close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Selênio (Se)

Selênio é um ametal pertencente ao grupo dos calcogênios. É um elemento essencial para nossa dieta, mas de toxicidade elevada.

Mão segura bloco com símbolo do elemento selênio
O selênio, Se, é o elemento de número atômico 34.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O selênio, Se, é um ametal de número atômico 34 e pertencente ao grupo dos calcogênios (grupo 16 da Tabela Periódica). Possui diversas formas alotrópicas, sendo a mais estável a cristalina hexagonal, em que apresenta coloração cinza metálica ou até mesmo preta. O selênio possui pouca presença na crosta terrestre, sendo mais fácil encontrá-lo como elemento minoritário de outros minerais.

O selênio em sua forma elementar é relativamente atóxico, mas os seus compostos, como o H2Se, são muito tóxicos. Mesmo assim, é considerado um elemento-traço essencial, cuja ingestão diária é recomendada na faixa de 55 microgramas por dia, não podendo exceder os 800 microgramas. Isso porque o Se é um importante antioxidante, impedindo a ação de radicais livres e do oxigênio sobre as células, prevenindo-nos de envelhecimento precoce e outras doenças.

Leia também: Cálcio — metal alcalinoterroso presente nos nossos ossos e dentes

Tópicos deste artigo

Resumo sobre selênio

  • O selênio é um ametal do grupo dos calcogênios.
  • Apresenta diversas formas alotrópicas, sendo a cristalina hexagonal, de coloração cinza metálica, a mais estável termodinamicamente.
  • Pode apresentar os estados de oxidação -2, +4 e +6.
  • É considerado um elemento raro, sendo mais facilmente encontrado associado a outros elementos em minerais mais comuns.
  • Sua produção ocorre pelos rejeitos do refino do cobre.
  • É um elemento-traço essencial, sendo considerado um poderoso antioxidante.
  • Contudo, seus compostos são altamente tóxicos, sendo necessário o controle na ingestão diária.
  • Foi descoberto, em 1817, por Jöns Jacob Berzelius.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Propriedades do selênio

  • Símbolo: Se
  • Número atômico: 34
  • Massa atômica: 78,96 u.m.a
  • Eletronegatividade: 2,55
  • Ponto de fusão: 221 °C
  • Ponto de ebulição: 685 °C
  • Densidade: 4,79 g.cm-3 (forma cinza), 4,28 g.cm-3 (forma vítrea)
  • Configuração eletrônica: [Ar] 4s2 3d10 4p4
  • Série química: ametais, calcogênios, grupo 16

Características do selênio

Selênio elementar com 99,999% de pureza.
Selênio elementar com 99,999% de pureza.

O selênio, símbolo Se e número atômico 34, é um ametal pertencente ao grupo dos calcogênios (grupo 16 da Tabela Periódica). Em sua forma elementar (pura), o selênio é relativamente atóxico, sendo inclusive considerado um elemento-traço essencial.

O Se pode existir em diferentes formas alotrópicas, as quais diferem quanto às propriedades físicas. A forma amorfa, também conhecida como vítrea, apresenta coloração preta na forma de pó e vermelha na forma inteiriça. As outras formas alotrópicas são cristalinas.

Uma delas, a cristalina monoclínica, apresenta coloração vermelho escura. Já a variação cristalina hexagonal, a mais estável termodinamicamente, apresenta uma coloração cinza metálica ou até mesmo preta. Contudo, em nível microscópico, essas formas de selênio são idênticas, diferenciando-se apenas na forma de produção.

Em compostos, pode apresentar as cargas -2 (seleneto, Se2-), +4 (selenito, SeO32-) ou +6 (selenato, SeO42-). O H2Se (seleneto de hidrogênio) e outros compostos de selênio são extremamente tóxicos, lembrando o arsênio nas reações fisiológicas.

O selênio apresenta seis isótopos naturais, sendo cinco deles estáveis: 74Se, 76Se, 77Se, 78Se, 80Se (mais abundante, com 49,61% de ocorrência). O outro isótopo natural, 82Se, apesar de radioativo, é considerado, na prática, estável, uma vez que seu tempo de meia-vida é substancialmente alto (≈ 1020 anos). O selênio ainda apresenta outros 24 isótopos radioativos, cujos tempos de meia-vida variam de 20 ms (milissegundos, 10-3 segundo) a 295 000 anos.

