Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Crimeia

Crimeia é uma república autônoma da Ucrânia localizada no mar Negro. Ela foi anexada pela Rússia em 2014, gerando uma profunda crise na região que se estende até o presente.

Bandeira da República Autônoma da Crimeia.
Bandeira da República Autônoma da Crimeia.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Crimeia, ou República Autônoma da Crimeia, é uma península do Leste da Europa banhada pelo mar Negro e situada ao sul da Ucrânia e a sudoeste da Rússia. Tem uma população de 2,4 milhões de habitantes. A sede administrativa da Crimeia fica na cidade de Simferopol.

A península tem predominância de clima temperado e relevo formado por planícies, com montanhas a leste. Situa-se em uma posição geográfica de grande valor estratégico para países vizinhos, encontrando-se no centro de um conflito geopolítico entre a Rússia e a Ucrânia pela sua soberania.

Saiba mais: Quais as causas do conflito entre Israel e Palestina?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Crimeia

  • É uma república autônoma do Leste Europeu, banhada pelo mar Negro.

  • Separa-se da Rússia pelo estreito de Kerch, e tem conexão terrestre com a Ucrânia por meio do istmo de Perekop.

  • Trata-se de um território ucraniano anexado pela Rússia em 2014. As disputas geopolíticas pela península são conhecidas como Questão da Crimeia.

  • Sua capital é a cidade de Simferopol.

  • Tem clima temperado e subtropical, com relevo caracterizado por planícies na maior parte da península e montanhas no leste.

  • O abastecimento de água acontece, em parte, pelos rios ucranianos devido às condições climáticas na maior parte da Crimeia, que apresenta baixo índice pluviométrico.

  • Sua população é hoje superior a 2,4 milhões de habitantes, e os russos constituem 67% dela.

  • Sua economia é baseada no turismo, na indústria de alimentos e bebidas, como vinho, e na agricultura, notadamente na produção de grãos.

  • Está em uma posição estratégica, e seus portos são muito usados para o comércio internacional e para a proteção territorial de países vizinhos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais sobre a Crimeia

  • Nome oficial: República Autônoma da Crimeia

  • Gentílico: crimeu, crimeano

  • Extensão territorial: 27.000 km²

  • Localização: Leste da Europa, ao sul da Ucrânia

  • Capital: Simferopol

  • Clima:

  • Governo: república autônoma

  • Divisão administrativa: distritos e municipalidades

  • Idioma:

    • russo;

    • ucraniano.

  • Religiões:

    • cristã ortodoxa;

    • islâmica.

  • População: 2.416.856 habitantes

  • Densidade demográfica: 84,6 hab./km²

  • Moeda: Rublo russo (desde 2014)

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 7 bilhões

  • PIB per capita: US$ 3000

  • Gini: 0,330

  • Fuso horário: GMT+4

Etimologia da Crimeia

Antes de receber a denominação atual, a Crimeia era chamada de Taurica pelos gregos e também pelos romanos na Antiguidade. O nome atual é derivado dos tártaros, grupo étnico de origem turca que chegou àquela região por volta do século XIII, formando posteriormente o Canato da Crimeia.

A palavra “Crimeia” é derivada do turco “Qirim”, oriunda do nome da cidade que desempenhava a função de capital durante o domínio do Canato da Horda Dourada, Staryi Krym. Em seu significado original, a palavra faz referência a monte ou montanhas. Sua grafia advém da sua forma no italiano, “Crimea”.

Mapa da Crimeia

Mapa da Crimeia.

Geografia da Crimeia

A Crimeia é uma península localizada no Leste Europeu, cercada pelas águas dos mares Negro e de Azov. A Ponte Terrestre de Arabat separa o nordeste dessa península do mar de Azov, área onde se formaram várias enseadas denominadas Syvash ou mar Pútrido.

O território da Crimeia fica ao sul da Ucrânia, e é ligado a esse país por diversos pontos terrestres, entre eles o istmo de Perekop, e a oeste da Rússia, da qual se separa através do estreito de Kerch. A área total da península é de aproximadamente 27 mil km². A seguir, a análise de algumas das suas principais características fisiográficas.

