o ano, havendo o degelo parcial no período correspondente ao verão. No entanto, com o passar do tempo e o avanço do aumento das temperaturas do planeta, o descongelamento foi ganhando maiores dimensões.

Uma de suas peculiaridades é a área ocupada pela plataforma continental, que chega a representar um terço do fundo oceânico. A maior extensão fica nas proximidades da Sibéria, no norte da Rússia. Nas regiões onde há ocorrência dessa formação, o relevo é caracterizado por um conjunto de vales, que chega a 180 quilômetros de largura.

Icebergs na região do Ártico
O Ártico pode ter até metade da sua superfície congelada nos meses de inverno.

O relevo do Oceano Ártico é composto também por três dorsais paralelas, que servem como divisor para as porções mais rebaixadas. A primeira delas é a Cordilheira de Lomonosov, onde as altitudes atingem pouco mais de 3 mil metros. A segunda é a Cordilheira de Gakkel ou Montanhas Nansen-Gakkel, cujas cristas possuem até 5 mil metros. A cordilheira Alfa fica em uma área mais elevada a oeste de Gakkel, com picos de 2.700 metros. Compõe esse conjunto também a Dorsal de Mendeleev, que parte do Mar Siberiano Oriental na direção noroeste-sudeste até a Bacia Amerasiana na porção central do Ártico.

Além disso, duas grandes bacias formam o fundo oceânico do Ártico: a Bacia Amerasiana e a Bacia da Eurásia, as quais se dividem em outras quatro bacias menores.

Leia também: Quais são os agentes exógenos do relevo?

Importância do Oceano Glacial Ártico

As expedições exploratórias no Ártico tiveram início somente no século XX, mas a região já era habitada há muito mais tempo. Cerca de 4 milhões de pessoas vivem hoje nas áreas banhadas por esse oceano, o que o torna uma importante fonte de subsistência para os moradores das pequenas vilas que se distribuem pelas extremidades ao norte dos continentes asiático, americano e europeu. A pesca é a principal atividade econômica praticada por essas populações. Destaca-se também o valor do turismo para alguns desses agrupamentos, atividade que vem ganhando um número cada vez maior de adeptos.

Povoado em colinas cobertas por neve, na Groenlândia, Ártico.
Cerca de quatro milhões de pessoas vivem nas regiões banhadas pelo Oceano Ártico.

Os recursos naturais de maior valor econômico encontrados no Ártico são o petróleo, gás natural, reservas de água doce, espécies de peixe e focas. A exploração dos combustíveis fósseis se dá de forma mais intensa nos territórios do Alasca (Estados Unidos) e norte da Rússia. Com a presença dessas reservas, cresce também o interesse pelo domínio político e militar da área.

O Oceano Ártico serve como habitat para espécies únicas adaptadas às condições extremas de frio, pressão e baixíssima luminosidade. Em outras áreas e nas superfícies congeladas, podem ser observadas:

  • baleias (baleia-da-groenlândia, chamada de “bowhead”, baleia-branca ou beluga),

  • peixes,

  • morsas,

  • focas-aneladas e

  • ursos-polares.

Alguns desses animais estão em extinção.

A importância do Ártico atinge escalas ainda maiores quando levamos em conta o seu papel na regulação térmica do planeta. Assim como o Oceano Antártico, as amplas áreas cobertas por gelo refletem a maior parte dos raios solares que atingem a superfície, enquanto as águas são responsáveis pela sua absorção.

Degelo do Oceano Glacial Ártico

A maior preocupação da comunidade científica internacional em torno do Oceano Ártico diz respeito ao derretimento das áreas cobertas com gelo, trazendo consequências a médio e longo prazo tanto para os habitats daquela região quanto para o planeta como um todo.

De acordo com o Greenpeace, a perda resultante do degelo foi maior do que a soma das superfícies da Noruega, Suécia e Dinamarca. A camada recoberta permanentemente por gelo (chamada de gelo multianual) hoje chega a apenas 3% do total do Ártico, enquanto na década de 1980 essa porcentagem era de 20%. O principal responsável por esse fenômeno é o aquecimento global.