Onde o selênio pode ser encontrado?

Sendo um elemento-traço, a concentração de selênio no solo é muito baixa, ficando na faixa de 90 a 100 partes por bilhão (mg/ton). É raro encontrar minerais de selênio, sendo a crookesita e a clausthalita exemplos.

Embora ocorra naturalmente no solo, o selênio pode ter sua concentração aumentada por conta de insumos agrícolas ou subprodutos utilizados com finalidade corretiva ou nutricional na agricultura.

Leia também: Magnésio — elemento indispensável aos seres vivos e abundantemente presente na crosta terrestre

Obtenção do selênio

A principal forma comercial de obtenção do selênio ocorre no processo de refino de cobre. Isso porque esse composto está contido nos constituintes do ânodo de cobre que não são solubilizados durante o processo de refino. O selênio, inclusive, tem a capacidade de substituir o enxofre na formulação de minerais sulfetados.

Esses constituintes não solubilizados, em aspecto de lama ou lodo, possuem de 5% a 25% em massa de Se. Essa lama pode então ter hidróxido de sódio ou ácido sulfúrico adicionado, para então sofrer um aquecimento e formar óxidos de selênio, os quais podem ser reduzidos para formar o selênio elementar.

Aplicações do selênio

O selênio, sendo um semicondutor, tem aplicações no campo da eletrônica e na produção de fotocélulas. Na fotografia, ele é utilizado na técnica de viragem, uma colorização de fotos preto e brancas já processadas. Com isso, é possível a obtenção de tonalidades próximas ao sépia, marrom e vermelho. Também foi utilizado em máquinas fotocopiadoras para a reprodução de documentos e fotos. Outro uso conhecido é na indústria de vidros, para descolorizá-los.

Alimentos ricos em selênio

Alimentos ricos em selênio
O selênio está presente em diversos alimentos, destacando-se a castanha-do-pará.

O selênio tem duas faces: ao mesmo tempo que possui compostos tóxicos, também é essencial para alguns organismos e animais. Não à toa, recomenda-se que sejam ingeridos cerca de 55 μg (microgramas) de selênio por dia, não podendo exceder os 800 microgramas desse elemento diariamente.

O selênio é um antioxidante, ou seja, reage prontamente com o oxigênio e radicais livres, impedindo que o efeito deles caia sobre as células, assim diminuindo o estresse oxidativo e o envelhecimento precoce. Vale lembrar que o estresse oxidativo pode ser causa de diversas doenças, como Parkinson, Alzheimer, aterosclerose, entre outras.

O selênio pode estar presente nestes alimentos: feijão, arroz, farinha de trigo, fubá de milho, farinha de mandioca, frutas, leguminosas, cereais, produtos panificados, macarrão, carnes, hortaliças, raízes, tubérculos, ovos e laticínios.

Confira a lista de alguns alimentos com suas respectivas quantidades de selênio:

  • castanha-do-pará: até 400 μg por unidade;
  • feijão preto: de 0,5 μg a 23,9 μg para cada 100 g;
  • arroz: de 0,7 μg a 2,8 μg para cada 100 g;
  • farinha de trigo: de 5,6 μg a 7,2 μg para cada 100 g;
  • manga: de 0,6 μg a 0,9 μg para cada 100 g;
  • biscoito cream cracker: de 4,4 μg a 8,4 μg para cada 100 g;
  • pão francês: de 2,2 μg a 12,5 μg para cada 100 g;
  • macarrão cru: de 1,4 μg a 6,7 μg para cada 100 g;
  • contrafilé bovino: de 2,1 μg a 17,3 μg para cada 100 g;
  • peito de frango: 8,9 μg para cada 100 g;
  • atum sólido em lata: 52,5 μg para cada 100 g;
  • sardinha enlatada em óleo: de 30,5 μg a 61,4 μg para cada 100 g;
  • sardinha enlatada em molho de tomate: 80,9 μg para cada 100 g;
  • ovo de galinha inteiro: de 11,3 μg a 18,6 μg para cada 100 g;
  • queijo minas frescal: 9,9 μg para cada 100 g.

