Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Líbano

Líbano é um país do Oriente Médio, um dos menores em população. Pouco mais de um terço dos seus 6,7 milhões de habitantes vive na cidade litorânea e capital libanesa, Beirute.

Bandeira do Líbano
Bandeira do Líbano
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O Líbano é um dos menores países do Oriente Médio. Tem como capital a cidade de Beirute. Situado em uma posição estratégica, o território libanês é banhado, a oeste, pelo mar Mediterrâneo e faz também fronteira com Israel, ao sul, e a Síria, ao leste e ao norte. Os terrenos no país são em sua maioria montanhosos, com exceção da estreita planície costeira e do vale do Bekaa, região fértil situada no oeste do Líbano. O país tem hoje quase sete milhões de habitantes e uma economia liderada pelo comércio e pelos serviços.

Leia mais: Primeira Guerra Árabe-Israelense — opôs, de um lado, Israel, e, de outro, alguns países da Liga Árabe, como o Líbano

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Líbano

  • O Líbano é um país do Oriente Médio. Sua capital é Beirute.

  • Trata-se do segundo menor país da região.

  • É banhado pelo mar Mediterrâneo, a oeste, e faz fronteira também com Israel e a Síria.

  • Seu clima predominante é o mediterrâneo, e seu relevo é caracterizado por extensas cadeias montanhosas e um vale conhecido como vale do Bekaa, onde ficam as terras mais férteis do país.

  • Tem 6,8 milhões de habitantes, quase 90% deles vivendo nas cidades.

  • Sua capital reúne 35,2% de toda a população do país.

  • Sua economia é concentrada no setor de serviços, com destaque para o comércio, os serviços bancários e o turismo.

  • Sua infraestrutura econômica foi severamente prejudicada pelos conflitos internos.

  • Em 2020, uma explosão no porto de Beirute agravou o cenário de crise econômica no país.

Dados gerais do Líbano

  • Nome oficial: República Libanesa

  • Gentílico: libanês

  • Extensão territorial: 10.452 km²

  • Localização: Oriente Médio

  • Capital: Beirute

  • Clima: mediterrâneo

  • Governo: república parlamentarista

  • Divisão administrativa: oito governadorias

  • Idioma: árabe

  • Religiões:

    • islamismo: 61,1%;

    • cristianismo: 33,7%;

    • drusa: 5,2%.

  • População: 6.825.000 habitantes

  • Densidade demográfica: 667,2 hab./km²

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,744

  • Moeda: Libra libanesa

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 19,01 bilhões

  • PIB per capita: US$ 2780

  • Gini: 0,318

  • Fuso horário: GMT +2

  • Relações exteriores:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

História do Líbano

Visto como um território estratégico posicionado em uma região de acesso ao Oriente, o Líbano possui uma das cidades mais antigas do mundo, chamada Jbeil (ou Byblos). Evidências arqueológicas indicam a ocupação dessa localidade desde, pelo menos, 5000 a.C., bem como atividades econômicas que se desenvolveram no litoral libanês muito antes dessa data.

Diversos povos passaram pelas terras que hoje correspondem ao Líbano, fato que refletiu diretamente na composição étnica e cultural daquele país. Dentre esses povos, podemos citar os cananeus, os fenícios, os quais fixaram cidades naquela região, e os romanos, que incorporaram parte do território libanês e do Oriente Médio ao seu império nos primeiros séculos da era atual. Uma parte do Líbano foi ocupada pelos persas durante o domínio do Império Romano, ocupação essa que se estendeu por uma década, entre 619 e 629.

O século VII é caracterizado também pela chegada dos árabes muçulmanos ao território, incorporando a ele a sua cultura, predominante no país nos dias atuais. A economia da região era fundada principalmente nas atividades comerciais, que foram importantes para o estabelecimento de culturas diversas no Líbano e para o crescimento daquela área, ampliando assim também o interesse de outros territórios.

O Líbano foi, durante um período, parte do Império Otomano, que se desfez ao final da Primeira Guerra Mundial. Após esse conflito, o país passou para a administração da França, e por essa razão o idioma francês é bastante presente ainda hoje no Líbano. Com o advento da Segunda Guerra Mundial e a invasão alemã na França, cresceu no território libanês os movimentos pela sua independência. Essa condição somente foi conquistada em 22 de novembro de 1943, e a França perdeu domínio oficialmente sobre o país após o fim da guerra, em 1946.

Não obstante os conflitos internos, a situação no Líbano permaneceu relativamente estável até a década de 1970, quando eclodiu uma guerra civil que tinha em suas causas o não reconhecimento da independência libanesa por parte da Síria e conflitos entre diferentes grupos religiosos.