→ Clima da Crimeia

Dois tipos climáticos são predominantes na Crimeia: o temperado continental e o subtropical. O primeiro ocorre nas terras baixas que compreendem a maior porção dessa península, especialmente ao centro e ao norte. É caracterizado por baixo índice pluviométrico, invernos amenos e verões quentes e secos.

Na região montanhosa do leste, há a predominância de clima subtropical, quando as temperaturas variam de amenas, no verão, a muito baixas, no inverno (mínimas de -3 ºC), e as chuvas são mais abundantes, chegando a 1600 mm anuais.

→ Relevo da Crimeia

A península da Crimeia pode ser compartimentada em três regiões. A primeira compreende 75% da península e corresponde à área imediatamente ao sul da Ucrânia. Ela é composta por extensas planícies que mergulham suavemente no sentido sul–norte. A segunda região corresponde ao estreito de Kerch, formada por colinas.

A terceira e última região, localizada ao leste, é caracterizada por montanhas, as montanhas da Crimeia, onde ficam, portanto, os terrenos mais elevados da península. No litoral oriental, o mergulho abrupto das serras dá origem a falésias e penhascos. A planície costeira nessa região é bastante estreita.

Aldeia de Novy Svet, perto de Sudak, na Crimeia.
Paisagem do litoral leste da Crimeia.

→ Vegetação da Crimeia

A cobertura vegetal da Crimeia é formada por estepes a oeste, onde se concentram as principais lavouras agrícolas da península, e sobre o estreito de Kerch. A leste, na região montanhosa, ficam as florestas temperadas.

→ Hidrografia da Crimeia

A Crimeia é banhada pelo mar Negro e pelo mar de Azov. Este último é considerado o mais raso do mundo, com profundidade de 14 metros. Uma parte do abastecimento hídrico do oeste, região mais seca da Crimeia, é realizada pela condução das águas do rio Dniepre armazenadas no reservatório de Kakhovka. O principal curso d’água que corre exclusivamente pela Crimeia é o rio Salhyr, que percorre 204 km até desaguar na região do Syvash.

Demografia da Crimeia

A Crimeia apresenta uma população de 2.416.856 habitantes, conforme um levantamento recente realizado pelo governo russo. A distribuição populacional no território é da ordem de 84,6 hab./km², ocorrendo de forma relativamente homogênea por toda a península. Algumas cidades, é claro, concentram maior número de habitantes do que outras áreas. Sebastopol, cidade litorânea situada no sul da península, é a mais populosa delas, e reúne hoje aproximadamente 341 mil habitantes. Na sequência, está a capital da Crimeia, Simferopol, com 332 mil pessoas.

Vista aérea de Simferopol, capital da Crimeia.
Simferopol é a capital da República Autônoma da Crimeia e a sua segunda maior cidade.

A população da Crimeia é composta por diversos grupos étnicos, entre os quais estão:

  • ucranianos;

  • russos;

  • tártaros da Crimeia;

  • belarussos;

  • armênios;

  • judeus.

Os russos, quase uma década antes da ocupação promovida em 2014, formavam cerca de 60% da população da península. Os ucranianos representavam 24%, enquanto os tártaros correspondiam a 10,2% dos habitantes da Crimeia. Essa composição, no entanto, nem sempre se deu assim. No início do século XX, por exemplo, metade da população era de origem ucraniana, aproximadamente 26% eram tártaros, e os demais grupos compunham os demais 25%.

A ocupação russa de 2014 promoveu uma intensa migração oriunda do país vizinho para a península, ao mesmo tempo que uma parcela daquelas pessoas que já viviam na Crimeia deixou o território. Atualmente a população russa equivale a 68% dos moradores da região, ucranianos são aproximadamente 16% e os tártaros, 10,6%.

Veja também: China — o país com a maior quantidade de pessoas do mundo

Economia da Crimeia

O Produto Interno Bruto (PIB) da Crimeia é estimado em cerca de sete bilhões de dólares. Desde a ocupação russa em 2014, o rublo foi oficializado como a moeda da península, substituindo a moeda ucraniana. Estabeleceu-se ainda uma zona econômica especial da Crimeia tendo como base a legislação russa.