Confira no nosso podcast: O papel das vitaminas para a saúde humana

Precauções com o selênio

O selênio, apesar de essencial, também é bastante tóxico. Ironicamente, ele parece ser um veneno necessário para todos nós. A Organização Mundial da Saúde afirma que a ingestão de selênio não pode ultrapassar, para um adulto, o teor de 800 μg por dia. O selênio elementar não é considerado tóxico, mas os seus compostos sim.

O seleneto de hidrogênio, H2Se, é intolerável para o ser humano em uma concentração de 1,5 ppm (mg/kg). O excesso dele pode causar diarreia, fadiga, queda de cabelo, dor nas articulações, descoloração e enfraquecimento das unhas, e náusea. A ingestão de 5 mg por dia pode ser fatal.

História do selênio

O elemento 34 foi descoberto, em 1817, por Jöns Jacob Berzelius, um dos químicos mais importantes da história, o patrono da química sueca. Enquanto preparava ácido sulfúrico, percebeu um resíduo que, inicialmente, achava ser telúrio. Ao perceber que se tratava de um novo elemento, decidiu batizá-lo com base na palavra lua em grego, selènè. A escolha se deu por conta do nome do telúrio, do latim, tellus (que significa “terra”), batizado assim anteriormente por Martin Heinrich Klaproth.

Exercícios resolvidos sobre selênio

Questão 1

(Uerj) O selênio é um elemento químico essencial ao funcionamento do organismo, e suas principais fontes são o trigo, as nozes e os peixes. Nesses alimentos, o selênio está presente em sua forma aniônica Se2-. Existem na natureza átomos de outros elementos químicos com a mesma distribuição eletrônica desse ânion.

O símbolo químico de um átomo que possui a mesma distribuição eletrônica desse ânion está indicado em:

a) Kr

b) Br

c) As

d) Te

Resposta: letra A

O selênio, em sua forma elementar com 34 elétrons, apresenta a seguinte distribuição eletrônica: [Ar] 4s2 3d10 4p4. Ao receber dois elétrons, e assim se tornar Se2-, o selênio irá para 36 elétrons, tendo a seguinte distribuição eletrônica: 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p6, idêntica ao do gás nobre criptônio (Kr). Assim, o gabarito é o da letra A.

Questão 2

(Enem) Estudos mostram que a prática de esportes pode aumentar a produção de radicais livres, um subproduto da nossa respiração que está ligado ao processo de envelhecimento celular e ao surgimento de doenças como o câncer. Para neutralizar essas moléculas nas células, quem faz esporte deve dar atenção especial aos antioxidantes. As vitaminas C, E e o selênio fazem parte desse grupo.

SÁ, V. s bem nutridos Disponível em: http://saude.abril.com.br. Acesso em: 29 abr. 2010. (adaptado).

A ação antioxidante das vitaminas C e E e do selênio deve-se às suas capacidades de

a) reagir com os radicais livres gerados no metabolismo celular através do processo de oxidação.

b) diminuir a produção de oxigênio no organismo e o processo de combustão que gera radicais livres.

c) aderir à membrana das mitocôndrias, interferindo no mecanismo de formação desses radicais livres.

d) inibir as reações em cadeia utilizadas no metabolismo celular para geração dos radicais.

e) induzir a adaptação do organismo em resposta à geração desses radicais.

Resposta: letra A

Como antioxidante, o Se e as vitaminas citadas têm a capacidade de reagir mais facilmente com radicais livres e o oxigênio presentes no metabolismo, impedindo assim das células serem atacadas por reações de oxidação, e precavendo-nos de envelhecimento precoce e outras doenças. Assim, o gabarito é o da letra A.

 

Por Stéfano Araújo Novais
Professor de Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

NOVAIS, Stéfano Araújo. "Selênio (Se)"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/selenio.htm. Acesso em 24 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Pq a dissolução do açúcar em água é uma reação física enquanto a dissolução do sal de frutas é uma reação química?

Por Kell Kruz
Responder
Ver respostas

Como ocorre a separação?

Por Raiane Karolaine
Responder
Ver respostas

Estude agora


Aulão Pré-Enem Brasil Escola - Ciências da Natureza e Matemática

O Brasil Escola transmitiu um aulão especial com os temas de ciências da natureza e matemática que mais caíram no...

Biogênese e abiogênese

Várias teorias e hipóteses foram criadas para explicar a origem dos seres vivos, e a famosa rivalidade entre...