Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo é um curso d’água situado entre a África, Europa e Ásia. É importante para o comércio marítimo, para a economia regional e para a biodiversidade mundial.

Imagem de satélite mostrando o mar Mediterrâneo.
Imagem de satélite mostrando o mar Mediterrâneo.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O mar Mediterrâneo é o maior mar do oceano Atlântico. O Mediterrâneo fica localizado entre a Europa, a Ásia e a África, estendendo-se por uma área de 2,5 milhões de quilômetros quadrados entre o estreito de Gibraltar e a costa ocidental do Oriente Médio. Diversos mares menores compõem o Mediterrâneo, além de ser nele que grandes cursos d’água deságuam, como é o caso do rio Nilo. O mar Mediterrâneo tem águas com salinidade superior ao restante do Atlântico, com profundidade média de 1.400 metros.

No mar Mediterrâneo se instalou, desde a Antiguidade, uma das mais importantes e movimentadas rotas marítimas do mundo. Suas águas são fundamentais, ainda, para o turismo e para a pesca, embora a realização dessas atividades em excesso venha causando sérios problemas ambientais no mar Mediterrâneo, como poluição e perda de biodiversidade.

Leia também: Qual é a diferença entre os oceanos e os mares?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o mar Mediterrâneo

  • O mar Mediterrâneo é um curso d’água que se localiza no Hemisfério Norte, entre o Sul da Europa, o Norte da África e o Leste da Ásia.

  • O Mediterrâneo é o maior mar do oceano Atlântico, conectando-se a esse corpo d’água por meio do estreito de Gibraltar.

  • Apresenta 2,5 milhões de quilômetros quadrados de área e profundidade média de 1.500 metros, chegando a 5.100 metros nas proximidades da ilha de Creta (Grécia).

  • As temperaturas das águas superficiais variam entre 5 °C e 31 °C, enquanto em profundidade permanecem relativamente constantes em torno de 13 °C.

  • Sua salinidade é superior à do restante do oceano Atlântico.

  • O mar Mediterrâneo é uma importante rota comercial e marítima, além de ser fundamental para a economia das cidades litorâneas, com atividades como o turismo e a pesca.

  • Foi palco de batalhas e alvo de disputas geopolíticas ao longo da história. Hoje é uma via de transporte para imigrantes e refugiados.

  • É um dos 36 hotspots de biodiversidade reconhecidos em todo o mundo, tendo, portanto, grande importância para o meio ambiente.

  • Poluição, pesca predatória e destruição de hábitats são os principais problemas ambientais no mar Mediterrâneo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Localização do mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo está localizado em uma área de média latitude no Hemisfério Norte do planeta Terra, entre as seguintes regiões:

  • Sul da Europa;

  • Norte da África;

  • extremo Leste da Ásia, ou Oriente Médio.

Trata-se de um mar interior do oceano Atlântico, que é separado desse corpo d’água maior pelo estreito de Gibraltar, situado entre a Espanha e o Marrocos. No mapa abaixo é possível observar a localização do mar Mediterrâneo:

Mapa indicando a localização do mar Mediterrâneo.
Mapa indicando a localização do mar Mediterrâneo.

Origem do nome mar Mediterrâneo

O nome do mar Mediterrâneo tem origem na palavra em latim mediterraneus (medium = no meio de, em meio a; terra = terra, território; aneus = de natureza, de origem), que significa “entre terras”. Portanto, a expressão “mar mediterrâneo” significa “mar entre terras” ou “mar do meio”, que é uma terminologia basante adotada em outros idiomas para se referir a esse corpo d’água.

Características do mar Mediterrâneo

Mar Mediterrâneo na região da Grécia.
O mar Mediterrâneo banha os países do Sul da Europa, do Norte da África e do Oeste da Ásia.

O mar Mediterrâneo é o maior mar interior do mundo e o maior mar do oceano Atlântico. O Mediterrâneo apresenta superfície de aproximadamente 2,5 milhões de quilômetros quadrados, estendendo-se pela área formada pelos paralelos de 30 °N e 46 °N junto dos meridianos de 5°50’ O e 36° L. Esse importante corpo d’água banha três diferentes continentes e 22 territórios, incluindo em sua região biogeográfica, conhecida como bacia do Mediterrâneo, um total de 28 países.

O mar Mediterrâneo é dividido em mares menores, entre os quais podemos destacar:

  • mar Adriático;

  • mar das Baleares;

  • mar Egeu;

  • mar Jônico;

  • mar de Creta;

  • mar da Líbia.

De acordo com estimativas, o Mediterrâneo é formado por um volume de 3,75 milhões de quilômetros cúbicos de água, o que representa aproximadamente 0,8% de toda a água marinha do mundo. A profundidade do mar Mediterrâneo é de 1.500 metros em média, enquanto seu ponto mais profundo fica a 5.100 metros abaixo da superfície na Fossa Helênia, situada na região da bacia Jônica, próximo da costa da Grécia.

As águas do mar Mediterrâneo apresentam salinidade elevada. Sua salinidade é maior do que a de outros mares conhecidos, podendo variar entre 38 e 40 partes por mil (‰) a depender da temperatura e da profundidade. A título de comparação, a salinidade média das águas do oceano Atlântico é de 35‰.

Em profundidades superiores a 900 metros, a temperatura das águas do mar Mediterrâneo é de 13 °C e apresenta pouca variação. A amplitude térmica é maior nas áreas superficiais e em profundidades menores, variando entre 31 °C próximo ao litoral da Líbia, onde temos a região mais quente do Mediterrâneo, e 5 °C no mar Adriático. Principalmente nas porções mais frias pode haver queda brusca na temperatura das águas durante o inverno, e há tendência de congelamento em algumas regiões.

Veja também: Mar Morto — o mar cujas águas apresentam uma das maiores salinidades do mundo

Geografia do mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo foi formado a partir da dinâmica entre as placas tectônicas Africana e da Eurásia, que primeiro se separaram e depois entraram em movimento convergente. Por essa razão, aquela é uma área tectonicamente ativa em que se registram tremores de terra e atividades vulcânicas, além de jovens montanhas submarinas.

No assoalho do Mediterrâneo, entre a região italiana da Sicília e a Tunísia, onde se forma o estreito da Sicília, uma curta cadeia de montanhas divide o Mediterrâneo em duas grandes bacias: Mediterrâneo Ocidental, que tem área de 850.000 de km², e Mediterrâneo Oriental, que tem área de 1,65 milhão de km².

Cada uma dessas bacias se subdivide em outras bacias menores. É importante notar ainda que a dinâmica da hidrografia do Mediterrâneo se dá através dos diversos rios que nele deságuam, sendo eles principalmente europeus e africanos. Entre os principais estão: o rio Nilo, o rio Ródano, o rio Pó.

A presença do mar Mediterrâneo influencia no clima dos países banhados por ele, principalmente em função da umidade proporcionada pela evaporação. Ele dá origem ao clima temperado úmido conhecido como mediterrâneo, caracterizado por verões quentes e secos e invernos amenos e chuvosos.

No sentido contrário, o clima e os fatores climáticos originários nos continentes também interferem na condição atmosférica sobre o Mediterrâneo. Dentre os principais deles estão os ventos frios que sopram das cadeias montanhosas que se estendem pelo Sul da Europa, além do ar quente proveniente do deserto do Saara, localizado no continente africano.

