Topo
pesquisar

Aquecimento global e a extinção de espécies

Biologia

O aquecimento global está intimamente relacionado com a extinção de espécies, e isso se deve ao fato de o aumento da temperatura desencadear doenças e falta de alimento.
Os ursos polares são um exemplo de espécie afetada pelo aquecimento global
Os ursos polares são um exemplo de espécie afetada pelo aquecimento global
PUBLICIDADE

O aquecimento global pode ser definido como um processo em que há o aumento da temperatura média dos oceanos e da camada de ar próxima à superfície da Terra. Esse processo pode ocorrer como consequência de fenômenos naturais e também de atividades humanas. A ação humana é responsável por elevar a emissão de gás carbônico, um composto que provoca o aumento do efeito estufa.

O aquecimento global desencadeia efeitos graves para o nosso planeta, tais como: derretimento das calotas polares, desaparecimento de ilhas e de regiões costeiras, além do aumento de eventos climáticos extremos, como tempestades e ondas de calor. Outro problema que merece atenção, e já pode ser notado atualmente, é a extinção de espécies de animais e plantas.

→ Extinção de espécies

De acordos com relatórios do Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC), 30% das espécies do planeta correm o risco de desaparecer caso a temperatura global do planeta aumente 2ºC. Apesar de parecer uma mudança pequena, é suficiente para afetar diretamente várias espécies, principalmente aquelas que são sensíveis às condições ambientais, como anfíbios e fitoplâncton.

Assim, houve uma queda drástica, por exemplo, no número fitoplânctons. Segundo alguns especialistas, isso ocorre por causa do aumento da temperatura das águas do mar. Esse aumento deixa a coluna de água estratificada em algumas regiões, o que dificulta a chegada de nutrientes ao fitoplâncton. Essas modificações no mar afetam toda a cadeia alimentar, uma vez que o fitoplâncton é a base dessas cadeias.

Não podemos esquecer de citar o símbolo maior do aquecimento global e de seu impacto na natureza: os ursos polares. Esses animais estão fortemente ameaçados, pois habitam em uma área que está sofrendo intenso degelo e, por isso, ocorreu uma redução de sua área de caça, onde eles geralmente capturavam suas presas, que sobem para respirar em espaços entre o gelo e água. Diminuindo a área de caça, reduz-se a capacidade de conseguir comida e, consequentemente, os ursos morrem. Alguns cientistas destacam ainda que essa situação causou um aumento na ocorrência de canibalismo entre esses seres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Um caso bastante peculiar envolve algumas espécies de sapos tropicais. Segundo a WWF Brasil, mais de 70 espécies de sapos desses locais estão morrendo em decorrência da ação de fungos que se desenvolvem melhor com temperaturas mais elevadas. Isso mostra que o aquecimento global pode desencadear também o risco de doenças causadas por alguns parasitas.

Os problemas não param por aí. Se o aquecimento global desencadeia a elevação do nível do mar e consequente redução das áreas costeiras, um outro grupo de animais pode ser afetado: as tartarugas marinhas. Esses animais necessitam de locais adequados para colocarem seus ovos, assim, o aquecimento afeta sua reprodução. Além disso, como o sexo é determinado pela temperatura da areia, aumentos de temperatura podem afetar a proporção entre machos e fêmeas.

De certa forma, todas as espécies são influenciadas pelo aumento de temperatura, uma vez que a extinção de apenas uma afeta toda a cadeia alimentar e o equilíbrio do ecossistema. Dessa forma, é fundamental que comecemos a apresentar atitudes mais corretas com o meio ambiente a fim de garantir um planeta saudável para as futuras gerações.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Aquecimento global e a extinção de espécies"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/biologia/aquecimento-global-extincao-especies.htm>. Acesso em 23 de marco de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola