Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Terceira Guerra Mundial

O temor pela ocorrência de uma Terceira Guerra Mundial aumenta à medida que os conflitos na Europa avançam, e ameaças de uso de armas nucleares deixam o mundo em alerta.

Explosão de arma nuclear em área urbana ilustrando como seria a ocorrência de uma Terceira Guerra Mundial.
A eclosão de uma Terceira Guerra Mundial teria consequências devastadoras para todos os países envolvidos direta ou indiretamente.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A Terceira Guerra Mundial é um conflito que poderia ser desencadeado a qualquer momento e envolveria diversos países de dois ou mais continentes. Pensando em um contexto geopolítico atual, a guerra entre a Rússia e a Ucrânia e as recentes ameaças de uso de armamentos nucleares colocaram o mundo em alerta para uma potencial escalada de conflitos que poderia envolver os Estados Unidos e outros países da Otan e também da União Europeia. Analistas preveem que uma Terceira Guerra Mundial seria marcada pela utilização de ogivas nucleares, o que resultaria em uma catástrofe sem precedentes na história da humanidade.

Leia também: Por que a Rússia invadiu a Ucrânia em 2022?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Terceira Guerra Mundial

  • A guerra entre Rússia e Ucrânia, que eclodiu em 2022, fez ressurgir o temor de uma Terceira Guerra Mundial.

  • Uma nova guerra em escala mundial aconteceria mediante o uso de armas nucleares, conforme alguns analistas preveem.

  • Estariam envolvidos países como Rússia, Ucrânia, Estados Unidos e outros membros da Otan, além de nações integrantes da União Europeia. O envolvimento de países asiáticos, como a China, é incerto.

  • Existem 13.080 armas nucleares no mundo hoje, das quais 90% pertencem a apenas dois países, que são a Rússia e os Estados Unidos.

  • No caso do uso de armamentos nucleares, as consequências de uma Terceira Guerra Mundial seriam catastróficas para a humanidade, dado o potencial destrutivo desses dispositivos.

O que pode acontecer se houver uma Terceira Guerra Mundial?

A ocorrência de uma Terceira Guerra Mundial tem sido teorizada há muito tempo por diversos pesquisadores e analistas políticos que se dedicam ao estudo da conjuntura geopolítica, além de políticos e autoridades responsáveis pelas relações internacionais de seus respectivos países. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), momentos de tensão vividos no mundo colocaram todos em alerta sobre uma possível escalada de conflitos, como no caso da Guerra das Coreias (1950-1953), da Guerra do Vietnã e da crise dos mísseis em Cuba.

A recente guerra travada na Europa entre a Rússia e a Ucrânia tornou esse assunto ainda mais evidente, e a forma como o conflito se desenrola fez ressurgir o temor pela eclosão de disputas em escalas mundiais envolvendo países de diversos continentes e com consequências devastadoras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Antes de pensarmos em possíveis acontecimentos em um contexto de Terceira Guerra Mundial, é importante pontuar que algumas análises consideram que a Guerra Fria desempenhou o papel de uma terceira guerra envolvendo diversas nações. Os conflitos, no entanto, se restringiram mais ao campo ideológico, afetando de maneira contundente a diplomacia internacional, em vez de envolver disputas bélicas propriamente ditas.

Os conflitos que hoje se desenvolvem em escala local, mais especificamente na Ucrânia e em áreas de fronteira com o território russo, podem ganhar tração e escalar rapidamente, passando a incluir assim outros países europeus e dos demais continentes. O ataque a nações desencadearia a reação de países aliados, o que faria com que os confrontos atingissem o status de uma nova guerra mundial.

Mísseis nucleares apontados para o céu.
A Terceira Guerra Mundial seria marcada pelo uso de armas nucleares.

Recentemente, foram feitas diversas menções e ameaças com relação ao uso de armas nucleares por parte da Rússia, deixando nações como os Estados Unidos em seu alerta máximo. Assim, os países têm levado essas ameaças a sério, e não tomando-as apenas como blefe do presidente russo. Nota-se, além disso, os contínuos testes de mísseis que vêm sendo realizados pela Coreia do Norte.