Continentes e países banhados pelo mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo banha 22 países e territórios em três continentes. Confira quais são eles:

Continente

Território

África

Argélia

Egito

Líbia

Marrocos

Tunísia

Ásia (Oriente Médio)

Israel

Líbano

Palestina (Faixa de Gaza)

Síria

Europa

Albânia

Bósnia e Herzegovina

Croácia

Eslovênia

Espanha

França

Grécia

Itália

Malta

Mônaco

Montenegro

Turquia

Problemas ambientais no mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo banha uma costa densamente habitada, atendendo a um total de 15 milhões de pessoas, aproximadamente. Ele constitui parte significativa do turismo e dos deslocamentos por via aquática na região, sendo essa rota responsável por 15% de toda a atividade de embarcações em todo o mundo. A proximidade com outras rotas muito movimentadas de comércio e transporte, como o Canal de Suez e o mar Negro, faz com que 10% dos contêineres que trafegam pelos oceanos passem pelo mar Mediterrâneo carregados por todo tipo de material. Nesse sentido, vários problemas ambientais decorrem da intensa atividade observada no mar Mediterrâneo, sendo alguns deles os seguintes:

  • poluição das águas (química e física) e excesso de plástico no mar e nas praias;

  • pesca predatória ou sobrepesca, inclusive com a utilização de redes, que afeta o equilíbrio ambiental e a manutenção da biodiversidade;

  • destruição de hábitats no litoral e aumento do volume de detritos nas águas, resultantes da erosão costeira decorrente da atividade antrópica e da urbanização;

  • espécies ameaçadas de extinção, como a foca-monge-do-mediterrâneo, a tartaruga-verde e o peixe-anjo.

Material plástico no interior do mar Mediterrâneo como representação de um dos seus problemas ambientais.
O acúmulo de plástico nas águas e nas praias é um dos problemas ambientais no mar Mediterrâneo.

Outro problema ambiental enfrentado no mar Mediterrâneo resulta das mudanças climáticas. O aumento das temperaturas gerais do planeta Terra tem provocado, também, o aumento da temperatura das águas do Mediterrâneo, o que causa a sua acidificação. A continuidade desse fenômeno tem consequências graves para a fauna e a flora marinhas.

Qual a importância do mar Mediterrâneo?

O mar Mediterrâneo tem um enorme simbolismo histórico e cultural, além de ser uma das mais importantes e movimentadas rotas marítimas e comerciais do mundo há centenas de anos. A posição do mar Mediterrâneo, conectando os continentes africano, asiático e europeu, tornou-se estratégica para o escoamento de mercadorias e para o acesso a essas localidades por via marítima.

As paisagens naturais formadas pelo Mediterrâneo, aliadas ao clima propício da região, atraem milhões de turistas todos os anos para os países banhados por ele, tornando o mar importante para a economia desses territórios. A pesca comercial é outra atividade econômica fundamental para muitas cidades mediterrâneas, tendo em vista o fato de que uma parcela significativa do consumo e do comércio de peixes e outros frutos do mar em todo o mundo é oriunda região do mar Mediterrâneo.

O mar Mediterrâneo é de grande importância também para o meio ambiente e para a biodiversidade mundial. Ele é considerado um dos 36 hotspots de biodiversidade atualmente reconhecidos em todo o planeta Terra e onde vivem 18% de todas as espécies marinhas identificadas, das quais um terço é endêmico daquela região. Estima-se que entre 10 e 12 mil espécies de animais marinhos estejam presentes no mar Mediterrâneo, considerando a fauna que é típica de ambientes litorâneos.

História do mar Mediterrâneo

O mar Mediterrâneo e a ampla bacia hidrográfica por ele formada abrigaram algumas das mais importantes civilizações da Antiguidade, que utilizavam as águas para os deslocamentos entre diferentes localidades, para o transporte de mercadorias, tornando-se uma rota comercial muito visada e movimentada, e para a alimentação. Entre esses povos que se desenvolveram nas áreas banhadas pelo Mediterrâneo podemos destacar os egípcios, os cananeus, os berberes, os fenícios, os cartagineses e os romanos.