Parte de geleira sofrendo degelo
O degelo no Ártico é ocasionado pelas mudanças climáticas em curso.

O derretimento do gelo ártico ocorre em maior velocidade do que em qualquer outro lugar do planeta, o que se deve ao aumento das temperaturas duas vezes mais rápido do que nas demais regiões. É importante ressaltar que não somente as camadas de gelo são afetadas pelo aquecimento, pois a água propriamente dita acaba absorvendo ainda mais calor, o que promove gradativamente a alteração do ambiente marinho. Elencamos abaixo outras consequências que já são observadas e que podem vir a acontecer nas próximas décadas.

  • Intensificação do aquecimento do planeta, tendo em vista o papel de regulagem que as áreas congeladas possuem.

  • Extinção do habitat de muitos animais, como os ursos-polares, que, em busca de alimentos, acabam avançando em áreas habitadas.

  • Em escala local, o derretimento pode afetar diretamente as populações que vivem e dependem das águas do Oceano Ártico para a sua subsistência.

  • Elevação do nível dos oceanos em 7,4 metros até o ano de 2100.

  • O derretimento atinge o permafrost, que é o solo congelado. Isso ocasiona a liberação de enormes quantidades de CO2 e de gás metano na atmosfera terrestre. No total, o permafrost contém aproximadamente 1,5 bilhão de toneladas de CO2. Outras substâncias que podem ser liberadas por esse processo são mercúrio tóxico e também vírus e bactérias muito antigos e há muito tempo fora de circulação.

Veja também: Relação entre o aquecimento global e a extinção das espécies

Continentes e países banhados pelo Oceano Glacial Ártico

O Oceano Ártico banha as extremidades norte da Ásia, Europa e América do Norte, que abrange os seguintes territórios:

Muitas ilhas compõem as áreas emersas banhadas por esse oceano, dentre as quais destacamos:

  • Arquipélago Canadense;

  • Ilhas Faroe;

  • Jan Mayden;

  • Arquipélago Svalbard;

  • ATOW 1996, pequena ilha pertencente à Groenlândia e ponto mais setentrional da Terra.

Curiosidades sobre o Oceano Glacial Ártico

  • A superfície coberta pelo Oceano Ártico é quase duas vezes a área do território brasileiro e equivale a aproximadamente 33% da superfície do planeta.

  • O nome do Oceano Ártico é derivado do grego e significa nortenho (do norte) e também “próximo ao urso”, em referência às constelações Ursa Maior e Ursa Menor, esta que contém a Estrela Polar ou do Norte.

  • A camada de gelo central encontrada no Ártico possui uma média de 3 metros de espessura.

  • A zona costeira banhada por esse oceano é de 45.389 km.

  • O Ártico abriga a baleia narval, conhecida como “unicórnio do mar”, por possuir um dente canino que se projeta para fora do corpo, assemelhando-se a um chifre.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Oceano Glacial Ártico"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/oceano-artico.htm. Acesso em 24 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Clique aqui e conheça o clima polar e as características que marcam esse clima típico das áreas de altas latitudes.
O sobe e desce das marés têm relação direta com o nosso satélite natural. Entenda como a lua influencia o movimento das águas do nosso planeta.
Conheça o oceano Atlântico, segundo maior oceano que recobre a superfície do planeta. Leia sobre a sua geografia e entenda a sua importância econômica e ambiental.
Venha conhecer o oceano Glacial Ártico, que possui uma biodiversidade única e enormes icebergs flutuando por suas águas. Leia mais aqui sobre suas particularidades.
Leia sobre o oceano Pacífico, conjunto de águas que cobre um terço do planeta! Entenda a sua importância e seus principais problemas ambientais.
Descubra alguns fatos a respeito do oceano Índico, terceiro maior do mundo. Saiba quais territórios são banhados por ele, e entenda os problemas ambientais que enfrenta.
A classificação dos oceanos e mares.
Confira aqui as características dos principais movimentos dos mares e oceanos!
Clique aqui e conheça algumas características dos oceanos do planeta.