Embora especialistas acreditem que os armamentos que possam ser utilizados inicialmente sejam aqueles de baixa potência e ação localizada (as chamadas armas táticas), nada garante que recursos mais potentes e com maior capacidade destrutiva sejam empregados. Assim, uma Terceira Guerra Mundial seria caracterizada pela ampla utilização de armamentos nucleares, como mísseis balísticos, com grande potencial destrutivo.

Leia também: Efeitos das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki

Quais países poderiam estar envolvidos em uma Terceira Guerra Mundial?

Levando em consideração o atual cenário da geopolítica internacional, a Rússia e a Ucrânia seriam os dois países que certamente estariam envolvidos na Terceira Guerra Mundial, como resultado de conflitos locais que surgiram ainda em 2014, com a anexação da Crimeia, e escalaram atualmente para a guerra entre essas duas nações.

Apesar de a Ucrânia não fazer parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), os membros dessa organização, como Estados Unidos, Reino Unido, Polônia, França, e também da União Europeia e outros países europeus, como Belarus, poderiam entrar no conflito como forma de defesa ou ainda para tentar conter a escalada das ações.

Existe ainda o apoio chinês dado aos russos, bem como tensões diplomáticas que surgiram entre a China e os Estados Unidos em função de uma visita recente de uma política norte-americana a Taiwan, o que poderia fazer com que o país asiático se envolvesse em um potencial conflito no caso de violação de sua soberania nacional. Levando em consideração a forma como a China tem atuado na geopolítica internacional desde a sua abertura econômica, entretanto, a participação em confrontos de escala mundial não parece provável.

Além de Rússia e Estados Unidos, a deflagração de uma guerra com o uso de armas nucleares poderia resultar no envolvimento de outras nações que ainda mantêm esse tipo de recurso em seu território.

Quais países têm armas nucleares?

Reunimos na tabela abaixo todos os países que têm armas nucleares e a respectiva quantidade de acordo com dados fornecidos pela Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares (ICAN, na sigla em inglês).

País

Número de armas nucleares que possui

Rússia

6255

Estados Unidos

5550

China

350

França

290

Reino Unido

225

Paquistão

165

Índia

156

Israel

90

Coreia do Norte

40 a 50


Ao todo, existem 13.080 armas nucleares no mundo hoje. Além dos países apresentados, no entanto, há ainda aqueles que armazenam armamentos pertencentes a outras nações. São eles:

Leia também: Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares (TPAN)

Possíveis consequências de uma Terceira Guerra Mundial

Para termos uma ideia do poder de destruição dos armamentos nucleares, a ICAN expôs uma estimativa alarmante de que caso uma arma nuclear fosse lançada neste momento em direção à cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, o número de vidas perdidas seria de 583.160, quase 7% dos seus habitantes. Então, uma Terceira Guerra Mundial com a utilização de armas nucleares teria consequências devastadoras para a humanidade.

Analistas indicam que seria um conflito rápido, porém catastrófico, com milhões de fatalidades e um número igual ou maior de áreas completamente destruídas.

A Terceira Guerra Mundial teria ainda como consequência o aprofundamento de crises econômicas, sanitárias e de abastecimento, notadamente de alimentos, atingindo sobretudo as nações menos desenvolvidas economicamente. O rompimento diplomático entre países e a criação de disputas até então inexistentes aconteceria, levando ao isolamento de determinadas nações e à imposição de sanções políticas e econômicas contra elas, uma medida que já vem sendo adotada nesse tipo de confronto, geralmente antes ou depois de ser deflagrado.

O número de sobreviventes que seriam obrigados a deixar seu local de origem seria bastante elevado, da mesma forma como a quantidade de refugiados de guerra que buscariam asilo em outros territórios.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Terceira Guerra Mundial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/terceira-guerra-mundial.htm. Acesso em 19 de julho de 2024.

De estudante para estudante