Abóbora

Saúde e Bem-estar

PUBLICIDADE

A abóbora, um dos alimentos mais versáteis do mundo, é fruto da aboboreira. Nativa da América do Sul, ela é cultivada em todo o mundo por ser muito nutritiva e saborosa.

No século XVI, espanhóis e portugueses incluíram as abóboras em suas bagagens, espalhando-as para o restante do mundo. Estudiosos acreditam que já se cultivava abóbora no Peru há 10 mil anos.

Na tradicional festa do Dia das Bruxas, o famoso Halloween, que acontece anualmente nos Estados Unidos no mês de outubro, a abóbora é um dos símbolos principais, tornando-se inclusive enfeite das casas e festas. Para tanto, sua superfície é cortada em formato de rosto: com olhos, nariz e boca, e na parte interna, depois de deixá-la oca, uma vela é colocada e acesa.

Apesar de estar incluída nas hortaliças, a abóbora é um fruto rasteiro.
Apesar de estar incluída nas hortaliças, a abóbora é um fruto rasteiro.

No Brasil, as abóboras são cultivadas há muito tempo e já faziam parte da alimentação dos indígenas, bem antes da colonização.

Apesar de estar no grupo das hortaliças e muitos acharem que se trata de uma verdura ou legume, a abóbora é considerada um fruto rasteiro, pertence à mesma família do chuchu, pepino, melancia e melão.

A abóbora é um dos alimentos mais versáteis do mundo, já que é possível consumir sua semente, broto, folhas, fruto verde e maduro, além de ser usada com fins ornamentais.

Saiba mais: Abobrinha – características, tipos, preparo e benefícios

Nome científico da abóbora

O nome científico da abóbora é Cucurbita, um gênero botânico da família das cucurbitáceas (Cucurbitaceae), a mesma da melancia, melão, chuchu e pepino, por exemplo.

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Cucurbitales

Família: Cucurbitaceae

Gênero: Cucurbita

Algumas das espécies da abóbora são: Cucurbita ficifolia (abóbora-chila); Cucurbita maxima (abóbora-menina ou abóbora-gigante); Cucurbita moschata (abóbora-cheirosa); Curcubita pepo (abobrinha).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de abóboras

Existem muitas espécies de abóboras devido à polinização cruzada. Elas podem variar em relação às cores, formas, texturas, polpa e, com isso, ao valor nutricional. Linda, moranga, brasileirinha, tortei, japonesa (cabutiá), paulista, de Butternut, e de pescoço são algumas dessas espécies.

A abóbora moranga é um dos tipos mais populares e uma das mais vistosas. Nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, também é chamada de jerimum. É famosa na culinária pelo preparo do prato “camarão na moranga”.

Camarão na moranga é um dos pratos mais famosos com abóbora.
Camarão na moranga é um dos pratos mais famosos com abóbora.

A abóbora paulista possui polpa mais firme e tamanho variado, assim como a coloração de sua casca, que é rajada de verde. Mais madura, possui a coloração de tom mais amarelado. O nome desse tipo de abóbora pode mudar de acordo com a região. Em Goiás, por exemplo, é conhecida como abóbora goianinha.

A abóbora japonesa, também conhecida como cabotiá, é o cruzamento de duas espécies do fruto: a Cucurbita maxima e Cucurbita moschata. Possui rígida casca verde-escura e polpa densa e macia, sem muita água.

A abóbora de pescoço é famosa pelo tamanho em que pode chegar, já que há aquelas que passam dos 80 cm, sendo chamadas de abóbora-canhão. Possui textura mais fibrosa.

Veja também: Fibras alimentares – por não serem digeridas, não fornecem calorias

Benefícios da abóbora

A abóbora é rica em sais minerais, como cálcio, fósforo, zinco, selênio, magnésio e, principalmente, betacaroteno, substância que protege a pele e a visão.

Suas sementes e o óleo extraído delas são excelente fonte de gorduras insaturadas, além de ter uma boa quantidade de ferro.

Por possuir boas quantidades de antioxidantes, o consumo de abóbora reduz o risco de certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares, derrames e problemas nos olhos, como a catarata.

As fibras da abóbora auxiliam na diminuição do apetite, fazendo parte de dietas para o controle de peso.

O ferro e o zinco têm ligação no que diz respeito à formação adequada dos glóbulos vermelhos e ao funcionamento adequado do sistema imunológico. Também combate a prisão de ventre e é indicada para doenças do aparelho digestivo e dos rins.

Opções de preparo

Ingrediente de várias receitas, a abóbora pode ser consumida como salada, de forma cozida ou refogada, como doce ou sopa, e em pães e bolos. A sua semente pode virar petiscos, as folhas podem ser refogadas, e suas flores, empanadas.

O fruto também é muito apreciado quando cozido na água e misturado ao leite adoçado ou na forma salgada, acompanhada por ervas finas. O purê de abóbora é um acompanhamento bastante tradicional feito com o fruto bem maduro.

Veja também: O que são alimentos saudáveis? Confira exemplos!

Cultivo da abóbora

Seu cultivo é bastante comum no Brasil, tendo sua época de safra, geralmente, no período de maio a setembro, quando as frutas estão no ponto ideal para o consumo. No entanto, para começar a plantar, é preciso levar em conta alguns aspectos:

  • Seu cultivo é mais satisfatório em temperaturas mais elevadas, variando de 20 ºC a 28 ºC.
  • Ela é sensível a geadas e, por isso, tem sua floração, frutificação e desenvolvimento dos frutos prejudicados com o frio.
  • Ela se desenvolve bem em todo tipo de solo, exceto os encharcados.

 

Por Érica Caetano
Jornalista 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAETANO, Érica. "Abóbora"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude/abobora.htm. Acesso em 26 de outubro de 2020.