Essa área permaneceria em atividade por 10 anos, mas o governo da Ucrânia contesta a sua criação com base nas leis do país, alegando ainda uma série de ações discriminatórias direcionadas aos cidadãos ucranianos e/ou contrários à ocupação russa.

Uma das principais atividades econômicas da península é o turismo, responsável por boa parte das receitas daquele território (aproximadamente 25%, conforme levantamento de 2014). Essa atividade chegou, no início da década de 2010, a ser considerada prioridade na estratégia de desenvolvimento da Crimeia.

Nesse período, o fluxo de turistas variava entre cinco e seis milhões de pessoas ao ano, o triplo da sua população. Os turistas de países vizinhos são maioria, principalmente oriundos da Rússia, e a entrada ocorre principalmente por meios terrestres.

A indústria da Crimeia se destaca:

  • na mineração;

  • na metalurgia;

  • na petroquímica;

  • na produção de equipamentos para a geração e transmissão de energia elétrica, principalmente térmica e solar;

  • na construção civil;

  • na produção de produtos de engenharia voltados aos serviços de saneamento.

A Crimeia também se destaca na indústria de alimentos e bebidas, como vinho. Além disso, a atividade agrícola é desenvolvida nas áreas de planície, e tem como principais cultivos:

  • trigo;

  • milho;

  • batata;

  • semente-de-girassol.

História da Crimeia

A ocupação da península da Crimeia teve início por volta do ano 10 mil a.C. e foi realizada pelos povos cimérios a partir do mar de Azov. Os anos subsequentes foram marcados pela chegada de outras populações até a região, destacando-se a presença dos gregos entre os séculos V e IV a.C.

Os gregos fixaram colônias ao longo da costa da Crimeia, concentrando algumas das suas principais pólis próximo de onde hoje fica Sevastopol, no sudoeste do território. Em muitas dessas áreas, há um registro material da presença grega na região, que são as ruínas de suas antigas edificações.

Os romanos também se estabeleceram por um breve período na Crimeia, dando lugar a diversas populações nômades que vieram concomitante e posteriormente a eles. No século X da era atual, o Reino de Kiev dominou a região, mas logo perdeu sua soberania para outros povos. Destaca-se nesse período o avanço dos tártaros da Horda Dourada sobre a Crimeia, o que teve grande importância na composição cultural e política da península.

As disputas territoriais tão presentes na atual Crimeia tiveram início já no século XV, após o estabelecimento do Canato da Crimeia pelos tártaros e, mais tarde, com a chegada do Império Otomano à região.

No século XVIII, o Império Russo efetivou a expansão do seu território e chegou à Crimeia, travando uma série de disputas locais pela dominação da península. Finalmente, em 1783, a imperatriz Catarina II, conhecida como Catarina, a Grande, anexou a Crimeia à Rússia e constituiu uma base militar em Sevastopol.

O século XIX ficou marcado pela Guerra da Crimeia, conflito que se estendeu de 1853 a 1856 pela dominação da península. Mais tarde, o declínio do Império Russo em 1917 levou a Crimeia a declarar a sua independência por um curto intervalo de tempo, voltando dois anos mais tarde para o domínio do país vizinho. Com a formação da União Soviética, ela se tornou a República Autônoma Socialista Soviética da Crimeia.

A Segunda Guerra Mundial e o período a ela subsequente, mais precisamente o ano de 1944, foram marcados pela deportação de quase 200 mil tártaros da Crimeia sob a alegação de terem colaborado com os nazistas durante o conflito. Dez anos mais tarde, a península foi transferida para o território da Ucrânia, uma medida que foi vista como um gesto simbólico e, ao mesmo tempo, estratégico para a asseguração de uma aliança na região.

O fim da União Soviética e uma possível tentativa russa de retomada da Crimeia motivaram a assinatura do Memorando de Budapeste, em 1994, pela Ucrânia, Reino Unido, Estados Unidos e Rússia para assegurar os limites e domínios territoriais ucranianos.