A guerra teve início em 1975 e se estendeu até 1990, resultando em centenas de milhares de mortos, além do enfraquecimento da estrutura interna no Líbano. Pouco tempo mais tarde, em 2006, teve início um novo intenso conflito, dessa vez entre os libaneses e israelenses, que teve fim mediante a intervenção das Nações Unidas.

Existem ainda muitas disputas nas regiões de fronteira no Líbano. Mais recentemente houve o agravamento da crise econômica no Líbano com a explosão do porto de Beirute e a pandemia da covid-19.

Leia mais: Império Otomano — foi a mais poderosa organização política islâmica da história e durou de 1299 a 1923

Mapa do Líbano

Mapa do Líbano

Geografia do Líbano

O Líbano é um país localizado no oeste do continente asiático, e tem como capital a cidade de Beirute. Seu território é estreito e possui longa extensão norte–sul, com área de 10.452 km². É banhado, a oeste, pelo mar Mediterrâneo, fazendo fronteira com outros dois países: Síria, ao norte e por toda a faixa leste, e Israel, ao sul.

  • Clima

O clima predominante no Líbano é o mediterrâneo. Caracteriza-se por verões quentes e secos, com temperaturas médias até 30 ºC, e invernos frios e chuvosos que costumam registrar 10 ºC. A precipitação anual média varia de 1000 mm a 1250 mm, a depender da localização. Nas áreas montanhosas, onde as temperaturas são mais amenas, há ocorrência de neve.

  • Relevo

O relevo libanês é formado por extensas cadeias montanhosas e um vale encaixado entre elas, onde estão situadas grande parte das suas terras férteis. São essas formações, respectivamente, o monte Líbano, a oeste; a cordilheira Antilíbano, situada, a leste, na fronteira com a Síria; e o vale do Bekaa. Já na faixa costeira, há uma estreita planície litorânea. A altitude média dos terrenos no Líbano é de 1205 metros.

Vale do Bekaa, no Líbano.
Vale do Bekaa, no Líbano.
  • Vegetação

A vegetação do tipo mediterrânea hoje é a mais encontrada no Líbano. Plantas de pequeno e médio porte recobrem a maior parte do país, sendo comum a presença de alfarrobeiras (uma espécie de figueira), ciprestes, carvalhos e abetos. Em um passado não muito distante, as florestas eram predominantes e o cedro, estampado em verde na bandeira libanesa, era a principal árvore encontrada no país.

  • Hidrografia

A maior parte dos rios libaneses é formada das chuvas de inverno e pelo derretimento da neve acumulada nas áreas mais elevadas, sendo, assim, intermitentes. Dois dos principais cursos d’água do Líbano são os rios Orontes, Kabir e Litani, sendo este último um dos poucos rios perenes do país.

Demografia do Líbano

O Líbano é um dos países menos populosos do Oriente Médio. Sua atual população é de 6.825.000 habitantes, segundo as Nações Unidas. A população não se encontra homogeneamente distribuída pelo território libanês, e há grande concentração ao longo da costa. Nas áreas férteis que compõem o vale do Bekaa, existe uma ampla população rural que tira o seu sustento da terra. Em linhas gerais, a distribuição populacional do Líbano é de 667,2 hab./km², o que denota um país densamente povoado.

Cerca de 89% da população libanesa vivem em áreas urbanas. A capital, Beirute, é a cidade mais populosa do país e concentra hoje 2.406.900 habitantes, o correspondente a 35,2% de toda a população do Líbano. Embora bem menores do que Beirute, outras grandes cidades do Líbano são Tripoli, Sidon e Tyre.

Tanto as taxas de mortalidade quanto de natalidade do Líbano são baixas, ao mesmo tempo em que há uma corrente migratória considerável que deixa o país todos os anos, o que condiciona baixo crescimento populacional (0,68% ao ano). Quando comparado a outros países, o Líbano apresenta uma população relativamente jovem, com idade mediana de 33,7 anos. A expectativa de vida ao nascer no país é hoje de 78,53 anos.

Vista aérea de Beirute, capital do Líbano
Beirute, capital e cidade mais populosa do Líbano.

Economia do Líbano

O Líbano possui um Produto Interno Bruto (PIB) de 19 bilhões de dólares. Seu valor per capita é da ordem de 2780 dólares. Os conflitos internos e locais, como a guerra civil, são apontados como principais motivos pelos quais a economia libanesa sofreu uma forte retração e, desde então, tem se mantido em patamares mais baixos.

A Guerra da Síria afetou as exportações do país e o sistema logístico, o qual foi também acometido pela explosão do porto de Beirute, em 04 de agosto de 2020, que causou a morte de 200 pessoas e destruiu grande parte da estrutura portuária, uma das mais importantes do Líbano.

O setor terciário responde por 83% do PIB nacional, com destaque para as atividades financeiras, de turismo, notadamente nas cidades litorâneas, e para a logística. O comércio internacional é de extrema relevância para o Líbano, país que exporta ouro, joias, diamantes e cobre. Seus principais compradores são os Emirados Árabes, a China e a Itália.

A agricultura responde por 3,9% do PIB, mas concentra quase 40% da mão de obra. Derivam desse setor produtos como batata, tomate, azeitona, laranja, maçã, leite e aves. Já a indústria corresponde a 13,1% da economia e produz alimentos e bebidas, notadamente vinho, tecidos, joias, metais, madeira e móveis, cimento, e petróleo refinado.

Leia mais: Setores da economia — dividem-se em primário, secundário e terciário

Cultura do Líbano

A população libanesa é de maioria árabe (95%), o que influencia sobremaneira nos costumes e tradições expressos na sua cultura. Outros grupos étnicos estão presentes, como os armênios (4%), mas eles constituem uma minoria numérica. Ainda assim, o Líbano é conhecido pela grande variedade de religiões e fés professadas pelo país, contabilizando um total de 18 religiões identificadas. Destaca-se ainda que o árabe é o idioma oficial do Líbano, mas outras línguas são também faladas no país, como o francês, o inglês e o armênio.

O Líbano possui uma ampla tradição na música e nas artes, o que se reflete nos inúmeros festivais que acontecem anualmente no país. Os feriados e festas tradicionais respeitam os calendários religiosos islâmico e cristão. Entre as celebrações estão o Ramadã, o Ano-Novo islâmico e também a Páscoa e o Natal cristãos.

Um dos feriados mais importantes é o Dia da Independência, que ocorre em 22 de novembro. Alguns pratos libaneses são bem famosos e conhecidos em outras nações, como o kibe, o tabule e o homus de grão-de-bico. Uma das bebidas tradicionais libanesas e de outros países árabes é o arak, feito com anis, tâmaras ou uvas.

Infraestrutura do Líbano

A parcela da população libanesa vivendo nas cidades tem decrescido a uma taxa significativa de 1,23% ao ano. Os dados são bem restritos no que diz respeito ao acesso que essas pessoas têm às redes de infraestrutura urbana, como água, esgoto e energia elétrica, mas acredita-se que o atendimento seja relativamente amplo. Nos últimos anos, no entanto, foi alarmante o aumento da taxa de pessoas vivendo com algum grau de insegurança alimentar (saltou de 28%, em 2019, para 55%, em 2020) e pobreza, crise que se agravou com a pandemia da covid-19.

Somente 12% da matriz elétrica do Líbano são renováveis. A maior parte da capacidade instalada corresponde à energia gerada à base de combustíveis fósseis. Os transportes ocorrem principalmente pelas rodovias, que somam 21 mil km. No Líbano, a malha ferroviária é curta, de 400 km. O país dispõe de oito aeroportos no total e dois portos principais, o de Beirute e de Tripoli.

Governo do Líbano

O sistema de governo do Líbano é o da república parlamentarista. O presidente é o chefe de Estado e eleito indiretamente por meio da Assembleia Nacional, o órgão representante do Poder Legislativo. Uma vez eleito, o presidente indica o primeiro-ministro, que desempenhará o papel de chefe de governo. Os membros da Assembleia Nacional são eleitos por voto direto a cada quatro anos. O governo libanês fica sediado em Beirute.

Curiosidades sobre o Líbano

Ruínas do Templo de Baco, no Líbano.
Ruínas do Templo de Baco, no Líbano.
  • O monte Qornet es Saouda é o mais elevado do Líbano; encontra-se a 3088 metros acima do nível do mar.

  • O país abriga do Templo de Baco, uma construção do Império Romano, e hoje listada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, localizada na cidade de Baalbek, no vale do Bekaa.

  • É um dos mais antigos produtores de vinho do mundo. A bebida produzida no país é hoje reconhecida pela sua alta qualidade.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Líbano"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/libano.htm. Acesso em 03 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Apartheid | África do Sul

Assista a nossa videoaula para entender o que foi o Apartheid na África do Sul (1948-1994). Confira também no...

Variabilidade genética

Sempre que falamos de variabilidade genética, analisamos genótipos e fenótipos, observamos novas características,...