É válido dizer que eventos significativos da história dos continentes europeu, asiático e africano tiveram lugar nas águas do mar Mediterrâneo. Elas foram palco de intensas disputas para o domínio territorial e para o controle do comércio na região ao longo da história. As Guerras Púnicas, travadas entre romanos e cartagineses e que se estenderam entre os séculos III a.C. e II a.C., e a atuação dos impérios Bizantino e Otomano são exemplos de como o Mediterrâneo desempenhou e ainda desempenha um papel importante na composição da geopolítica entre a Europa, a África e a Ásia, mais precisamente os países do Oriente Médio.

A intensificação do comércio marítimo em escala global a partir do século XV ampliou o tráfego de embarcações no mar Mediterrâneo, especialmente na rota entre a Europa e a Ásia. Alguns séculos mais tarde, mais precisamente no século XIX, a abertura do Canal de Suez tornou esses deslocamentos ainda mais eficazes e foi responsável pelo aumento das atividades econômicas na região do mar Mediterrâneo.

Durante o século XX, grandes confrontos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) aconteceram no mar Mediterrâneo, e alguns deles, como foi o caso das batalhas da Frente do Mediterrâneo durante o segundo conflito, tinham como objetivo o controle das águas e dos territórios situados na costa.

Pequena embarcação carregando imigrantes no mar Mediterrâneo, próximo da costa da Líbia. [1]
Pequena embarcação carregando imigrantes no mar Mediterrâneo, próximo da costa da Líbia. [1]

Em um período mais recente da história, o mar Mediterrâneo tem sido uma das principais rotas utilizadas por refugiados e imigrantes provenientes de países em conflito do Oriente Médio, como a Síria, e da África, como a Líbia, Somália, Etiópia e Eritreia, para a entrada na Europa em busca de segurança e de melhores condições de vida. Entretanto, a viagem realizada em embarcações superlotadas e sob condições de tempo desfavoráveis ocasiona muitos acidentes e provoca o desaparecimento e a morte de milhares de pessoas todos os anos.

Curiosidades sobre o mar Mediterrâneo

  • O mar Mediterrâneo conecta-se com o mar Vermelho pelo Canal de Suez. Também tem ligação com o mar Negro através do mar de Mármara através dos estreitos de Dardanelos e Bósforo.

  • A linha costeira banhada pelo Mediterrâneo é de 46.000 quilômetros.

  • Apresenta águas mais escuras e de um azul mais intenso do que os demais mares, criando uma paisagem bastante característica.

  • Possui baixo teor de nutrientes disponível, o que dificulta o desenvolvimento de plantas.

  • Existem cerca de 3 mil ilhas no mar Mediterrâneo, incluindo países como Chipre e Malta.

  • Formou-se há aproximadamente 5 milhões de anos.

  • Acreditava-se que o mar Mediterrâneo era derivado do mar de Tétis, formado a partir da separação da Pangeira e formação dos supercontinentes Laurásia e Gondwana. Já se sabe, entretanto, que não foi essa a origem geológica do Mediterrâneo.

Crédito de imagem

[1] AlejandroCarnicero / Shutterstock

Fontes

BOXER, Baruch; SALAH, Mostafa. Mediterranean Sea: Physiographic and geologic features. Encyclopaedia Britannica, c2023. Disponível em: https://www.britannica.com/place/Mediterranean-Sea/Physiographic-and-geologic-features.

FINNEGAN, Gary. Mediterranean Sea: small changes big impacts. Horizon Magazine, 2013. Disponível em: https://ec.europa.eu/research-and-innovation/en/horizon-magazine/mediterranean-sea-small-changes-big-impacts.

SAĞLAMER, Gülsün. The Mediterranean Sea: Cradle of Civilization. UN Chronicle, 2013. Disponível em: https://www.un.org/en/chronicle/article/mediterranean-sea-cradle-civilization.

UNEP. Mediteranean. United Nations Environmental Program (UNEP), [s.d.]. Disponível em: https://www.unep.org/explore-topics/oceans-seas/what-we-do/working-regional-seas/regional-seas-programmes/mediterranean.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Mar Mediterrâneo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/mar-mediterraneo.htm. Acesso em 19 de maio de 2024.

De estudante para estudante