No entanto, a manutenção da Frota do Mar Negro, nome da unidade da Marinha russa em Sevastopol, e uma intensa crise política na Ucrânia em 2013 resultaram na anexação da Crimeia pela Rússia em 2014. As ações do período repercutem até hoje na região e têm gerado uma escalada na tensão entre Rússia e Ucrânia. Para saber mais, acesse: Questão da Crimeia.

Cultura da Crimeia

A península da Crimeia tem uma rica herança cultural oriunda dos diversos povos que já pertenceram àquele território. São majoritariamente influentes os elementos derivados da cultura turca, com a forte presença dos tártaros na região, russa e ucraniana. Tal fato se reflete nos costumes e tradições, como nas danças típicas do povo tártaro, na língua falada, como é o caso da prevalência do russo, e na religião. São professadas na península as fés islâmica e ortodoxa principalmente.

Bandeira dos Tártaros da Crimeia.
Bandeira dos Tártaros da Crimeia.

Na sua paisagem é possível observar ruínas de construções que remontam à Antiguidade e recontam o passado histórico da Crimeia, como é o caso das ruínas gregas. Grandes nomes de vários segmentos artísticos, como escritores, pintores e músicos de países do Leste Europeu e outras regiões do continente, viveram na Crimeia ou se inspiraram na sua beleza única para produzir suas obras. Um dos principais exemplos são os Sonetos da Crimeia, escritos pelo poeta polonês Adam Mickiewicz, durante seu exílio na península no século XIX.

Saiba também: Qual é a história do islamismo?

Infraestrutura da Crimeia

O território da Crimeia é considerado estratégico para países como a Rússia e a Ucrânia, e um dos motivos pelos quais a península recebe esse status são os diversos portos marítimos instalados ao longo da sua costa. Eles são responsáveis pelo escoamento de produtos agropecuários dos países vizinhos, por onde também passam as importações que seguem em direção à Rússia, por exemplo. As águas da região, além disso, são quentes e proporcionam a navegação, servindo aos propósitos militares e de proteção da região.

Uma grande parte do abastecimento de água da Crimeia é feita pelos rios e reservatórios ucranianos, o que se deve ao clima mais seco que predomina na maior área da península. O mesmo ocorre com a energia elétrica, proveniente do país vizinho e gerada de fontes não renováveis, como gás natural.

Hoje, após a anexação ao território russo, a complementação da demanda doméstica por energia elétrica tem sido feita pelo país. A capital da Crimeia abriga seu principal aeroporto, e, internamente, os transportes são feitos principalmente pelas duas rodovias que atravessam a península.

Governo da Crimeia

A Crimeia é uma república autônoma que foi anexada pela Federação Russa no ano de 2014 mediante a aprovação do Parlamento, passando, portanto, a integrar o território russo. O chefe do poder Executivo da península recebe a denominação de chefe da república e é eleito pelo Parlamento.

Curiosidades sobre a da Crimeia

  • O chiburekki é um prato típico dos tártaros da Crimeia. Trata-se de um tipo de pastel ou empanada com recheio de carne moída.

  • Em 2019 foi concluída a ponte ferroviária que liga a Crimeia à Rússia através do estreito de Kerch.

  • A bandeira da República Autônoma da Crimeia foi adotada em 24 de setembro de 1992.

  • Outra bandeira vigente na península é a dos tártaros da Crimeia, um pavilhão azul com o símbolo damğa em amarelo no canto superior esquerdo. Ela já foi usada como a bandeira da Crimeia durante 1917 e 1918, breve período em que o território declarou sua independência.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Crimeia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/crimeia.htm. Acesso em 16 de agosto de 2022.

De estudante para estudante


Qual o menor país do mundo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

O que é tectonismo?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Como fazer ótimos títulos na redação?

Como é possível fazer bons títulos? Nesta aula, o professor Guga Valente vai apresentar ótimas ideias e dar dicas...

Guerra do Afeganistão (1979 à atualidade)

Assista à videoaula e conheça a geopolítica conflituosa do Afeganistão. Entenda as questões que levaram esse país...